11 maio 2017

Resenha Dupla - Destrua-me e Liberta-me


Título: Destrua-me [Estilhaça-me #1.5]
Autora: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Skoob / Goodreads
Páginas: 103
Onde comprar: Ebook disponibilizado gratuitamente pela Amazon

De volta à base; após sua recuperação do grave ferimento; Warner precisa fazer de tudo para manter seus soldados a postos e reprimir qualquer menção de rebelião no setor. Ainda muito obcecado por Juliette; sua prioridade é trazê-la de volta e se livrar dos dois traidores que a ajudaram a escapar. No entanto; quando o pai de Warner; o Comandante Supremo do Restabelecimento; aparece para corrigir os erros do filho; fica claro que tem planos muito diferentes para Juliette. Planos que Warner simplesmente não pode permitir.








Como estou resenhando a Trilogia Estilhaça-me, não posso deixar de fora os contos que fazem parte dessa aventura incrível. Então, nesse post, deixarei minha opinião sobre o Conto #1.5 Destrua-me, que antecede o volume 2. Vamos lá?

Destrua-me é um conto narrado em primeira pessoa e a partir da perspectiva de Warner, o líder cruel do Setor 45. Apesar de mudar o narrador, conseguimos perceber que ele inicia durante o final de Estilhaça-me e será simultâneo com o início de Liberta-me.

Aqui seremos apresentados a um jovem que é perseguido por lembranças infelizes, um jovem que para seu próprio bem e sobrevivência teve que se tornar um homem frio e calculista, um jovem que não conhece nada além de dor, sofrimento e destruição.

O cenário vai mudar um pouco e conheceremos mais a rotina de Warner e como ele lidera o Setor. Conheceremos também o infame e odioso Comandante Supremo Anderson (pai de Warner) e o que ele representa para o filho. E o mais chocante de tudo, o que foi o divisor de águas para mim, o catalisador de toda a história: vamos conhecer quem é Warner de verdade!

Talvez eu seja muito influenciável ou romantize demais os vilões na esperança que venham se redimir, mas Destrua-me veio para me destruir. Literalmente. Não vou me aprofundar, até porque é um conto então é pequeno, mas não deixa de fazer uma diferença enorme para o entendimento do personagem no volume 2. Não é uma leitura obrigatória, mas pode ajudar bastante a esclarecer certas atitudes...





Título: Liberta-me [Estilhaça-me #2]
Autora: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Skoob / Goodreads
Páginas: 448
Onde comprar: Saraiva / Amazon

Ela fugiu do Restabelecimento e evitou ser transformada em arma letal. Mas Juliette nunca de livrará de seu dom... ou de Warner. No primeiro livro da trilogia Estilhaça-me, Juliette descobre seu terrível dom e tenta escapar do poder do Restabelecimento que tem em Warner um de seus líderes.
Em Liberta-me, sob os cuidado do Ponto Ômega, o quartel da resistência, ela se prepara para o confronto iminente contra os soldados do Restabelecimento. Mas sua batalha pessoal será maior que qualquer enfrentamento militar.
Liberta-me nos convida a lutar, com Juliette e Adam, por um mundo melhor, por maior controle pessoal e pelo triunfo do amor verdadeiro, mas, ao mesmo tempo, o amor proscrito de Warner pela heroína fecha os vétices de um triângulo amoroso que certamente dividirá opiniões.



Juliette chegou ao Ponto Ômega (um local no subterrâneo que lembra uma base militar, onde há salas de treinamento, alas médicas e dormitórios, etc) e ainda não sabe o que acha de toda essa mudança em sua vida.

Seu relacionamento com Adam se dificulta e se torna mais raro os encontros entre eles devido às regras e horários do Ponto Ômega. Seus treinamentos a frustram cada vez mais, e toda a confusão em sua cabeça não parece disposta a deixá-la tão cedo.

A maioria dos acontecimentos neste volume se passam no Ponto Ômega. O início do ápice da estória se dá por volta do capítulo 34 - de um total de 73 capítulos - quando Juliette, Adam e Kenji são obrigados a irem à superfície e então todo o estopim para a guerra iminente se desenrola de forma gradativa.

Nesse trabalho, os três acabam capturando Warner como refém e o levam para o Ponto Ômega. Então Juliette trava outra batalha interna. Ela espera bater de frente com o Comandante imparcial do Setor 45, mas o que encontra no lugar derruba qualquer defesa que tenha construído. Ela encontra um Warner jovem e falante, quem pensou que jamais existisse.

