Resenha: 36 perguntas que mudaram o que eu sinto por você


Título: 36 perguntas que mudaram o que sinto por você
Autora: Vicki Grant
Cortesia: Grupo Editorial Record Galera Record
N° de páginas: 252
Skoob
Onde comprar: Amazon

Inspirado por um estudo real de psicologia, popularizado pelo The New York Times e a coluna Modern Love. Hild e Paul têm as próprias razões para participar de um estudo do departamento de psicologia da Universidade local que tem o intuito de "facilitar uma proximidade pessoal e, talvez, resultarem um relacionamento". O relacionamento consiste em 36 perguntas, algumas inofensivas, como Quando foi a última vez que cantou sozinho?; outras nem tanto, como Qual sua mais terrível memória?  As questões ajudam os dois a desnudar para o outro - e para si mesmos - sentimentos muitas vezes reprimidos. Segredos são revelados; vulnerabilidades expostas. Hildy e Paul  chegam ao fim do questionário entre risos e lágrimas, e baiacus voadores! Mas a pergunta mais importante permanece: eles se apaixonaram?



Esse livro é com certeza um dos que contém um dos maiores títulos que já li em toda a minha vida, no entanto ao ler a história percebi que não poderia ser outro. A autora apresenta uma trama muito bem escrita e conduzida com muito talento, pois é  a partir desse questionário cheio de perguntas aleatórias que pude conhecer o íntimo de Hildy e Paul. Dois adolescentes que concordam em participar do estudo do departamento de psicologia da Universidade local, cada um por motivos completamente diferentes um do outro.

Hildy pretende ter respostas através do estudo para poder compreender em que momento sua vida pessoal e familiar se transformou no caos que está.  Paul por sua vez, aceitou participar somente por causa da grana oferecida aqueles que concordam em participar do estudo, que tem o intuito de facilitar uma proximidade pessoal entre a dupla que aceita participar e, quem sabe, acabe rolando um relacionamento entre eles.

" - Desculpe. Hum... Estou entendendo isso direito? - Ela abraçou a bolsa de livros como se fosse uma criança carente de conforto. - Está tentando descobrir se pode fazer as pessoas se gostarem?
  - Não fazer. - Ele ficaria bilionário se pudesse fazer isso. - Não estamos interessados em fazer lavagem cerebral em ninguém. Estamos apenas verificando se é possível, digamos,  facilitar uma proximidade pessoal, o que poderia resultar em um relacionamento."

A partir do momento em que começam a perguntar e responder ao questionário Hildy e Paul percebem que cada um à sua maneira têm muitos problemas a serem resolvidos, e por conta disso eles acabam se aproximando cada vez mais, e o que antes era encarado como algo estranho e até mesmo bizarro acaba por transformá-los em mais do que apenas dois adolescentes desconhecidos respondendo perguntas inocentes e profundas ao mesmo tempo. Será que nascerá algo mais profundo e verdadeiro desse encontro inesperado? Poderia ser algo predestinado a acontecer? Após responder a todas as perguntas será que o estudo resultou em um relacionamento verdadeiro entre Hildy e Paul?

Se vocês também ficaram curiosos para saber se os dois se apaixonaram eu sugiro que matem logo a curiosidade lendo o livro, pois vai valer muito a pena.




[- Minhas Impressões -]

Bem pessoal, confesso a vocês que o que me levou a ler o livro foi justamente a curiosidade em saber o que resultaria após a participação de Hildy e Paul no estudo, ainda mais que o título e a sinopse me deixaram bastante curiosa para saber mais da história que, devo dizer, me surpreendeu bastante, e de forma muito positiva. Já que eu não tenho o costume de ler livros voltados mais para o público adolescente, todavia foi uma grata surpresa. A história é leve e gostosa de ler, embora aborde assuntos sérios, como traição,  perda e a necessidade de perdoar.

A escrita da autora é sensível, mas sem exageros. O que me levou a apreciar a leitura do início ao fim. Mas houve uma passagem do livro que não me agradou nem um pouco, por isso acabei dando quatro estrelas mesmo querendo dar cinco, pois essa parte do livro me causou irritação,  pois eu acredito que a autora pesou um pouquinho a mão ao escrevê-la e eu por minha vez não gostei nadinha. Não posso falar mais nada a respeito para não correr o risco de dar spoiler. Mas eu espero que ao ler ou para o caso de alguém já ter lido consiga identificar de qual momento específico eu estou me referindo e entendam o meu ponto de vista.

Hildy e Paul são personagens muito interessantes e com um alto poder de fazer com que a gente acabe se identificando com eles, e para isso acontecer não é necessário que se tenha a idade deles. Eu por exemplo, já passei muito da adolescência, mas isso não me impediu de me solidarizar com as dificuldades e sofrimentos enfrentados por eles e até acabei derramando algumas lágrimas por conta do momento delicado e angustiante que eles estavam passando, cada um a seu modo. Então, responder às 36 perguntas acabou sendo algo que os ajudou a enfrentar e passar por esses momentos delicados da vida de cada um,  e por causa disso Hildy e Paul encontraram apoio e força para enfrentar seus problemas e resolvê-los da melhor maneira possível.

Eu ainda não tinha lido nada da autora, mas sinto que esse livro é apenas o primeiro de muitos que ainda lerei. Adorei a capa! Achei diferente, moderna e criativa. E  o título foi um dos mais bem bolados que já vi em toda a minha vida.


Categorias:

3 comentários:

  1. O título e a premissa também me chamam atenção, estou bem curiosa para saber dessas perguntas e se de fato funcionam.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá! Confesso que não conhecia o livro, mas estou bem curiosa, pois só ouço (leio) cosias boas em relação a ele. E a julgar pelo título do livro, nem imaginava que a história seria tão amorzinho. Já amei o enredo e sem dúvida quero conferir a história, acho que vou me divertir bastante durante a leitura.

    ResponderExcluir