22 setembro 2022

Resenha - Eu Te Desafio


 


Nina é uma mulher prestes a completar 21 anos, e vê mais uma vez sua vida virar do avesso, sua melhor amiga a qual ela divide apartamento está indo embora e ela está prestes a ir morar com seu namorado. Mas ela acaba descobrindo uma traição de seu namorado e para conseguir se livrar do namorado que esta atrás dela em uma festa dentro de uma boate ela beija um completo estranho, assim seu namorado vai embora impressionado.

Sabendo que sua vida está prestes a ruir, ela aproveita aquela festa e a noite é pequena para ela, por isso, ela aproveita cada minuto como se fosse o último. No outro dia ela pensaria como faria para pagar as contas, comer, e morar, já que agora ela estava oficialmente sem ter um teto sobre sua cabeça.

Nina tem desde pequena responsabilidade de adulto, seus pais faleceram deixando-a sozinha para cuidar de sua irmã mais nova que tem uma séria doença degenerativa, ficando mais tempo no hospital do que em qualquer outro lugar, e essa situação também acaba sugando todas as economias que Nina herdou dos pais. Além disso, as duas ficam indo de abrigo em abrigo e essas passagens pode ser onde os piores dias de Nina irão acontecer, onde ela terá traumas para o resto da vida, duas jovens a mercê do sistema e da maldade humana.

Com um passado traumático, dívidas hospitalares imensas e sem ter onde morar , Nina acaba aceitando um emprego de dançarina na boate Delirium, onde ela beijara um estranho e depois dançara como se não houvesse o amanhã.

E claro que o destino toma as rédeas e seu chefe é ninguém mais, ninguém menos do que o estranho que ela beijara para espantar seu namorado traíra. Alec é o nome dele, o homem que soube respeitar o espaço dela, e desde o início percebeu a aversão que Nina tinha de contato mais íntimo devido ao seu passado. Ela entra em pânico quando as coisas esquentam, coisas que seu namorado não soube respeitar e nem ajuda-la a superar. Já Alec mostra saber respeitar o seu espaço e também tem um passado sombrio que faz ele ter variações de humor quando se trata de Nina.


[- Minhas Impressões -]


Nossa!! Esse livro é maravilhoso, apesar que eu sou suspeita em falar já que quanto mais drama e traumas, mais eu gosto da leitura. Talvez porque eu gosto de seres humanos que mesmo que tudo esteja ruindo ao seu redor, eles não desistem, não se desmotivam, e lutam para sair daquela situação. E é assim que eu vi Nina superar suas barreiras pessoais, seus problemas financeiros e sua nova jornada.

Nina e Alec formam um casal lindo juntos, mas ambos têm suas marcas, e eles precisaram de muita paciência e empatia para poderem se entenderem e se ajudarem, mas como eles não são perfeitos vão se magoar muito nesse processo.


A escrita é fluida, a autora tem o dom da escrita, ela tem a delicadeza de abordar assuntos pesados com respeito, já que ela fala aqui de abusos sexuais, ameaças, abuso de poder, vício em drogas bebidas e em sexo, também temos o ciúme como algo agressivo, e a autora sabe como abordar cada um desses assuntos, respeitando os gatilhos dos seus leitores.

Nina é uma personagem incrível, ela mesmo tendo todos os motivos para se deprimir, se minimizar e ser vítima da própria história, ela não se entrega ela vai para cima e mostra que mesmo nos piores momentos da sua vida ela precisa seguir em frente, pela sua irmã e por si mesma. E é assim que ela vai nos conquistando.

As amizades que Nina faz na boate enquanto trabalha são essenciais para o crescimento da nossa protagonista, pois ela não se sente mais tão sozinha e tem com quem contar. E Alec, por diversas vezes tive dó dele, mas também tive raiva pois ele poderia não ser tão sombrio as vezes, mas claro que temos que entender que cada um lida de uma forma com seus traumas.

Esse foi um dos livros mais emocionantes que li esse ano, onde cada capitulo me conquistou quando cada trauma era superado ou confessado me deixava aliviada, já que eu queria o bem de todos os personagens. Uma leitura intensa e dramática daquelas de te deixar extasiado.


20 setembro 2022

Resenha - O Duque que eu conquistei - Livro 1



Poppy Cavendish é uma mulher guerreira, trabalhadora e que batalha desde muito nova. Órfã, aprendeu desde cedo a cuidar de si mesma e a se virar sozinha e mesmo morando com o tio, o que mais deseja é dar andamento ao seu Horto, negócio de decoração de flores e plantas e ser completamente independente, sendo reconhecida por toda a Inglaterra por seu desempenho e habilidade. Mas sob nenhuma hipótese ela quer depender do sobrenome importante de algum eventual marido que venha a ter para realizar seus projetos.
 

"Toda a sua vida havia sido ditada pelo destino deles: suas mortes que a mergulharam em uma crise atrás da outra; sua caridade que lhe permitira sobreviver, economizar e firmar a tênue base de seus negócios; suas meias-verdades que sabotaram suas ambições.'' 


Então, considerada por muitos moradores da região como excêntrica, por ser mulher e solteira, ela precisa provar seu valor constantemente.Muito talentosa com arranjos de flores e plantas, Poppy recebe e aceita o convite para decorar o salão de baile para escolha da noiva do duque de Westmead.

O convite vem muito a calhar e não poderia ter chegado em melhor hora, pois essa é uma grande oportunidade de crescimento para o seu negócio. 


Archer, o duque de Westmead precisa se casar urgentemente, gerar um herdeiro, continuar sua linhagem e não perder tudo o que conquistou após superar a ruína financeira de sua família. 

A oportunidade de arrumar uma esposa para si está toda depositada no baile que oferece a Sociedade e Constance, sua irmã, está mais do que disposta a lhe arrumar a esposa perfeita, ainda que tenha sido avisada de que ele não está em busca de amor. Afinal, romance e amor não faz parte da sua vida, uma vez que o duque deseja continuar vivendo sua vida sem dar satisfação a mulher alguma.
 


"Ainda que a única coisa no mundo que ele quisesse menos que uma esposa fosse um filho."



Assim que se conhecem, Poppy e Archer sentem uma grande atração e lutam com todas as suas forças para não sucumbirem, todavia, um acontecimento escandaloso após o baile os forçam ao casamento. Sendo essa a única maneira encontrada para a solução do problema.

E é aí que os problemas de fato começam para ambos, já que o duque tem segredos e não quer que sua esposa por obrigação tenha conhecimento de nenhum deles em hipótese alguma. E lembrando que casamentos arranjados, quando envolvem sexo, ainda que por obrigação, podem levar os envolvidos a descoberta de uma intensa e louca paixão, não é mesmo?


[- Minhas impressões -]

Estava ansiosíssima para ler esse livro e conhecer a escrita da autora Scarlett Peckham, uma autora estreante que logo me fisgou pela sua capa, que eu achei belíssima e de muito bom gosto. A escrita da autora é deliciosa, leve e super envolvente, os personagens são interessantes e carismáticos. Contudo, a história acabou se arrastando em alguns momentos e, acredito eu que tenha sido por causa da Poppy. A personagem é legal, mas ela estava tão obcecada em prosperar profissionalmente e ganhar dinheiro que isso acabou me irritando um pouquinho e deixando a leitura meio arrastada às vezes.

O duque de Westmead, Archer, é um personagem bem duro e sombrio e isso se deve ao seu triste passado, mas ele tem os seus momentos e sabe ser bastante amoroso quando quer. Poppy e Archer tem muita química e as cenas de sexo entre eles são quentes e incrivelmente intensas, sem pender para a vulgaridade e rola até um BSDM quando ela descobre que o marido curte levar umas chicotadas e decide que será ela então a chicoteá-lo a partir de então.

Confesso que a atitude de Poppy me surpreendeu bastante, tendo em vista que essa prática não era comum na época e isso por si só já chama a atenção do leitor, ainda mais quando a esposa decide participar das fantasias e joguinhos sexuais do marido. Porém, se eles se entendem e são felizes assim, QUEM SOU EU para dizer que estão errados não é mesmo? A prática das chicotadas está ligada ao passado de Archer e ele usa a dor causada como uma espécie de punição por algo que aconteceu e que o faz se sentir culpado. Só que no fundo, no fundo, ele gosta de apanhar, porque o ato lhe dá prazer e o excita sexualmente.

É diferente? Sim, é. Ainda mais pela época em que a história se passa, como já mencionei, mas embora tenha me causado um pouco de estranhamento no começo, admito que gostei bastante do livro como um todo, sem contar que eu sou definitivamente apaixonada por livros e histórias de época. Meu coração bate mais forte e acelerado por esse gênero. Foi um grande prazer conhecer a escrita da autora e como eu já tenho os outros dois livros da série, logo, logo iniciarei a leitura do livro 2 que conta a história de Constance e o conde de Apthorp, "O conde que eu arruinei".


Resenha - Eu de todos os Tempos e as esferas do Universo



A trama começa em um café na Colômbia e conta a história de Betri e Andrés, um casal que está junto há muitos anos. Às vésperas do casamento, eles conhecem Amy, uma senhorinha de semblante enigmático, misteriosa e que os observa sem parar no mesmo café em que estão, o que faz com que Betri tenha a forte sensação de conhecê-la de algum lugar. 

Eles iniciam uma conversa e Amy lhes conta a história de seu grande amor do passado, e a partir de então as coisas mudam entre Betri e Andrés. Isso porque, ao contar sobre o amor que viveu com David, Amy faz com que Betri passe a questionar se o que sente e vive ao lado de Andrés lhe basta. 

Betri têm muitas dúvidas quanto ao seu relacionamento com o noivo, mas ainda assim eles se casam e Andrés nada sabe sobre as angústias e questionamentos que povoam a cabeça de sua agora esposa, Betri.
 

"Betri começou a achar que sua relação com Andrés estava longe de ser um amor para a eternidade, como foi o do casal inglês. Na verdade, ficou confusa, sem saber se era amor verdadeiro ou costume o que sentiam um pelo outro." 


Casados, eles decidem passar a lua de mel na Escócia, por ser onde Amy mora e também porque eles acreditam que assim terão a chance de reencontrá-la e saber mais sobre sua vida e de seu grande amor do passado. Só que nada sai como o esperado pois eles não conseguem encontrar Amy e ainda tem que lidar com situações e coisas estranhas que começam a acontecer enquanto passeiam e desfrutam da beleza e cultura locais.


Em busca de respostas, os recém-casados descobrem que a doce velhinha na verdade vivera há séculos e que o fato dela ter aparecido para eles envolve o sobrenatural. Betri passa a se sentir cada vez mais estranha e começa a agir de forma completamente diferente, até que chega ao ponto de trair Andrés em plena lua de mel.
 

"Foi algo tão selvagem e tão intenso, excitante, aquele homem enorme e lindo em cima dela, com aquele cabelo longo que caía misturando-se aos movimentos sensuais. E pela primera vez, ela conhecia o corpo de outro homem e o experimentava sobre o dela." 


Betri não faz a menor ideia do motivo que a levou a trair Andrés, mas sente-se poderosa e excitada por fazer sexo com um total estranho e correr o risco de ser pega em flagrante. 

Contudo, isso é só o início de todos os problemas, confusões e perigos que ambos enfrentarão, já que Betri está sob o efeito de influências sobrenaturais e malignas pesadas que querem separá-la de Andrés a qualquer custo. E a partir de então, novos personagens se juntam a trama, como ciganos, bruxas, feiticeiros, trazendo muita ação, suspense, mistério e emoção que envolve assassinato, ciúme e traição, regado a momentos de muita reflexão e aprendizado. Tudo junto e misturado, tornando a história completamente irresistível para o leitor. 


[- Minhas impressões -]

Eu de todos os tempos é um livro diferente de tudo o que eu já li até então. Digo isso porque a história tem de tudo um pouco. E eu que amo romance, ação e mistério não poderia estar mais do que satisfeita, porque além das coisas que citei, a autora complementou o livro com muita magia, sobrenatural, personagens ciganos, culturas, costumes, bruxas, feitiços, tudo muito bem amarrado, e de uma maneira que cada coisa pudesse se interligar a outra. Assim que se começa a ler o livro temos a ideia de que será uma história de amor bastante romântica e extremamente fofa, mas a autora surpreende pela maneira escolhida ao abordar esse sentimento que é o mais belo que existe.

Cheia de reviravoltas e descobertas, a história questiona o amor e a fé, já que há uma passagem super emocionante e crucial na história que aborda justamente a fé em Deus e nas forças do bem, e a maneira com que Betri vive a própria vida e que, porventura, possa fazer com que o leitor também se questione enquanto lê. A trama é sobre a personagem Betri, porém isso em nada nos impede que em um momento ou outro encontremos semelhanças entre ficção e realidade, uma vez que nos identifiquemos com trama e personagem, não é mesmo? 

A autora aproveitou para mostrar um pouco sobre a cultura e os costumes ciganos e escoceses, tornando a leitura ainda mais atraente e atrativa para o leitor. Com descrições detalhadas sobre os mesmos, nos é dada a oportunidade de conhecer algo com o qual não estamos familiarizados e que pouco ou quase nada sabemos. 

O livro possui muitos personagens, sendo que cada um têm sua função e contribui para que a trama se desenvolva de maneira fluída, ágil e coerente. Se tivesse que escolher uma palavra para definir o livro com certeza essa palavra seria INTENSO. 

Do começo ao fim, página por página e capítulo a capítulo a intensidade esteve presente na jornada de Betri e Andrés e eu tive o enorme prazer de acompanhá-los durante todo o percurso que valeu muito a pena, diga-se de passagem. E eu te convido a fazer o mesmo e se deixar envolver completamente por essa história viciante, surpreendente, reflexiva e que tem uma capa simplesmente per-fei-ta!!

13 setembro 2022

Resenha - Nascida para a Guerra Vl.1


 


Em nascida para a guerra, vamos conhecer Brianna, uma jovem que por impulso e para proteger o irmão assume o seu lugar no exército. Ela é uma mulher corajosa e determinada, mas que colocou a própria vida em risco para garantir que seu irmão Trevor teria o tempo necessário para se recuperar.

Trevor irmão gêmeo de Brianna sofreu um grave acidente quando estava em uma missão, uma bomba explodiu, um ataque que quase custou sua vida, por isso, ele acabou sendo levado às pressas para um dos melhores hospitais de Washington, deixando para traz sua equipe preocupada e desmantelados, pois eles se sentiram culpados por não conseguir protege-lo.

Brianna e a família dela quando recebem a notícia de que Trevor estava gravemente ferido são acometidos das mais intensas emoções, a emoção de ter ele em casa novamente, mas ao mesmo tempo ele voltara em estado grave, seu corpo com queimaduras extensas, uma perna quebrada, e uma longa recuperação pela frente. Por outro lado, vemos que o exército não mostrou interesse algum em sua saúde, já que pediam a volta imediata dele para o esquadrão e assim obrigando Brianna pensar rápido e agir mais rápido ainda para defender o irmão e tudo o que ele lutou para conquistar.

É então que ela se disfarça de homem e assume o lugar do irmão no exército, deixando todos preocupados, mas também orgulhosos de ela estar se sacrificando para que o irmão tenha o tempo adequado para se recuperar.



[- Minhas Impressões -]


Meus queridos amigos, que livro em?!! Como essa garota é corajosa, e mostra como o amor de irmão não tem comparação. Brianna é uma mulher inteligente e esperta, que vai utilizar de toda a sua força e coragem para enfrentar um exército para proteger quem ela mais ama. Ela só não esperava que fosse gostar da experiência.

Além de ter de esconder do esquadrão do irmão quem ela realmente é, ela vai acabar se envolvendo em missões perigosas para saber realmente o que está por traz de tanta pressão para que seu irmão mesmo tão debilitado retornasse para o exército. E ao mesmo tempo também proteger pessoas inocentes que são diariamente afetados pela guerra.

O livro é uma história bem diferente, pois acompanhar o dia a dia no campo de treinamento do exército pelos olhos de uma mulher é hilário, principalmente quando homens malhando sem camisa estão por todos os lados, alguns até diriam que é o paraíso. (risos)

A amizade e o companheirismo que Brianna encontra em seu esquadrão é algo que a surpreende e a deixa feliz em saber que o irmão está em boas mãos. A equipe é liderada por Evans, um tenente que assumiu o posto muito jovem, e despertou a ira em muitos, pois várias vezes eles são colocados em teste para que eles mostrem do que são capazes, mas tudo na verdade é uma tentativa para que Evans fracasse, o que eles não conseguem. Mas todos são muito bons no que fazem e até Brianna está se saindo bem conseguindo acompanhar a equipe.

Aqui você encontrará uma leitura bem dinâmica e gostosa de se fazer, você fica ansioso para saber qual será o próximo passo da nossa heroína disfarçada, e claro que também ver como a história dela com o seu tenente irá terminar, já que eles mostram interesse um pelo outro, mas ela não pode contar a ele o seu segredo, pois isso colocará todos eles em uma baita confusão, afinal ela e seu irmão estão mentindo e enganando o governo do país.

Uma historia cheia de emoção, ação e muita amizade, sem isso nenhum dos personagens chegariam tão longe, e agora eu vou correndo fazer a leitura da continuação, porque esse final foi intenso, recomendo que você corra para ler também, porque é satisfação 100% garantida!


12 setembro 2022

Resenha - No lugar errado na hora errada



Shay é uma analista de dados que trabalha em empregos temporários desde que saiu da faculdade, e em um dia que ela estava indo a uma entrevista importante, ela acaba presenciando um suicídio, então esse momento em sua vida vai deixá-la atormentada.

Amanda, a mulher que Shay viu cometendo o suicídio, agora não sai da cabeça da analista, atormentando-a. Ela nem consegue mais entrar em uma estação de metrô, pois só de imaginar Shay já começa a sentir a pressão no peito e o seu coração acelerar. Até em psicóloga ela vai, mas por ser muito caro ela acaba não continuando. Então, ela vai levando a vida como dá. Ela é uma mulher solitária, que divide um apartamento com seu melhor amigo que agora engatou em um namoro sério, deixando a amiga de lado.

E é nessa solidão que as amigas de Amanda, principalmente as irmãs Jane e Cassandra, entram e começam a investigar a vida de Shay, pois elas acreditam que a moça sabe mais do que realmente está falando sobre a morte e os motivos de Amanda cometer suicídio.

Essas duas mulheres cercam Shay por todos os lados, criam uma amizade e envolve a analista em suas redes, porém isso pode ser uma grande armadilha. Então, entre segredos, mentiras e desconfianças as autoras entregam uma história envolvente e cheia de reviravoltas.

 


Durante as páginas, Amanda se mostra uma mulher que antes de morrer tem muitas amigas e participa de um tipo de Clube secreto, mas ela não parece tão confortável assim em meio a suas amigas. E já as mulheres amigas da falecida são cada uma diferente das outras e são pessoas com habilidades diferentes que ajuda nos objetivos do grupo.

