15 julho 2017

Resenha - Fera



Título: Fera
Autor: Brie Spangler
Cortesia: Editora Cia das Letras / Seguinte
Páginas: 384
Skoob
Onde comprar: Amazon/ Saraiva

Dylan não é como a maior parte dos garotos de quinze anos. Ele é corpulento, tem quase dois metros de altura e tantos pelos no corpo que acabou ganhando o apelido de Fera na escola. Quando ele conhece Jamie, em uma sessão de terapia em grupo para adolescentes, se apaixona quase instantaneamente. Ela é linda, engraçada, inteligente e, ao contrário de todas as pessoas de sua idade, parece não se importar nem um pouco com a aparência dele. O que Dylan não sabe de início, porém, é que Jamie também não é como a maioria das garotas de quinze anos - ela é transgênera, ou seja, se identifica com o gênero feminino, mas foi designada com o sexo masculino ao nascer. Agora Dylan vai ter que decidir entre esconder seus sentimentos por medo do que os outros podem pensar ou enfrentar seus preconceitos e seguir seu coração.










Nunca li um livro de uma maneira tão sublime a aberta como li Fera, que me afetou de diversas maneiras. Essa edição brilhante e caprichada foi lançada pela editora Seguinte, selo da Companhia das Letras em 2017. Sua autora, fenomenal, Bri Spangler escreve de forma sensível, honesta e impactante, de modo que o leitor fica sensibilizado com o modo que o ser humano chega a ser preconceituoso em não aceitar o diferente e jamais sempre impor suas regras. É dessa forma que o Dylan se sente, um jovem de quinze anos, com pouco mais de dois metros e considerado a "Fera" na sua escola, porque é peludo. 

''Gostaria de poder acordar e ser alguém diferente. Só por um dia.''

Ele nunca se encaixou em nenhum daqueles grupos populares. Seu melhor amigo que é popular, e Dylan não tem certeza se esta amizade é verdadeira. Isso o corroí por dentro e ele passa o tempo todo se questionando sobre o por que não é igual a todas as outras pessoas!


No primeiro dia de aula, do segundo ano, a escola proíbe que os alunos usem boné (e outras coisas). O jovem se sente massacrado com essa noticia, pois seu item de camuflagem social não era mais permitido. Com muita raiva e em um momento de descuido, ele sofre um acidente, e vai direto para o hospital. Após o incidente e análise do médico, ele terá que fazer terapia, pois acreditam que este acidente tenha sido proposital.

Com ódio da situação, Dylan vai a primeira sessão de terapia, o que o deixa constrangido por saber que não precisaria disso. Lá, ele conhece uma garota maravilhosa de nome Jamie. Alta, linda e simpática que de fato chama atenção. Bobo e perplexo com a imagem dela, acaba se distraindo e não escutando seus relatos e por que está ali. Ela é trans e essa informação passou desapercebido por ele. Após esse momento, Dylan se sente compelido a conhecer mais dela e entender os motivos que a levaram para sessão de terapia. Cada vez mais próximos, um sentimento começa a nascer entre eles. 

Quando Jamie é apresentada ao melhor amigo de Dylan, o segredo (que não era segredo) vem à tona. Ele fica confuso por saber da sexualidade da garota e ao mesmo tempo tentado a saber onde tudo isto pode parar. Ambos são adolescentes e estão se descobrindo como pessoas. A diferença é que Jamie sabia o que queria desde sempre. Dylan, por outro lado, quer ser aceito pela sociedade. Mas será que precisamos nos adequar aos padrões sociais para sermos aceitos? 

''– Desejei encontrar alguém que quisesse estar comigo, só isso. Simplesmente estar comigo.
– Quero estar com você.''

