05 novembro 2018

Resenha - A Nossa História


Livro: A nossa história
Autora: Lilly Belmount
Cortesia: Editora Coerência
Página: 400
Ano: 2018
Skoob
Onde Comprar: Loja Editora Coerência

Para você, o que significa redescobrir o amor e a confiança no próximo? Para Amy, aluna da escola de artes cênicas, isso era algo bastante difícil, principalmente depois de tudo que ela passou, mas ao entrar na nova escola a garota acabou descobrindo que aquele lugar era muito mais que apenas um meio para se alcançar a fama, e que ali ela descobrirá novas razões para amar, se aventurar e no fim perceberá que sua vida pode ser muito mais que um belo espetáculo teatral.




 “Estarei contigo. Se permita tocar as estrelas apenas uma vez”



Amy é uma moça de 20 anos, bailarina, que estuda na escola de teatro ArtSoul e também lidera as aulas nos momentos em que a professora não está, pois além de muito talento no que faz, é extremamente dedicada as aulas de Teatro. Este é um daqueles livros que se você é fã da magia da arte irá contemplar vários momentos da dança, teatro e trecho de músicas, com direito à Playlist no final do livro. A jovem mora como sua mãe Ingrid que ama muito, e Bernard, seu padrasto, que ela tanto detesta, e não é para menos, ele inferniza a vida dela e da mãe e bate nas duas nos momentos em que está alcoolizado. O tempo de maior felicidade dela acontece na escola de teatro, onde conhece os amigos e marcus, este último torna-se um de seus melhores amigos, mas ele acaba apaixonando-se perdidamente por ela. O problema é que Amy não quer se dar conta do quanto o seu melhor amigo mexe com sentimentos dela. Ela nega esses sentimentos para investir na carreira. Pois segundo Amy, nada é mais importante que seu objetivo: ser uma grande artista e também tirar seu pai da prisão, preso injustamente.

“Gosto de viver cada dia como se fosse o último, não faço tantos planos, pois tenho medo de me decepcionar com as minhas expectativas”.


Amy sofre muito por terem tirado seu pai dela ainda criança, no dia do seu aniversário, e depois deste fato trágico, visita constantemente seu pai, e nos comovemos com a amorosidade entre os dois. Amy teve um ex-namorado que mexeu muito com seu emocional, ele traiu a moça, porém ficou arrependido e quis voltar com ela a todo custo, a ponto de jogar sujo e ter o apoio da mãe dela. Marcus que é um moço extremamente lindo, loiro com olhos azuis e muito rico, luta pelo amor da moça que ao longo da narrativa nos conquista e torcemos para que esse casalzão tenha a sorte de ficarem juntos. Amy não gosta de ficar em casa, pois ali ela não se sente bem em ser ela mesma. Então os seus melhores momentos são na escola de teatro e na mansão de Marcus, onde torna-se amiga da ..., irmã de Marcus, e de toda a família que acaba acolhendo a moça tão querida. Alguns trechos são marcados pelas viagens que Amy faz com toda família de Marcus para a Europa, assim como as festas em que ela participa... e assim é dado seus ápices de emoções e aproximação ainda mais de seu melhor amigo. 
“Seu sonho é lindo... e não deve desistir dele, mesmo que algumas pessoas a deem motivos para chorar e largar tudo”


A Amy é uma daquelas garotas que me conquistou por ser independente e saber o que deseja da vida, não é uma mulher fútil, mesmo com tanta turbulência ao seu redor, ela faz questão de não cair nas armadilhas do destino. É estudada, e adora os livros!! (só pode ser louco não gostar de livros, não é mesmo?) Com a personalidade forte e decidida ela encara os fatos de frente, nos ensina que não podemos desistir de nossos sonhos, mesmo com tantos “NÃO”, temos que buscar o “SIM”. Me identifico com sua postura, pois ela não gosta de ser manipulada, nem mesmo pela mãe, desconfia de tudo e de todos. Mas o meu encantamento surgiu quando senti que Amy ainda é inocente e preserva o corpo e sua magia de não se entregar a qualquer um, ela estava com vinte anos e teve um namorado manipulador que tentava romper com seus ideais, e ela resistiu fortemente a ele, e ficou claro que não curte relacionamento fúteis. 