Uma das partes que mais me marcou no livro e eu achei interessante ser abordado é a solidão em si, a necessidade de ser amada e aceita pela sociedade, é assim que Shay se sente e por causa dessa sua carência, por isso, ela acaba que sendo manipulada, pois essa sua insegurança dentro da própria vida a coloca como presa fácil e assim deixando a gente muitas vezes angustiados esperando que ela entenda a situação delicada na qual se colocou.

Shay em meio a toda a sua solidão acaba se vendo encantada com as irmãs e todo apoio que ela recebe. Deixando-a deslumbrada. Mas isso vai sair caro para ela.

O livro é narrado por vários personagens em primeira pessoa, o que faz a gente desconfiar de tudo e de todos. E é nessa pegada é que a história vai seguindo uma vibe de mistério e suspense que acaba nos colocando em uma investigação particular para que possamos então descobrir o que realmente está acontecendo antes de tudo ser revelado.

Nesse livro o plot é de deixar qualquer um louco ou até mesmo extasiado, porque em nenhum momento eu pensei que teria aquele desenrolar, o que fez então a obra se tornar ainda mais marcante para mim. 

Depois que as informações vão sendo entregues ao leitor, toda a introdução do início é então entendido, e aí fazendo bastante sentido. E a leitura se torna frenética e eletrizante. Um thriller de deixar qualquer um envolvido. Uma leitura que recomendo para os fãs que gostam de criar inúmeras teorias. E com certeza aqui as autoras tiveram uma criatividade incrível nesse enredo, pois elas conseguem de FATO deixar o leitor preso durante os capitulos que vão surgindo pela frente. Uma obra ESPETACULAR!

09 setembro 2022

Resenha - Remanso do Horror



Remanso é uma vila no interior, que com sua fama peculiar continua assombrando seus moradores, mais uma criança desapareceu em circunstâncias estranhas, e a pergunta que ronda a cabeça dos moradores é se esse desaparecimento tem a ver com os outros casos de desaparecidos de anos atrás.

Para quatro amigos ligados pelo passado é certeza que os casos estão ligados, o que faz eles se reunirem para averiguar a situação, Felipe e Heloise são irmãos gêmeos, e Felipe tem visões e consegue sentir energias diferentes no ambiente. Heloise teme pelo irmão, mas também não mede esforços para descobrir o que realmente está acontecendo. Eduardo se tornou o padre da região e acredita com a experiência que obteve que tudo é possível, Gustavo que ainda sofre a perda da irmã que desapareceu anos atrás sendo vítima do mistério da vila, acaba sendo pego de surpresa quando o corpo de sua irmã é encontrado, mas ela ainda conserva a aparência de dez anos atrás, o que faz todos ficarem assombrados. Anderson que para proteger sua irmãzinha acabou machucando gravemente seu pai, o que causou sérios danos em sua alma, e que luta para recuperar as terras que seu pai destruiu com sua má gestão.

    

Entre passado e presente a história de remanso vai nos brindar com o mistério envolvendo desaparecimento de crianças, e em meio às investigações, eles vão encontrar um mal que está entre esse mundo a milhares de anos, mas os quatro jovens que no passado já fizeram a diferença, agora encaram mais uma ameaça o qual não vão desistir de proteger seus amigos, familiares e a própria vila.

Juliana irmã de Anderson, fica imensamente grata e se orgulha de ser a protegida do grupo, ela sabe que a muito tempo atrás sua mãe e seu tio foram brutalmente assassinados pelo seu pai Naldo, e que se não fosse por seu irmão e seus amigos ela também não teria sobrevivido. Só que ela não consegue evitar de ser atraída pela criatura escondidas em suas terras, ela sabe ser a pessoa que a criatura mais deseja o que acaba lhe colocando em constante perigo.

O livro nos presenteia com uma história de suspense sobrenatural, que nos prende do início ao fim, pois a autora consegue mesclar entre realidade e sobrenatural. Ela aborda assuntos sensíveis como a violência doméstica, raiva descontrolada, ciúmes e traições. E é claro nos mostra as consequências de atos assim.

Mas também traz a lindeza do poder da amizade, onde os amigos que foram marcados a muito tempo atrás como sendo os salvadores, quando ainda eram jovens eles salvaram juliana de ser assassinada pelo próprio pai, deixando para trás marcas intensas. Juliana quer resolver as coisas pois se sente presa, e cada vez fica mais difícil ficar longe do perigo, pois o destino dela teima em querer se cumprir.

A leitura é um deleite para os fãs de horror e levemente terror, como eu, a história se desenvolve perfeitamente. Adorei conhecer cada um dos cinco amigos e ver que tudo é possível quando se tem a fé de que as coisas vão se acertar. A escrita é fluida e instigante, daquelas que você não larga nem para ir ao banheiro. Ansiosa para ler mais histórias assim da autora.


01 setembro 2022

Resenha - De mim você não escapa


Rocco é um homem temperamental e quando descobre que seu pai lhe deixou um testamento absurdo, ele não consegue esconder a raiva, pois agora para salvar a empresa que era sua por direito ele teria que abdicar de sua forma de viver a vida, na libertinagem e solteirice. Ele é CEO e herdeiro de uma empresa automobilística e ele adora. Mas o pai colocou no testamento que para ele assumir total controle da empresa deveria casar-se e gerar um herdeiro, e esse herdeiro seria o sócio majoritário. Imagina o desespero do maior galinha da cidade.

Agora ele precisava encontrar a mulher perfeita para se casar com ele sem que tenha relação amorosa somente contrato de negócios. Uma mulher obediente e que ficasse em casa longe dele e de suas sem-vergonhices. Assim que surge Virginia, uma jovem que foi criada pelo pai junto das irmãs para serem produtos, mulheres submissas e que agradariam qualquer homem. Sem muito para pensar Rocco compra a mão de Virginia, e desde o dia em que assinaram o contrato ele deixa bem claro a sua intensão, engravida-la e depois não haveria mais contato algum. Então ela aceitou prontamente, como o pai a ensinou.

O casamento não demora acontecer, e os dois já tem problemas, pois Virginia não é quem ela aparenta ser, ela mostra a Rocco uma mulher diferente da que lhe foi vendida, ele a contra gosto gosta da audácia da garota. Eles trocam farpas, pois ela tinha um plano, conquistar o famoso Rocco Montoya, o homem que não se apegava a ninguém e dorme com uma mulher diferente toda noite. A Virginia tem planos e ninguém irá tira-la de seu objetivo. Ela já o ama mesmo ele sendo um grosso arrogante.



[- Minhas Impressões -]


Fazia tempo que eu não me divertia tanto com um livro, Rocco é um pé no saco, queria esfolar ele vivo na maior parte do livro, mas Virginia, cara ela é genial, mostra todas as faces de uma mulher, ela sabe ser quem quer ser, usa da inteligência, e não perde as esperanças, ela quer o Rocco e acredita que poderá conquista-lo e derrubar as enormes barreiras que ele tem no coração. Sua curiosidade não tem fim.
 

“ Acabo de descobrir uma Virginia que talvez eu não conhecesse. Uma Virginia em que despertou um absurdo interesse pelo mundo obsceno dos homens ricos. E o meu marido é um deles.”


O livro é narrado pelos dois personagens, o que permite acompanhar a evolução individual e o que cada um causa no outro, principalmente com Rocco que começa a perceber que sua mulher é diferente do que ele imaginava. Ele a provoca com sexo pois sabe como ela reage ao contato físico com ele, mas ela também tem suas armas, e utiliza bem delas para poder ter o marido e o futuro que sempre sonhou. Mesmo ele sempre dizendo para ela não se apegar, não se iludir, ela tenta.

O casamento deles é sempre uma loucura, nem Rocco e nem nós leitores sabemos o que esperar quando se trata de Virginia, já que sua mente não para nunca, ela faz inúmeros planos para que seu marido passe mais tempo com ela e menos tempo com outras mulheres. E ela tem o dom de conseguir. Não é a toa que ela recebe o apelido do seu marido e do amigo dele de Pilantra trambiqueira.

Aos poucos Rocco vai cedendo, já que ela tem algo que ele não esperava, e ele se encanta com cada nova experiência ao lado de uma jovem espirituosa, mas nem tudo são flores já que ambos têm segredos sombrios, e esses segredos podem destruir o pouco que Virginia conseguiu.

A relação deles é sempre um kamikaze de emoções o que deixa a leitura instigante para saber como ela vai conseguir o que quer, e se ele vai baixar as barreiras e honrar o casamento.

 
“Você é chata e inconveniente na maioria das vezes, mas nunca vou esquecer de agradecer por ter chegado primeiro na disputa pela sua mão.”


Eu curti muito a leitura, mesmo tendo muito machismo na construção dos personagens masculinos, mas Virginia é muito mais do que uma mulher criada na rédea curta para agradar e obedecer a homens. Ela mostra o poder que a mulher tem. E mantém seu plano até o fim, objetiva sempre. A autora tem uma escrita fluida e instigante. As cenas hots são na medida certa e sem exageros. Obra recomendadíssima.

 

 

29 agosto 2022

Resenha - Os Mortos herdarão a Terra




Em Os Mortos herdarão a Terra acompanharemos a história de Lucinda, uma aprendiz de médium que após a morte da avó vai trabalhar como assistente de Inácio, um importante membro da Sociedade de Estudos Paranormais. Os dois partem rumo à mansão da família Monteiro e Silva, localizada no Rio de Janeiro que está sendo assombrada por espíritos e fantasmas em manifestações sobrenaturais aterrorizantes.
 

"Finalmente era real, o tempo das lendas e histórias de assombração havia acabado, estava acontecendo diante de seus olhos."


