Resenha - Enquanto a Neve Cai


Título: Enquanto a Neve Cai
Autora: Vanessa Benfatti (Autora Parceira)
Nº de páginas: 332
Autora Independente
Onde comprar: Amazon

Tudo o que Holly tinha que fazer era fugir.
Mesmo sendo uma adolescente para pensar dessa forma, era a sua única opção. Sua realidade estava tão dura que ela não via outra solução a não ser de fugir.
Fugir do seu passado.
Fugir da sua maldita vida.
Fugir da dor que ela carregava em seu peito.
E assim ela fez, embarcando no primeiro trem que conseguiu.
Fugindo do passado ela tromba com seu futuro, ele vem vestido todo de preto, muito sexy e, com o olhar mais quente que Holly já teve sobre ela.
Maverick, um músico que nas horas vagas tocava em uma estação trem, com um intuito de trazer esperanças as pessoas solitárias que passavam por lá através da música.
Quando Marvel avistou Holly, ele pressentiu que era ela uma dessas pessoas que precisavam de sua ajuda e assim ele se empenhou em sua missão, mas quanto mais ele convivia com ela, mais Marvel se encanta com aquela garota rebelde.
A química entre ele surgiu em apenas uma noite, e os dois se viram tão ligados em seus problemas que um sentimento forte nasceu. Porém Holly ainda estava fugindo e, justo quando ela já estava planejando um novo futuro com Marvel, seu passado rapidamente a alcança.
Agora só caberá a ela voltar a fugir deixando Marvel junto com o passado ou deixar ser pega por ele.


Holly é uma jovem de dezessete anos que vive uma vida aparentemente perfeita: seu pai é dono da Madson Empreendimentos, uma empresa bem sucedida e ela tem sua carreira como patinadora no gelo que é promissora, além de sua educação que é de primeira linha, pois para ela, nada nunca lhe foi negado. Exceto a verdade.

Na véspera da noite de Natal, a garota vê sua vida virar de cabeça para baixo quando descobre a verdade acerca de um acontecimento que determinou seu futuro, dois anos antes. Perdida no meio do drama familiar, ela decide buscar consolo nos braços da avó, que sempre esteve ao seu lado, mas acaba embarcando no trem errado.

Maverick foi abandonado pela família em um orfanato quando era pequeno e nunca criou laços afetivos reais com aqueles que o cercavam. Mesmo assim, ele nunca perdeu sua positividade e vontade de fazer com que outras pessoas se sentissem bem. Vivendo em Nova York, Maverick divide um apartamento com dois amigos e trabalha na construção civil, além de tocar violino em estações de trem para conseguir dinheiro extra e acalmar aqueles que escutam sua música. Sabendo que passaria o Natal sozinho na Penn Station junto ao seu violino, o destino o coloca frente a frente com Holly, que para ele é uma garota linda e deslumbrante.

E apesar de possuírem realidades completamente diferentes, o destino resolveu uni-los na véspera de Natal e agora vamos aguardar para ver qual será os próximos passos de ambos os personagens.



[- Minhas Impressões -]

"Enquanto a Neve Cai" é um livro sobre amor - romântico e familiar - e confiança. Holly Madson está desesperada com o segredo que veio à tona, um segredo que, se não fosse guardado, teria feito sua vida ser completamente diferente do que foi nos últimos dois anos e que, quando olha em retrospecto, parecem uma mentira bem contada. Por que é sobre amor e confiança? Porque a protagonista ama sua família, ama demais, mas está completamente devastada com a verdade que perdeu total confiança naqueles que estão ao seu redor, estejam eles certos ou errados.

Porém, Holly é uma protagonista difícil, para se dizer o mínimo. Suas atitudes muitas vezes causam incômodo e frustram o leitor, mesmo quando lhe é dada uma colher de chá devido a situação ruim que está vivendo. É por isso que Marvel, com seu jeito doce e acolhedor, rouba a cena e aquece o coração com suas palavras a cada capítulo narrado através de seu ponto de vista.

``Será que é isso o amor? Um sentimento que faz seus pulmões pararem, e você é capaz de arrancar seu coração do peito e entregá-lo a ele. Se for isso, eu acho que amo o Marvel.``
Quando os dois se conhecem, a conexão é instantânea. Talvez, instantânea demais; o típico caso de amor à primeira vista, que pode incomodar o leitor mais cético e que espera um desenvolvimento mais morno no início. Mas o problema não é a troca de olhar que faz com que logo se apaixonem, mas sim a rapidez como as coisas fluem a partir desse momento. Holly em poucas horas está no apartamento desse rapaz que mal conhece, contando para ele a história de sua vida e porque tudo está tão errado e, honestamente, seria interessante que houvesse mais tempo para que os personagens entrassem nesse modo onde encontram-se tão investidos um no outro. Entretanto, conforme os capítulos vão se desenrolando e os dois passam mais tempo juntos, a conexão se torna mais genuína e real, fazendo com que as cenas compartilhadas entre eles sejam realmente fofas.

Vanessa Benfatti faz um bom trabalho ao construir as situações nas quais o relacionamento do casal é abalado. Por exemplo, Marvel se sente incomodado com as festas, com as regras de etiqueta e com o luxo no mundo de Holly; e a autora sempre expõe isso. Aquela não é a realidade de Marvel, não é seu ambiente. E é interessante como isso contrasta com outros romances onde o protagonista masculino é aquele que está disposto a arcar com os custos financeiros ao trazer a mocinha, bela e inocente para o seu palácio de cristal. Não costumamos ver o rapaz se sentindo deslocado dessa forma e essa foi uma quebra de expectativa bem vinda.

``Aqui, embaixo dessa neve toda, diante da minha realidade, eu sinto que não sou o cara certo para ela, que a realidade dela é muito diferente da minha.``

Entretanto, o livro apresenta alguns pontos negativos que precisam ser ressaltados... Há uma certa repetição de expressões, uso excessivo de pontos de exclamação, erros de continuidade e elementos que são expostos ao leitor e esquecidos algumas páginas depois. Logo no início, é citado que Holly tem um caderno onde escreve duas listas - "coisas para se fazer antes de morrer" e "melhores formas para morrer" - e apesar de Marvel conversar com ela sobre e chegar a realizar alguns de seus desejos, isso não é mencionado posteriormente, nem ao menos para dizer que aquilo já não é importante pois ela está feliz agora. Porém, nada que uma revisão não resolva.

No geral, a autora nos apresenta muitas reviravoltas dramáticas e inesperadas, no estilo Colleen Hoover. Nenhuma revelação deve ser considerada definitiva até que o livro chegue a sua última página. Em certos aspectos, pode-se dizer que há um quê de Gossip Girl em como as situações são armadas e como tudo poderia, na maioria das vezes, ser resolvido com uma conversa ou alguém dizendo "não". É melhor ler para saber! Mas indico a leitura para todos, porque com certeza vai ser uma história para se acrescentar na sua listinha de obras amorzinho.

Categorias:

Nenhum comentário:

Postar um comentário