Resenha - Agora e Sempre


Título: Agora e Sempre
Autora: Judith MacNauth
Cortesia: Grupo Editorial Record / Bertrand
N° de páginas: 416
Skoob
Onde comprar: Amazon / Submarino
Em 1815, a americana Victoria  Seaton perde os pais em um trágico acidente de carruagem. Seu amigo Andrew, com quem a jovem pretende se casar, está fora do país. Ela e a irmã Doroty ficam completamente desamparadas, até descobrirem que a mãe pertencera à aristocracia inglesa. As irmãs são forçadas a partir para a Inglaterra para se hospedarem na casa de parentes desconhecidos. Victoria surpreende-se ao conhecer seu primo distante,  o lorde Jason Fielding. Disputados pelas mais belas mulheres da alta sociedade, solteiras ou casadas,  Jason é um mistério para a jovem. Confusa pela arrogância do rapaz, mas atraída por seu forte poder de sedução, ela percebe que Jason é assombrado por um passado doloroso. Autora de mais de quinze best-sellers, Judith MacNauth constrói histórias de esperança e amor, com personagens envolventes e apaixonantes que encantam leitores em todo o mundo.


Em Agora e Sempre  acompanhamos Victoria Seaton e a irmã mais nova Doroty vendo o mundo virar de cabeça para baixo quando seus pais morrem estupidamente em decorrência de um acidente de carruagem, e de repente, elas se deparam com um futuro totalmente diferente de tudo o que haviam imaginado quando são forçadas pelas circunstâncias a se separar, indo cada uma viver com parentes dos quais nunca souberam sequer que existiam.

Desse momento em diante a vida de Victoria irá passar por altos e baixos e por incríveis transformações, já que ela se vê obrigada a conviver com seu primo distante, Lorde Jason Fielding. Um homem de coração duro e frio, notoriamente cobiçado e disputado pelas mais belas mulheres da alta sociedade.

Victoria acostumada a tratar a todos com gentileza e educação não entende o que fez de tão errado para ser tratada com desprezo, frieza e estupidez por parte de Jason e esse tratamento a faz sofrer ainda mais pela perda dos pais, a grande saudade que sente de sua irmã e, principalmente, de Andrew. Seu grande e melhor amigo e futuro marido, já que eles estão comprometidos e pensam em se casar logo.

Forçada a viver na Inglaterra e morar na casa de seu primo arrogante e grosseiro, Victoria sabe que terá que se esforçar e muito para que a convivência deles seja suportável para ambos. E assim, entre trancos e barrancos ela vai tentando dia após dia entender o comportamento de Jason que bem pode ser o mais desprezível possível ao mais surpreendente e inesperado em questões de gentileza e amabilidade.

Confusa pela constante mudança de humor e atitudes por parte do primo, Victoria percebe que Jason é assombrado por um passado extremamente doloroso e pesado demais para carregar e, por conta disso, ela começa a se aproximar cada vez mais dele e a atração que sente por Jason vai levá- la a descobrir que o passado de Jason é muito mais triste do que ela poderia imaginar.

Jason Fielding é um homem rico, charmoso e belo, no entanto, marcado por um passado cheio de dor, angústia e sofrimento. Sua vida desde criança foi a pior possível e para sobreviver ele teve que ser muito forte para não sucumbir à dor. Uma dor que o forjou e o transformou no homem que ele é. Um homem que não acredita no amor e na felicidade real entre um homem e uma mulher. Para ele tudo se resume a prazer, sexo e jóias que, a seu ver é o que deixa uma mulher realmente feliz e satisfeita.

Caberá então à doce e meiga Victoria a árdua tarefa de derreter o gelo que tomou conta do coração desse homem e ensiná-lo a amar uma mulher como ela quer e merece ser amada. E principalmente, mostrar que o que ele mais precisa em sua vida e em seu coração é o amor verdadeiro e desprovido de qualquer interesse de uma mulher.


[- Minhas Impressões -]

Ler Agora e Sempre foi algo tão prazeroso e satisfatório para mim que eu não queria que o livro acabasse. Foi uma daquelas leituras que quanto mais eu lia mais eu queria ler, mas ao mesmo tempo eu ficava me lamentando porque era menos uma página e assim, mais perto do final eu me aproximava. A autora criou personagens e histórias tão cativantes e interessantes que para mim foi impossível não me envolver e sofrer junto com eles.

Victoria é uma das personagens mais lindas que eu já tive a oportunidade de ler e conhecer. Além de ser linda por fora ela era muito mais linda por dentro, por suas atitudes e a maneira com a qual tratava as pessoas com respeito, amabilidade e sem fazer nenhum tipo de distinção pessoal, pois ela via a pessoa como ela era, um ser humano por igual.

Jason me despertou muitos sentimentos contraditórios, pois ao mesmo tempo que eu o compreendia e entendia o motivo de ele ser tão amargo e tratar as mulheres como tratava. Eu também sentia muita raiva por ele ser um completo imbecil justamente com Victoria, a última pessoa que merecia ser tratada de forma tão desprezível e arrogante por ele.

Os embates entre os dois foram sem dúvida as partes mais engraçadas e ansiadas por mim. Eu torcia descaradamente para que Victoria saísse vitoriosa de todos eles e amava ler a forma como ela o fazia se sentir um completo idiota (risos). Mas perceber o amor nascendo entre os dois foi a coisa mais linda e fofa de toda a história. Mesmo que seja carregada no clichê (eu não estou reclamando, muito pelo contrário) a história cumpriu com excelência o seu papel de falar de amor e da força que esse sentimento tem de mudar as pessoas e transformá-las em melhores versões de si mesmas. É lindo e emocionante ler algo tão belo assim.

Este não é o primeiro livro que leio de Judith MacNauth,  mas com certeza é um dos melhores livros dela que li até agora e eu desejo que vocês possam ter experiências iguais ou melhores que a minha ao lerem as incríveis histórias de amor criadas por suas mãos e mente mágica.  Dá gosto de ler. Recomendadíssimo !!




Categorias:

Um comentário:

  1. Olá! Tenho a outra versão desse livro, e eu posso dizer que amo a escrita da Judith, realmente é impossível não torcer por seus personagens (eu precisei de alguns (muitos) lencinhos durante a leitura deste livro), Victória é uma menina linda, e aí após perder os pais, ser separada da irmã, ela ainda se depara com um homem tão insensível quanto Jason em seu caminho, foi difícil torcer por ele, mesmo sabendo os motivos que o fizeram ficar desse jeito, mas Juju conseguiu me fazer amar esse casal, acredito que o fato do livro ter sido escrito lá na década de 80 pode “justificar” as ações de Jason, mesmo sendo um livro de época, acredito que os conceitos que eram aceitos naquela época, com certeza, influenciaram a escrita da autora, assim como termos como empoderamento feminino e igualdade de gêneros proporcionam hoje romances de época com mocinhas mais girl power . Achei essa capa muito linda e preciso desse livro na minha estante, até para poder reler (de novo!), pois faz um tempinho que o reli pela última vez, ele é um dos meus livros FAVORITOS da vida.

    ResponderExcluir