Lucinda está ansiosa para colocar em prática tudo o que aprendeu com a avó, ainda que ela tenha sido somente uma expectadora, já que sua avó nunca permitiu que ela participasse de nenhum caso que envolvesse o sobrenatural, mas se depender de Inácio, sua participação na expulsão dos espíritos será meramente ilustrativa, uma vez que ele não lhe permite fazer nada a não ser carregar sua maleta e observá-lo em ação. A família Monteiro e Silva é composta por Átila, Iolanda, sua mãe e Suzana, sua esposa. Assim que as vê, Lucinda percebe que por baixo da fachada de aparente tranquilidade, as duas mulheres estão completamente aterrorizadas por tudo o que vêm enfrentando na casa. 

Curiosa, a assistente observa o ambiente luxuoso no qual se encontra quando é assolada por um formigamento em sua pele enquanto Átila conta sobre os fenômenos sobrenaturais que têm assombrado sua família, que vão desde o trepidar de portas e janelas, cortinas que se agitam loucamente, chão se chacoalhando sob os pés das pessoas, fortes ventanias, objetos caindo, vidros quebrando e aparições que lhes perturbam dia e noite e os obrigam a ficar permanentemente confinados à metade da casa.

Conforme ouve o relato dos moradores da mansão, Lucinda percebe que eles escondem algo muito importante e crucial que pode explicar o que de fato vem acontecendo no local, embora acredite que logo tudo irá se resolver. 

Lucinda anseia se enveredar pela casa e descobrir por conta própria os habitantes ocultos que assombram os moradores, mas sua inexperiência a impede de colocar seu plano em prática, bem como a admiração que sente por trabalhar com Inácio, o famoso e renomado médium. Porém, à medida que a investigação se desenrola, os fenômenos sobrenaturais vão ganhando peso e proporções assustadoras conforme as manifestações se intensificam em violência, ódio e crueldade.



" -- Um grupo... Um bando de pessoas... De fantasmas, eu não sei, todos cobertos de sangue."

"A cada mês o cenário se torna mais perigoso, tememos por nossas vida -- a dona da casa prosseguiu."


O que está por trás do aparecimento desses espíritos? Qual o motivo de tanto ódio? O que eles querem? E o mais importante: o que os Monteiro e Silva escondem? Essas são apenas algumas das perguntas que povoam a mente de Lucinda e as quais os integrantes da família precisam responder antes que seja tarde demais para livrá-los de influências malignas e salvar suas vidas.
 

"Então ela sentiu. O sopro quente em sua nuca. Bem mais forte dessa vez. Bem mais perto. Algo estava atrás dela, não havia espaço para dúvidas. A presença era quase palpável, beirando o material. Íntima como se a conhecesse de longa data. Lucinda paralisou, o sangue esvaindo-se de seu rosto."



[- Minhas impressões -]


Os Mortos herdarão a Terra é um livro nacional de suspense, mistério e sobrenatural muito bem escrito. A narrativa cativa e prende a atenção, assim como o cenário em que a história se passa. Os personagens têm muito a dizer e foram muito bem explorados pela autora que entrega uma trama extremamente rica, ágil, envolvente e o melhor, que agrada não só os fãs do gênero, mas a todos os leitores de forma geral ao trazer casas assombradas, espíritos, fantasmas e muito sobrenatural em suas páginas.

A história tem ação, segredos e revelações surpreendentes que dão ritmo a trama, proporcionando ao leitor momentos de tensão bastante agradáveis e prazerosos de leitura na companhia de Lucinda, personagem principal da obra em questão. Digo isso porque de fato o livro é incrível e eu curti demais a leitura. Como é bom ter em mãos um e-book ou livro nacional e se deixar levar por seu conteúdo ao viajar para o Rio de Janeiro do começo do século XX em que mansões são infestadas por fantasmas, assombrações e gostar mais e mais a medida que vai lendo e conhecendo a escrita impecável da autora. 

O contexto da história realmente tem todo um diferencial rico em detalhes e traz gostos e costumes da época, representado nas vestes e no comportamento dos personagens e também na arquitetura das casas. Me senti mergulhando no passado completamente e amei cada minuto. Lucinda é uma personagem carismática, inteligente e muito perspicaz e o seu crescimento ao longo da história é gritante. 

Ela tem muito a dizer e os momentos mais legais e dos quais mais gostei, além dos de terror é claro, foram todos aqueles voltados para a personagem nos quais ela mostrou toda a sua força, coragem e sagacidade. A autora trouxe críticas políticas e sociais dentro da história e abordou a maneira como a mulher era vista na época. 

 Um livro completo sem sombra de dúvida e uma leitura surpreendente do começo ao fim. Esse foi o primeiro livro que li da Thais Messora e eu curti demais e espero ter novas e emocionantes experiências com outras obras de sua autoria muito em breve.




23 agosto 2022

Resenha - Por um corredor escuro



Em Por um Corredor Escuro teremos a história de jovens promissoras que são escolhidas pelos atentos olhos da diretora Madame Dure. Quando a jovem Kit Gordy foi escolhida para entrar na escola de Blackwoord, onde ela e sua melhor amiga se inscreveram, ela quase não acreditou. Contudo, quando ela descobre que apenas ela passou, algo que ela não esperava, isso a leva a querer desistir, mas acaba sendo impedida pelo novo marido de sua mãe.

A escola que fica em uma cidade de interior dentro de uma região bem afastada é um internato apenas para meninas. A diretora tem um curriculum impecável para o alívio da mãe de Kit, pois a menina nunca tinha morado fora de casa. Essa escola prometia a revelação de muitos talentos promissores, coisa que ela desacreditava já que não possuía nenhum.

Com uma viagem de lua de mel planejada pela Europa, sua mãe e seu padrasto ficariam fora por seis meses, o que a fará precisar enfrentar o internato sozinha. Querendo a felicidade da mãe desde a morte do pai, ela está disposta a encarar esse desafio, afinal sua mãe se dedicou exclusivamente a ela e ao padrasto que aliás era um cara legal que fazia bem a sua mãe.

Como a escola não ficava próxima, eles acabam por dirigir quilômetros para chegar na vila em que a escola se encontrava. Ao chegarem eles constataram que era uma casa enorme e antiga a qual passara por uma recente reforma. A casa era linda e ao mesmo tempo medonha.

Kit por ser a primeira aluna a chegar só iria conhecer suas novas colegas no dia seguinte. Contudo a casa não estava vazia, ela era habitada pela diretora Madame Duret - uma senhora fina e bem-educada, o professor Farley - um senhor bondoso e atencioso, e a governanta da casa Lucrécia - uma mulher peculiar e como a própria kit achou no primeiro contato, uma mulher cinzenta. Porém, eles não eram os únicos, o filho da madame Duret também foi convidado a ser professor ali: Jules um jovem que logo chama a atenção da recém-chegada, e por último Natalie, a única mulher da vila que aceitou trabalhar na casa.

Em um ambiente estranho sua primeira noite acaba por não ser muito confortável, pois a mansão que virou escola era velha e antiquada apesar da reforma e também havia vozes pelos corredores que pareciam ser normais. Kit se sentia sozinha e muito cansada o que a levou a dormir rapidamente, mas pesadelos a acompanharam a noite toda o que a levou a sentir que não tinha dormido nada ao acordar, pelo contrário, é como se ela tivesse passado a noite toda trabalhando sem parar.

Contudo, no outro dia achou que era besteira os seus pesadelos, afinal não era mais uma criancinha. Após desfazer suas malas ela desce para esperar por suas colegas e imagina a surpresa quando ela constata que serão apenas quatro alunas, ela e mais três garotas da sua idade. Sentindo a estranheza da situação, Kit fica desconfiada, afinal cada uma tinha seu quarto com banheiro privativo o que segundo a diretora era porque ela acreditava na privacidade para poder estudar com maior intensidade.

Sozinha Kit se apega a primeira garota que chega na escola - Sandy outra jovem que também nunca havia morado fora de casa. Lynda e Ruth era as outras duas colegas, duas amigas que já se conheciam a um bom tempo. Porém, é depois da chegada das meninas que as coisas começam a ficar estranhas e medonhas, Sandy começa a escrever poemas que nunca imaginou escrever, Ruth tem talentos com cálculos, e o que mais deixou as meninas preocupadas foi Lynda que em poucos dias de aula já era capaz de fazer retratos das colegas de escola, a única que aparentava não apresentar talento nenhum era Kit.

Conforme os dias iam passando Kit estava achando tudo estranho já que Lynda estava cada vez mais reclusa em seu quarto e quase não comia. Então preocupadas, as meninas pediram explicações dos professores, mas não obtiveram auxilio. Conforme tudo ia acontecendo Kit passou a ficar cada vez mais nervosa, afinal ela escrevia para sua mãe e amiga, mas não obtinha resposta, elas não tinham sinal de celular, nem internet e o único aparelho telefônico ficava no escritório da diretora.

Intrigadas, Kit e sua amiga Sandy começam a investigar a escola e o porquê de elas e as outras garotas terem sido escolhidas, então o que elas descobrem acaba dando outro rumo para os planos da diretora, porque elas acabam descobrindo que todas tiveram uma experiência estranha antes de chegarem na escola, como premonição, ou visão de uma pessoa que tinha acabado de morrer. etc... Assustadas elas continuam com suas teorias, até que em uma noite Kit acorda de um sonho muito real e ela descobre que não está em seu quarto e sim na sala de música com Jules a gravando, desconcertada ela faz Jules lhe contar a verdade.