Essa leitura foi muito clara e simples, para um tema tão complexo em se tratando de identidade de gênero. Por diversos anos, se é discutido sobre a questão do preconceito e o respeito as diferenças sociais a nível de: raça, cor, etnia e também sexualidade. É por isso mesmo que nos deparamos com um enredo brilhante: em que dois adolescentes, em plena fase de mudanças e descobertas estão tomados por escolhas difíceis. O que na verdade nem é difícil. Porque o mundo ficaria em paz se todos respeitasse a linha tênue do respeito uns com os outros. Você pode até dizer que não concorda ou não aceita, mas isso não te dá o direito de faltar com respeito. Se houvesse essa conscientização como há no livro, o mundo seria um lugar melhor.

Outro detalhe importante é que fiz algumas pesquisas e não vi tantos livros LGBT'S com a temática da transexualidade que para alguns ainda é um tabu. Sendo eu, professora e estudiosa na área de identidade de gênero e também sexualidade me peguei sabendo pouco, muito pouco sobre o assunto! Senti a necessidade de pesquisar e buscar mais, e agradeço a Brie por isso. Sua escrita simpática e transparente me fez entender que sou humana, posso errar comigo, mas não com o outro ao ponto de desrespeitar e tirar dele o direito de escolha.

Dentro da obra o romance é muito bem explorado e não é romantizado como se vê em alguns livros LGBT'S. O desenvolvimento do casal é muito bem colocado, pois eles são vítimas de um preconceito terrível, mas descobrem que juntos são capazes de se apoiar um no outro para anular e amenizar esse tipo de "câncer social".

''Nós dois fomos deixados para trás, só temos um ao outro.''

O Dylan é tão tímido que não parece que a obra é narrada por ele. Sim, eu senti falta de conhecer sobre a mente da Jamie, e um pouco mais de sua personalidade tão bem construída e segura. O que por outro lado, nos deixa com um sabor a mais. Porque o foco da estória é o crescimento de Dylan e aceitação de si mesmo. E, ele encontra isso em Jamie e com ela aprende a não dar ouvidos a tudo, muito menos se esconder por trás de um boné. Ele é quem é e pronto!

A paixão que esses personagens tem um pelo outro e por si mesmo é bem forte. É um romance tímido e cordial que condiz com o tipo de gênero: jovem adulto, mas que afeta outros níveis de maturidade também. Por isso é uma obra que merece ser lida por pessoas mais velhas. A própria autora escreve de um jeito tão fácil sobre a transexualidade que ao final da leitura nos certificamos que nunca foi difícil entender, é a nossa mente que coloca uma tala e diz que é errado. Mas, o que é errado para você em se tratando da escolha de alguém?

Fera é uma releitura do clássico A Bela e a Fera, de um jeito único e moderno para explicar preconceitos sociais que estão sempre enraizados em pleno século XXI. De modo algum imponho minha opinião para mudar a sua, que isso fique claro. Essa obra me ensinou a ter mais respeito pela vida, pelas escolhas que as pessoas fazem e por si mesmo.


Enquanto diagramação, capa, escolha de fonte eu preciso elogiar mais uma vez a editora seguinte pela brilhante escolha de cores e ideias. Essa é uma das capas mais bonitas que já vi em se tratando de releituras modernas. Nem preciso dizer que o livro está muito bem revisado e em pouco mais de sete horas é possível terminar a leitura.

Se aproxime do Dylan e da Jamie. Eles tem muito a nos ensinar e demonstram que as escolhas que tomamos são difíceis, e é preciso coragem para enfrentar a si mesmo e entender que quem manda é você e não os outros.

Deixo claro que outras temáticas são muito bem colocadas, mesmo que de leve como o: suicídio, bulliyng, traumas psicológicos sofridos pela mãe do Dylan e por ele também ao serem arrasados pelo pai/marido.

Por isso, mantenha sua mente sempre aberta e reflita sobre determinadas constâncias sociais que precisam ser vistas e conscientizadas. Essa leitura é ideal se você não deseja sentir um peso tão forte com esse tipo de temática. Me senti leve ao descobrir mais sobre esse assunto, e Fera me proporcionou isto.

"Amor é amor. Desejo a todos os casais felicidade, alegria e a liberdade de poder discutir coisas estúpidas, como quem vai usar o controle remoto e por que as meias estão largadas no chão quando o cesto de roupas está logo ali."

