29 maio 2017

Resenha - A Insustentável Leveza do Ser


Título: A Insustentável Leveza do Ser
Autor: Milan Kundera
Cortesia: Cia das Letras
Skoob / Goodreads
Páginas: 344
Onde comprar: Saraiva

Neste que é sem dúvida um dos romances mais importantes do século XX, ficção e filosofia se entrelaçam por meio da história de quatro adultos capazes de quase tudo para vivenciar o erotismo que desejam para si. Como limite, encontram um tempo histórico politicamente opressivo e o caráter enigmático da existência humana. Infidelidade, amor, compaixão, eterno retorno, acaso e arbítrio são alguns dos grandes temas que Kundera articula num romance de ideias e paixões, em que o leitor percorre conceitos filosóficos de braços dados com cada um dos personagens — Tereza, Tomas, Sabina e Franz — e acompanha suas histórias de vida com a profundidade de um estudo. O resultado é uma obra em tudo original, um clássico da literatura contemporânea.








Eu sempre fui apaixonada pelo nome deste livro por sempre vê-lo como a promessa de uma história que vai muito além do que ela é e, agora que eu tive a oportunidade de ler, posso afirmar que a promessa é real. Em A Insustentável Leveza do Ser, Kundera explora as várias camadas de seus personagens para ilustrar aspectos filosóficos e psicológicos do Ser. Devo dizer que apesar do título, esta é uma história pesada e incrível.

O livro se passa no período da invasão à Tchecoslováquia comandada pela, ainda então, União Soviética na segunda metade do século XX. As questões políticas e muitos dos impactos dessa invasão são mostrados a nós através dos olhos dos personagens, o contexto histórico conturbado é algo que você não pode ignorar aqui. Mas então, quem são os personagens?


De um lado nós temos Tereza, marcada pela sombra que a mãe deixou em seu passado, e Tomas, um médico que ama Tereza, mas é incapaz de viver sem ter vários e vários casos com outras mulheres (as relações físicas são muito presentes no livro). Apesar de todas as adversidades, ambos permanecem unidos tentando fazer essa relação funcionar a todo o custo. E ainda temos Kariênin, a cachorrinha que Tomas dá de presente à Tereza e tem um papel muito importante.

Do outro lado temos Sabina, uma mulher livre que anteriormente foi amante de Tomas e agora é amante de Franz. Sabina e Franz são completamente o oposto um do outro, isto faz com que todas as palavras e atitudes sejam mal interpretadas por eles. Por fim, quando eles se dão conta desse "pequeno léxico de palavras incompreendidas", nas palavras do autor, talvez seja tarde demais para voltar atrás.

O drama de uma vida sempre pode ser explicado pela metáfora do peso. Dizemos que temos um fardo nos ombros. Carregamos esse fardo, que suportamos ou não, lutamos com ele, perdemos ou ganhamos [...] Seu drama não era o drama do peso, mas da leveza. O que se abatera sobre ela não era um fardo, mas a insustentável leveza do ser.

A dualidade é algo muito presente neste livro, seja nas questões políticas ou nas relações humanas. Entre o peso e a leveza, o autor costura na trama as emoções fortes e volúveis que regem o (nada simples) ato de existir. Por mais que o peso possa ser difícil de lidar, aqui nós vamos descobrir que a leveza pode ser ainda mais insustentável, como o próprio título diz.

Eu não gosto de problematizar livros sem levar em conta a época em que foram escritos, e também acredito que consegui entender aquilo que o autor quis passar no fim das contas, mas a romantização da relação tóxica que Tereza e Tomas levavam me incomodou bastante ao longo da leitura, todas as razões que os personagens levantaram para continuar juntos não me convenceram, eu só conseguia ver duas pessoas que claramente não fazem bem uma para outra, tentando se convencer de que se amam.


Tenho que confessar também que eu me envolvi com os personagens menos do que eu queria, as ideias por trás do enredo me prenderam bem mais do que a história deles em si. Isto até a sétima parte em que eu descobri que havia sim um personagem que eu tinha me apegado: Kariênin, a cachorrinha de Tereza. Não tem como não se emocionar, a quinta estrela que eu dei na classificação é toda dedicada a ela por causa do capítulo final.

Como vocês podem perceber, é um livro denso (mas não é uma leitura difícil), sinto que cada vez que eu o pegar para ler, será uma experiência de leitura diferente; espero muito reler no futuro para descobrir algumas coisas que eu provavelmente deixei passar desta vez. Adianto que não é uma leitura que vai agradar todo mundo, mas eu com certeza recomendo que vocês experimentem um dia, especialmente quem gosta de livros que te colocam para pensar.


A Insustentável Leveza do Ser só estava disponível em formato de bolso pelo selo Companhia de Bolso. Mês passado a Companhia das Letras relançou o clássico nessa edição maravilhosa em capa dura e eu me apaixonei pela nova capa no momento em que coloquei os olhos nela. A diagramação é confortável e a edição claramente foi feita com muito carinho. Aproveito o lançamento para convida-los a conhecer esta obra marcante.


Participe! - Já está valendo!