  


[- Minhas Impressões-]


Eu não sei se no lugar de Kit eu teria lutado contra como ela, afinal o talento que ela reproduziu era esplêndido, e suas colegas também, Sandy escreveu textos que escritores não tiveram tempo de escrever em vida. Lynda pintava obras que ganhariam fortunas, e Ruth tinha na mente inúmeros físicos e matemáticos. Qual o problema de ceder a mente para mentes brilhantes do passado? Se fosse só isso talvez elas tivessem aceitado de bom grado, mas Kit não estava satisfeita com isso, ela não queria sua mente invadida. A noite ela tentava ao máximo não cair no sono, mas a sensação de cansaço era mais forte do que sua vontade. Passaram-se dias até que elas tiveram a chance de tentar escapar, elas estavam quase desistindo quando descobrindo o que realmente aconteceu com as garotas de outras escolas, fazendo elas terem um novo aliado.

A narrativa desse livro é eletrizante, um terror para jovem bem escrito e com personagens com personalidade, porque muitas vezes é mais fácil aceitar algo que parece brilhante e mais fácil do que lutar contra. Kit e suas amigas lutam para fugir e cada oportunidade que elas veem elas aproveitam e essa será a única saída delas antes que seja tarde demais.

A história é narrada em terceira pessoa, mas mostra a história em volta de Kit, e que muitas vezes pode parecer que ela é mimada, mas no decorrer percebemos que ela vive em conflitos internos e sendo uma adolescente tudo se intensifica. Ela também ainda não aceita a morte do pai, por isso, os ensinamentos deixados por ele são suas únicas lembranças e é nelas que ela se apega.

A leitura é fluída, com capítulos bem desenvolvidos e curtos que proporcionam uma leitura mais prazerosa, e também rápida, em uma parada para leitura você lê quase todo o livro. É daquelas histórias que você não quer parar de ler até chegar ao final e desvendar todo o mistério que cerca, junto com a protagonista você quer salvar a todos, por que sabemos a importância de não deixar ninguém para trás.

Essa é uma história que está sendo republicada e é classificado como clássico terror jovem, e nessa pegada trás para nós leitores uma escrita jovial e leve apesar de ser uma história de terror. Mas também vai ensinar as jovens do que a ambição humana é capaz, que mesmo prejudicando outras pessoas, a única coisa que importa é o sucesso do projeto e quanto de dinheiro a diretora irá ganhar com o sofrimento e perda do controle da mente das meninas. Ganância é o que vai fazer da vida dessas quatro jovens um inferno. E a única saída delas está nas mãos de Kit, que não irá se entregar e lutará até suas últimas forças.




12 agosto 2022

Resenha - O Capo da Máfia



O livro conta a história de Bruno Graziani e sua família e tudo começa na Itália mais precisamente na Sicília... Bruno é um homem honesto e muito trabalhador. Casado com Isabel e pai de cinco filhos, então o camponês vê sua vida sofrer uma reviravolta quando é abordado por Emílio, responsável pela vinícola em que trabalha e que o leva ao encontro de Don Vitório Panagio, conhecido e temido por todos devido ao seu enorme poder, bem como a reputação de ser um homem violento que mata, tortura e comete vários crimes por toda a região. 

Don quer que Bruno trabalhe para ele transportando algumas bebidas de um armazém para outro, que elimine os barris de vinho e as uvas que estiverem estragadas, e que monte guarda para que as mercadorias não sejam roubadas. Bruno aceita a oferta de trabalho pois sabe que não pode recusar e dizer não para o Don e assim o seu destino é selado.


"Agora escute bem: - o homem retirou o copo da mão de Bruno e colocou em cima da mesa - não diga a ninguém que me conheceu, nem mesmo a sua esposa. Sou um homem que tem seus inimigos. Não quero que ninguém saiba que sou o dono dessas terras e que você irá trabalhar para mim. Você compreende?"


Após esse encontro, Bruno segue para casa, para sua esposa e seus cinco filhos: Vincenzo, Rute Domênico, Maria e Geovani. A família vive com pouco, mas todos são imensamente felizes, o lar é cheio de alegria e amor, e o casal desfruta de muita cumplicidade entre si. Porém, o clima de felicidade da família Graziani logo chega ao fim e se transforma em agonia, sofrimento e desespero quando uma enorme tragédia se abate sobre suas cabeças e os obrigam a fugir para salvarem suas vidas. 


Com a ajuda de amigos leais, os Graziani fogem para Nova York e lá começam uma nova vida, todavia, o perigo é constante em se tratando de imigrantes. As gangues estão por toda parte e dominam o bairro do Brooklyn, local onde a família reside. A situação em que se encontram é muito difícil, mas aos poucos as coisas vão melhorando na medida que vão conseguindo trabalho. Contudo, os Graziani se veem novamente ameaçados pela figura de um novo Don, considerado um homem de negócios e filantropo. Seu nome é Alberto Mazza e ele oferece proteção a família, desde que eles lhe pague um valor todo mês.


"Nesse bairro há muito perigo. Para continuar fazendo o bem para os italianos, eu preciso de dinheiro, pois tenho muitas despesas com pessoas contratadas."



Mais uma vez os Graziani estão em perigo e isso faz com que Domênico acabe se envolvendo com todo o tipo de gente para defender e proteger sua família custe o que custar.


"Por um momento pensou em uma frase que há muito lhe perseguia, "todos os momentos, sejam eles bons ou ruins, simplesmente passam."





[- Minhas Impressões-]

O enredo de O Capo da Máfia foi construído de forma excelente pelo autor e através de sua narrativa impactante, ele nos apresenta uma história que se inicia na Sicília (Itália), mas que ganha força com a chegada da família Graziani em Nova York, um ambiente totalmente novo e desconhecido para eles.

O livro conta a história de Bruno e sua família em 1911, em uma época em que a máfia detinha todo o poder e causava o terror em toda a Itália e a partir daí, fui tomada pela curiosidade em saber com o que me depararia na trama e digo que foi uma surpresa atrás da outra. 

A história traz personagens pelos quais é impossível não sofrer e torcer para que as coisas melhorem logo, afinal, quem não se simpatiza e até mesmo se identifica com uma família acometida por uma grande tragédia, não é mesmo? 

Mas o que mais chama a atenção para os Graziani é a força que eles têm individual e coletivamente, cada dia se reinventando, se adaptando e se fortalecendo nas perdas e rasteiras que a vida lhes impôs. A empatia por Isabel, a mãe valente e batalhadora que luta com sacrifício para manter a família unida foi algo que realmente me emocionou muito enquanto lia. Os irmãos carinhosos, preocupados e zelosos uns com os outros e com a mãe, principalmente, me encheu de ternura e contentamento, bem como o amor incondicional de Bruno por sua família.

O autor me apresentou a um mundo completamente inexplorado por mim até então, pois o meu conhecimento sobre a máfia sempre foi muito raso e superficial e em seu livro eu pude ter um vislumbre de toda a magnitude do que a mesma representa.

Foi uma experiência incrível, surpreendente e ao mesmo tempo chocante, já que a máfia não se trata de algo inventado, ela realmente existiu e ainda existe nos dias de hoje e o autor explorou muito bem esse universo com bastante ação, violência drama, vingança e derramamento de sangue. 

Cada personagem tem uma importância e peso gigantesco na história, mas Vincenzo e Domênico carregam consigo a lembrança do medo que viram nos olhos do pai no dia em que a vida deles mudou para sempre e isso é algo que eles não conseguem esquecer e que o autor pontuou de forma extraordinária em sua obra, além de vários relatos da época em que a história se passa, já que o ano é 1911.

Eu gostei muito da leitura e mergulhei fundo na história da família Graziani. Foi muito gratificante conhecer a escrita envolvente e contagiante do autor e eu deixo aqui o meu convite para você, que porventura esteja lendo essa resenha, que leia o livro e conheça a escrita maravilhosa do autor Marcelo Voigt Bianchi.



09 agosto 2022

Resenha - O Mergulhador





A resenha de hoje é do tão aguardado e ansiado livro 2 da "Saga Chicote". Eu estou falando de O Mergulhador, do autor Nuno Rebelo, que chegou chegando com mais uma trama arrebatadoramente instigante e eletrizante.

Na sequência do livro anterior, um novo serial killer passa a ocupar os pensamentos da dupla de detetives, formada por Grego e Romano e embora ainda pensem bastante no caso "CHICOTE", o foco agora está sobre o assassino que vem matando suas vítimas (todas mulheres), usando a água como arma e deixando como uma espécie de marca registrada um X feito com fita isolante nos mamilos das vítimas. A investigação tem início após a polícia receber o chamado de uma senhora que trabalha como zeladora em um prédio. Ela está preocupada com o sumiço de uma das moradoras, a qual não vê faz alguns dias. Logo que chegam, Grego e Romano entram no apartamento e encontram o corpo da mulher no banheiro, mais precisamente dentro da banheira, no que parece ser uma cena de suicídio. Todavia, os anos de profissão, bem como os olhos treinados dos detetives os levam a acreditar que toda a cena tenha sido forjada para encobrir um crime.


"-- Foi assassinada e posta na banheira sem resistência. Veja, não há sinais de luta e nem de coisas fora do lugar."



Jairo, morador do andar acima do da vítima recebe a visita de Grego e Romano e acaba rolando uma tensão entre eles, já que Jairo parece ter algo a esconder, mas isso o leitor só irá descobrir mais para a frente na história. A morte de Vanessa é só o começo de uma trama intricada e logo outras vítimas surgem, mas enquanto não tem nenhuma pista sobre a identidade do serial Killer, Romano vai para sua consulta obrigatória, após o caso CHICOTE com a psicóloga Carla, por quem se interessa instantaneamente.