Ah, o Dylan é um garoto tão amável que uma das suas melhores falas é quando ele diz para sua mãe:

''- Sei que o livro que você comprou te deu um milhão de opções para me apoiar de todas as maneiras possíveis, mas a verdade pura e simples é que eu sou apenas um garoto que gosta de uma menina. Então eu sou seja lá o que isso se chama e pronto.'' 

PARTICIPE !! SE INSCREVA !!!



14 comentários:

  1. Adorei sua resenha! Acho que a grande sacada desse livro é justamente falar de maneira simples e sensível sobre um tema que, embora comum, ainda é considerado tabu. Concordo com você, é uma leitura que flui e mesmo sendo simples promove bastante reflexão. Adorei o livro!

    Parabéns pelo blog s2

    ResponderExcluir
  2. O livro me chamou atenção pelo apelo com A Bela e a Fera. Adorei essa ideia da Fera e tem tanta coisa na trama que fica bem atual, interessante de se ler.
    A identidade de gênero, os preconceitos e tudo mais...adoro livros que tratam de coisas assim e cara, se o mundo tivesse um pouquinho mais de respeito com as pessoas não é mesmo? Talvez não seria uma droga pra tanta gente se descobrir e aceitar quem é. Essa pressão horrível que a sociedade e as ideias ridículas que têm do que é certo ou errado fazem com outros... nossa, é triste ver as coisas que fazem e por isso acho incrível quando criam uma história assim, que mostre e conscientize sobre temas tão importantes.
    Adorei essa trama. Os personagens parecem deixar boas mensagens, a gente gosta deles pelo jeitinho de cada um e confesso que adoro um bom romance, então só tenho a ganhar com esse livro. Com certeza é um que amaria ler. Entrou pra minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  3. Amanda!
    Mais uma releitura do conto A Bela e a Fera que tanto amo.
    E que udança feita pelo autor, trazendo a essência da Fera e vários questionamentos que devem mesmo ser discutidos, principalmente entre o público mais jovem, para entender melhor determinadas questões que ocorrem e para discutir a questão do preconceito e da diversidade das relações.
    Um final de semana esplendoroso!
    “O amor é a única loucura de um sábio e a única sabedoria de um tolo.” (William Shakespeare)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Um tema bem visado hoje em dia né? Acho bem importante e legal retratarem esses assuntos, principalmente em um livro.
    Devemos respeitar as diferenças (tanto interna, como externa), tanto nossas, como as dos outros.
    Fiquei bem animada para ler a obra e saber como vai ser o desfecho dos dois personagens.
    Parece ser uma história bem emocionante e envolvente. E a edição está maravilhosa.
    Espero conferir em breve!
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  5. Estou impressionada com esse livro! Começando pelo modo em que autora conduz a história, de forma sensível mas, também, muito impactante, como um belo tapa na cara. Segundo, porque não sabia que era uma releitura de A Bela e a Fera!! Sabe quando tudo faz sentido? To me sentido idiota de não ter notado antes, inclusive pela ligação com o título. E terceiro: que capa amigos, que capa! Não é a toa que amo a Seguinte, não só pelas edições sempre muito bem cuidadas, mas também com o conteúdo dos livros. Ainda estou me perguntando como a autora teve a proeza de conseguir falar sobre tantos assuntos delicados e de uma maneira leve. Todos esse assuntos como bullying, suicídio, exclusão são resultado de uma vida fora do padrão que a sociedade determina correto. No entanto, a mensagem do livro nos mostra que quem precisa se aceitar é você mesmo, os outros podem ter outra opinião mas também devem ter o dever de respeitar. Além disso, achei lindo a construção dos personagens, seja do Dylan que ao longo da história vai se encontrando e amadurecendo, quanto Jamie que se mostra muito forte e certa de quem sempre foi. Esse livro parece perfeito!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Gostei muito da proposta desse livro, simples e inovadora ao mesmo tempo.
    Tratando de temas importantes e atuais. Espero ter a oportunidade de conferir.
    Ótima resenha e a dica está anotada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá !
    Já tinha visto uma resenha desse livro e confesso que ele me conquistou !