27 comentários:

  1. Olá! Eu PRECISO ler esse livro, ele está na minha lista há muito tempo e eu tô sempre adiando a leitura. Agora você me empolgou mais, tentarei corrigir isso, rs. Amo livros que provocam reflexões, são os melhores na minha opinião!

    ResponderExcluir
  2. Luana!
    Nossa! Pude ler esse livro ainda na adolescência, porque com a posse de Mikhail Gorbachev e sua Perestroika, ficamos ávidos por tudo que se relacionada a União Soviética. Claro que fiquei chocada na época, porque ainda não se via de forma aberta como hoje, as relações 'livres', sem compromisso e com qualquer sexo.
    Depois assisti o filme, já mais madura e pude entender um pouco melhor a história, embora ainda assim, comoo você, não me apegasse a nenhum personagem porque os achava efêros em seus sentimentos.
    Desejo uma semana tranquila!
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Apesar de ser o tipo de leitura que nos coloca para refletir, o que costumo gostar e muito, ainda sim achei a trama muito densa, o que talvez possa me incomodar no momento, mas quem sabe futuramente não dou uma chance a essa leitura, que me pareceu ser bastante envolvente. Essa nova edição está linda, realmente a editora caprichou.

    ResponderExcluir
  4. Ola
    Não conhecia a obra, mas a editora sempre surpreende com títulos inovadores, pelo menos é o que pude compreender diante de sua resenha e impressões. Gosto desse tipo de enredo, ainda mais pelo envolvimento com os personagens e pela reflexão que os envolve. A edição deve estar maravilhosa mesmo, ainda mais por ser com capa dura, eu amo!!!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  5. Oi. :)
    Não conhecia o livro, e não sei se leria, mas a capa é bem linda. Ainda mais de capa dura, só perfeição.
    A sinopse não me chamou a atenção, mas sua resenha ficou incrível. Se vê q realmente gostou da leitura.
    As Meninas Que Leem Livros - Lauri Brandão
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro, mas também adorei o título.
    Eu acho que não é o tipo de livro bom pra mim agora, pois como você disse é uma leitura densa, embora não difícil, mas que demanda bastante atenção e acho que no momento não seria bom, mas vou guardar sua dica pra uma próxima!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Eu não conhecia esse livro e nem a autora, mas posso dizer que pelos seus comentários pude sentir muito bem a intensidade da obra. Tenho que concordar contigo, essa capa é super linda e esse título, de fato, é muito cativante, embora esconda uma história pesada, como você bem citou. Fiquei muito curiosa com esse último capítulo, onde a cachorrinha parece ter grande importância.Adoro livros que evidenciam a salutar importância dos animais. Obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  8. Olá...
    Não me interesso pela proposta desse livro, principalmente no momento em que estou. Busco leituras mais leves e sem grandes complicações. Mas uma coisa é certa enquanto lia sua resenha ficava imaginando se você comentaria a relação de Tereza e Tomas e quando você situou o incômodo que sentiu percebi que é exatamente isso que eu sentiria caso viesse a ler, porque pelo que foi descrito fica óbvio que a relação desses dois não é algo saudável. Enfim, apesar de interessante a trama não me atrai.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oie! Tudo bem?

    Não conhecia esse livro, mas infelizmente não faz o meu tipo de leitura, faltou alguma coisa nela que despertasse meu interesse em realizar a leitura dele, mas irei indicar para uma amiga minha essa com certeza irá gostar da leitura!

    Bjss

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bem?
    Cara, o pior tipo de romance é esse que ambas pessoas só fazem mal a outra, mas insistem em continuar juntos. É tóxico mesmo. Não sei se leria, mesmo sendo um grande clássico. Acho que deixo passar a dica ^^

    ResponderExcluir
  11. Olá Luana,
    Não tenho o costume de ler livros clássicos, mas tenho vontade de mudar isso.
    Fiquei contente que a leitura tenha te agradado e que ela seja tão completa e complexa assim. Também achei muito legal que ela não seja uma leitura difícil. É uma pena que você tenha se envolvido menos que o esperado com os personagens, mas é uma leitura que fiquei curiosa para fazer e vou tentar encaixar entre as próximas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Não conhecia esse livro e nem a autora, mas achei a capa uma fofura só <3
    Eu realmente não sou de livros que "te colocam para pensar" e pelo fato de um Tomas ser um completo traidor, eu não leria o livro. E acredito que eu seria como você no ponto de que a relação de Tereza e Tomas me incomodariam bastante. Enfim, dessa vez eu deixo passar a dica, mas obrigada pela sua sincera opinião sobre o livro ♥
    Um beijo

    ResponderExcluir
  13. Eu quase solicitei esse livro, mas não estava no momento certo para lê-lo, então preferi aguardar. Que pena que você teve essa pequena ressalva em relação aos personagens, mas o todo é o que importa mais, né?
    Gostei de saber que é um livro denso sem ser uma leitura difícil.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Luana!! Tudo bem?

