Resenha - Vilão



Título: Vilão
Autora: V.E. Schwab
N° de páginas: 364
Cortesia: Grupo Editorial Record
Skoob
Onde comprar: Amazon

Uma história sobre ambição, inveja, desejo e superpoderes, da autora da série Tons de Magia. Victor e Eli, dois jovens brilhantes, arrogantes e solitários, se conheceram na Universidade de Merit e logo se deram bem, identificando um no outro a mesma sagacidade e a mesma ambição. No último ano da faculdade, o interesse comum numa pesquisa sobre adrenalina, experiências de quase morte e poderes sobrenaturais lhes oferece uma possibilidade antes inimaginável: de que uma pessoa, sob as condições certas, seria capaz de desenvolver habilidades extraordinárias. No entanto, quando colocam em prática essa teoria, as coisas dão muito errado. Dez anos depois, Victor foge da prisão, determinado a encontrar seu antigo amigo - agora inimigo. Para localizá-lo, ele conta com a ajuda de uma garotinha, Sydney, cuja natureza reservada esconde uma habilidade sem igual, mas extremamente perigosa. Enquanto isso, há dez anos Eli tem uma única missão: erradicar todas as pessoas ExtraOrdinárias que encontra  - exceto sua ajudante, Serena, uma mulher enigmática e persuasiva, capaz de impor sua vontade a qualquer um. Armado com poderes terríveis e movido pela lembrança da traição e da perda, Victor caça seu arqui-inimigo em busca de vingança e de um embate no qual sabe que um dos dois deve morrer.


Victor e Eli desenvolvem uma amizade baseada na inteligência e solidão que ambos têm em comum, e também pelo grande interesse que compartilham sobre experiências de quase morte, ou seja, pessoas que morre e voltam à vida após serem trazidas de volta e, assim, eles decidem investir nessa possibilidade e começarem suas próprias experiências.

Victor é um rapaz que viveu sozinho a sua vida inteira pois, seus pais, escritores famosos de livros de auto-ajuda não têm tempo de se dedicar ao filho por conta de suas carreiras e agendas lotadas de compromissos. Então quando conhece Eli, um jovem que se parece muito com ele por conta da vida solitária que leva, os dois se tornam colegas de quarto na faculdade e melhores amigos na vida, e é assim, que eles combinam de colocar em prática o desejo de "morrer" e voltar a vida testando se, de fato, ao morrer e reviver voltarão modificados e com habilidades extraordinárias.

Decididos, os dois amigos mergulham de cabeça na ideia e Victor é o primeiro a tentar porém as coisas não dão tão certo como eles gostariam e então, é chegada a hora de Eli. Do momento em que tomam a decisão de se submeterem à experiência, a vida deles nunca mais voltará a ser como era antes, pois a ambição e o desejo por superpoderes levarão Victor e Eli a cometerem atos abomináveis que antes eles jamais pensariam e muito menos teriam a coragem de fazer.

Dez anos se passam e, após fugir da prisão, a única coisa que habita os pensamentos de Victor é encontrar Eli, seu ex-melhor amigo e então se vingar. Então na busca por seu paradeiro, Victor acaba encontrando Sydney, uma garotinha dona de uma incrível habilidade.

"Os dois pareciam fantasmas ziguezagueando pelo cemitério, ambos loiros e brancos o bastante para que se passassem por irmãos, ou, talvez, pai e filha. Não eram uma coisa nem outra, mas sem dúvida a semelhança era conveniente, considerando que Victor não podia sair por aí dizendo que tinha apanhado a garota ensopada de chuva na beira da estrada alguns dias antes. Ele havia acabado de fugir da cadeia. Ela havia acabado de ser baleada. Um encontro do destino, ou pelo menos era o que parecia."


Ao seu lado Victor conta com Sydney e Mitch, um amigo fiel que fez no tempo que passou preso. Juntos, os três fazem de tudo para encontrar Eli e fazê-lo saber que Victor está a sua procura.

