30 janeiro 2016

Resenha - Réquien




No desfecho da trilogia em que o amor é considerado uma doença, Lena é um importante membro da resistência contra o governo. Transformada pelas experiências que viveu, está no centro da guerra que logo eclodirá. Depois de resgatar Julian de sua sentença de morte, Lena e seus amigos voltam para a Selva, cada vez mais perigosa. Enquanto isso, Hana, sua melhor amiga de infância, foi curada. Ela leva uma vida segura e sem amor junto ao noivo, o futuro prefeito. Às vésperas do casamento e da eleição - cujo resultado pode dificultar ainda mais a vida dos Inválidos -, Hana se questiona se a intervenção realmente tem efeito. Vivendo em um mundo dividido, Lena e Hana narram suas histórias em capítulos alternados. O que elas não sabem é que, em lados opostos da guerra, suas jornadas estão prestes a se reencontrar.



Livro: Réquiem
304 páginas || Skoob || Editora: Intrínseca || OndeComprar ||







Após a fuga, Lena e Julian vão ao encontro de Prego e Graúna para que possam ir embora com o grupo para Selva novamente, mas eles só não esperavam que uma pessoa fosse se juntar a eles e retornasse totalmente diferente do que realmente fora. A maior preocupação de todos é que eles agora têm que tomar cuidado com os Rebeldes que estão atacando qualquer pessoa pelo caminho e com a fiscalização que vem sendo feita para eliminar todos os inválidos.

"...nunca escolhemos, não completamente. Estamos sempre sendo empurrados e espremidos de um caminho para o outro. Não temos escolha além de seguir em frente, e seguir em frente de novo, e depois seguir em frente de novo; de repente, nos vemos em uma estrada que não escolhemos.Mas talvez a felicidade não esteja em escolher. Talvez esteja na ficção, em fingir que, onde quer que formos parar, era o lugar onde pretendíamos chegar o tempo todo." 

Ainda temos a visão de Hana (amiga de Lena) se preparando para o seu próprio casamento com o prefeito Fred Hargroven, o qual foi pareada e que é o primeiro que acredita que pode vir a fazer diferença na cidade. Só que Hana, apesar de ter sido curada ainda é assombrada por alguns sentimentos de culpa que deveriam ter sido acabados após sua intervenção e parece que as coisas não foram como ela imaginou previamente.

Nesse livro, a luta por novas descobertas continua tanto na visão de Lena quanto na de Hana, elas nem imaginam o que as espera e novidades tomarão a frente em suas vidas.  

Agora o único propósito será a LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA para quem sabe ter um dia de paz! Ou será que não? É uma duvida que não fica somente para nós, leitores, essa duvida paira também sobre nossas personagens.

“Afinal, essa é a questão. Não sabemos o que vai acontecer se derrubarmos os muros; não da pra ver do outro lado, não da pra saber se teremos liberdade ou ruina, resolução ou caos. Pode ser o paraíso ou a destruição” 

Então, ao terminar o livro Pandemônio, já iniciei logo a leitura do último livro da série e sinceramente tenho que dizer que gostei bastante de tudo que foi descrito durante as páginas. Para nosso deleite, muitos segredos e mistérios são revelados, não só com Lena, mas também com sua melhor amiga Hana. Também tiveram algumas coisas que foram esclarecidas entre os personagens, apesar de que ainda ficaram várias pontas bem soltas ao fim do livro, foi o que percebi. Eu confesso que fiquei um pouco decepcionada, porque eu queria saber o que ocorreu em algumas situações que achei pertinentes e principalmente queria poder entender de fato o porquê desse desfecho. Sério, eu fiquei com um baita ponto de interrogação na minha cabeça – Ahn? Como assim? E depois? – Minha reação de imediato foi correr no site da autora Lauren Oliver para ver se havia um próximo livro, mas não, realmente a série fecha com ‘’Réquiem’’, infelizmente.

Quanto à narrativa do livro eu achei que foi bastante fluida, principalmente porque os capítulos foram se alternando no ponto de vista de Lena e de Hana onde eu me senti ainda mais próxima das personagens. Lauren Oliver me surpreendeu nesse aspecto, porque ela desenvolveu um ritmo muito bom nesse último volume da serie, ao contrário dos outros que eu me arrastava para fazer a leitura. E mesmo que a autora tenha conseguido me prender na estória, ela ainda conseguiu me conquistar assim que finalizei a leitura. Na verdade, a minha ansiedade por uma continuação foi maior do que o prazer de terminar a série, esse ultimo volume me deixou muito confiante por uma sequência, mas já havia ficado ciente que não teria.

As lutas e fugas, por exemplo, foram mais focadas que o romance inicial que conhecemos no início. Isso deixou um pouco infeliz, pois como amante nata de Romance, eu queria um foco a mais nesse ponto. Os personagens secundários já foram pouco abordados nesse último volume, porém, como eu já disse, faltou aquele toque a mais.