"-- Espero poder vê-la novamente. Você é linda e inteligente. Até uma próxima oportunidade. - despediu-se, sereno, gostara da imagem de Carla e de seu estilo. Aproximou-se dela como quem daria um beijo no rosto, ela fez o mesmo gesto, mas ele interrompeu no meio do caminho, olhou-a de forma penetrante e confiante, voltou com o rosto. -- Volto aqui pra te ver, Carla."



As investigações do caso seguem a toda, bem como o número de vítimas do assassino, que recebe o título de "mergulhador" e assim passa a ser chamado pela mídia. Grego e Romano seguem algumas pistas que os levam ao encontro de um personagem crucial do livro anterior, o que acaba resultando em desdobramentos sensacionais e de muita ação na trama. Enquanto isso, o assassino passa completamente despercebido e anônimo ao longo da história, porém o autor deixa nítido que se trata de uma pessoa emocionalmente perturbada e que sofre muito a perda de um grande amor.



[- Minhas impressões-]

Eu estava muito ansiosa para a leitura do livro 2 da Saga Chicote e é com grande prazer que digo que foi uma leitura sensacional em todos os sentidos! A começar pela capa, que logo me fisgou, assim como a sinopse, que me deixou com uma enorme vontade de ler o livro, ainda bem que eu li e eu vou dizer o porquê.

 

O autor criou um enredo tão intrigante e atraente quanto o do livro anterior e prendeu completamente minha atenção às paginas do livro. Sua escrita é rica em detalhes e ao mesmo tempo ágil e dinâmica, fez com que eu me envolvesse mais e mais à medida que a história foi se desenvolvendo. Os personagens Grego e Romano estão ainda mais carismáticos e interessantes por eu já conhecê-los do primeiro livro Chicote , bem como suas personalidades, tão distintas uma da outra, mas que se completam e os faz ser uma dupla perfeita. Grego é mais ação e emoção e também mais prático. Ele tem um jeito de ser mais despojado de viver e enxergar a vida. Romano é mais observador, ponderado e questionador. Para ele as coisas quase nunca são o que parecem ser e seus questionamentos internos levam o leitor a refletir bastante enquanto lê.

Os diálogos intensos entre os personagens e o clima de suspense e mistério presente em cada capítulo deu ainda mais fluidez a trama, ao passo que o desespero e a ansiedade tomam conta para descobrir quem é o assassino da vez.


O cenário político também está presente em O Mergulhador e isso se deve a volta de um personagem crucial da história do livro anterior e eu achei que foi uma sacada simplesmente genial por parte do autor, assim como referências feitas a outros personagens, que foram citados pelos detetives no decorrer da história.

 

O autor me surpreendeu bastante com a volta desse personagem e eu faço questão de não falar de quem se trata para que a curiosidade leve o máximo de pessoas possíveis a irem atrás da história do primeiro livro e, consequentemente, desse também, é claro. O final do livro me deixou sedenta e ansiando por mais e eu não vejo a hora de ler o próximo livro dessa série extraordinariamente bem escrita, desenvolvida e muito bem estruturada. Parabenizo o autor Nuno Rebelo e sua mente engenhosamente brilhante por mais um livro incrível.



Resenha - Imperfeitos




Olive e Ami são gêmeas idênticas, mas todo mundo sabe diferenciar uma da outra por suas personalidades e a maneira com que encaram a vida. Enquanto Ami é segura de si, confiante e muito sortuda, Olive é o completo oposto em absolutamente todas as áreas de sua vida. Contudo, as coisas começam a dar mostras de que estão melhorando para o seu lado quando, infelizmente, Ami tem uma intoxicação alimentar violenta na festa do seu casamento, assim como o noivo e todos os convidados por conta do bufê de frutos do mar que foi servido. A exceção são Olive e Ethan, cunhado de Ami e irmão do noivo. Eles foram os únicos a saírem ilesos de todo o pesadelo que se transformou a festa, já que Olive é alérgica a frutos do mar e Ethan tem verdadeiro horror de comer alimentos que não sabe como e quem preparou.


"Por mais aliviada que eu esteja por não estar vomitando, também estou horrorizada. Este era o dia dos sonhos de Ami. Ela passou a maior parte dos últimos seis meses planejando esse dia, que virou o equivalente a uma caminho cheio de zumbis em chamas, avançando."


Sem ter a menor condição de curtir sua lua de mel e muito menos reaver o dinheiro, já que não é reembolsável, Ami sugere a Olive que ela vá em seu lugar e Dane, o noivo, sugere o mesmo para Ethan. Mas há uma questão e tanta pesando sobre os dois: eles se odeiam com todas as forças! Ainda assim, eles não pensam em perder a oportunidade de passar dias idílicos e inesquecíveis em uma ilha do Havaí com tudo pago e aproveitar tudo o que Mauí tem a oferecer. Só que para fazer dar certo, Olive e Ethan tem que fingir ser Ami e Dane, recém-casados completamente apaixonados curtindo a lua de mel. Após chegarem ao hotel onde irão passar os dez dias mais incríveis de suas vidas, Olive e Ethan tem que desempenhar o papel de Sr. e Sra. Thomas, mas logo percebem que não vai ser tão fácil como haviam pensado.


"A conclusão é que não nos damos bem. Mas a outra conclusão é que realmente não precisamos nos dar bem! A esperança toma conta de mim. Ethan e eu podemos circular por aí sem termos de interagir e podemos fazer o que quisermos para tornar estas as férias dos sonhos de cada um."


Enquanto fingem que são marido e mulher, Olive e Ethan vão se conhecendo e se aproximando cada vez mais, e essa aproximação acaba acontecendo de forma tão natural que eles passam a desejar que a mentira que vivem seja real.



[- Minhas impressões -]

Que primeiro contato maravilhoso que eu tive com a escrita das autoras e ouso dizer que se não soubesse se tratar de duas, ao invés de uma autora, não faria a menor diferença, pois elas têm uma sintonia tão perfeita e gostosa que o leitor nem percebe esse detalhe. Estava ansiosa para ler, tendo em vista que minhas expectativas estavam bastante elevadas por conta de ler muitos comentários super favoráveis a respeito do livro e é com enorme satisfação que digo que foram superadas com louvor. 

Os diálogos possuem humor e leveza, os personagens são hilários, principalmente a família da Olive, responsável por roubar a cena em vários momentos ao longo da leitura. As autoras trouxeram alguns clichês dignos daqueles filmes de comédia romântica que a gente ama e não se cansa nunca de assistir. E dentre os clichês que o livro possui o meu preferido é o namoro de mentira. Sou completamente apaixonada! Eu amo dar risada em livros de romance e já adianto que o que mais fiz enquanto lia Imperfeitos foi justamente isso. 

Ri tanto que meus olhos encheram d'água e por causa disso, voltei várias vezes ao mesmo trecho, com a clara intenção de sentir novamente o impacto cômico e divertido do que estava escrito e lembro perfeitamente que isso ocorreu em uma conversa entre Olive e Ethan já no hotel. Eles foram me ganhando mais e mais conforme eu os conhecia e foi impossível não gostar deles, ainda que em alguns momentos tenha sentido vontade de estapear a carinha bonita do Ethan para ele deixar de ser tão besta com a Olive porque ele foi, e foram muitas vezes. Curti à beça acompanhar os sentimentos de ambos se transformando, a tensão e o incômodo dando lugar a atração e ao desejo, o ódio cedendo ao prazer de estarem na companhia um do outro. 

Os personagens secundários compostos pela família da Olive são um show à parte e foram os responsáveis por me arrancar muitas risadas também. Eles são intrometidos, invasivos, sem noção, cara de pau, porém muito divertidos, além de amarem a Olive, embora não seja assim tão óbvio em alguns momentos. O cenário em que a maior parte da história se passa é simplesmente irresistível. Não tem como não se apaixonar pelas descrições super detalhadas sobre Mauí no Havaí. As autoras encheram as páginas do livro de beleza, sol, calor e muito romance. Eu adorei!

Os capítulos por serem curtos agilizaram ainda mais a história que por si só é encantadora. A diagramação é uma das mais bonitas que eu já vi na minha vida e encheram os meus olhos de beleza e contentamento. A capa é escandalosamente perfeita e tem tudo a ver com o clima praiano de sol e calor da história. Imperfeitos é muito mais do que um livro de romance e isso está muito claro no enredo, que aborda o amor e a lealdade de Olive para com Ami, assim como Ethan para com Dane. Foi bonito de ler. Por isso eu indico com muito prazer a leitura para quem é fã do gênero.




03 agosto 2022

Resenha - Da Fossa à Bossa




Maria Júlia é uma jovem que não se sente confortável em seu tempo, tudo o que ela mais gosta está no passado de seus avós nos anos 60, tudo que envolve os anos dourados fascina a jovem de 17 anos. Sua única melhor amiga tenta de tudo para ajudar Maria Júlia se enturmar, mas a única coisa que ela consegue é arruinar a amizade. Os pais da jovem já estão preocupados pois a filha se comporta de uma maneira estranha, então proíbem ela de visitar a avó pois acredita que ela influencia a filha nas escolhas malucas e interesses inusitados.

E em uma última e desesperada visita na casa da avó, Maria Júlia folheando álbuns de foto antigo acaba se encantando por um jovem desconhecido, leva a foto para casa, e nesse mesmo dia ela tem uma discussão intensa com os pais e vai dormir chorando em desespero, então é quando a mágica acontece e ela acaba viajando no tempo, e enfim ela está nos tão sonhados anos dourados, e a aventura dessa jovem começa. E é nessa época tão encantadora que Maria Júlia vai se encontrar com sua essência.

