Resenha - Comunhão do Sangue

22 dezembro 2020



Título: Comunhão de Sangue
Autora: Anne Rice
Páginas: 224
Cortesia: Editora Rocco
Skoob
Onde Comprar: Amazon

Depois da nova edição capa dura de Entrevista com o Vampiro, chega o novo livro da série Crônicas Vampirescas. A história de Lestat e de como ele se tornou o rei dos vampiros. Neste 3° volume das histórias de Lestat, o príncipe dos vampiros, de forma íntima e direta, ele dirigi-se à tribo dos vampiros para contar-lhes sobre sua origem - todo o seu caminho do começo ao fim -, sobre como foi criada a Comunhão do Sangue e como ele, Lestat, se transformou no príncipe dos vampiros. Na história, Lestat trava uma batalha sangrenta contra o misterioso demônio Rhoshamandes, que ameaça destruir todo o mundo vampiro. De forma cativante, Lestat levá-nos das torres e ameias do castelo de seus antepassados nas montanhas nevadas da França até o interior da viçosa Louisiana, com suas fragrâncias marcantes de magnólias e jasmins-da-noite; dos locais mais remotos em ilhas intocadas no Pacífico até a cidade de São Petersburgo no século XVIII e a corte da imperatriz Catarina. Instigante e sedutor, Comunhão do Sangue é um romance surpreendente sobre o poder da ambição, assim como uma reflexão sobre a luta daqueles que tentam defender seu lugar no mundo.


Comunhão de Sangue traz um Lestat mais evoluído alçado ao cargo de Príncipe dos Vampiros, e sua luta para reunir e unir todos os vampiros em uma comunidade. Enquanto a maioria é a favor e aceita de bom grado a comunhão sendo formada, outros resistem, o que acaba acarretando muitos problemas ao não aceitarem sua autoridade.

O livro nos brinda através da narração de forma mais intimista por parte do Príncipe Moleque, focando mais em seu lado emocional, com detalhes importantíssimos de eventos passados e sobre os muitos vampiros que se juntam a Lestat em seus domínios na França. Também conta com a presença de personagens de peso, como Louis, Gabrielle, Armand, Marius, Pandora entre outros, que reaparecem nesta nova história.

"Estou vivo nesta terra há mais de duzentos e cinquenta anos e sou realmente imortal, tendo sobrevivido a inúmeras agressões à minha pessoa, bem como a minha própria imprudência suicida, só para sair fortalecido disso tudo."

Neste volume Lestat está mais calmo e tranquilo, sem todo aquele ímpeto e voracidade já tão característicos de sua personalidade, que conquistou multidões quando era astro de rock em livros anteriores. As mudanças permitem que se perceba sua capacidade de perdão mais evidente e isso por si só, acaba gerando questionamentos por parte de alguns vampiros.

Seu maior inimigo é Rhoshamandes, um demônio vingativo determinado a destruir Lestat e sua tão amada e desejada Comunhão do Sangue, e um embate entre eles é mera questão de tempo.

"Num movimento tão veloz que não pude ver, ele me chutou de volta para o chão e retornou a seu lugar, ainda com o machado na mão."



[- Minhas Impressões -]

Essa obra oferece aos leitores muitos detalhes de tempos passados da vida de Lestat, e também sobre os vampiros que se juntaram a ele em sua corte vampiresca.

A narrativa foi algo que, a meu ver, deixou a história muito morosa ao longo da leitura, pois durante boa parte, Lestat passa praticamente só narrando as descrições físicas dos outros vampiros e a história demora a se desenvolver, o que evidencia uma narrativa mais intimista e focada mais no lado emocional do que na ação em si que costumava ser algo frequente em outros livros.

A aparição de personagens emblemáticos traz uma sensação de conforto e familiaridade, uma vez que os fãs podem matar a saudade de seus queridinhos. Porém a pouca ação ao longo da leitura é recompensada por momentos incríveis mais para o final da história, e isso proporciona momentos bastante empolgantes e cheios de adrenalina.

O livro é curto, tem pouco mais de duzentas páginas e pode ser visto como o fechamento de um ciclo, pois nos dá um vislumbre de que Lestat tenha, enfim, conseguido alcançar o seu intento, todavia, não se trata de uma certeza e sim de uma impressão somente.

A capa e diagramação do livro estão a coisa mais linda e é um forte chamariz para atrair a atenção de quem adora o universo vampiresco tão bem criado por Anne Rice. Dentro do livro nos deparamos com ilustrações maravilhosas, que remetem ao capitulo e as situações do momento. A obra é uma leitura obrigatória para todos os fãs da singular escrita e talento ímpar de Anne Rice.

Postar um comentário

Instagram

I Love My Books - Blog Literário . Berenica Designs.