A série seria MARAVILHOSA, principalmente porque a ideia que a autora teve de desenvolver o enredo falando de amor como uma doença se tornou até um assunto interessante assim que li a sinopse. E entendi tudo que ela passou durante os livros, desde os sofrimentos, pesadelos, amores não correspondidos e violência até mesmo os desentendimentos entre as pessoas que não existiriam caso a pessoa passasse pela cura. 

Falando de uma maneira geral, trazendo para a vida real, seria muito bom se o mundo realmente fosse dessa maneira, mas o amor é uma consequência e não podemos eliminá-lo simplesmente das nossas vidas. Acho que temos que respeitar o próximo e tentar viver em paz para que coisas cruéis não venham acontecer. Tentar evitar ao máximo seria o ideal para toda humanidade.

Enfim...

Eu acho que todos deveriam ler para tirar suas próprias conclusões, porque cada um vai achar uma coisa e mesmo eu achando um pouco leve, perante os outros volumes, acho que algumas pessoas verão de uma forma diferente.
Aí que entra a questão de cada um com sua visão especifica, por isso digo para mergulharem nessa distopia, porque só assim podemos com partilharas nossas opiniões.

19 comentários:

  1. Oi
    Então, eu tenho um problema sério quem essa trilogia, não consigo gostar de jeito nenhum, infelizmente. Nunca passei do primeiro livro (que li há algum tempo), mas não conseguir me conectar com a Lena, achei ela chata. E o universo em que a história se passa... também não achei nada de mais, sabe? me pareceu mais do mesmo, mas talvez seja pq eu já esteja saturada de distopias. Uma pena, pq achei a escrita da autora bem boa, mas infelizmente o livro não funcionou para mim. Acho essas capas lindas!
    beijos
    http://www.notinhasderodape.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oooi! Tudo bem?

    Ai flor, eu não curti nem um pouco esse último livro. Gostei da trilogia no geral, e Requiem começou promissor, mas foi desandando no meio do caminho e o final foi uma decepção enorme. Odeio quando as coisas ficam soltas, pra gente imaginar o futuro por nós mesmos. A mensagem final foi bonita, mas eu não queria aquele discurso sobre derrubar os muros, eu queria ver a ação, saber de fato o que aconteceu depois. E o fato de ela não ter ficado com o mocinho que eu queria me deixou meio desanimada também, admito kkkkk. A única parte boa foi saber mais da Hanna, uma personagem que sempre gostei mas que havia sido muito mal desenvolvida nos dois primeiros volumes da trilogia.

    Beijinhos, te espero lá no http://amendoasefelpices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Com certeza respeito ao próximo, se realmente fosse praticado, faria desse mundo um lugar muito melhor e evitaria que coisas cruéis acontecessem mesmo. Que bom que achou a narrativa desse último volume fluida e o ritmo bom, e que a autora conseguiu te prender na história, mas é uma pena que mesmo assim o final te deixou insatisfeita. Não curto quando ficam essas pontas soltas e quando não entendo completamente o porquê do desfecho... de qualquer maneira, vou ler, achei muito interessante a proposta de mostrar o amor como doença e já tenho os livros aqui, mas agora já vou me preparar psicologicamente para o final.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  4. Olá amore!! Tudo bom?
    Bem, eu sou apaixonado por essa história (contraditório não?) Kkkk, o enredo me prendeu muito na época do lançamento do livro 1. E depois de muito tempo consegui ele numa troca, coloquei ele na meta desse ano e espero poder ler. Meu colega de blog já leu e inclusive tem resenha do livro no blog. Mas o que mais me deixa um pouco chateado é a sequência que tá o preço de 2 livros. Não sei porque ele ficou tão caro! Rsrs, acho essa capas brilhosas um show! Adorei a sua resenha
    Abcsc

    ResponderExcluir
  5. Oiee Sil ^^
    Pulei o comecinho da resenha porque ainda não li "Pandemônio" *-* Na verdade, sendo sincera, nem mesmo me lembro o que acontece em "Delírio" kkkk' já faz tanto tempo que eu li *-* É uma pena a autora ter deixado algumas pontas soltas, é mesmo uma pena, pois, como você disse, a ideia da autora é incrível, principalmente porque eu nunca li outro livro que tratasse o amor como uma doença. Bem que poderia baixar uma luz na cabeça dela, dando a ideia de mais um livro, né?!
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2016/01/melhores-do-ano-2015-resultado.html

    ResponderExcluir
  6. Olá Silvana,
    É uma pena que você não tenha gostado da leitura do último livro da trilogia.
    Apesar de eu ter algumas ressalvas, principalmente, em relação ao final. Gostei muito da forma como a autora desenrolou a história e o livro funcionou pra mim.
    É impressionante como as leituras funcionam de formas diferentes para as pessoas.
    De fato, não podemos eliminar o amor, pois, sem ele, seria impossível viver.
    Adorei sua resenha e levei muito em conta sua opinião.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. To vendo que agora que não leio essa série, só de começar o primeiro já não gostei e saber que ela cresce pra ficar ruim?
    Ainda tentarei outros trabalhos da autora

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Conheci a série ontem através de ''Delírio'' e até gostei. Ainda não li o livro mas achei interessante. Só que esse volume não me agradou muito. Ironicamente não me atraiu tanto, pelo menos na primeira impressão.
    Mas não custa dar uma chance, né?
    Abraços!
    http://blogladoescuro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Silvana. Tudo bem?
    Eu sempre tive vontade de ler esses livros, adoro esse gênero. Ainda não li o primeiro livro, então vai demorar um pouco para que eu possa ler Requiem. Assim como tu, eu odeio quando ainda ficam dúvidas sobre o desfecho da história. Poxa, os autores deveriam fechar todos os mistérios e indagações. Sacanagem com o leitor. E eu também gosto de romance, independente do gênero do livro. Sempre é bom, nem que seja um pouquinho hehe
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  10. Oi, Silvana, tudo bem?

    Na Bienal do ano passado eu cheguei a pegar os dois primeiros livros na mãe, pois eles estavam custando 9,90. Mas aí tinha duas meninas do meu lado e uma falou pra outra "esse livro é horrível"...daí eu larguei o livro pra lá! hahahahaha
    Mas depois eu fui lendo algumas resenha e vi que quase teve uma série, né? Até gravaram o piloto mas cancelaram antes mesmo dele ir ao ar!
    Acho que lerei o primeiro pra ver o que acho...tenho que tirar minhas próprias conclusões, né? :)

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  11. Olá Silvana! Olha, tenho eles aqui, mas estou enrolando para ler. Porque já tinham me dito que os livros eram chatos..Ai tirou o tesão de ler rs. Mas, sua resenha me deixou mais curiosa e me deu vontade de começar a ler. Gostei de saber que a leitura é fluida e que os pontos de vistas são intercalados. Parabéns pela sua resenha, foibem clara e direto ao ponto! Beijos!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
  12. Olá Silvana,
    Não conhecia esse livro e lendo sua resenha, tenho certeza que não ia curtir muito. Mas gostei de saber que a leitura flui com facilidade e adoro quando a narração faz a intercalação entre os personagens, assim conhecemos um pouco mais de cada um.
    ahhhh não posso deixar de citar rsrs Também sou adoro um romance *--*
    beijos
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
  13. Olá Sil.
    Eu realmente tenho curiosidade de conferir essa trilogia, mas fiquei decepcionada ao saber de alguns pontos. Também amo romances (alias, nós duas temos gostos parecidos), e saber que o romance não foi muito explorado não me deixa feliz kkkkkkk
    Mas a estória é interessante e acho que mesmo assim vou conferir e tomar minhas proprias conclusões que alias eu acho que não será muita coisa diferente que a sua.
    Pelo menos a narrativa do livro é fluida né rsrsrs
    Adorei sua resenha, como sempre -- PERFEITA.

    ResponderExcluir
  14. Oi Sil,
    Eu vejo sempre resenhas dessa série e as ressalvas que você fez, não são as primeiras reclamações sobre isso que eu vejo. Ainda assim eu tenho curiosidade de conferir a série e poder tirar minhas próprias conclusões. Eu acho essas capas muito bonitas ainda que simples e elas me atraem muito. Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi! Então quando essa série foi lançada me lembro de devorar o primeiro livro em questão de horas, mas como ainda não haviam sido lançadas as continuações vieram outros livros e eu me esqueci completamente dele. Lendo a resenha eu não consegui reconhecer ninguém e notei que realmente não lembro de mais nada. Gostei do fato de desvendarem os mistérios e é uma pena não fechem todas as pontas soltas. Quem sabe mais para frente eu volte a ler essa série!
    Beijos
    - Bruna
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    A cada resenha sua sobre essa trilogia, eu fico mais e mais curiosa. Sempre tive o interesse em lê-las, por achar a capa muito bonitas e que chamam muito a atenção. Eu não queria iniciar nenhuma série sem antes terminar as que iniciei e não terminei, mas pelo visto isso será muito difícil hahaha.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Já tenho lido algumas resenhas sobre essa série, e como gosto muito de distopias, logo me interessei. Realmente, a ideia de tratar o amor como doença tem tudo para dar ótima literatura. Inclusive, os especialistas dizem que paixão é algo próximo da patologia. O problema é que faz parte da natureza humana, não tem jeito. Eu concordo com você, o respeito é fundamental, e acho até que a falta dele é que é uma doença. Gostei muito da sua resenha, e pretendo ler o livro para tirar as minhas conclusões.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  18. Oii, tudo bem?
    Eu já tive a oportunidade de ler o primeira livro da série, e confesso que me apaixonei por ele. E estou doida para ler o segundo, porém todas as resenhas que eu sobre o terceiro eram negativas, e a sua mudou a minha linha de pensamento, eu sei que a historia tem alguns furos, mas espero gostar mesmo assim.

    ResponderExcluir
  19. Não costumo ler resenhas, nem sinopse de livros sequênciais sem ter lido os primeiros, acaba tendo spoiler, o que é um problema pra mim! A sinopse desse livro já foi um spoiler, o que me desanimou!! Gostei bastante da resenha, mas não sei se leria agora, devido ao tema não se encaixar no meu momento! Mas deixarei anotado para uma futura leitura!
    Beijos!!

    ResponderExcluir