Ela vai parar direto na rua da sua avó e vai conhecer a versão jovem da dona Cecília, que é uma bela e encantadora pessoa, que acolhe a jovem que aparece do nada sem se lembrar de quem é, já que Maria Júlia não pode contar que veio do futuro, sem saber como voltar ao futuro a jovem resolve que vai aproveitar aquele momento único, e começa a viver junto com a família de sua avó, se tornando amiga de Cecília e dos jovens amigos dela também. Tudo a encanta até que algumas coisas começam a perturba-la, como por exemplo a família que é grande e ninguém ajuda a mãe de Cecília em casa, pelo contrário fazem mais bagunça do que o necessário e a coitada precisa se virar nos trinta para dar conta, então Maria Júlia arregaça as mangas e começa a ajuda-la dando um respiro.

 

Esse livro é um encanto, toda a aventura de autoconhecimento de Maria Júlia deixa qualquer um emocionado, por isso, não pude deixar de me conectar com essa personagem já que eu não sou fã das festas lotadas e com as músicas atuais. Mas assim como ela não conseguiria também viver em uma era que as mulheres ainda eram obrigadas a se casarem virgem ou ficariam mal faladas, ou o fato da mulher não poder trabalhar e nem almejar uma carreira diferente de dona de casa e mãe por tempo integral.

As críticas sociais incluídas em um livro fofo como esse são essenciais para ajudar a Maria Júlia encontrar o seu lugar no mundo, e claro que não poderia faltar um romance de arrancar suspiros. Ela vai conhecer um jovem entusiasta que está estudando para ser médico, e ele não deixa de ficar ao lado dos posicionamentos feminista que a jovem defende. Deixando então Maria Júlia ainda mais apaixonada, e pasmem o jovem que ela conhece é nada mais nada menos do que Calos André o jovem da foto que ela pegara na casa da avó.

A vida da nossa protagonista está se tornando o melhor sonho dela, mas também está sentindo que está influenciando o relacionamento de sua avó e avô, e dependendo das suas ações ela pode impactar o futuro e ela nem existir. O que deixa ela em dúvida do que quer, viver o amor avassalador com Carlos André, ou correr o risco e ser a mulher determinada e inspiradora no futuro. E com esses dilemas a gente sofre junto com Maria Júlia.

A leitura vem recheada de músicas da bossa nova e rock n’ roll e temos os vislumbres de batalhas e lutas feministas para conquistarmos nossos direitos que hoje talvez não sejam devidamente valorizados.

A narrativa é fluida e muito envolvente, fazendo você leia esse livro numa sentada só, e claro, se você conseguir aguentar emoções fortes, já que Maria Júlia é uma personagem forte e muitas vezes um pouco birrenta quando se trata dos pais e da própria escola, se todos pudessem ter uma viagem no tempo para superarem seus problemas muitas coisas seriam melhores (risos)

Tudo no livro desperta debates internos na nossa querida protagonista o que torna a leitura um prato cheio para aprendizados, assim como ela aprende muito nos anos dourados, ela também ensina muito as pessoas com quem ela convive, como o respeito, compreensão e a empatia. A missão da nossa Maria Júlia só começou com essa viagem no tempo, então eu indico muito essa história emocionante.


Resenha - Segredos




SEGREDOS é um thriller de suspense policial misterioso que possui uma forte carga dramática em seu enredo e gira em torno de Nick, personagem central do livro. A história tem início quando Nick marca um encontro em um bar com Chris e este não aparece, o que faz com que Nick acabe conhecendo um homem mais velho, que o convida para beber alguns drinks no local. Os dois começam a conversar e o homem diz se chamar Josh, após algumas doses de tequila, Nick aceita ir para um lugar mais reservado com ele. É então que o seu pesadelo começa. Nick desperta na manhã seguinte cheio de dores pelo corpo e se dá conta de que está bastante machucado e com um forte sangramento anal. Sem lembranças da noite passada, ele só tem certeza de uma coisa: nada do que ocorreu naquele quarto de hotel foi com o seu consentimento.


"Nick olhou para o espelho retrovisor logo acima do homem. Seu reflexo estava abominável. O lábio estava cortado, e havia sangue seco sobre sua sobrancelha."


Ao retornar para casa os colegas com quem mora se chocam com o seu estado e para piorar ainda mais a situação, Nick tem uma crise nervosa e cai em prantos. Seus amigos entram em desespero, o levam para o hospital e acabam por chamar a polícia e denunciam o crime. Além de ter que reviver tudo o que lhe aconteceu em seu depoimento ao detetive Rice, Nick tem que lidar com o seu agressor, que decide enviar uma declaração para todos os jornais alegando que tudo o que aconteceu entre eles foi de comum acordo e consensual, e que Nick incentivou que o sexo entre eles fosse violento, mas que ele mentiu ao dizer que foi estuprado. No meio de todo esse horror está Tony, irmão mais velho de Nick, somente por parte de pai. A relação dos dois sempre foi de muito companheirismo, apoio, cuidado e amor incondicional. Tony sempre se sentiu muito responsável pelo irmão caçula, então, quando toda essa barbaridade acontece com Nick, Tony está ao seu lado lhe dando todo o apoio e suporte possíveis.


"Quando Nick era pequeno, Tony segurava sua mão e a apertava três vezes: Eu te amo. Nick respondia apertando a mão de Tony quatro vezes: Eu também te amo. Sentir-se tão ignorante a respeito dessa tragédia, tão distante de Nick, fazia o peito de Tony doer."


Nick está disposto a seguir com o julgamento, depor e provar que o que aconteceu com ele foi contra a sua vontade, mas tudo está prestes a ir por água abaixo quando algo em seu depoimento abre uma brecha enorme em seu caso. Tony por sua vez, decide fazer sua própria justiça e ir até as últimas consequências, já que o agressor de seu irmão insiste em dizer que não praticou crime algum contra Nick e sim que fez sexo com ele, nada mais do que isso. Mas antes que tenha a chance de colocar seu plano em prática, o agressor desaparece de forma misteriosa e ninguém tem a menor ideia de quem está por traz de seu sumiço, muito embora a polícia tenha as suas suspeitas.




[- Minhas impressões -]

"Até onde você iria para proteger quem você ama?" Essa é sem dúvida a grande pergunta desse livro surpreendente. Durante toda a leitura esse questionamento ronda a cabeça do leitor, ainda mais pelo peso e impacto do que aconteceu com Nick. E se ele fosse o meu irmão? Ou o seu? O que nós seríamos capazes de fazer para proteger quem amamos?

Em seu romance de estreia a autora coloca o leitor para refletir e se questionar o tempo todo, pois os temas abordados são difíceis de digerir, afinal, violência sexual e agressão física, sem falar nos problemas psicológicos e traumas das vítimas, bem como dos familiares, que sofrem junto com o ente querido são situações dificílimas de serem abordadas e encaradas. 

Os laços familiares entre os personagens, a dinâmica da narração e a maneira como a história foi construída faz com que o leitor queira se aprofundar ainda mais na leitura, pois a curiosidade aumenta mais e mais capítulo a capítulo, uma vez que intercala passado e presente na visão de Nick, Tony, o detetive Rice, Julia, esposa de Tony e cunhada de Nick e do próprio agressor. No decorrer da leitura, percebemos a importância de Julia para a trama e o quanto seu personagem é crucial em várias situações.

 A obra sem dúvida é bem impactante, tanto do ponto de vista psicológico e também por conta de todo o suspense marcante, presente do começo ao fim na trama. Caitlin Wahrer dosou muito bem e sem pesar a mão a aflição, angústia e o desejo de justiça por parte de Nick, mas principalmente de Tony, o irmãozão, que se sente culpado por acreditar que poderia ter evitado a violência cometida contra o irmão caçula e mostra como o ocorrido afeta cada um deles de maneira diferente, mas igualmente dolorosa e traumatizante. 

 SEGREDOS tem um diferencial que, para mim, fez toda a diferença na história. Estou me referindo ao fato de que é dado ao leitor saber a identidade do agressor de Nick logo no início da trama. Não há, portanto, suposições de quem possa ser o responsável.

 O grande X da questão é descobrir o que aconteceu com ele. O livro tem capítulos curtos, bem amarrados e cheios de revelações e reviravoltas que deixam o leitor surpreso e de boca aberta, ao mesmo tempo que se sente ludibriado pela autora. Sua escrita é envolvente, de fácil compreensão, extremamente fluida e muito prazerosa de ler e eu, como fã do gênero, não poderia estar mais do que satisfeita com tudo o que li, bem como não poderia deixar de indicar o livro para todos que curtem um bom livro de suspense e afins.



01 agosto 2022

Resenha - A História de Tarim



Tarim é um menino esperto que vive com sua tia em um acampamento cigano bem próximo a cidade em que pessoas ruins e cruéis vivem. Destemido, ele decide se aventurar pelas ruas da cidade após anoitecer e acaba sendo preso por guardas impiedosos que desprezam os ciganos e tudo o que eles representam. Eles acreditam serem os ciganos os responsáveis por disseminarem doenças para a população e o ódio que sentem acaba sendo direcionado ao garoto.
 

Jogado em uma cela escura e fétida, Tarim é resgatado por uma figura misteriosa que vinha vigiando-o e seguindo seus passos sem ser percebido. Thaliesin é o seu nome, ele é um mago muito poderoso que possui vários dons, dentre os quais, ler a mente humana. Ele acredita ser Tarim a pessoa ideal para ser designado por ele para uma grande e importantíssima missão.


"Nesse momento, Tarim percebeu que não tinha como fugir. Pelo menos não agora. Seria melhor conquistar a confiança daquele sujeito e fazer o que ele dissesse que deveria ser feito. Ele havia falado algo sobre ter escolhido o menino para ser seu aprendiz. Que fosse. Momentaneamente, Tarin aceitaria o seu destino e deixaria que o homem pensasse que estava guiando seu caminho: mas na primeira oportunidade que tivesse, fugiria."


