Resenha: As Dez vantagens de morrer depois de você



Título: As dez vantagens de morrer depois de você
Autora: Fernanda de Castro Lima
N° de páginas: 252
Editora: Grupo Editorial Record / Verus Editora
Skoob
Onde comprar: Amazon
Gabriela Muniz tem dez desafios a cumprir, um mais desconcertante que o outro. Saltar de paraquedas é só o começo - ela ainda vai ter que distribuir abraços a desconhecidos, aprender a dançar, cantar para uma multidão, entre outros itens da lista que sua amiga Júlia deixou para ela.
A ideia surgiu em uma tarde em que as duas não tinham muito o que fazer: inventar dez coisas para a amiga cumprir caso a outra morresse. E que fossem coisas absurdas, já que, aos dezessete anos, a morte era algo muito, muito distante. Mas, quando Júlia sofre um terrível acidente, resta a Gabriela a memória de sua melhor amiga - e a lista de desafios, que agora terão de ser cumpridos.
Entre situações que tiram a pacata Gabriela completamente da zona de conforto - é sério que a Júlia incluiu "Se apaixonar" na lista? -, ela talvez aprenda que a vida pode ser mais leve quando vivida com alegria e intensidade, e que coisas mágicas acontecem quando a gente se abre para o mundo.

Pois é gente, mais um livro que me atraiu por conta de seu inusitado título. Depois de ler a sinopse eu percebi que não seria apenas somente uma leitura adolescente (não tenho nada contra) e por isso mesmo que eu quis ler, pois sabia que iria ler coisas profundas e marcantes. Que não se perderiam após terminada a leitura.

As dez vantagens de morrer depois de você aborda situações vividas por duas amigas com apenas dezessete anos e onde morrer mostra como algo a ser encarado com muito mais idade. Mas aí, em um dia em que as duas não tem nada para fazer e então eis que surge a ideia de criar essa lista. Júlia fez uma para Gabi e vice-versa sem sequer imaginar que dali a poucos dias Júlia sofreria um acidente que daria fim a sua jovem vida.

Desesperada e completamente destruída pela dor da perda, Gabi decide realizar todos os itens da lista, porém mal sabe ela o quão mudada ela estará quando chegar ao fim das dez coisas absurdas inventadas por sua melhor amiga.

Saltar de paraquedas, aprender a dançar, distribuir abraços a desconhecidos, cantar para uma multidão é só o começo das coisas que Gabi terá que fazer. E se ela acha isso tudo para lá de difícil, imagina ter que se apaixonar. Como que uma pessoa em sã consciência coloca em uma lista que a amiga tem que se apaixonar? Quem consegue se apaixonar sendo obrigado? Pois é... Eu não sei como isso seria possível, mas por conta de tudo o que a Gabi precisa fazer para realizar os dez itens da lista, isso bem pode acontecer no processo, não é?

Gabi é uma jovem mais reservada e tranquila. Ela sempre foi a amiga mais pé no chão da relação com Júlia, que era seu oposto. E para ela está sendo um verdadeiro tormento não ter mais a presença da amiga em seu mundo.

"Eu nunca mais vou ver a Júlia, nunca mais vou ouvir a voz dela ou abraçar a minha amiga, nunca mais vamos conversar, nunca mais vamos brigar, nunca mais vamos viajar, nunca mais vou rir do mesmo jeito ou ser feliz do mesmo jeito. E a Júlia nunca mais vai experimentar coisas, como gostava. Ela nunca vai ter um grande amor, ou se casar, ou ter filhos, ou ter a chance de escolher não ter nada disso na vida. Porque ela nunca mais vai estar aqui. Nunca mais, entende?"


[- Minhas Impressões -]

Pois é, depois de vocês terem lido a resenha e esse quote que eu achei incrível e de uma profundidade enorme já deu para vocês perceberem que o livro tem conteúdo, não é mesmo? E bota conteúdo nisso.

A história de As dez vantagens de morrer depois de você é carregada de sentimento, amor e amizade. Amizade essa que fez com que Gabi ao perder Júlia, sua única e verdadeira amiga decidisse realizar os desejos dela registrados em uma lista contendo dez itens, cada um mais louco que o outro. Mas justamente por serem loucos é que Júlia os escolheu, pois sabia que Gabi só os realizaria caso a amiga morresse.

Diante da triste e imensurável perda, Gabi não soube muito bem como lidar com o luto e os sentimentos que ele trás, e passou a tratar as pessoas mal, e até mesmo se distanciou de outras. Mas ao começar a realizar os itens da lista por mais difíceis e exigentes que possam ser, ela percebeu que ao final de tudo pode se ganhar algo de positivo em troca, mesmo que o que ela realmente deseje não seja possível de conseguir - O desejo de ver sua a  miga viva novamente. Porém no processo de cumprir com todos os itens da lista novas amizades podem surgir, caso ela decida dar uma chance de acontecer. Amor e paixão também. Feridas serão fechadas, mas não completamente saradas.

Já a amizade que existe entre ela e Fabinho, seu único e verdadeiro amigo do sexo masculino será testada. E o mais importante de tudo é que Gabi perceberá o quanto Júlia lhe ensinou ao escolher e escrever os dez itens da lista.

Gente do céu, a história desse livro me emocionou demais e me fez pensar e refletir sobre a minha vida e como eu a estou vivendo, pois em vários momentos da leitura essa questão é levantada. Porque Júlia queria que Gabi ousasse mais e saísse de sua zona de conforto. Ela queria instigar a amiga a viver a vida em sua plenitude e da melhor forma possível sem arrependimentos.

A leitura desse livro foi muito emocionante e impactante para mim. Eu chorei, ri, me emocionei, me irritei, me sensibilizei, me solidarizei, mas também aprendi. E eu espero que você também possa tirar algo de positivo dessa história incrível, triste e bela ao mesmo tempo .

A autora abordou a morte de maneira sensível, mas também muito realista, porque não tem como fazer a morte ser algo leve e indolor. Todavia ela soube escrever de forma que contasse uma linda história. E foi isso o que eu li em seu livro. Uma linda história de amor e amizade entre duas adolescentes de dezessete anos, que só queriam e desejavam o melhor uma para a outra.


Categorias:

Nenhum comentário:

Postar um comentário