últimas resenhas

Resenha - Os Amadores

Livro: Os Amadores
Autor: Sara Shepard
Cortesia: Rocco
Nº de páginas: 320
Onde comprar: Amazon

"Preciso de respostas sobre minha irmã. Me ajudem..." Há cinco anos, a estudante do ensino médio Helena Kelly desapareceu do quintal de sua casa em Dexby, Connecticut. Ninguém nunca ouviu falar dela, e sua família ficou sem respostas sobre quem sequestrou e matou Helena ou o porquê. Quando Seneca Frazier, de dezoito anos, vê uma postagem desesperada no site Caso Não Encerrado, ela sabe que é hora de mudar isso. Afinal, o desaparecimento de Helena é o motivo de ela ter ficado obcecada por casos não resolvidos e estar nesse site. Determinada a desvendar o mistério, ela resolve passar o recesso de primavera em Connecticut trabalhando no caso junto com Maddy Wright, sua principal conexão do site Caso Não Encerrado. Mas desde o momento em que ela sai do trem, tudo começa a dar errado. Maddy não é quem ela esperava que fosse, e Aerin, a irmã de Helena, parece não querer nenhuma ajuda. Além disso, Seneca tem um segredo que pode colocar em cheque toda a investigação. Junto com outro usuário do site, Brett, eles vão descobrindo aos poucos os segredos que Helena mantinha até as semanas que antecederam seu desaparecimento. Mas o assassino está por perto... e está determinado a manter esse caso sem solução. O primeiro livro da série, surpreendente e assustador, Os amadores vai te deixar sem fôlego, esperando pela próxima história!


Parecia um simples momento entre irmãs. Aerin e Helena estavam passando um tempo juntas no inverno, construindo bonecos de neve e tentando reestabelecer o laço que antes havia entre elas. Antes de Helena se tornar cada vez mais enigmática e distante. Talvez fosse por causa da adolescência, mas Aerin, a caçula, mesmo assim, sentia falta da irmã mais velha. O momento legal logo deu lugar a desconfianças, quando Helena começou a agir e falar coisas que Aerin não conseguia compreender totalmente...Então, Aerin foi até o quarto de sua irmã buscar uma bolsa para enfeitar o boneco, que elas haviam feito, e, ao voltar para o jardim, só o que a menina conseguiu ver foi o par de luvas vermelhas da irmã jogados na entrada do grande bosque atrás da casa. Helena havia desaparecido, para sempre, e Aerin foi a última pessoa a vê-la. 


"Mas, no começo do último verão, Helena... mudou. Passou a ficar enfiada no quarto, cortou o cabelo comprido e parou de falar com a família, inclusive Aerin. 'Ela é adolescente', disse a mãe delas distraidamente para Aerin. 'Está com o primeiro namorado. Ela precisa de espaço para entender tudo.'"

"Os Amadores" é uma história que captura totalmente a atenção desde as primeiras páginas. O suspense que percorre toda a história, do início até o finalzinho, não deixa espaço para que o leitor relaxe. Tudo isso é misturado a cenas de romance, ação e muitas descobertas estranhas, levando a mais acontecimentos estranhos. Digo isso, pois, assim que uma nova pista chega, outras três são reveladas e levam a direções opostas. Qual delas seguir?

Nossos "investigadores" são adolescentes, que se conheceram num site chamado Caso Não Encerrado. Ele é responsável por fóruns sobre crimes que não foram solucionados pela polícia, onde pessoas como Aerin Kelly pedem ajuda para pessoas como Seneca, Maddy e Brett. Amadores que dão tudo de si e dos seus conhecimentos para tentarem desvendar esses casos, unindo-se também a pessoas com patentes na polícia e investigadores de fato.

Ao surgir a mensagem de Aerin, desesperada para que alguém soubesse de alguma pista a respeito do assassinato de sua irmã Helena, que sumiu naquela misteriosa noite de inverno e depois apareceu morta em algum local da floresta, Seneca vê uma oportunidade de se distanciar da faculdade, que já não a agrada mais e, desviando de seu pai, resolve mentir sobre sua localização e ir para Dexby. Local do assassinato de Helena e local onde mora sua amiga, Maddy. Porém, ao chegar lá, Helena percebe que a Maddy, na verdade, é o Maddy. Maddox Wright, um charmoso corredor que a deixou estupefata. Ele sabia todos os seus segredos, assim como ela sabia os dele, mas ela não imaginava que sua melhor amiga fosse um amigo.

Após pensar muito sobre continuar naquela cidade e insistir para que Aerin confiasse na ajuda deles, Seneca resolve passar por cima da tensão que sentia ao estar perto de Maddy e ficar para ajudar ele e Brett, recém chegado para também ajudar, no caso. Finalmente, eles começam a trilhar os passos de Helena e pensar em todas as possíveis situações e possíveis suspeitos.

"MBM0815: Você conhece esse caso?

Poderosa: garota rica, que sumiu cinco anos atrás? O corpo foi encontrado em um parque?

MBM0815: É. Aconteceu na minha cidade. Estou pensando em dar uma olhada nisso."
O livro é narrado em terceira pessoa. Temos um panorama sobre todos os personagens que aparecem e sobre as investigações e, em momentos necessários, o narrador se aproxima mais de cada personagem e conta um pouco mais a fundo sobre o íntimo deles. A única personagem, das principais, que não temos essa aproximação é a Helena, visto que ela é o alvo da investigação. Tem-se apenas o que outras pessoas sabem dela e o que as pistas dizem sobre ela. Além disso, o narrador faz descrições bem pertinentes sobre os personagens, que ajudam a imaginação e se ligam com algumas coisas da história.

Desde o começo podemos sentir que Helena sabe de alguma que está para acontecer, devido ao que ela falou para irmã e os olhares suspeitos para a floresta, por isso eu já fiquei um pouco mais esperta em relação a ela e ao crime, pensando em diversas situações. Conforme o grupo foi mergulhando na vida dela, coisas realmente interessantes e inesperadas foram aparecendo, que diziam não só respeito ao crime cometido, mas também afetava pessoas grandes envolvidas. No sentido de vida pessoal exposta, segredos muito bem guardados que vieram à tona e possíveis suspeitos que se mostraram bem possíveis.

"Mas teve o... incidente na rua. Pare, senão vou matar você. Naquela voz estranha e rouca de mulher...ou foi um homem disfarçando a voz? Ou foi só um ladrão, como a polícia falou, e ele estava imaginando coisas?"
Também temos o lado pessoal dos nosso investigadores. Vemos como Aerin ainda sofre por aquele dia e como ela se culpa pelo o que aconteceu, usando, inclusive, pessoas e outras coisas para tentar se sentir melhor, e também vemos como a família dela lidou com tudo. Em paralelo, Maddox precisa lidar com escolhas perigosas que ele fez, relacionadas ao seu lado romântico. Seu coração diz uma coisa, mas ele acabou fazendo outra e isso o perseguiu. Brett desenvolveu uma paixão e também precisa entender se a reciprocidade é real ou apenas coisa de sua cabeça. Seneca ainda não consegue traçar uma comparação entre a Maddy da internet e o Maddox em sua frente, pois ele age como se não fosse o mesmo. Talvez ele viva de aparências e o que Seneca conhece é a essência dele, mas isso são apenas suposições que talvez não a façam ficar perto dele.

Eu gostei muito de ver o lado dos personagens e de conhecer mais a fundo alguns deles, porque isso revelou alguns elos que os unem e motivou para que, apesar de tudo, eles continuassem nessa investigação mesmo quando tudo dizia para que eles não seguissem, inclusive, alguém que os estava perseguindo e os ameaçando. Também fez com que eu tivesse mais empatia por eles, torcesse por eles e montasse alguns pares românticos, esquecendo um pouco do crime e presenciando mais um lado adolescente do livro, que de forma nenhuma estraga o suspense.

"De certas formas, Maddox se sentia meio inocente no meio de três pessoas que vivenciaram perdas tão terríveis, como se elas fossem mais sábias de formas que ele não era. Por outro lado, ele queria ter a experiência de assassinato? Não mesmo."
Além disso, Seneca tem um passado conturbado que irá se cruzar com o de Aerin e Brett. Apesar de ela ter lutado para que isso ficasse nas sombras, não foi possível. Eu gostei muito de como isso foi inserido e de como as coisas foram conduzidas até o desfecho dessa parte da história, pois o livro termina dando brecha a um próximo.

As pistas foram sendo juntadas mais ao fim, relevando a possível face do suspeito, mas os Amadores perceberam que algumas coisas foram deixadas de lado e elas ainda martelavam a cabeça de Seneca. Nesse momento, eu me senti extremamente sufocada com a avalanche de "respostas" e estava incrédula com o rumo que a história tomou, quase gritando de emoção junto com os personagens, pois me apeguei muito neles, e não podia acreditar no novo rumo que tudo iria tomar com um próximo passo... Simplesmente sensacional para fechar de uma forma que fosse impossível não se chocar e querer entrar no livro para correr atrás de alguns personagens.

As únicas coisas mais críticas que posso trazer são: para mim, não fez muito sentido eles ignorarem os avisos para que eles parassem de investigar, visto que foi mais de uma vez. Achei que eles deveriam ter ido atrás disso bem mais cedo e, quem sabe, o rumo da história fosse outro. Também senti que algumas cenas foram bem previsíveis, inclusive tivemos "birras" por parte dos personagens e discussões calorosas entre eles que aumentou a sensação de estar entre adolescentes, que era esquecida na maior parte do tempo, porém, foram situações que mostraram que eles realmente eram amadores e isso, no fim, foi bom, pois eles não deveriam ser bons em tudo e não agir como adolescentes.

" - Você precisa esfriar a cabeça, Seneca - ordenou Maddox. - Dá um tempo.

Ela se virou e olhou para ele.

- Eu vou dar um tempo, sim. Por que não? Não vou a lugar nenhum com vocês. Vocês todos não passam de distração pra mim. Vou ficar melhor sozinha."
Enfim, eu me surpreendi demais com esse livro, com essa autora e já estou ansiosa para o próximo e para onde os Amadores irão me levar. Quero saber um futuro de Maddox, Seneca e Brett, além de outros personagens secundários que também roubaram totalmente a cena nesse livro, como a fantástica irmã do Maddox.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário