15 maio 2017

Resenha - Serraria Baixo - Astral #4



Título: Serraria Baixo- Astral - Livro Quarto
Autor: Lemont Snicket
Cortesia: Cia das Letras / Selo Editora Seguinte
Skoob / Goodreads
Páginas: 184
Onde comprar: Saraiva / Amazon

Na opinião de Lemony Snicket, ´de todos os volumes que contam a vida infeliz dos órfãos Baudelaire, Serraria baixo-astral talvez seja o mais triste até agora´. Alto-Astral é o nome da serraria que serve de cenário para as novas calamidades que Klaus, Violet e Sunny serão obrigados a viver. Eis a chamada ´ironia do destino´, pois ali, no meio daquelas árvores derrubadas, daquelas enormes toras de madeira, o que as três crianças vão encontrar é mais uma coleção de coisas horripilantes, tais como uma gigantesca pinça mecânica, bifes do tipo sola de sapato, uma hipnotizadora, um dramático acidente que causará ferimentos e um homem com uma nuvem de fumaça no lugar da cabeça. A vida dos Baudelaire é mesmo muito diferente da vida da maioria das pessoas, ´a diferença principal estando no grau de infelicidade, horror e desespero´... Diante desse quadro, algum leitor desavisado pode desconfiar: ´Como é que alguém vai se divertir com um livro desses, se as personagens não param de sofrer?!´. A pergunta faz sentido, mas é justamente aí que descobrimos um dos melhores segredos de Lemony Snicket, pseudônimo do americano Daniel Handler. Ele leva o exagero às raias do absurdo, faz o realismo perder feio para o mais deslavado faz-de-conta e o resultado não poderia ser outro: uma brincadeira literária incessantemente bem-humorada.




"Todo mundo e todas as coisas têm um lado bom."

Me peguei pensando, logo no início deste quarto episódio da vida dos Baudelaires, se desta vez algo de bom poderia acontecer. Lógico que tudo na vida tem seu lado bom, mas será que esta regra se aplica aos acontecimentos da vida dos três irmãos órfãos?

Após todos os terríveis acontecimentos com o Tio Monty e a Tia Josephine, o que aguardaria os jovens Baudelaire desta vez?

E o que aguarda, caros leitores, é uma serraria (ironicamente) muito "alto astral" na qual seu novo tutor, conhecido apenas como Senhor, é o dono. Mas é lógico que de alto astral nesta história é só o nome da serraria mesmo (e infelizmente veremos que nem isso). 

Lemony não exagerou em nos dizer logo na sinopse que Serraria Baixo-Astral talvez seja o mais triste até agora. Aqui, o Senhor, que esta sempre envolvido pela fumaça do charuto, coloca os órfãos para trabalharem na perigosa serraria e em troca prometeu deixar o Conde Olaf bem longe deles. Mas será até que ponto uma pessoa sombria, que pagam os seus funcionários com tickets que não servem para nada e os dão chiclete em todas as refeições pode ser confiável? 

Neste volume também conhecemos uma nova figura, a Drª Owell, oftalmologista da serraria, que por um primeiro momento passa imagem de uma pessoa doce e educada. Mas nem tudo é o que parece. 

Quando Klaus necessita de uma consulta e volta do consultório da Drª Owell totalmente hipnotizado, nos damos conta de que ninguém aqui é confiável e, mais do que nunca, temos a certeza que o Conde Olaf estava por perto e que apareceria a qualquer momento. 

Neste "livro quarto" como é chamado pelo Autor, Lemony mais uma vez arrasa na ambientação e descrição dos personagens. E além do mais nops mostra novos caminhos para série. Por um instante pensei que finalmente tudo daria certo. 

A escrita é muito gostosa e isso torna uma leitura extremamente ágil. Cada capítulo se torna um mix de ansiedade e saudade, querendo que termine logo almejando o final feliz e ao mesmo tempo desejando que demore uma eternidade para acabar, para deliciar com mais leveza cada acontecimento. 

Lemony também nos mostra uma importante lição sobre empatia, criando situações em que os irmãos Baudelaire tenham que se colocar no lugar do outro para sobreviverem aos terríveis acontecimentos: Klaus se saiu muito bem como inventor e Violet mergulhou fundo na leitura para achar alguma saída. 

Mais uma vez ressalto o belo trabalho da Cia das Letras que arrasa e encanta com as edições maravilhosas. Cada desenho na abertura do capítulo é uma prévia do que vem pela frente sem falar nas capas que, mesmo tento um ar de infanto juvenil, conquista leitores de todas as idades. 


“Isso pela simples razão de que a vida de violet, klaus e sunny baudelaire é muito diferente da vida da maioria das pessoas, principalmente no que diz respeito ao grau de infelicidade, horror e desespero. As três crianças não tem tempo para travessuras, porque as desgraças seguem os seus passos para onde quer que elas se desloquem. […] é de uma injustiça atroz, não resta dúvida, que os baudelaire passem por tantos apertos, mas a história deles é assim, fazer o quê?



Participe! - Já está valendo!




19 comentários:

  1. A edição desse box está realmente maravilhoso, principalmente a ilustração, e confesso que não incomodei com o fato de as capas terem um teor infanto juvenil, porque de certa forma os personagens estão passando exatamente essa fase, mesmo tendo de passar por situações das quais não deveria. A estória continua envolvente, e estou curiosa para saber mais sobre essas aventuras.

    ResponderExcluir
  2. Amo amo amo Desventuras! Li o Serraria Baixo Astral quando ainda era criança, logo que lançou. Nesse livro o clima fica mais pesado e começa a rolar muito mais crueldade do Conde Olaf, deixando a história mais sombria também. Acho que só a partir daí a história ganha um rumo mais delineado!

    Beijos! Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  3. Oii
    Quero muito ler toda a série, mas por enquanto só li o primeiro livro. O box tá com um precinho meio alto, rs.
    Adorei sua resenha, me deu mais vontade ainda de voltar para a vida dos Baudelaires, apesar de todos os acontecimentos realmente tristes que os cercam, o autor sempre consegue discretamente inserir alguma lições.

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  4. Que edição bacana! Ilustração muito bem feita! Eu lembro de uma frase que li a respeito da tristeza, da infelicidade. Na verdade elas são um monumento à superação. Até mesmo para um leitor(a) que sai achando a própria vida mais bela e mais suave. Eis a intenção... Se nos colocássemos sempre no lugar do outro, teríamos muito menos problemas do que aparentemente temos.

    Gostei do seu post! Gostei do mote do livro. Achei bastante inteligente.

    ResponderExcluir
  5. Amanda!
    Fico imaginando quando a desventuras desses irmãos adoráveis irá acabar?!...
    A cada livro eles sofrem mais, porém conseguem se unir mais e mostrar que são fortes em seu amor um pelo outro e superam as dificuldades daquele moemnto.
    Aguardemos os próximos...
    “A sabedoria dos homens é proporcional não à sua experiência mas à sua capacidade de adquirir experiência.” (George Bernard Shaw)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu li os dois primeiros livros e achei triste e divertido ao mesmo tempo (como pode né?)
    Espero conseguir ler os outros em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Que livro mais lindo. Não conhecia essa série desses irmãos e fiquei encantada com a sinopse e a capa.
    Vou procurar pra ler assim que desafogar minha lista de leituras.
    Apesar de ser um gênero que leio pouco, tenho curtido me aventurar nessas aventuras.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  8. Estou tentando ler essa série mas por algum motivo a leitura não flui para mim. Vamos ver se consigo insistir.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  9. Eu estou louca por essa série, eu só assisti ao filme e sempre gostei muito, agora eu quero muito conferir os livros. Gostei de ver a sua resenha e poder conhecer mais sobre a história, no filme eu não me lembro desse conto mas faz tanto tempo que vi que esqueci mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Olá Amanda, tudo bem?
    Já deu para perceber que você á fã de desventuras em serie. Infelizmente esse livro não faz meu estilo. Também não curti o filme nem consegui passar do primeiro episodio da serie. Mas fico feliz que a leitura seja tão agradavel para você. No aguardo das suas próximas dicas. Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu quero tanto esta série linda e fofa e agora lendo essa resenha tão maravilhosa, este desejo só aumentou.
    Obrigada por compartilhar conosco sua opinião.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda,
    Amo as histórias de desventuras em série! Nunca li os livros, mas estou acompanhando a série e ainda não cheguei nessa parte. Achi ruim falar que esse é um dos piores acontecimentos até agora, pois eu já acho que o Baudelaire sofrem demais. rsrs
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  13. Oiii Amanda tudo bem?
    Eu tenho tanta vontade de ter essa obra da desventuras, aliás tenho vontade de ter a série completa né, fico feliz que tenha trazido a resenha para nós e tenho um dozinho dos baudelaire, ótima resenha e lindas fotos.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Olá amanda!!

    Eu estou louca por esse box, mas como.é um pouco salgado fico receosa de gastar um dinheirão e não gostar dos livros, mas pelo que me pareceu a história é muito boa. Eu só conhecia o filme (nem a série vi ainda) e como sabemos muitas coisas são mudodicadas então bateu uma insegurança na hora de comprar. Vou olhar suas resenhas anteriores para ver se me ajudam a chegar em uma conclusão para o meu dilema. Adorei o blog e a maneira como você resenha.

    Beijos e Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Amanda! Eu gosto muito do filme. Tentei ver a série, mas rolou. Não sei se fiquei comparando o tempo todo com o filme, aí não consegui ver um produto novo. Os livros devem ser ótimos. Ainda quero tê-los.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem? Estou há um tempinho enrolando para ler a série (afinal é enorme) rs Mas tenho sempre vontade, até por causa da série. Nossa com certeza esse aparenta ser o mais triste mesmo. Mas pela escrita super vale a pena né? Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.

    ResponderExcluir
  17. Olaaa
    A serie dos irmãos Baudelaire é triste e divertida ne ? Uma coisa louca, não sei definir qual deles é o mais triste ou o menos. Esse tem um toque de tristeza a mais mesmo mas é difícil escolher. Adorei suas fotos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Conheço a trama desse livro apenas pela adaptação da Netflix, mas adorei poder conferir a sua resenha e opiniões sobre a obra. Realmente, a edição da editora está maravilhosa!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Acho legal a mensagem sobre empatia que a história passa, mas não tenho vontade de ler a série.
    Bjs

    ResponderExcluir