09 maio 2017

Resenha - Rainha de Katwe




Título:
 Rainha de Katwe
Autor: Jim Crothers
Editora: HarperColins
Skoob / Goodreads
Páginas: 232
Onde comprar: Saraiva / Amazon

A incrível história da garota africana que conquistou o mundo do xadrez agora chega aos cinemas! Nascida e criada em uma das favelas mais miseráveis da África, Phiona Mutesi chamou a atenção do mundo todo ao se tornar campeã nacional da Uganda com apenas quatorze anos de idade. Com essa vitória, teve a chance de competir nas Olimpíadas de Xadrez, o evento de maior prestígio do jogo. Lá, foi uma das primeiras mulheres de seu país a ganhar o título de Mestra do Xadrez. Tanto na vida quanto nos tabuleiros, Phiona demonstrou um talento impressionante de perseverar diante dos maiores obstáculos. Esta é a sua história, que está chegando também nos cinemas de todo o Brasil pelos estúdios Disney, estrelada pela vencedora do Oscar Lupita Nyong’o e pelo ator premiado David Oyelowo.












Phiona é a filha caçula de quatro filhos de Harriet. Desde muito pequena ela e seus irmãos vivem em constante situação de miséria na cidade de Kampala em Katwe, uma das maiores favelas de Uganda na África. Sua vida, a de seus irmãos e também a vida de sua mãe eram totalmente sem perspectivas de melhoras e as dificuldades eram tantas que eles chegaram a morar na rua, pois sua mãe em muitas ocasiões não tinha o dinheiro para pagar o aluguel do decrépito barraco onde moravam. Com a situação chegando a esse ponto, Nigth, sua irmã mais velha toma uma atitude extrema  para ajudar a mãe e os irmãos. Partindo desse ponto, ela consegue dar dinheiro à mãe para que ela se sustente e aos irmãos também.
Os anos passam para eles, mas a situação de penúria, privação e fome continua a mesma  e às vezes até piora, pois toda vez que Harriet consegue um trabalho digno algo de ruim acontece e ela volta outra vez a estaca zero. Phiona e os irmãos são forçados a trabalhar ainda bem novos  para ajudar a mãe, e tanto ela como os irmãos são impedidos de brincar como toda criança deveria fazer nessa idade.

A menina não sabe o que é brincar e muito menos se divertir, mas sua vida está preste a mudar mesmo que ela não tenha a menor ideia do fato. No momento em que decide seguir seu irmão Brian até um lixão ela o observa jogando um jogo que nunca antes vira, e ao ser flagrada pelo professor Robert Katende ele pede que uma das crianças, uma menina cujo nome é Glória a ensine a jogar. O jogo em questão é o xadrez, desse dia em diante Phiona começa a se entregar ás aulas e absorve tudo que lhe ensinam de uma forma surpreendente. Ela se encanta pelas peças, pelo raciocínio rápido e pela lógica do xadrez, jogando melhor do que todos os garotos e até melhor do que o próprio professor.

Algumas pessoas se juntam ao projeto social criado pelo professor Katende e o ajudam como podem.

Ao se tornar campeã nacional de xadrez todos os olhos estão voltados para Phiona então com quatorze anos e ela percebe que pode ser alguém na vida e com isso poderá ajudar a mãe e os irmãos, mas para isso ela terá que se transformar em uma jogadora profissional, já que ao se tornar campeã nacional ela tem a chance de competir nas Olimpíadas de Xadrez. Mas até que ela chegue ao auge, muita coisa acontece em sua vida onde derrotas e lágrimas se juntam a sua caminhada rumo a vitória e ao reconhecimento por ser uma exímia enxadrista.

Phiona é uma menina muito contida, pois se sente inferior devido ao seu histórico de vida. Seu povo é cético ao xadrez por que não conhece e pensam que algo de ruim possa acontecer às crianças que começam a competir no jogo.

"A vida não é um jogo. Na vida preciso ficar quieta para ser preferida pelas pessoas".

Ao retornar das competições todos começam a apoiá-la e principalmente, as mães começam a incentivar seus filhos  a jogarem também, uma vez que a criação dos mesmos fica a cargo da mulher que é vista única e exclusivamente  para casar e ter filhos, sem direito a sonhar.


                                                         

[- Minhas impressões -]

O livro narra de forma direta, nua e crua a vida dos moradores da favela de Katwe, e mostra que principalmente as mulheres são as que mais sofrem com o machismo e a opressão. Lá,elas são constantemente raptadas, estupradas e mortas. O livro fala a respeito disso, mas não se prende a isso., porque a história é focada na vida da cativante e determinada Phiona Mutesi que desde muito pequena teve que lutar para não virar um produto do meio em que vive.

Gostei muito da forma como o xadrez entrou em sua vida e a transformação que se deu na vida dela a partir desse momento.

O personagem do professor Katende é um dos meus personagens preferidos além da Phiona, é claro, pois mesmo tendo pouquíssimas condições ele implementa um projeto social na favela como forma de ocupar os meninos e meninas de Katwe e o melhor, ele ama o que faz. Sua bondade é tocante e inspiradora.

Phiona me impressiona pela garra e determinação com que joga sendo que no princípio ela não se dá conta do quão boa ela é no esporte. Sua essência permanece igual e ela só quer alcançar seus objetivos e ajudar a mãe e os irmãos. Sua perseverança em meio a miséria e a fome na qual sua família vive é um incentivo para todos nós que por muitas vezes ao nos depararmos com os problemas não sabemos como lidar e ficamos nos lamentando. Ela nos ensina que não devemos desistir, e entregar os pontos. Devemos seguir em frente e acreditar que as coisas podem e vão melhorar.

Sua história de vida tem tudo para ser igual à das outras crianças de Katwe, porém ela decide que não vai ser assim e parte em busca de condições melhores de vida para todos os seus até chegar ao topo do mundo, portanto, não tem como não me emocionar e torcer página por página e capítulo por capítulo para a grande e derradeira conquista de sua vida.

O livro contém 221 páginas, todas amareladas, com uma capa ousada, diferente e que chamou bastante a minha atenção e foi por isso que comprei. É narrado em terceira pessoa e observei pouquíssimos erros de revisão, nada que atrapalhe o andamento da história.

Sei que escrevi mais que o normal, mas é que esse livro realmente me tocou profundamente e eu quis passar um pouquinho do que senti ao lê-lo. Espero que todos se encantem pela guerreira Phiona Mutesi assim como eu me encantei e vibrei com sua vitórias, tanto na vida pessoal quanto na profissional.



Participe! - Já está valendo!



61 comentários:

  1. Olá
    Eu ainda não conhecia essa obra, mas adorei poder conferir um pouco sobe os elementos retratados. Fiquei bem curiosa sobre a trajetória de Phiona Mutesi, e não tenho dúvida de que é uma leitura tocante e repleta de emoções. Realmente achei a capa bem diferente, e bonita também. Com certeza gostaria de poder ler.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, F,
      Tomara que você possa ler o quanto antes, por que ele é simplesmente maravilhoso.

      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Kaline!
    Que livro forte! Tenho a leve impressão de já ter ouvido falar do filme. E eu não fazia ideia de que tinha um livro! Vou dar uma procurada depois.
    Pelo que vejo, Phiona foi uma guerreira passando por cima dos obstáculos. Quero sim ler esse livro!
    Obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Crislane,
      E bota filme forte nisso! Comigo já foi diferente, eu não sabia do filme...rs... espero que você o leia e se encante também pela Phiona.
      Eu que te agradeço.
      Beijo

      Excluir
  3. Oi, não conhecia a obra mas só pelo breve resumo que vc fez já fiquei emocionada. Sempre me impressiono quando leio sobre a pobreza de outros paises, principalmente uma favela africana. Espero que tenha um final feliz, mais um para a lista. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Helyssa!

      Esse livro se tornou meu xodozinho. Espero que você faça a leitura dele e se encante por Phiona Mutesi.

      Bjs

      Excluir
  4. E a primeira vez que vejo falar desse livro, pois ainda não conhecia, e fiquei encantada pela história de vida dessa mocinha, que através do esporte, vai ter a chance de uma melhor condição de vida, tanto para si quando a quem está sua volta que é sua família. Quero muito conhecer sua estória, e toda sua trajetória em ser reconhecida pelo seu potencial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lana!

      Faça isso então, conheça Phiona Mutesi e sua trajetória ascendente.

      Excluir
  5. Kaline!
    Em qualquer lugar do mundo, o esporte pode ser uma opção de sair da vida degradada. Exemplo maior são os quenianos que quase sempre ganham a São Silvestre, mesmo que nem tenham o que comer em seu país.
    Imagino o quanto o xadrez mudou a vida da protagonista, da sua família e da comunidade onde ela viveu, criando o projeto.
    Deve ser um livro fascinante.
    “A sabedoria dos homens é proporcional não à sua experiência mas à sua capacidade de adquirir experiência.” (George Bernard Shaw)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rudy,
      É bem por aí mesmo.Eles são um povo guerreiro e perseverante.

      Excluir
  6. Oie! Tudo bem?

    Não é o tipo de livro que chama a minha atenção, mas tenho uma amiga que com certeza irá amar a leitura dessa obra, vou indicar para ela! Eu por outro lado passo a dica dessa vez, mas amei a capa! Diferente e muito linda!

    BJss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!!!

      Entendo você muito bem, Nay por que eu também sou assim. Tem livro que sinceramente não me cativa nem pela capa, sinopse, protagonistas etc.

      Indique à sua amiga então e deixe que ela ame a estória de Phiona.

      Bjs

      Excluir
  7. Oi!
    Adoro quando os autores consegue nos passar com maestria a vida daquela pessoa, é incrível ela ter conseguido se destacar em um jogo que é quase que exclusivo masculino, principalmente em um país tão machista quanto a Africa.
    A história dela da pobreza, da mizéria do lugar que ela vive deve ser muito impactante mesmo, fiquei morrendo de curiosidade pra ler já que a história dela parece ser inspiradora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sabrina!
      É desse jeito aí mesmo que você falou, Phiona é um exemplo de perseverança, força e fé. Quando puder, faça a leitura e se encante por Phiona Mutesi.

      Excluir
  8. Olá! Eu não sabia que o filme tinha sido inspirado num livro! Amo histórias africanas, precisamos olhar mais pra esse continente de culturas tão distintas e reconhecer seu valor, e é por isso que acho lindo a história de uma africana, sem perspectiva de vida, superando desafios e limites e mostrando do que é capaz.

    Linda indicação. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Amanda,
      Pois é, o livro inspirou o filme sim. Ainda não assisti, mas espero que seja tão maravilhoso quanto foi e é o livro.

      Beijos

      PS: Eu que te agradeço por tudo que você falou.

      Excluir
  9. Olá!
    Que história de vida mais linda!
    Gostei bastante da Phiona e do professor devido a sua descrição. Nunca tinha lido nada a respeito desse livro, e fiquei encantada.
    Imagino a luta que a Phiona deve ter passado, e que só com determinação que conseguiu chegar onde queria.
    Uma ótima biografia. E bem tocante devido ao fato de muitas crianças terem que trabalhar para terem que ajudar os pais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Realmente, Feliciity, a história da Phiona é de arrancar lágrimas.

      Excluir
  10. Oii, tudo bem?
    Já tinha ouvido falar nessa história, mas não sabia que tinha um livro kkk
    Parece ser muito bom, ainda mais pq a garota nasceu em um lugar pobre e acabou dando a volta por cima. Gosto de livros que se passam em outros continentes, pois assim conheço outras culturas e costumes. Com certeza vou ler. *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paula,
      Leia sim e se encante pela forte e determinada Phiona Mutesi.

      Excluir
  11. Oi, tudo bom?
    Vi algo sobre esse filme algum tempo atrás. Acho que a divulgação entorno dele não foi muito grande, né? Não sabia que tinha sido adaptado de um livro, a capa é bem bonita, só por isso já chama atenção. A história é bem interessante, mesmo não sendo meu tipo de leitura, acho que eu iria gostar. Adorei a resenha.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felipe,
      Sim, o filme foi adaptação desse maravilhoso livro. Tomara que você dê uma chance a Phiona e conheça a história dela na íntegra.
      Obrigada por gostar da resenha.

      Excluir
  12. Oie amore,
    Que capa lindaaaaaa!!!
    Mas meu prestígio fica só na capa mesmo amore... não sei se é algo que eu sinta vontade de ler pra ser sincera...
    Acho que por hora passo a dica!


    Beijoka!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      É assim mesmo, a gente só lê o que nos interessa.

      Bj

      Excluir
  13. Que livro é esse Kaline?! Nossa, o assunto é denso, nota-se que que é uma leitura que mexe com a gente mesmo. Gosto de enredos ambientados na África, e preciso conhecer a história dessa garota. Nem sabia que tinha filme. Já está na lista pra ser lido ontem rsrsr.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paty,
      É um livro muito bom mesmo, mas não é muito denso não (na minha opinião) Acredito que o autor não tenha tentado forçar muito focando nas crueldades que a gente sabe que as mulheres sofrem.

      Que bom que já está na sua lista!

      Beijos

      Excluir
  14. Olá, tudo bom?
    Fiquei super intrigada por esse livro pois adoro histórias assim, onde personagens se esforçam para não se tornarem frutos do meio em que vivem.
    Já estava curiosa em relação ao filme, agora fiquei em relação ao livro. Quero muito saber como o xadrez entrou na vida dela e como foi sua trajetória. Sugestão mais que anotada!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Poxa que legal saber disso, Pollyanna. Então este é o livro certo para você. Aproveite.

      Beijos

      Excluir
  15. Oii Kaline, tudo bem? Nossa, adorei conhecer esse livro! Me lembrou muito A Pequena Guerreira, que conta também uma história real de superação. Rainha de Katwe parece ser um livro super emocionante e cheio de mensagens legais. Já anotei sua dica e espero ter a oportunidade de conferir a leitura logo <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabrielly,
      Rainha de Katwe é exatamente assim, espero que você o leia logo. Você vai gostar.

      Beijos

      Excluir
  16. Que capa linda! Eu não fazia ideia da existência desse livro mas já estou apaixonada. A temática me chama muito a atenção e sei que vou chorar, definitivamente foi uma ótima indicação e veio em bora hora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dayhara, a capa é show mesmo e o livro em si, é maravilhoso.

      Excluir
  17. Olá, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro e confesso que, a princípio, a história não chamou muito a minha atenção. Pensei que seria uma leitura triste e pesada, que focaria na triste realidade daquele local.
    Gostei bastante de ler sua resenha e perceber que o foco da história é outro. Deve ser muito bonito acompanhar a superação da menina através do xadrez. Sem dúvida, deve ser uma leitura emocionante e cheia de belas reflexões.
    Adorei sua resenha e vou deixar a dica anotada.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria Luíza,
      Obrigada por gostar da resenha e, te peço que dê uma chance ao livro algum dia desses.

      Beijo

      Excluir
  18. Oi Kaline,
    Adorei a história desse livro, e principalmente por envolver o xadrez e a ambientação em que a história se passa. Com certeza essa protagonista incrível tem muito o que passar ao longo das páginas. Adorei conferir sua opinião sobre ele.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!!!
      O livro e a Phiona são muito carismáticos.

      Beijo

      Excluir
  19. Oiii!!
    Que história incrível! É o tipo de livro que eu gosto de ler, principalmente por passar uma mensagem tão incrível como essa. Todos nós sabemos que em alguns lugares no mundo, a miséria é realidade, e só de saber que ela conseguiu encontrar um conforto no xadrez, me deixa curiosa para saber como foi a trajetória dela. Dica de leitura mais do que anotada, tenho certeza que vou me emocionar ao ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!!
      Desse jeito mesmo que você colocou, Criiiis. O livro é pra lá de bom e, a Phiona é sensacional.

      Beijos

      Excluir
  20. Não conhecia o livro, mas ele me fez lembrar de Jogando xadrez com os anjos.
    Esse tipo de livro nos destrói, eu acho, porque começamos a ver o quanto a vida de algumas mulheres é difícil e também sentimos que não podemos fazer nada para mudar e dá um sentimento de impotência. Apesar do livro tratar de temas muito importantes e com certeza ele me atraia, no momento eu não leria por estar evitando qualquer tipo de leitura que possa me deixar na fossa depois :( sei que "fechar os olhos" para as coisas horríveis que acontecem não é a solução, mas no momento não tenho estômago para aguentar isso.
    Dica mais do que anotada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Kemmy, eu te entendo e, devo dizer que faço isso às vezes.Não quero sofrer com o sofrimento dos outros e opto por "fechar os olhos" como você disse.

      Excluir
  21. Oi Kaline, como está?
    O que falar de um livro que mal conheço e já considero pacas? Gente, que trama é essa e meu Deus, uma história real de fazer a gente recuperar toda a fé perdida na humanidade! Mesmo não tendo lido o livro, achei a história da Phiona lindíssima, apesar de triste em alguns pontos. E pensar que ela tem apenas 21 anos. Uau.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renata, ou seria Lady Trotsky? rs
      Vejo que você está por dentro da vida de Phiona, muito legal.

      Beijos

      Excluir
  22. Nossa! Não imaginava que esse livro fosse tão envolvente e tão realista. Somente com suas palavras já pude medir o grau de emoção que sentirei ao ler essa obra. Já anotando em minha lista de desejados pra ontem! Adorei a resenha, paravéns.
    Nizete
    Cia do leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nizete,
      Muito obrigada por suas palavras, de verdade. Espero que você o leia e veja com seus próprios olhos a fortaleza que é Phiona Mutesi.

      Excluir
  23. Olá, Kaline

    Eu curiosamente conheci essa história através do trailer do filme. Gosto muito de histórias assim, onde alguma situação atípica ajuda as pessoas a melhorarem de vida, saindo de situações adversas. Deve ser uma lição de vida poder acompanhar essa história e ver quantas pessoas vivem em condições críticas, londe dos olhos do mundo.
    Por mais que não seja meu tipo de história para ser lida, eu gostaria muito de pelo menos assistir ao filme!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tamires,
      faça isso então, conheça Phiona da forma que melhor lhe agradar. Seja por livro ou filme, ela merece muito.

      Beijos

      Excluir
  24. Oii
    Tenho certo receio de ler estes livros que relatam situações reais (ou baseiam se em). Fico muito chocada e trago esta agonia para minha vida diária, então prefiro ler histórias fantasiosas e bobinhas a estes livros.
    Passo a dica, mas acho de estrema importância a divulgação de tais livros e histórias.

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  25. Só de se passar nesse cenário já seria algo que me deixaria curiosa. Mas sua resenha me deixou ainda mais, parece ser daquelas histórias emocionantes, que não deixa o leitor parar de ler. Amei, espero conseguir lê-lo. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Júlia,

      Foi exatamente assim que aconteceu comigo, quanto mais eu lia mais eu queria continuar lendo. Acabei a leitura rapidinho.
      Tomara que você consiga ler.

      Beijos

      Excluir
  26. Achei super linda essa capa! Não sabia que havia um filme inspirado, mas vou da uma procurada. Gosto muito de livros/filmes que retratam histórias de muitos guerreiras, sempre aprendo algo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Juliana,
      Muito bacana o seu pensamento. Espero que você leia o livro ou assista o filme, com certeza você irá se emocionar.

      Excluir
  27. Olá,

    Acho que nunca li nenhum livro relacionando a cultura africana. O que considero uma pena e quero mudar isso. A premissa desse livro já é dura, imagine lendo a história com os mínimos detalhes. Adoro premissas dramáticas, tensas e que nos faz pensar e refletir sobre a maneira como vivemos e vemos o mundo, estou bem curiosa para a leitura desse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thayenne,
      Então está mais do que na hora de você ler algo sobre a cultura africa, e que comece por Rainha de Katwe e Phiona Mutesi.

      Excluir
  28. Olá!
    A pouco tempo eu vi um vídeo bem legal contando a história dela.eu já tinha visto este livro mas ainda não tive a oportunidade de compra ló.drpois de rua resenha fiquei mais encantada em saber que foi retratado de uma forma incrível a vida dela.wue mesmo na miséria e se tornado uma campeã não perdeu a essência .parabéns pela resenha ficou maravilhosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Charlene,
      Muto obrigada por suas palavras, elas são muito importantes para mim.
      O livro é show de bola mesmo. Leia e veja por si mesmo.

      Beijo

      Excluir
  29. Olá Kaline,
    Ainda não conhecia esse título, mas achei a premissa dele e sua resenha simplesmente fascinantes. Fiquei muito contente por você ter curtido a leitura e acho que, com essas palavras, você soube expressar o que sentiu de verdade. Esse livro parece inspirar e dar esperança.
    Dica mais do que anotada.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruna,
      Isso mesmo, curti demais e virei fã de Phiona Mutesi. Muito guerreira e obstinada.

      Beijos

      Excluir
  30. Oiee Kaline ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas gostei bastante da premissa dele, pois me lembrou um livro incrível que li uma vez, inspirado em uma história real, de uma menina que também vivia em um país africano e que era esportista. Ou pelo menos tentava ser. Não são histórias iguais, eu sei...haha' mas me lembrou, e saber que tem um filme desse livro me deixou ainda mais curiosa.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  31. Oie, cah, ameia resenha e até hoje não conhecia o livro, mas fiquei cheia de vontade de lê-lo. Parece uma história bonita, de superação e nos apresenta um pouco mais sobre esse ambiente complicado onde a família vive. Também achei muito interessante essa transformação promovida pelo xadrez na vida da menina.

    ResponderExcluir
  32. A história de superação realmente parece ser linda e eu sou apaixonada por histórias assim ,e o mais legal ainda é que vai sair nos cinemas, mas confesso que estou mais ansiosa para ler o livro do que para ler o filme, muito obrigada pela dica, irei passar ele a frente das minhas outras leituras o mais rapido possivel, nunca li nada que se passava na áfrica, achei uma dica ótima

    ResponderExcluir