últimas resenhas

Entrevista com a Autora Vanessa Sueroz

 

Olá Amigos leitores, tudo bem ?
Hoje estou vindo aqui para postar para vocês um BATE PAPO super legal que eu e a colaboradora Drica Mendes fizemos com a Autora Nacional Vanessa Sueroz e espero que vocês gostem de conhecê-la e também um pouco sobre sua obra ''Minha Sogra é Demais'' ! - Confira Abaixo - 




1-Conte um pouco sobre quem é Vanessa Sueroz?

Vanessa: Sou uma velhinha de 30 anos (quase 31 já) rs .. que ama ler, escrever e dançar! Viciada em romances fofos e leves e escrevo fanfics desde os 14 anos de idade. Sou formada em Ciências da Computação e trabalho como Product Owner em Munique, na Alemanha. Moro com o meu marido Lucas e adoramos viajar, principalmente quando o lockdown for embora para voltarmos a sair de casa. No momento infelizmente sem animais fofos de estimação.


2- Qual a importância da literatura na sua vida?

Vanessa: Acho que já teria enlouquecido sem meus livros. Ler é meu passatempo preferido e se ficar sem eles vou ficar parecendo uma drogada em abstinência. Leio desde que me entendo por gente e minha mãe também sempre foi uma grande leitora. Escrever veio facilmente quando ganhei uma máquina de escrever com 8 aninhos. Gravei até um vídeo no meu canal contando esta história.


3- Você tem algum ritual ou mania na hora de escrever? Quais?

Vanessa: Nenhum. Geralmente tenho mil ideias anotadas e quando quero um livro novo vou até elas e escolho uma. Para escrever fico martelando aquilo na minha cabeça até a cena estar boa o suficiente e quando sento para escrever em uma hora já escrevi umas 10 páginas que já tinha planejado. Escrevo vendo filmes, escutando música, pela manhã, tarde ou noite. Sempre que tenho um tempo e já penso em tudo.


4- O mais difícil na hora de escrever: a primeira ou a última frase do livro?

Vanessa: A primeira. A última geralmente vem com naturalidade, às vezes quero esconder o final dos leitores apressadinhos que vão xeretar a última página e não coloco nada tão especial ali, mas a primeira frase é a que realmente o leitor pode parar de ler o livro ali e nunca mais voltar. Aquela tem que chamar atenção o suficiente para convencer o leitor de ler mais uma frase.


5- Quais seus assuntos preferidos na hora de escrever?

Vanessa: Romances fofos! Quem já leu um dos meus livros e gostou, vai amar todos eles. São diferentes em alguns aspectos, claro, mas sempre o mesmo estilo levinho, fofo e divertido. Gosto de aquecer corações e queria estar perto do leitor para escutá-lo dizer um “Ahhhh como são lindos!”


6- Suas histórias e textos surgem em lugares inesperados? Se sim, conte uma situação em que isso aconteceu?

Vanessa: Geralmente eu sonho alguma coisa e acordo e já tenho uma ideia nova para um livro. Corro para o meu computador anoto tudo que é  possível para me lembrar da ideia depois e deixo lá até ter tempo suficiente. Mas cenas surgem em todos os lugares. Às vezes algum amigo diz alguma coisa engraçada e logo já penso que vai ficar perfeito no personagem 1, outras vejo algo na rua ou no transporte público e já encaixo em algum lugar. O limite é a imaginação.


7- Quais seus livros e escritores favoritos?

Vanessa: Se eu falar todos os meus livros preferidos não vamos terminar isso aqui hoje - olhem lá no skoob, mais fácil. Mas meus autores favoritos são: Machado de Assis (tirando Memórias póstumas de brás cubas, esse eu detesto), Meg Cabot, amo todos e tenho todos os publicados dela em casa, Sophie Kinsella, Rick Riordan e Carina Rissi. Eu sei que cada um deles escreve coisas diferentes, e isso é o que faz deles tão perfeitos!


8- Eu vejo que a literatura nacional vem ganhando cada vez mais espaço. Você acha que finalmente as pessoas derrubaram seus preconceitos em ler nacionais ou ele ainda existe?


Vanessa: Não, acho que o preconceito ainda é gigante. Sempre vejo pessoas falando algo como “O kindle unlimited é uma porcaria só tem nacional”. Acho que o nacional vem crescendo por causa da crise. Livros nacionais são mais baratos, principalmente para quem já está acostumado a ler ebook (esse público sim está crescendo), mas acho que ainda falta muito para termos que deixar de levantar a Bandeira do livro nacional. Espero que no futuro as pessoas deem mais valor e os influencer literários comecem a dar mais espaço para nós.


9- Qual qualidade você acha essencial em um escritor?

