19 novembro 2018

Resenha - Caminhando entre Espinhos


Título: Caminhando entre Espinhos
Autora: Elizabeth Bezerra
N° de páginas: 185
Editora: Bezz
Skoob
Onde comprar: Amazon

Era uma vez uma garota... Que acreditava nas pessoas, na beleza da vida e em um amor puro e bonito. Era uma vez uma garota... Que descobriu que pessoas são ruins. Que o mundo em que vive é cheio de maldade e de dor. Era uma vez uma garota... Presa em uma torre alta, por um homem horrível e cruel. Era uma vez uma garota... Que deixou de acreditar em sonhos, contos de fadas e que príncipes encantados existem. Era uma vez uma garota... Que pulava entre as nuvens. Agora, essa garota caminha entre espinhos.
Aviso: O livro é uma introdução do romance entre Peter e Fabiana. Contém cenas de violência e linguajar indevido. Aborda termos polêmicos como preconceito, abuso,, escravidão sexual e tortura. Não recomendado para menores de 16 anos.

                                                             


Caminhando entre Espinhos conta a realidade triste e cruel que se transformou a vida de Fabiana Mendes. Uma jovem negra de 19 anos, moradora do morro do Juarez, que trabalha como camareira em um Hotel de luxo e cuida sozinha de sua mãe doente e que em seu tempo livre ainda arruma um jeito de vender salada de frutas na praia para arrecadar mais uma graninha, e assim poder comprar os remédios que a mãe precisa para tratar seu problema de saúde.

Fabiana é uma jovem muito honesta e trabalhadora e tem em sua amiga Ana, a irmã que nunca teve. Moradora do morro desde muito pequena as duas se tornaram inseparáveis desde o momento em que se conheceram e dividem todos os problemas, angústias e segredos entre elas. A amizade que as une é realmente algo muito bonito e verdadeiro.

A vida de Fabiana dá um salto significativo e se transforma em um verdadeiro pesadelo quando Caveira, um bandido perigosíssimo insiste em torná-la sua mulher a qualquer custo, e para conseguir seu intento ele é capaz das piores atrocidades.

" - Sempre marrenta comigo, né, Fabi? - ele passou a mão em meu braço. Tentei segurar a vontade de vomitar - Um dia te passo o rodo."

Temendo por sua vida, Fabiana aceita um trabalho em uma agência de modelos fora do Brasil e é aí que sua vida sofre uma assombrosa reviravolta, pois os seus piores pesadelos têm início quando ela fica a par da verdadeira função que será obrigada a exercer na Casa das Flores.

Fabiana não se conformará com o seu terrível destino e lutará incessantemente para fugir das obrigações e humilhações impostas por seus algoses e torturadores chefes.





[ - Minhas Impressões - ]

Minha gente, preciso confessar a vocês a tamanha revolta que senti ao ler esse livro. Não se trata de uma história ruim, muito pelo contrário. Mas eu sinceramente senti muita raiva com todas as humilhações e maldades que foram impostas à Fabiana... Nossa! Me bateu um desespero danado ler toda a agonia, tortura e sofrimento pelos quais a pobre garota passou, além de ser perseguida e sofrer ameaças do bandidão do Caveira no morro onde morou a vida toda, passar por uma perda extremamente traumática e se vê como alvo constante do marginal a menina ainda foi covardemente enganada ao pensar que se tornaria modelo, mas na verdade o que a aguardava em outro país era um destino por demais cruel e desumano.

"Quando você não se importa mais com nada, a passagem do tempo torna-se insignificante. Eu dormia, acordava, comia. O mesmo ciclo se repetia todos os dias."

Destituída de toda a sua dignidade e amor próprio, Fabiana se entrega ao desespero quando constantemente sofre castigos e penitências inimagináveis a que qualquer ser humano é capaz de aguentar, mas ela aguenta, porque ela é forte e extremamente corajosa.

Seu personagem é incrível e a amizade dela com Ana e seu carinho pela mãe é realmente algo lindo e comovente, e por isso mesmo é que eu fiquei chocada por demais a medida que eu fui lendo o inferno que sua vida virou. Dá muita pena ler todos os castigos e humilhações infringidos à coitadinha... Em vários momentos meus olhos se encheram de lágrimas e eu pensei em desistir da leitura, já que fiquei agoniada ao ler tudo aquilo, mas quando parecia que não teria um fim eis que surge uma luz no fim do túnel, e essa luz atende pelo nome de Peter. Na sinopse fica claro que Fabiana e Peter terão um relacionamento, todavia como eu já sei por tudo o que ela passou acredito que não será nada fácil para ele conquistar o dilacerado coração de Fabiana.

Esse livro trás a tona um assunto polêmico e muito triste, já que trata sobre violência contra mulheres, e acredito que tenha sido por esse motivo também que eu não curti tanto quanto eu gostaria. Eu sei que é um assunto que precisa ser ampla e diariamente discutido, mas o que eu não aguentei mesmo foi ler tudo pelo o que a Fabiana passou, eu me senti fraca, impotente e arrasada com seu sofrimento.

Espero que vocês não se deixem influenciar negativamente por minhas palavras e queiram ler o livro, mas eu senti que precisava passar para vocês exatamente aquilo que senti ao ler a saga de Fabiana.


Inscrições Abertas - Participe !