Me emocionei com o jeito dela resolver os problemas, mesmo que pesados para um jovem, pois ter o pai que ela mais ama na vida, preso, não é fácil! Não tinha amor materno e isso mexeu muito comigo, amor de mãe é tudo na vida de uma filha, e foi negado a ela por um bom tempo. 
“Amy é capaz de despertar meu lado mais bobo. Nenhuma outra garota me fez sentir tão bem quanto ela”
Neste livro também retrata o que muitas mulheres sofrem: violência e machismo. Se por um lado vimos uma mulher forte, Amy, do outro conhecemos Macus, inexperiente com a vida, menino rico e cativante que nos emociona com simples fato de preservar a amizade com a Amy, mesmo ele podendo ter qualquer mulher que desejasse para namorar, ficou marcado em meu coração os momentos que ele sofre de amor pela bailarina. Outro fator interessante, é o tempo que Marcus tem para esperar que essa amizade vire amor, e tenta conquistá-la. Acredito que o verdadeiro amor é paciente e sabe o tempo certo, e além disso demonstra amar Amy até mesmo nos momentos mais ruins da vida dela. Fiquei comovida por ele em vários momentos, torcendo e “shippando” muito este casalzão. 
“Eu te abraçarei... Não permitirei que derrame uma lágrima enquanto estivermos juntos”
O livro não tem cenas extravagante de apelação sexual, pois o romance é leve e sutil com muita amizade e atração forte, e isso me deixou bem curiosa para saber o final. Tem leveza nas emoções, nas palavras de amor e amizade que são expostas durante a narrativa e nos prende para chegar ao fim.

Exatamente com 400 páginas, é um daqueles livros que cada ação é bem descrita, com 30 capítulos bem definidos sem deixar passar nenhum fato, muito bem diagramado. A linguagem é fluida e simples, marcadas com bastante diálogos que nos envolve nas ações. Um fato gostoso de saber é que este livro tem uma Playlits no final e ao decorrer das páginas, nas citações de músicas, podemos acessá-las pelo YouTube ouvir e viajar nas cenas de amor do casal. E que viagem... Amei!


Inscrições Abertas - Participe !


14 comentários:

  1. Aí meu Deus. Que resenha linda e gostosa de se ler logo pela manhã 😍😍😍. Fico imensamente feliz de que tenha gostado. Aqueceu o meu coração.

    ResponderExcluir
  2. Gente, eu nem gosto tanto de romance mas pelas características que você pontuou na resenha eu vou gostar bastante! Mais uma da Coerência que eu não tava sabendo da existência. E parece uma leitura muito gostosa de se fazer, já quero ler!

    ResponderExcluir
  3. Olá! Gosto muito de histórias onde nossa protagonista não se deixa abater pelas dificuldades e vai em busca de seus objetivos, mesmo sem o apoio das pessoas que a gente mais precisa. Marcus já ganhou meu coração e minha torcida e sem dúvida vai ser lindo acompanhar a relação desses dois. Outra coisa que chamou minha atenção foi essa playlist, amo acompanhar minhas leituras ouvindo música, ainda mais quando ela está diretamente relacionada à história. Só um detalhe um trecho da resenha me lembrou muito o que uma amiga vive me dizendo “ O não a gente já tem, então agora, vamos atrás do sim”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elizete, que legal!! A playlist é muito legal mesmo no livro! Tem gente que já conversei e não curte escutar as músicas lendo... Não é meu caso. Mas o legal é que escutamos o que a personagem escuta e sente durante a história! e Essa frase do "Não" também é eu lema" <3 Muita luz para nós!!