"— Quem é você?
Não conheço este Warner. Nunca seria capaz de reconhecer este Warner.
Ele sorri para si mesmo. Senta-se de novo. Diz:
— Ninguém mais precisará saber.
— O que quer dizer?
— Sei quem eu sou — ele responde. — É o suficiente para mim."



[ - Minhas Impressões - ]

Uma das coisas que mais me agradaram, foi o espaço dado para que os personagens secundários tivessem voz. Eles não sobrecarregam o enredo, não dão a sensação de muita informação para pouca exploração; eles entram de forma necessária e saem sem deixar pontas soltas.

Temos novidades interessantes porque vamos conhecer mais sobre alguns dos integrantes da comunidade do Ponto Ômega, como Castle (o líder), Winston, Brendan, Sonya e Sara. Vamos saber como se deu início ao movimento e para quê ele existe.

Agora, diferentemente do primeiro volume, Juliette consegue nos deixar um pouco irritados. Tirando toda a confusão psicológica constante que é até compreensível, ela se torna muito mais insegura e retraída, e tudo por causa da falta que sente de Adam. E se não bastasse, o casal é atropelado por uma descoberta sobre seus dons que pode significar o fim do romance que mal começou.

É preciso um "sacode" para que Juliette acorde pra vida e enfim tome consciência de que ficar retraída e encolhida num canto chorando não vai ajudar em nada e nem ninguém. E esse sacode é dado pelo lindo (não apenas por causa da aparência - apesar de que não dá pra negar) do Kenji.

Já disse que sou perdidamente apaixonada pelo Kenji? Se ainda não disse, fiquem sabendo agora: EU AMO ELE!!! Ele é um personagem secundário, mas é de uma importância tão grande e extrema que é impossível ignorar sua presença. Sem contar que a personalidade dele é tão cativante, que dá vontade de tirar ele do livro para o mantermos ao nosso lado. Até a própria Juliette destaca a importância dele:

"Ninguém nunca para e pergunta à cola como ela está aguentando. Se está cansada de manter as coisas juntas ou com medo de ficar aos pedaços. (...)Kenji é meio assim.Ele é como a cola. Ele trabalha nos bastidores para manter tudo junto e nunca parei para pensar qual deve ser sua história. Por que ele se esconde atrás das piadas e do cinismo e dos comentários sarcásticos."

O Adam passa boa parte do livro sendo misterioso e mesmo quando sua preocupação é revelada a Juliette, ele está bem ofuscado e quase desnecessário (se bem que quando o Warner entrou em cena, esqueci da existência do Adam... 😉)

A chegada de Warner no Ponto Ômega vai, não só fazer os membros da comunidade ficarem tensos como também abalar o relacionamento já muito fragilizado de Juliette e Adam.

Não preciso esclarecer que agora sim o triângulo amoroso se fecha com ferrolhos enferrujados, né? Mas ainda assim, acho que esse triângulo se difere e muito dos outros que encontramos nos demais livros. Por quê? Simplesmente pelo fato de Juliette, mesmo com toda essa confusão mental, ainda manter sua consciência do certo e errado, ela reluta internamente em sentir algo por outra pessoa mesmo quando que quem ocupa seu coração está inalcançável. E ela não faz aquele tipo de menina indecisa, mesmo quando ela quase se entrega, a realidade se esfrefa na sua cara e ela recua.
(Ps: essa é uma cena que, sinceramente, eu quis matar a Juliette. Ela foi bem... urrrrrrgh!)

O Warner apenas não é o mesmo do primeiro volume, ou melhor, ele retira a máscara da indiferença e frieza, como deixei claro na descrição do conto acima. Esse quote é grande, mas é perfeito para exemplificar:

"— Todo santo dia eu me arrependo — ele diz, as palavras quase um sussurro agora. — Arrependo-me de acreditar no que ouvi sobre você. E, depois, machucá-la quando achei que a estivesse ajudando. Não posso me desculpar por quem sou — ele continua. — Essa parte minha já está feita, já está arruinada. Desisti de mim mesmo há muito tempo. Mas sinto muito por não a ter entendido melhor. Tudo que fiz, fiz porque queria ajudá-la a ser mais forte. Queria que você usasse sua raiva como ferramenta, como arma para ajudar a aproveitar a força que há dentro de você; queria que você fosse capaz de enfrentar o mundo. Provoquei-a de propósito — afirma. — Forcei demais, muito, fiz coisas para horrorizá-la e enojá-la e fiz tudo de propósito. Porque foi assim que me ensinaram a me preparar para o terror deste mundo. Foi assim que me treinaram para revidar. E eu queria ensinar você. Sabia que você tinha o potencial para ser mais, muito mais. Eu podia ver grandeza em você.Ele olha para mim. Olha para mim de verdade, mesmo.— Você vai fazer coisas incríveis — diz. — Eu sempre soube disso. Acho que só queria ser parte disso."

Agora falo de coração aberto e sincero que apesar de qualquer ponto negativo, esse volume é o ponto da reviravolta e transitório na história. Aqui encontramos uma Juliette com dificuldade em se aceitar, depois ela começa a reconhecer sua importância em um momento tão crucial quanto o que estão vivendo, e por fim uma Juliette que entende que depende somente dela para que a mudança aconteça. Podem haver mil braços estendidos na sua direção querendo puxá-la para o barco, mas que se ela não tiver a iniciativa de estender a mão e encontrar um apoio, independente de toda ajuda disponível ela ainda vai se afogar. Aí sim ela entende que seu potencial está além de se encolher num canto e chorar. Que ela pode ser uma guerreira e ir à luta. Mas a decisão tem que partir exclusivamente dela.

Ainda há revelações bombásticas que serão exploradas apenas no próximo volume, mas que faz a ansiedade subir a níveis estratosféricos.

E o final minha gente... O finalmente é algo que imagino a Tahereh escrevendo e pensando bem assim: "Vou sambar na cara de vocês, porque só vão sossegar quando tiverem o próximo volume em suas mãos... Lidem com isso! Muahahahahahahahaha!!!"
E ênfase na risada maléfica...

Super recomendo a leitura! É pra quem curte o gênero, para quem quer mudar de ares e conhecer o gênero, é para todos os leitores... Espero que tenham gostado e que embarquem nessa aventura extasiante! Leiam e se deliciem.

Me despeço agora de vocês e até a próxima, na semana que vem.
XOXOXO


Participe! - Já está valendo!



27 comentários:

  1. Olá! Nunca li a trilogia "Estilhaça-me", mas já vi muitas críticas positivas. Agora, lendo sua resenha sobre o volume 2 da série, fiquei ainda mais curiosa quanto à trilogia. Parece ser bem interessante e bem do estilo que eu gosto! Já estou aqui procurando na Amazon pra add no Kindle kkkk
    Gostei mesmo.
    Eu adoro quando o autor dá espaço pros personagens secundários (principalmente sem deixar que isso fique cansativo). Uma boa história não precisa ser feita apenas com protagonistas... Personagens bem construídos, com voz na trama, fazem uma grande diferença e só enriquecem! Adoro!

    Beijooos
    http://www.aquelaepifania.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai gente, não consigo falar sobre Estilhaça-me e não pedir: LEIA, LEIA, LEIA!!!
      É um livro que merecia ser lido por todos.
      Que bom que te deixei curiosa...

      Excluir
  2. Já li essa trilogia, se não me engano no ano passado, e foi uma das melhores distopia lidas até o presente momento. Os contos apesar de não serem obrigatório a leitura, indico para ler pois vai nos dar várias respostas, e vamos poder compreender melhor o lado do personagem. Nesse segundo livro vão acontecer muitas revira voltas que vão deixar o leitor de boca aberta. A autora consegue construir uma trama fascinante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso Lana. Ótimo que se sentiu como eu...
      Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  3. Oi.
    Tenho que admitir que somente passei os olhos pela sua resenha, pois estou com o primeiro livro aqui, e, na verdade, sua resenha sobre ele (estilhaça-me) me deixou louca para lê-lo e pretendo fazer isso em breve.
    Eu vi o destrua-me disponível gratuitamente na saraiva e já baixei, foi ótimo você ter esclarecido que é um conto e que se passa simultaneamente com o segundo livro.
    Pretendo ler o mais breve possível e gostar tanto quanto você. Depois venho contar o que achei da leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Me conte sim o que achou... Quero saber qual foi sua impressão.
      Bjs!

      Excluir
  4. Jéssica!
    Sempre torci pelo Warner, porque mesmo que alguma atitudes dele sejam erradas e exageradas, ele tem alguma atitude, já o Adam...pelo amor de Deus... parado demais para meu gosto.
    Gostei muito de Liberta-me porque teve muito mais ação e reviravoltas, foi um livro de transição perfeito.
    Fato é que amo a série.
    FELIZ DIA DAS MÃES!
    “Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Rudy, fui cega no livro 1 e só consegui enxergar a beleza do Warner depois do conto e de Liberta-me. Mas Warner destrói a gente, né? Aquele lindo! Ótimo que gostou tanto quanto eu...
      Bjs!

