Resenha - À Beira da Eternidade



Título: À Beira da Eternidade
Autora: Melissa E. Hurst
Cortesia: Galera Record
N° de Páginas: 256
Skoob
Onde comprar: Amazon
2146. Bridger é uma das poucas pessoas com a habilidade de viajar de volta ao passado. Uma habilidade que lhe foi passada pelo pai, cuja morte – envolta em mistério – o garoto tenta superar. Aos poucos, sua vida parece voltar ao normal... Até que o garoto encontra o pai em uma de suas viagens no tempo com a turma. Ele só tem tempo de lhe passar uma mensagem: Salve Alora. Bridger não tem ideia de quem seja a garota, nem de onde ela está ou em que tempo vive, mas está determinado a realizar o último pedido do pai.
2013. Alora Walker tem apagões inexplicáveis. Ela acorda toda vez em um lugar diferente, e não tem ideia de como chegou lá. A única coisa de que tem certeza é que está sendo seguida. Mas por quem?

Aqui vamos ter um young adult distópico que propõe ficção científica, drama e uma pitada de romance. A autora foi muito feliz ao criar o universo, pois aborda a questão das viagens no tempo com seriedade. O leitor realmente consegue acreditar que, num futuro, os humanos conseguirão fazê-las, entre outras invenções que são faladas no livro, como a clonagem.

A história começa, de fato, no momento em que Bridger vê seu pai que, até então, estava morto, em sua última viagem no tempo oficial. A partir daí, vários acontecimentos se sucedem, inclusive uma pontada de loucura por parte do personagem, pois a única informação que tem é para salvar uma pessoa do passado, coisa que é totalmente ilegal, já que isso mudaria a linha temporal.

Em contrapartida, temos Alora, uma menina antissocial que, do nada, começa a ter apagões que a levam para o seu lugar desejado - da escola à sua própria casa, etc. Sem família aparente, além de sua tia Grace, Alora começa a questionar do porquê nunca se lembrou dos pais - já que chegou à casa onde mora com 6 anos -, ou do motivo pelo qual não sabe nada deles, já que sua tia é irmã de seu pai. Baseados nisso, podemos ver duas perspectivas, que em algum momento se encontrarão. Mas será que existe alguma razão maior para esses dois personagens completamente diferentes, de mundos distintos, terem que se encontrar? Se você ficou curioso para saber o que irá acontecer nessa história, precisa LER !



[- Minhas Impressões -]

A narrativa é intercalada entre Bridger e Alora em tempos diferentes, e esse foi um ponto super positivo para a obra, pois temos uma visão mais ampla acerca da vida futurística, e é possível se aproximar à nossa realidade com Alora em 2013.

Confesso, porém, que a leitura no começo foi bem apática. Até os 65%, eu não consegui me envolver totalmente com a história e mesmo adorando a premissa, os personagens não foram tão cativantes quanto achei que poderiam ser, ainda que tenham me agradado do meio pro final.

Alora claramente é uma pessoa passiva, e muito do que acontecia, ela não reagia por medo do que os outros pensariam dela, o que me deixou levemente chateada, pois o potencial da mesma só realmente foi revelado no final do livro, onde podemos ver uma garota forte, destemida e que não mede esforços para sobreviver a tudo que passou. Bridger, apesar de ser maduro e perspicaz, ainda é um adolescente, mas em muitos momentos não gostei da sua postura em relação a certas situações que exigiam mais respeito. Porém, eu entendi que, por se tratar de um young adult, é compreensível que os principais tenham esse comportamento levemente inseguro e inocente.

Do meio para o final, temos várias revelações que dão uma chocada no leitor, porque a autora abre muitas lacunas que, (in)felizmente, não foram fechadas, por ter uma continuação (On Through the Never) que ainda não foi lançada no Brasil.

Uma escolha infeliz, contudo, foi o rumo que o mistério principal se deu. Achei para mim um pouco decepcionante, porque a história de Alora merecia mais aprofundamento e ainda que tenha um segundo livro para isso, eu queria que esse livro tivesse terminado de uma forma mais intensa, dado os acontecimentos que se sucederam. Só que, como toda série, o primeiro livro sempre começa com uma introdução para que possamos conhecer o universo e também os seus personagens, por isso acredito que quando for lançado o outro livro, tudo que não encontrei aqui, vou acabar encontrando lá, pois pode ser até que tudo seja muito mais desenvolvido e, quem sabe, surpreendente. Mas, vou ter que aguardar para conferir isso né? 

Concluindo, eu recomendo o livro pra quem está procurando uma leitura de fácil entendimento, mas com elementos que fazem toda a diferença; um universo mais completo, uma carga emocional um pouco maior e um drama familiar capaz de alcançar gerações.



Categorias:

Nenhum comentário:

Postar um comentário