      Excluir
  4. É por este e outros inúmeros motivos que tiro o chapéu para nossa literatura nacional. Sei lá, dá um orgulho chegar num blog e pegar uma resenha assim, trazendo não apenas um livro que tem uma capa lindíssima, mas que traz também um enredo e apaixonado e personagens muito bem construídos e com esse ar de sonhar e fazer!
    Sem contar a parte musical que a gente particularmente, gosta muito!
    Com certeza, vai para a lista de desejados!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Mulherão representando, determinação, amor, amizade, livros, música, teatro e dança! Como é que esse livro poderia ser melhor?! �� Adorei sua resenha e estou realmente mto instigada pra ler, vou procurar!
    Parabéns à autora tbm, por fazer uma obra q desperta tantos sentimento bons em quem está lendo!
    Bjinhos ��

    ResponderExcluir
  6. Coerência está repleta de títulos interessantíssimos; tão bom ver isso.
    Uma leitura que aborda temas fortes e necessários, gostei dessa personalidade forte da protagonista.
    Amo romance, mas pelo visto ele fica em segundo plano nessa história, o que chega a ser interessante. É mais sobre Amy e sua luta diária.
    Mais um livro que me despertou interesse.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Pri,
    Não tinha conhecimento sobre esse livro, mas achei a trama bem interessante.
    Adoro histórias de amor que começam com amizade e depois vão evoluindo para algo mais. São nessas histórias que vemos o companheirismo e o apoio que os dois dão um ao outro. Vai ser lindo acompanhar a jornada de Marcus para conquistar Amy.
    Infelizmente tem o outro lado também. Aquele abusivo, que só faz mal, mas que muitas vezes não sabemos como nos livrar dele.
    Já vai para a lista de desejados.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Pri,
    Ah, de fato é uma história que aquece o coração. Eu adoro quando romances são bem detalhados, e tem uma história bacana por trás, e é o que vemos aqui. Apesar de ter seu lado triste, a autora criou uma protagonista forte, que conquista por manter seus ideais, e não deixar nem mesmo que a família mude isso. Acredito que a história dela é tão intensa, que a paixão de Marcos, mesmo sendo essencial, poderia até ficar em segundo plano.
    Eu gosto bastante quando um livro envolve algum tipo de arte, é um tema maravilhoso.
    Eu me apaixonei desde a capa, até os personagens. Por tudo.
    É como sempre digo, tiro o chapéu para nossos autores.
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Priscila!
    Gosto demais de histórias que nos fazem sentir várias emoções com a leitura.
    E mesmo Amy tendo seus problemas pessoais, acredito que sua arte e o amor conseguiram fazê-la superar tudo.
    Apesar de gostar dos romances hots, ver que aqui os trechos sexuais são bem sutis é um agregador maior para leitura.
    Amei!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Que livro super clichê. Tem uma narrativa muito envolvente e a personagem com uma personalidade unica e muito fofa. Não tinha conhecimento sobre esse livro mas tem uma premissa tão boa que me deixou com curiosidade em ler.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  11. É um livro bem grande, heim. Seguir os passos da protagonista, com seus sonhos e dramas pessoais parece ser bastante envolvente. A vida pessoal unida com o drama do pai preso não parece ser nada fácil. Os temas abordados são importantes, machismo e violência sempre devem ser discutidos.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Priscila!
    Gosto de personagens como a Amy - forte e decidida - mas apesar de entender os motivos dela em não querer se envolver amorosamente, não curto histórias onde os protagonistas são amigos e um dos dois evita se envolver, sinceramente cansei de histórias desenvolvidas dessa forma... Por isso não me interessei pela trama de A nossa História... Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Linda essa resenha, deu muita vontade de conhecer a Amy e Marcus. Eu gosto dessas histórias de romances que vão se construindo ao longo do livro. Fica muito claro os problemas da personagem e a sua evolução para resolver os conflitos familiares, quando li que o padrasto bate na mãe e filha já deu uma angústia. ,
    Sorte que Amy é forte,lutadora e vai buscar sua felicidade mesmo indo contra o amor, ( isso meio que me incomoda ), mas acho que isso serve para mostrar a evolução da Amy no decorrer da história.
    Acho muito interessante o livro trazer a playlist no final, faz o leitor de certa forma "entrar" no livro. Adorei a capa e o livro ter 400 páginas, livros longos animam!

    ResponderExcluir