      Excluir
  5. Faz um eternidade que estou tentando ler o 1° porque escuto dizer que o livro é ruim, que o mocinho do livro é chato e blá, blá, bla´. sou do tipo que quando dizem que é ruim fico com o pé atrás, mas leio para poder tirar minhas próprias conclusões. Eu adorei a resenha desse e quero ler e só por isso vou pegar o primeiro e arrancar a dúvida de uma vez kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça isso mesmo Ju, até porque há muitas surpresas para chamar alguém de "mocinho ou vilão". Então leia e tire suas próprias conclusões. Não vai se arrepender!
      Bjs!

      Excluir
  6. Olá Xará!

    Desde que vi sua resenha do primeiro livro da série fiquei bem curiosa.

    Sinto que sou a única blogueira de livros que não leu esse livro, as vezes me sinto uma ET kkkkkk

    Adorei a resenha dos contos, prometo que vou ler esse ano !

    Beijos
    Jess
    www.pintandoasletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi xará!
      Nah, ainda tá em tempo para ler... kkkk
      Vai amar, certeza!
      Bjs!

      Excluir
  7. Oie! Tudo bem?

    Não nego que li sua resenha bem por cima, pois li somente o primeiro volume e não faço ideia do que acontece nesse segundo e terceiro, mas se você gostou da leitura eu com certeza irei gostar também quando realizar a leitura deles!

    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai amar a leitura sim, tenho certeza! Os personagens, a escrita e o cenário são arrebatadores. Leia e me conte o que achou
      Bjs!

      Excluir
  8. Oiiii tudo bem??

    Comecei a ler estilhaça-me e não gostei, li 30 pags e parei, achei muito chato, vejo que todo mundo realmente gosta desta serie, e fui o oposto de todos.
    Que bom que os contos dão voz aos outros personagens, mas não dei conta do livro, imagina dos contos.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafa!
      Talvez seja o momento que leu, ou porque o começo do livro um é assim mesmo. Mas de certo ponto em diante a coisa engrena e não dá pra largar... Bom, você é quem sabe o que gosta ou não, né?
      Bjs!!!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  9. Oi, tudo bom?
    Pela capa, jamais diria que o livro se trata do que vc disse na resenha! Amei mesmo, me lembrou muito divergente! Espero poder conferir a resenha em breve ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi xará!
      Pois é. O enredo e a trama não são semelhantes, mas a força e determinação dos personagens parece um pouco sim... Leia sem medo!
      Bjs!

      Excluir
  10. Olá Jessica.
    Também acho que a forma como a autora trabalha os personagens secundários é muito importante.
    Não tenho muita paciência para triângulos amorosos, então acho que isso é o que menos vou gostar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria!
      Os triângulos são o porre do gênero mesmo, mas acho que esse aqui você aguenta... É apaixonante de verdade.
      Bjs!

      Excluir
  11. Esta série é uma das minhas favoritas .e tbm a que mais me deixou irritada pela demora dos lançamentos rsrs
    O triângulo amoroso realmente não é algo tão grande porq Juliette sabe muito bem o que deseja
    Ela é encantadora em todos os sentidos
    Tua resenha ficou maravilhosa.queriw escrever tão bem assim rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário Charlene!
      E sim, Juliette é muito especial, em todos os sentidos...
      Bjs flor!

      Excluir
  12. NOssa, só agora me dei conta que baixei esse conto na Amazon, numa época que eu baixava absolutamente tudo que vinha pela frente e que era de graça hahaha
    É ótimo quando tem esses contos mas eles não são obrigatórios para o entendimento dos volumes, ou então são assim, disponibilizados gratuitamente, pois as vezes acontece de lançarem volumes que são bem dispensáveis e só gastamos dinheiro.
    Sobre o segundo volume, é ótimo que os personagens secundários tenham seu espaço e voz! Não gosto quando tenho a impressão que o autor só "enfiou" os personagens ali. Pelo jeito a autora está fazendo um ótimo trabalho para deixar os fãs doidos pela finalização dessa trilogia! Espero que você goste tanto quanto gostou desses primeiros volumes.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Tahereh fez um trabalho excepcional com a trilogia, quem dá uma chance e gosta, sempre vai recomendar. Os personagens secundários enriquecem ainda mais a obra. Leia sim e me conte o que achou...
      Bjs!

      Excluir
  13. Olá! Menina, consegui sentir sua empolgação com a série só pelas suas palavras, rsrs. Que ótimo ver que a história está evoluindo e que atingiu um ponto de reviravoltas importantes, é fundamental que os autores consigam fazer isso bem. Confesso que não sou muito fã de YA, mas adorei a sua resenha, cheia de detalhes e sentimentos, rs!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que achei mais gostoso na leitura é que a autora não enrola, cria o enredo perfeito e o desenvolve lindamente. Espero que dê uma chance e goste também...
      Bjs!

      Excluir