    A forma como o autor vai fazer Dylan decidir esconder ou assumir o sentimento pela Jamie !!
    E além de falar de suicídio e bulliyng temas tão ocorrentes e reais !!

    Adorei !

    ResponderExcluir
  8. Vou querer sim me aproximar de Dylan and Jamie. Mais um livro que vem quebrar barreiras ao trazer tópicos como LGBT de plano de fundo.
    Fiquei interessada nele desde seu lançamento, e o consegui através de uma troca com uma amiga do Skoob. Já coloquei na minha meta de leitura.
    Acredito que o livro vá lidar de forma muito interessante com a questão do preconceito, Dylan tem interesse em Jamie, mas ao mesmo tempo tem receio da reação dos demais alunos. Apesar de ser um assunto ainda considerado tabu, o livro o mostra com uma certa leveza, trazendo para nós essa discussão tão importante.

    ResponderExcluir
  9. Oi Amanda, tudo bem?
    Estou há tanto tempo desejando este livro. Além da capa que é lindíssima, ele trata de um assunto tão importante de ser discutido. Como seria bom se todas as pessoas simplesmente parassem de se meter na sexualidade umas das outras, e aprendessem a amar e respeitar uns aos outros. Acredito que livros como este, estejam por aí para tentar transmitir esta mensagem, mas infelizmente nem todas as pessoas estão dispostas a ouvir, ou no caso, ler. Adorei a sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Estou bastante animada para ler esse livro. Amo A Bela e a Fera e por ser uma releitura já me interesso. Gostei muito da forma como a Fera é simbolizada no livro, pela aparência e diferença entre as pessoas.
    Espero ter a oportunidade de ler em breve <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Juro que quando li o título do livro pensei que contaria sobre a vida da fera de a bela e a fera mas me enganei. Gostei muito do livro, tem um tema bem incrível, a forma de como e abordado sobre preconceito, sexualidade é algo que sofremos hoje em dia na sociedade, um livro bem interessante e seria uma ótima leitura.

    ResponderExcluir
  12. Que surpresa ler sua resenha e me deparar com este livro que traz um romance, que questiona a transexualidade, algo que e difícil ser abordado na literatura, e que ainda e tratado como tabu. Fiquei muito entusiasmada com esta leitura, me pareceu um obra simples, com um tema intenso, no qual retrata de forma tão real a estória em si. Quero muito poder me aventurar nesta obra, e conhecer um pouco mais sobre os personagens de modo geral, acredito que vai ser um livro bastante proveitoso.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Estou ansiosa para ler esse livro Amanda, a sinopse por si só já me encantou quando vi o lançamento, mas depois de ler tantas resenhas elogiando essa história bela e singela o sentimento é de que preciso ler Fera o quanto antes. Amei a proposta do livro, ao abordar um tema extremamente tabu na sociedade – a transexualidade – essa história vem mostrar a importância da empatia, de aprender a aceitar, a valorizar, e principalmente, a respeitar as diferenças.
    Quero muito conhecer a história do Dylan e da Jamie, dois personagens cativantes que durante suas jornadas de amadurecimento e aceitação irão trazer valiosas lições para o leitor. É uma história envolvente e emocionante, com essa mensagem linda sobre a verdadeira beleza.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Amanda ;)
    Adoro livros que envolvem o mundo de A Bela e a Fera, e desde que vi esse livro e a temática que a autora aborda nele, fiquei mais interessada ainda em lê-lo!
    Adoro releituras de clássicos, ainda mais sendo do meu clássico favorito S2
    Dá pra ver que é um livro que aborda temas fortes, como esse preconceito que ainda há, por isso acho que o livro tem vários ensinamentos para os leitores.
    Adorei sua resenha, me deixou emocionada e com mais vontade ainda de pegar o livro agora e começar a ler! Obrigada pela indicação *-*
    Bjos

    ResponderExcluir