Resenha - Horror na Colina de Darrigton


Título: Horror na Colina de Darrigton
Autor: Marcus Barcelos
Cortesia: Faro Editorial
Páginas: 144
Skoob 
Onde comprar: Amazon Saraiva

Em 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil: com sua tia debilitada e o tio trabalhando dia e noite, precisavam de alguém para tomar conta de sua prima Carla, de apenas cinco anos de idade.
No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga mistérios, onde o inferno parece mais próximo e o mal possui uma força evidente.
Passaram-se mais de 10 anos. Isso tudo aconteceu quando Ben estava com dezessete anos, e foram experiências das quais ele preferia esquecer completamente…
Mas aquele passado o acompanha de perto. Ben sente que precisa voltar e sabe que, ou desvenda tudo ou sempre viverá com medo. Então, ele decide contar, e traz numa narrativa angustiante e rica em detalhes tudo o que viveu e todas as batalhas impensáveis que travou para tentar manter a si próprio e a jovem prima em segurança. E se descobre no centro de uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade. Onde termina o inferno e começa a realidade?





Em Horror na Casa da Colina de Darrigton iremos conhecer a história de Benjamin Simons (Ben), um jovem órfão de dezessete anos que em 2004 vai morar na casa de seus tios para ajudar nos cuidados de sua Tia que está doente e da sua prima pequena Carla enquanto seu tio Romeo vai trabalhar fora da cidade para poder pagar os remédios da esposa.

Ben desconfia de algum passado cabulosos envolvendo a casa onde seus tios residem, porque toda vez que pergunta a respeito, Romeo desconversa. Em sua primeira noite sem o tio na casa, Benjamin tem um pesadelo pesado onde vê uma mulher enforcada e um homem segurando uma arma com sangue em seu cabelo. Além disso, no sonho, o jovem está acompanhado de sua priminha.

Ao acordar, Ben percebe que aquilo não era um simples sonho e os seus temores noturnos começam a se tornar algo maior que irá assombrá-lo por muito tempo, até o fazendo duvidar de sua própria sanidade e assim guardando esse segredo para si.

Até hoje, quase dez anos depois. Diretamente de um sanatório, Ben resolve contar os horrores que ainda o perseguem desde aquela noite, por isso, quem ficou aí curioso para saber o que acontece nesse livro vai ter que fazer a leitura dele, porque não posso dar Spoilers aqui né? (risos) Então leiam !!


Ao ler a nota do autor, fica nítido que a ideia dele era criar originalmente uma história curta, sem muitos detalhes, e posso garantir que ele cumpriu isso. Porém, em se tratando de gostos pessoais, sou mais de história aprofundadas e acho possível fazer isso com livros curtos também, quando já vi alguns por ai.

Em relação ao ritmo frenético, o qual o autor também comenta na nota, eu não concordo totalmente. Ao olhar para o livro, contendo ilustrações e uma fonte grande, é perceptível que será uma leitura possível de se fazer em "uma sentada". A história é muito interessante e gostosa de se ler, porém não é um livro que me deixou presa ao ponto de não querer larga-lo. Nesse aspecto, achei "normal".

Aproveitando que comentei das ilustrações, gostei muito disso e elas complementam muito a história. A edição também esta impecável, com letras em alto relevo na capa, corte de páginas preto e cheio de detalhes por dentro. A história conta com recortes de jornal, revistas, que deu todo um charme a ela e deixou a leitura ainda mais dinâmica.


E como tudo começa de um sonho que se torna real o personagem conta a história de um sanatório, gostei muito do autor brincar com a questão da sanidade de Ben dessa maneira. Assim, Marcus Barcelos não dá nenhuma resposta ou declaração clara a respeito, deixando o leitor teorizar sobre. Há outras questões que envolvem a sanidade do personagem, que aumenta a curiosidade durante a leitura, porém não irei dar mais detalhes por conta de spoilers. Para mim, isso deu uma atmosfera diferente na história que foi definitivamente o que eu mais gostei.

Assim, o final me agradou muito, sendo bastante diferente do que estava esperando, de forma bem positiva. Ele dá uma abertura para uma continuação, mostrando ao leitor que ainda há algumas histórias por aí. Por saber que essa sequência realmente existe, estou curiosa a respeito dela e com certeza irei conferir assim que puder.

Horror na Colina de Darrigton é uma história boa e uma leitura fácil, mas sem muito aprofundamento. Desse modo, temos um livro que valeu a leitura, mas que não não irá me deixar marcas ou que ficará na memória.

Categorias:

2 comentários:

  1. Me recordo de quando este livro foi lançado e como adoro um bom suspense, senti vontade demais em conferir. Mas o tempo foi passando e acabei deixando de lado, talvez por também gostar de enredos mais demorados, digamos assim. Sabe, sem muita enrolação,mas também com um aprofundamento maior nos personagens.
    Mesmo assim, ainda quero muito dar uma chance a este enredo, afinal nossa literatura é digna de ser tirar o chapéu!!!
    E já li muita coisa positiva sobre o trabalho do autor!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Ai ai ai que esses livros não despertam minha curiosidade não, falou em horror eu estou fora (risos). Apesar de achar o enredo até que interessante, definitivamente não é o meu tipo de leitura, eu bem que tentei, mas não dá, simplesmente não consigo, quem sabe daqui a alguns anos né!

    ResponderExcluir