"Ele mal sentia o frio atravessando o casaco. Estava ocupado demais tentando imaginar a cara que Eli Faria quando recebesse a mensagem. Tentava imaginar o choque, a raiva e, no meio de tudo isso, o medo. Medo por saber que aquilo só podia significar uma coisa.
Victor havia escapado. Victor estava livre.
E estava indo atrás dele - como havia prometido que faria.
Enfiou a pá na terra gelada com um baque satisfatório. "

Eli por sua vez parece ter se tornado uma espécie de justiceiro ao longo dos últimos dez anos. Em sua cabeça ele acredita ser um tipo de "emissário de Deus na Terra e passa a dar fim à vida de toda pessoa Extraordinária que encontra pelo caminho. Ao seu lado ele conta com a ajuda de Serena, que, assim como ele, acredita que todas as pessoas modificadas pela experiência de morrer e voltar à vida merecem morrer e continuarem assim para sempre.

"Os EOs são errados, e eu sou um EO, logo devo ser errado. Era a equação mais simples do mundo, entretanto, não estava correta.
De alguma maneira, não estava correta. Ele sabia no fundo do coração com uma estranha e simples certeza que os EOs eram errados, que não deveriam existir. Mas tinha a mesma certeza de que ele não era, não da mesma forma. Diferente, sim, inegavelmente diferente, mas não errado."


[- Minhas Impressões -]

"Vilão"
foi uma leitura que me cativou instantaneamente. Com personagens fortes e cheios de nuances e com uma trama para lá de movimentada, cheia de ação, aventura e adrenalina foi simplesmente impossível parar de ler.

Nesta história me deparei com os piores sentimentos que podem habitar o interior do ser humano transformando-os em pessoas invejosas, dispostas a qualquer coisa no desejo de alcançar seus objetivos. Assim são Victor e Eli, que vêem a forte amizade entre eles ser destruída por causa da ambição e inveja. Desejosos de adquirirem superpoderes os agora inimigos fazem de tudo para destruir um ao outro.

Logo que li o livro percebi que a leitura de Vilão seria uma das melhores desse ano, e foi exatamente isso o que aconteceu. A autora criou uma história incrível e cheia de acontecimentos eletrizantes. Todos os personagens sem exceção fizeram de desse livro algo completamente viciante e impossível de parar de ler. 

A história é forte, intensa e emocionante de um jeito que prendeu minha atenção do inicio ao fim e uma das coisas que eu mais gostei durante a leitura foi perceber que todos os personagens secundários foram muito bem aproveitados e que tiveram uma importância vital para que a trama tivesse um desenvolvimento espetacular. 

A autora acertou em cheio ao contar a história intercalando passado e presente, pois assim ficou muito mais claro para mim entender todo o processo que transformou Victor e Eli de melhores amigos a inimigos mortais um do outro.

Em Vilão não existe ninguém bonzinho, muito pelo contrário. A necessidade de se colocar no lugar de Deus por parte de Victor e Eli é o que os leva a se voltar um contra o outro e os faz se odiar de forma tão destrutiva.

Victor quer vingança pela traição que sofreu. Eli acredita que mesmo ele sendo um EO precisa exterminar todos os outros. Então é bem possível vocês imaginarem para qual deles foi a minha torcida, né? E mesmo eu acreditando que nenhum deles tinha razão em fazer o que fez e ser como era não deu para eu ficar imparcial e não desejar que um deles saísse vitorioso do tão aguardado embate. E que embate! Foi um dos melhores momentos em toda a leitura.

Uma das coisas que mais me agradou foram os personagens de Sydney e Mitch. Eu realmente me simpatizei muito com os dois e torci demais por eles ao ler a história. Serena foi outro personagem que me surpreendeu muito durante a leitura e eu fiquei desejando que ela se desse muito mal no fim, porém se vocês quiserem saber o que aconteceu com ela terão que ler o livro para descobrir e eu aposto que não irão se arrepender.

Vilão foi uma leitura que eu amei fazer e também foi uma das melhores de 2019! Estou super ansiosa para poder ler mais livros dessa maravilhosa autora V.E. Schwab e me encantar mais ainda com seu talento em contar histórias.
O que dizer de Victor e Eli a não ser o óbvio... eles queriam a imortalidade, mas não pensaram nem por um segundo sobre as consequências que viriam ao tentarem agir como Deus...

E eu afirmo a vocês que sim, é possível a gente torcer para que o mal vença o mal.


Categorias:

Nenhum comentário:

Postar um comentário