    Não conhecia esse livro, não parece muito o gênero que eu leio... Mas adorei a capa e como você amei o título do livro, a resenha até despertou uma curiosidade em mim! Achoque dou uma chance para ele...

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu morro de vontade de ler essa obra, ainda mais porque tem como ambientação essa invasão, que eu acho super interessante. Não consideraria romanização essa relação entre as personagens por causa da época em que o livro se passa mesmo, mas adorei poder conferir a sua opinião.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Eu já tinha visto esse livro, mas faz muito tempo mesmo que nem lembrava mais do que se tratava rsrsr
    Pela sua resenha deu pra perceber que o livro é muito intenso, ainda que seja escrito de uma maneira mais leve que outros do mesmo tema.
    Adorei saber sua opinião sobre o livro e com certeza se um dia tiver oportunidade farei essa leitura

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Quando era mais nova eu tive a oportunidade de assistir ao filme mas nunca parei para ler o livro. O título realmente é atraente. *_*
    É totalmente uma história atraente e que muita gente tem na listinha de leituras futuras.
    Gostei da sua foto, despertou mais vontade de ler.
    Abraços
    http://livrosagogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. OIe!
    Confesso que não conhecia a história, e gosto de livros que nos fazem pensar, refletir sobre algo.
    Vou anotar essa dica para conferir o livro, pois a história me chamou bastante a atenção.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  19. Não conhecia a obra ainda é, pela capa, imaginei uma história realmente mais leve e cheia de emoções. Pela sua resenha, vejo que é além disso, e foi o que me chamou a atenção.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bem?
    Por se tratar de uma obra clássica, eu já conhecia de nome. No entanto, até ler a sua resenha, eu confesso que não fazia ideia do que se tratava.
    Achei interessante por ser um livro que traz muita dualidade. Gosto quando isso acontece, principalmente em relação personagens. No entanto, por se tratar de um livro mais denso, não sei se leria agora.
    De qualquer forma, adorei a resenha e fico feliz que você tenha gostado do livro, mesmo que tenha feito algumas ressalvas. Vou deixar a dica anotada para ler em outro momento.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Sempre quis ler este livro, mas ficava apreensiva em ser uma leitura que eu não conseguisse compreender ou que se tornasse enfadonha para mim. Mas você falar que apesar da densidade, e uma leitura tranquila, fico mais predisposta a ler imediatamente.
    Beijo

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bem?

    Ainda não tinha lido nada a respeito desse livro, toda a traição envolvida na história me incomodou um pouco, não sei se leria, apesar de ter ficado curiosa por conta da sua resenha.

    Achei maravilhosa essa edição da Cia, eles arrasaram! Por ser um dos romances mais importantes do século XX acredito ser uma leitura obrigatória, quem sabe um dia eu leia.

    Beijos
    Jess
    www.pintandoasletras.com.br

    ResponderExcluir
  23. De fato a diagramação e capa do livro parecem incríveis. Adorei de capa só pelo nome do livro, então já sou suspeita para falar dele haha, mas adorei a premissa e a história parece linda, com certeza lerei futuramente se tiver a oportunidade. Aproveito para mencionar ainda que as fotos que tirou ficaram ótimas! Adorei a resenha, escreveu muito bem!

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem? Tenho que confessar que o título não me atraí tanto quanto te atraiu, mas a capa é bem bonita; apesar da história também não ter me cativado. Acredito que é mais pelo fato do enredo não combinar comigo do que pela qualidade da obra em si... E como eu nunca tinha visto nada sobre ela antes, através da sua resenha e com todos os elementos apontados, me fazem crer que eu não conseguiria me envolver a ponto de aproveitar, mas realmente é impossível não se encantar quando tem um animal de estimação na história. Mesmo sem ler a obra é fato que só por ela existir na história já merecia uma estrelinha só dela kk A edição está muito bonita, mas mesmo sendo uma historia importante na literatura, mas a relação tóxica deles e a traição constante me fazem não ter vontade de experimentar... Não vou dizer que nunca leria, porque vai saber né?! Mas no momento, mesmo sendo uma obra que te leva a refletir, não seria uma escolha minha. Parabéns pela resenha e pelas fotos, estão lindas!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  25. Oiee Luana ^^
    Eu ainda não conhecia este livro, mas fiquei curiosa, principalmente por se passar nesse período histórico. Só não sei se acabaria gostando do romance, romances em que os personagens só fazem mal ao outro, e acabam insistindo para ficarem juntos. Quem sabe um dia, né?
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  26. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda e confesso que não é o tipo de história que costumo ler, por essa razão não fiquei tão animada assim com a sua dica, sabe? Mas gostei de conferir suas impressões, apesar de não fazer o meu estilo, parece ser um livro bacana e fiquei curiosa para conhecer a cachorrinha. Enfim, gostei bastante da resenha, mas no momento não é algo que eu quero ler.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  27. Oi! Acho livros que se ambientam em fatos históricos sempre muito interessantes e agradáveis de ler, mas pelo que percebi pela resenha, tudo o que você não gostou são os tipos de coisas que eu não gosto em um livro. Por isso vou deixar a dica passar. Beijos

    ResponderExcluir