Sem poder decidir e muito menos opinar sobre ser o escolhido para a tal missão, Tarim é iniciado no mundo fantástico da magia, encantamentos e poderes incríveis, bem como perigos inimagináveis, tornando-se aprendiz de Thaliesin. O treinamento de Tarim é curto e logo seu Mestre o envia em sua primeira missão, que tem como objetivo ajudar Licaeus, um lobo assustador e imponente em algo extremamente arriscado, difícil e até mesmo mortal. Lobo e menino partem lado a lado rumo ao destino que os aguarda sem confiar um no outro, mas totalmente cientes de que precisam fazer tudo o que estiver ao alcance deles para completar a missão.


"Por um momento pareceu que o lobisomem seria capaz de se lançar sobre o menino e devorá-lo em uma só mordia, pois Licaeus rosnou, arreganhando os dentes como se considerasse as palavras do menino ofensivas. Tarim ignorou-o completamente, pois sentia seu cérebro fervilhar com outros problemas."




[- Minhas impressões -]


A História de Tarim é uma fantasia deliciosamente lúdica e surpreendente. O cenário em que a trama se desenvolve é viciante, assim como toda a trajetória do personagem principal, Tarim, um menino encantador, carismático e super cativante. As aventuras vividas por ele ainda no começo da história envolvem por completo o leitor e quando Tarim se junta a Thaliesin, tudo se torna ainda mais fantástico e incrível, pois o entrosamento dos personagens funcionou muito bem e deu bastante fluidez a história.

Tarim é simplesmente apaixonante e também muito corajoso, o que faz do personagem o que de melhor há no livro, que é maravilhoso por sinal e meu primeiro contato com a escrita da Márcia Medeiros: o prazer de ler esse livro superou e muito as minhas expectativas e isso para mim é extraordinário.

Percebe-se um trabalho de pesquisa de qualidade incrível e super responsável por parte da autora, tornando a história coerente, interessante e hipnotizante aos olhos do leitor. Magos, lobisomens, vampiros, feiticeiras, rainhas e deuses, além de Tarim compõe o atraente universo em que a trama se passa de maneira dinâmica e super fluída. 

Um dos pontos altos destacados na história é a maneira como a autora descreve as situações que ocorrem na trama, os cenários nos quais cada uma acontece, a riqueza de detalhes que prendem a atenção e faz com que imaginemos uma por uma, ao ponto de nos sentirmos parte integrante e permanente dela. É um diferencial tremendo e muito significativo também, pois a meu ver, A História de Tarim é um dos livros de fantasia mais completo dentre todos os que já li até hoje.

A autora também aborda assuntos de extrema importância, habilmente contextualizados dentro da história, tais quais preconceito, empatia e injustiça social permeados por diálogos ricos, emocionantes e reflexivos. 

O livro é narrado em terceira pessoa, o que nos permite uma amplitude maior sobre todos e cada um dos personagens desse enredo fantástico, mas que em nenhum momento desvia o foco de Tarim, personagem central que está presente até no título do livro, e que merece demais ser lido, conhecido e exaltado por muitos e muitos leitores. 


20 julho 2022

Resenha - A Saga Draconiana - Sophie Dupont e os Lordes Dragões - Volume II



O segundo livro da saga já começa prendendo a atenção do leitor. A história, que teve início no primeiro livro, ainda mais estruturada em sua continuação, nos permite acompanhar os desdobramentos dos acontecimentos passados e nos traz uma Sophie mais forte e poderosa do que nunca. Ao lado de Helena, Aimée, Björn e Yip, amigos que fez no instituto, cenário do livro anterior, o grupo parte em missão para o Cairo, mas, após um sonho assustadoramente revelador, no qual lhe é possível ver o futuro, ela convence o grupo a mudar os planos, pois caso insistam, todos perecerão. 

O medo e o caos se espalhou pelo mundo, os Lordes Dragões estão por todo canto, causando pânico e destruição por onde passam e todos estão em perigo, principalmente os seres humanos, que nada podem fazer para se defender perante a fúria e a maldade dos Lordes. A missão de Sophie e de seus amigos é muito difícil e suas vidas estão em perigo constante, mas tudo fica ainda mais complicado quando, em um determinado momento, eles acabam se separando após alguns desentendimentos. Yip e Helena partem rumo ao Instituto Piasa, na tentativa de ajudar os Drakkars (seres metade humano e metade dragão) do ataque dos Lordes Dragões, forçando Sophie, Aimée e Björn a irem atrás deles.
 

"Entramos no carro e partimos atrás de Yip e Helena. O caminho era longo e, diferente de Yip, nós não éramos mapas orgânicos com bússolas. Eu podia usar os Sopros do Elemento Terra, mas não era um Drakkar Verde. Não tinha aquilo em mim, aquela habilidade natural de sentir as energias como ele, pelo menos não ainda."
 

Ao longo da viagem uma nova separação acontece, Björn, temendo ser incitado a violência pela presença de seu ancestral, o Lorde Dragão Verde prefere se afastar de Sophie por medo de machucá-la. A cada cidade em que chegam, a destruição presente é avassaladora e de cortar o coração: pessoas mortas, dilaceradas, adultos, crianças, bebês, visões macabras que elas não conseguem esquecer. O ódio pelos Lordes Dragões cresce descontroladamente em Sophie, bem como o seu desejo de vingança.

"Queria ir de encontro ao Lorde, parti-lo ao meio, fazê-lo pagar por tudo aquilo; mas sabia, na minha razão, que não tinha condições para isso."

Uma nova integrante se junta ao grupo, seu nome é Alana e a menina tem uma ligação muito profunda com Sophie, ainda que não faça a menor ideia, mas a Drakkar de Prata teme que, ao descobrir que ela está diretamente envolvida na morte de seus pais Alana se volte contra ela.
 

" -- Minha mãe se chamava Lin, ela era nossa Protetora, e meu pai, Frae, cuidava da Biblioteca... - ela disse tentando se acalmar."


O ataque dos Lordes Dragões é noticiado nos grandes jornais e programas de televisão como a Terceira Guerra Mundial e por onde passam Sophie e seus amigos só encontram morte, dor, medo e destruição, e a única chance de salvação que a humanidade tem está sobre os ombros do corajoso grupo de Drakkars, metade humano e metade dragão. Quer saber como essa história termina? Então você precisa ler o livro agora!




 Minha gente, o livro já começou com força total! Alguns acontecimentos do livro anterior foram se esclarecendo à medida que a história foi se desenvolvendo em um ritmo intenso e frenético por parte do autor. Não tem como não manter o foco nos personagens, principalmente Sophie, que está ainda mais forte, destemida e corajosa do que nunca. E ouso dizer que até mesmo um tanto quanto sanguinária, já que a vingança é o seu guia na continuação da história. 

O livro tem umas reviravoltas surpreendentes e em alguns momentos a tensão e o nervosismo tomam conta de tal maneira que é impossível não ficarmos angustiados torcendo pelos e para os personagens, para que eles consigam ultrapassar e vencer os obstáculos e, consequentemente, seus inimigos, os Lordes Dragões. As cenas de ação e luta entre Sophie, seus amigos e os Lordes Dragões foram sensacionais e muito bem descritas. Cada novo embate entre o bem e o mal e o uso de seus sopros e poderes elevou a história completamente, atiçando a curiosidade e a vontade de ler mais e mais da trama. 

O cenário de destruição e guerra foi muito bem contextualizado pelo autor, bem como o desejo de vingança por parte de Sophie perfeitamente compreensível, uma vez que os Lordes Dragões são os responsáveis por tudo de ruim que lhe aconteceu nesse e no livro anterior. Sophie está mais poderosa e destemida do que nunca e os amigos foram fundamentais para que ela não se perdesse ao longo da história, já que ela estava tomada pela dor e pelo ódio por causa de todos as pessoas importantes que ela foi perdendo ao longo do caminho. 

O final me deixou sem palavras e ainda mais curiosa para saber o que vai acontecer na sequência, pois terminou em uma cena crucial para os desdobramentos do próximo livro e eu estou super ansiosa para saber o que o autor preparou para o próximo livro da saga draconiana e para sua personagem principal. Eu o parabenizo pela criação do universo dos Dragões e Drakkars que construiu e por me fazer gostar tanto desse universo fantástico e surpreendente. Foi um prazer enorme ler o segundo livro da Saga, e que venha logo o terceiro livro pois eu estou me roendo de curiosidade e expectativa pelo o que está por vir nessa incrível e viciante aventura.

 







Livro: A Saga Draconiana - Sophie Dupont e os Lordes Dragões - Volume II 
Autor Parceiro: AG.Olyver
Número de Páginas: 313

Sinopse: O mundo está tomado pelo caos. Os Lordes Dragões, soltos e furiosos, assolam o planeta. Sophie e seus companheiros são a única esperança para a sobrevivência da raça humana. Enquanto incríveis descobertas são feitas sobre o passado, novos rumos são tomados e novos Sopros entram em cena para auxiliar nos terríveis confrontos que estão por vir. Sophie terá de enfrentar perdas irreparáveis ao tempo em que não poderá se deixar abater, pois sobre seus ombros repousa o destino de toda a humanidade.





Licença Creative Commons
O site I LOVE MY BOOKS por Silvana Sartori está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Por isso, qualquer contéudo aqui presente como resenhas, fotos e Colunas publicadas são exclusividade. RESPEITE e NÃO COPIE, pois PLÁGIO é CRIME!


Instagram

I Love My Books - Blog Literário . Berenica Designs.