Vanessa: Imaginação, claro. Se a pessoa não escreve corretamente, que tenha um bom revisor. Se não tem muito vocabulário, que use o dicionário de sinônimos na internet, mas sem imaginação e um pouco de estrutura para que as pessoas entendam a mensagem que quer ser passada, isso não tem como corrigir. Outra coisa que nos dias de hoje você tem que ter é: cara de pau. Você vai ter que divulgar e vai estar praticamente sozinho nisso. Sem ir lá e perturbar todo mundo para ler seu livro ninguém vai conhecê-lo. Essa segunda parte foi a mais difícil para mim.


10- O que você sente quando escreve? Ri, sofre com seus personagens?

Vanessa:
Como escrevo na maioria comédias e romances vivo rindo igual uma doida. Alguns amigos e meu marido dizem que faço caretas quando escrevo, mas deve ser mentira deles! Tenho certeza!


11- Com qual personagem você se identifica? E se você fosse um personagem do seu livro qual seria e porquê?

Vanessa: Com vários. Claro que nenhum deles é inspirado em mim, mas sempre acaba saindo com alguma característica: amar livros, baixinha, doida ou coisa assim. Amo todos, mas meus personagens masculinos são meus preferidos como o Jackson e o David de Minha sogra é demais.


12- Os amigos do livro são bem engraçados, você se inspirou em algum amigo da vida real para criar algum dos personagens?

Vanessa: Não, neste último livro não tive nada do mundo exterior. Os personagens só ganharam vida comigo. Mas já tive personagens, como por exemplo em Conquistando o Garoto, que a menina é viciada em chocolate que peguei do meu marido ou os apelidos carinhosos de Odiado admirador Secreto como "Darth Vader" que peguei de um colega de faculdade que me chamava assim. Às vezes pego uma frase ou um jeito de falar de algum amigo, mas nada mais do que isso. Meu sonho é brigar com alguém na vida real e matar a pessoa no livro, tipo como falam nos memes, mas ai eu teria que começar a matar personagens, coisa que nunca fiz. (risos)

13- A ''Sogra'' tem um papel de destaque no livro, Quem foi a sua inspiração de sogra?

Vanessa: Ninguém em especial. Ser faladeira posso ter pegado da minha sogrinha de verdade Hilda, mas de resto acho que foi só minha cabeça criando alguém tão próxima da filha como possível. Espero ser uma mãe assim um dia.


14- O que vemos geralmente nos livros é a mocinha correndo atrás do príncipe, e em ''Minha Sogra é Demais'' é o oposto. O que te inspirou a trazer um homem lutando pela mulher amada mesmo ele não tendo certeza dos sentimentos dela?

Vanessa: Normalmente meus livros são neste estilo. Me sinto meio injustiçada quando nos livros a mocinha sempre está caindo de amores e o mocinho está lá indo para festas, então nada mais justo de pagar com a mesma moeda. Quase todos os meus livros a mocinha é quem está ali pensando se vale a pena ou que não está interessada e o homem finalmente tem que fazer alguma coisa. Adoro esse processo de conquista.


15- O que você espera transmitir para seus leitores através da história de ''Minha Sogra é Demais''?

Vanessa: Primeiramente, amo saber que meus leitores estavam rindo. Gosto de saber que tornei o dia de alguém melhor, seja com um sorriso de canto no meio do dia ou uma gargalhada no ônibus lotado. Já até recebi mensagem de uma leitora – há alguns anos – dizendo que caiu da cadeira rindo e acordou os pais. Mas o importante é aquecer os corações e trazer um pouco de amor e amizade para a vida de todos nós. Afinal, quem não quer um amigo como o Jackson?


15- Quais seus projetos e sonhos como escritora?

Vanessa: Projetos tenho muitos e nenhum. No momento, não há nenhum livro programado. Só estou escrevendo uma fanfic para passar o tempo. Mas tenho um projeto de escrever uma continuação para um dos meus livros preferidos “O auto da barca do inferno”, mas no estilo Vanessa de ser, claro.

Sonhos? O que toda escritora independente quer. Quero ser conhecida pelo meu trabalho. Quero que as pessoas indiquem meu livro sem eu precisar implorar para elas lerem. Quero ir a uma bienal e dar autógrafos e quem sabe um dia poder largar tudo e viver de escrever… Mas por enquanto fico só com a primeira parte. Vai que sonhar menor dá mais sorte!


16- Agora, Vanessa deixe aqui um recado para seus leitores.

Vanessa:
Muito obrigada a todos que leram meus devaneios até aqui e espero que vocês possam me dar uma chance de conhecer meus livros. Se gostarem de um tem ótimas chances de que vão gostar dos outros. Fiquem bem e me procurem para bater papo sobre livros. Irei amar!



Desde já agradeço pela sua atenção e pelo carinho em responder nossas perguntas, pois nós da equipe do ILMB adoramos suas respostas. Algumas coisas foram até divertidas de saber (risos). Esperamos que você faça muito sucesso com suas obras e que alcance cada um dos seus leitores com seu livro e com os próximos que virão  =)



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário