31 maio 2017

Resenha- Mil Beijos de Garotos



Título: Mil Beijos de Garotos
Autora: Tillie Cole
Cortesia: Editora Planeta
Páginas: 400
Skoob
Onde comprar: Amazon

Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação.








Começo a resenha dizendo que: - O meu coração explodiu completamente. Foi assim que terminei a leitura do livro Mil beijos de garotos, da autora Tillie Cole. Lançado pelo selo Outro planeta, no ano de 2017, com uma capa e diagramação de explodir o coração. A estória da Poppy e do Rune é de explodir o que há de racional em nós. Certo dia um garoto Norueguês saiu pela janela e se deparou com uma garotinha um tanto esperta; ela o convidou para uma grande aventura chamada amizade e nesse momento nascia um amor que iria transcender o plano terreno. 

Os primeiros capítulos nos contam um pouco sobre a infância de Poppy e Rune. A menina desde os cincos anos sempre adorava aventuras e a sua avó alimentava esse seu desejo. Rune, por outro lado não se conformava em deixar o seu país, porque lá era o seu lar (e não a América, onde- para ele as pessoas eram desconhecidas). Com raiva da situação ele sai pela sua janela e se depara com uma garotinha linda e sorridente. Com breves palavras trocadas, uma longa amizade se inicia.


- Acho que devemos ser melhores amigos.- Melhores amigos? Então agora somos melhores amigos?- Somos! Poppy e Rune. Fica legal, não fica? Poppy e Rune, melhores amigos até o infinito!

Os capítulos seguintes narram as peripécias desses dois ao longo dos anos. O mais interessante é que a autora soube dosar com naturalidade o crescimento deles, em cada uma de suas fases. Isso nos ajuda a entender melhor o que viria pela frente.

Uma das várias cenas tristes do livro foi descrita de forma harmoniosa e sensível: a avó de Poppy está prestes a falecer, e o seu pai a busca na escola. Ela tinha pouca idade, e quase não entendia o que estava acontecendo. Seu melhor amigo, o Rune, muito preocupado com toda a situação pergunta o que havia de errado e se ela precisava de algo. Sem entender, o pai de Poppy entra no carro em disparate porque o tempo era curto. Sem mais descrições... a avó da menina precisava se despedir dela antes de ir, e assim foi. Como forma consolo, ela conta uma estória muito engraçada e terna, e deixa uma aventura para ela: um pote com vários papeis em branco.


Nesse pote, ela teria que completá-lo com Mil beijos de garotos, mas não qualquer garoto. Teria que ser a sua alma gêmea, aquele que fizesse o seu coração quase explodir. 

Ao saber que sua vozinha tinha ido, ela vai até o bosque das cerejeiras com o Rune. Ela explica toda a situação para ele, e a nova aventura que precisa completar. Mas ela não esperava que a reação do seu amigo fosse tão contraditória, ele deveria ficar feliz. No entanto o seu semblante parecia irritado e então ele coloca tudo para fora, dizendo que não é o seu desejo que a Poppy beije outro garoto. Depois da discussão uma solução é encontrada e juntos eles farão de tudo para que essa aventura possa ser completada!

"Poppymin! Essa palavra significa minha Poppy. Até o infinito, para sempre e sempre. Você é minha Poppy! [...] Eu vou te dar mil beijos, Poppymin. Todos eles. Ninguém nunca vai beijar você, só eu. "

Encantada é outra descrição para esse livro. Nunca tinha lido nenhum livro tão sensível e com um teor evolutivo em todo o seu enredo. Quando falamos em New Adult, pensamos em uma estória cujo casal se apaixona, eles passam por altos e baixos e o final é sempre previsível, mas isso não aconteceu com Mil beijos de Garotos. Do inicio ao fim o desfecho é  intrigante, e temos a necessidade de saborear aos poucos para não chorar de uma vez só.

Alguns capítulos são de arrancar o coração, uma flechada atrás da outra. Quando pensamos que determinada situação já estava resolvida, vem a Tillie e nos mata no cansaço porque passamos longe com nossa teoria.

"Este não é nosso verdadeiro lar, garotinha. Esta vida... bem, ela é só uma grande aventura enquanto a temos. Uma aventura para apreciar e amar com todo o nosso coração antes de ir para a maior aventura de todas."


A leitura desse livro me fez perceber o quanto é importante criar laços e raízes de verdade. Não apenas isso, mas como o tempo pode ser curto para algumas pessoas. Cada um de nós vive uma aventura mágica e única, resta-nos descobrir e contemplar essa dádiva. E, foi isso que aconteceu! Enquanto Poppy tinha motivos para reclamar e se questionar, ela preferiu abraçar a causa e viver um dia de cada vez. Tudo aquilo que ela planejou e sonhou foi possível, bastou ela querer. Por outro lado, o Rune tinha pais que o amava, um irmão muito fofo e mesmo assim não era suficiente. É compreensível diante do que ele viveu, mas a Poppy despertou o que havia de bom nele, para que ele encontrasse motivos na beleza há na vida.

Cada pessoa que passa em nossa vida deixa alguma marca, e de algum modo precisamos extrair uma lição. Enquanto passamos horas e horas reclamando do que não deu certo, é necessário aprender que a vida é mais do que erros e acertos. Estamos aqui para cumprir uma aventura. Alguns não tem forças para prosseguir e encurtam os seus dias, outros preferem esperar alguma coisa cair do céu, mas sempre há aqueles que ficam satisfeitos com o simples fato de respirar. E a Poppy é este tipo de pessoa. 

Nossas escolhas são responsabilidades nossas e não de nosso pais ou amigos. Tudo o que decidimos ser é com base nas nossas vivências e experiências passadas. Por isso o passado também é um ponto chave nessa narrativa. Quando ligamos um ponto a outro entendemos perfeitamente o significado o pote dos Mil beijos de Garoto.

Essa leitura foi fácil e ao mesmo tempo difícil, pela linguagem e pelas várias lágrimas que nos são arrancadas. Por isso prepare um potinho de lenço e deixe o seu coração aberto para as várias emoções que hão de surgir. porque os personagens evoluem de forma continua. Os núcleos internos e externos se vinculam diretamente com a estória dos nossos protagonistas.


A capa é um complemento semiótico a mais que nos deixa livre de qualquer julgamento negativo. A linguagem simples e sensível torna a leitura do livro acessível para que este seja lido em menos de dois dias. Outro ponto fantástico são os vários quotes que precisamos marcar ao decorrer da leitura, e fica difícil escolher apenas um. A obra é uma lição de vida interna para cada leitor que tem acesso. Não apenas o público jovem pode ler, mas os adultos que estão sempre atarefados com a correria do cotidiano, e quase não encontram beleza em viver um dia de cada vez- é a leitura ideal.

"Tivemos este amor durante tempo suficiente para nos ensinar uma lição. Para nos mostrar o quão capaz somos de amar verdadeiramente."

Portanto, encha o seu potinho de papeis em branco e anote cada sensação dessa experiência única!



Participe! - Já está valendo!

9 comentários:

  1. Olá, essa história parece ser realmente apaixonante!
    Lendo a sua resenha, percebi que reclamo demais do que não consegui realizar, e sei que a verdadeira responsável por certas situações em minha vida, foi eu a causadora.
    Acho que essa história além de ser emocionante, também é bem reflexiva.
    Sem contar a capa que é muito linda!
    Espero ainda poder ler.

    ResponderExcluir
  2. Eu tô TÃO doida pra ler esse livro!
    Apesar de romance não ser meu forte, já vi que esse livro vai bem além disso. Todos que resenharam disseram o mesmo: que o coração ficou em caquinhos de tão emocionante!
    Essa coisa de amor de infância é linda demais e se não posso ter na vida real, quem sabe viajar por uma história me traga um conforto ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi, Amanda. Comprei o livro mas ainda não tive coragem para iniciar a leitura. Sei como tudo termina e tenho um enorme receio de não estar mentalmente preparada para o que virá. Sou daquelas que chora horrores kkk então ainda não estou preparada para começar.
    Beijo.
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  4. Tem algum tempo que tenho visto muitos elogios em relação a esse livro nas redes sociais, e em como a estória e incrível, e encantadora, mas após ler sua resenha fiquei ainda impressionada como a trama se desenvolve de maneira tão solida, mas ao mesmo tempo nos toca com sua reflexão, e nos faz pensar em como estamos levando a vida, e como enxergamos os momentos e as pessoas que estão ao nosso lado. Claro, que quero muito esse livro.

    ResponderExcluir
  5. Olá. O livro parece realmente ser muito fofo e com uma história muito bonita. Não tenho muito interesse em livros românticos e ultimamente tenho fugido de histórias que me façam chorar, rs, mas tenho que concordar que parece muito bonito mesmo. Gostei da sua resenha.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. vi esse livro ainda hj na saraiva, me deu uma vontade de ler, e agora lendo a sua resenha aí que quero ler mesmo, quero ver se irei chorar também, é dificil.

    ResponderExcluir
  7. Ai Amanda!
    Fiquei daqui suspirando apenas com sua resenha e imagino quando tiver oportunidade de ler esse livro...
    Tão lindo ver uma amizade de infância que se transforma em amor e cumplicidade...
    E fiquei pensando nas aventuras que esses dois viveram juntos e nos ensinamentos que tiveram e repassam no decorrer do livro.
    Amei!
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Primeiro preciso dizer que AMEI o nome da personagem. Poppy significa papoula, que é uma flor linda. Enfim. Adoro essas tramas onde os personagens começam jovens, e vão crescendo ao longo das páginas, algo como ver a pureza infantil se desenvolver para a cabeça adulta. É meu Deus, que premissa é essa. A Poppy parece ser cabeça aberta (pela parte de abraçar a causa e viver um dia de cada vez), e o Rune mais apegado, né? Me identifiquei com os dois nisso, HAHA. Essa coisa toda de cada pessoa nos marcar de uma forma e o que importa é como carregamos a marca é muito eu. Sua resenha me fez ver que esse livro é muito eu. Já fiz escolhas das quais me arrependi na época, mas hoje vejo que aquilo construiu quem sou hoje. Acho que esse livro faz isso: a gente passa a enxergar nossos erros como o caminho para os acertos. Não esperava tanto desse livro de capa cor-de-rosa, mas acho que vou me surpreender!

    ResponderExcluir
  9. Essa história história realmente apaixonante !!❤espero poder ler em breve ; ja que ela está sendo bem falanda por vária pessoas

    ResponderExcluir