11 comentários:

  1. Pelo que pude ler acima, o livro é realmente duro,mas muito, muito real!!! Não o conhecia e já estou aqui doida para saber de tudo que Fabiana passou.
    Há muita maldade no mundo e a cada dia que passa,ver o bem nas pessoas está cada vez mais raro, infelizmente!
    Eu não me importo de sofrer,mas quero muito este livro!!!
    Nossa literatura me enche de orgulho e um alerta assim, tem que ser aplaudida de pé!
    Lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece ser incrível, daqueles arrebatadores! Só não sei se estou preparada para algo tão forte. Mas vou dar uma chance a ele mais pra frente.

    ResponderExcluir
  3. Cheguei a pensar que era baseado em fatos reais, porque é uma história atual, dura, pesada e que, infelizmente, acontece com muitas mulheres.
    Estranho porque nem conheço a personagem, mas só de ler a resenha e pensar na sua história eu fico com o coração apertado.
    Uma leitura difícil!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Kaline.
    Esse livro traz a tona uma temática muito importante de ser discutida nos dias atuais, a violência doméstica. Mas, acho que não é para todo tipo de leitor.
    Só de ler a resenha já dá para ter uma noção do tom da história. Fiquei um pouco apreensiva de a história ser um pouco demais para mim. Parece que Fabiana passa por muitas provações.
    Não sei se irei ler esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Kaline,
    Eu já conheço outros livros da Elizabeth, e sei que ela escreve muito bem e nos conquista. Apesar de ser algo que nunca aconteceu perto de mim, sei o que aconteceu com a protagonista Fabiana, e imagino a dor ao ler os acontecimentos, principalmente para nós mulheres... Só de pensar, me da um aperto no peito.
    Confesso que não tenho vontade de ler, acho uma carga muito forte para o momento que estou vivendo, mas não tenho duvidas de que é um bom livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá! Acho que o que torna a leitura do livro ainda mais triste e angustiante é saber que muito do que foi retratado ali acontece, aconteceu e ainda acontecerá com muitas meninas/mulheres. Por muitas vezes recorremos aos livros para fugir da realidade tão brutal que nos cerca, mas em contrapartida, retratar toda essa realidade também é importante, acho que é mais uma forma de alertar o tamanho da maldade que o ser humano é capaz de infligir a outro ser humano. A cada relato do que a Fabiana teve que passar me via soluçando e com a visão embaçada, por diversas vezes, tive que dar uma pausa na leitura, respirar fundo e seguir em frente. Por vezes, me via revoltada, afinal ser humano nenhum merece passar por tudo que ela teve que passar, e entrar no livro e poder abraça-la e dizer que tudo ia ficar bem. É impressionante como a autora, em poucas páginas, conseguiu passar tanta emoção, acredito que esse é aquele tipo de livro que a gente lê só uma vez, mas tira dele grandes reflexões. Ahhhhh e para quem quer se arriscar na leitura, recomendo ler em seguida A voz do coração, adianto que vamos sofrer mais um pouquinho, mas o final vai recompensar cada lágrima derramada.

    ResponderExcluir
  7. A forma como você se sentiu só mostra o quanto você entrou em sintonia com a personagem. Ponto para a autora. É terrível mesmo imaginar alguém passando por tantas coisas ruins, se já não bastasse o medo do bandido em seu bairro, entrar numa furada dessas da agência. Eu não conhecia o livro e nem a autora, mas fiquei interessado.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Kaline!
    Concordo com você, a violência contra as mulheres é um assunto que deve ser diariamente discutido, mas eu sou uma manteiga derretida que sempre que arrisca ler livros com temas pesados fica angustiada/depressiva por dias, só de ler o que você falou que a Fabiana sofre e imaginar eu fiquei angustiada, imagine então ao ler Caminho entre espinhos?! Coitadinha, depois de fugir de um bandido acaba caindo nas mãos de coisa pior, pelo visto... Não sei se eu teria coragem de ler esse livro.
    Mas a Elizabeth Bezerra é uma autora que com certeza eu indico, li a série dela Recomeçar livro 1, 2 e 3 e me apaixonei, recomendo totalmente!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. O que mais choca é que infelizmente essa é a realidade de muitas jovens iludidas no mundo inteiro. Parece ser um livro verdadeiro e feito para impactar, mas não sei se estou preparada para ler algo assim, costumo me ligar muito aos personagens.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Uau, que livro em...Tem uma premissa ótima e uma historia bem tensa e ao mesmo tempo envolvente. Fiquei bastante curiosa por ele e com vontade de conhecer essa historia da personagem e de como ela foi salva de todos os problemas.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  11. Olá Kaline!
    Fiquei com muita vontade de saber mais sobre o livro da autora , e sobre o destino da Fabiana, acho que serve como um alerta também para as jovens que sonham com um mundo melhor lá fora e acabam encontrando dor, sofrimento e humilhação.
    Infelizmente é uma realidade a história da personagem, vida sofrida e cheia de amargura. Só gostaria que tivesse um final feliz, você não comenta na resenha se tem final feliz...
    Parece que Fabiana conseguiu escapar das garras do bandido Caveira e cai nas garras de outro monstro longe do Brasil. O título e a capa estão perfeitos com o tema abordado . Muito interessante, foi pra lista de 2019.

    ResponderExcluir