29 janeiro 2016

Resenha - Á Flor da Pele




Tudo na tímida Tenley Page intriga o tatuador Hayden Stryker de um modo que ninguém jamais conseguiu: do cabelo longo e esvoaçante com aroma de baunilha até a curva suave do quadril... E o interesse dele só aumenta quando ela pede que ele tatue um desenho incomum em suas costas.Com seu jeito durão, Hayden é tudo que Tenley nunca se atreveu a desejar. A química entre os dois é instantânea e desperta nela o desejo de explorar o corpo escultural que há por baixo de tantas tatuagens. Traumatizada por um passado trágico, Tenley vê em Hayden a chance de um recomeço. No entanto, o que ela não sabe é que ele também tem segredos que o impedem de manter um relacionamento por muito tempo.Quando os dois mergulham em uma relação excitante e enfim passam a confiar um no outro, lembranças e problemas batem à porta — e talvez nem mesmo a paixão entre eles seja capaz de fazê-los superar seus traumas.

Livro: À Flor da Pele
336 páginas || Skoob || Editora: Suma de Letras || Onde Comprar ||








Eu posso comparar um livro new adult á um processo de fazer um bolo. Ambos são programados, cheios de receitas. Para fazermos um bolo, precisamos de farinha, açucar, fermento e etc. Para construirmos um enredo que se encaixe no gênero precisamos de um bad boy com problemas familiares, uma universitária que sofreu algum trauma e um relacionamento ping pong. Por favor, não considere isto uma crítica! Minha estante é recheada de new adults, eles me conquistaram. Mas, eventualmente, um enredo deste gênero acaba transbordando de sua forma, ultrapassando os limites estabelecidos. E foi isto que aconteceu com Á Flor da Pele, da Helena Hunting!

Tenley é uma garota que se muda para Chicago para realizar seu mestrado e fugir do passado conturbado que carrega. É lá também onde conhece Hayden, um tatuador extremamente bonito e envolvente. A química e tensão sexual entre os dois é totalmente palpável, e só piora quando Tenley pede para que o nosso bad boy tatue asas pertubadoras em suas costas. Aliás, é isto que a capa retrata : Uma garota de costas tatuadas com asas (mesmo que este desenho da capa seja bem mais simples do que descrito no livro).

Tenley sofre com a perda de toda sua família e de seus amigos (incluindo seu noivo), que morreram em um trágico acidente de avião. E a garota carrega toda carga emocional que tal acidente trouxe, fazendo-a ser extremamente cuidadosa com todas suas ações. Assim, ela se torna especialmente arrisca com Hayden, um cara que também tem seus próprios demônios para suportar.


"Assim como eu, ele era fechado; as tatuagens formavam um parede em torno dele.Eu sabia tudo sobre paredes, havia construído as minhas próprias."

Bom, o tatuador teve uma vida complicada e por muitas vezes se envolveu em situações perigosas. Sempre viveu no limite e fora das regras sociais. Mas assim que seus olhos pousam em Tenley, a garota tímida e de aparência delicada, ele não pode evitar de querer conhecê-la e consertar o que a fez se retrair.

"Qualquer tipo de alteração , seja para modificar as características físicas, como a cirurgia plástica, ou para decorar, como piercings e tatuagens, causa algum tipo de desconforto. Mas essa é a intenção, não é? É catártico porque é a promessa de mudança, de um jeito ou de outro"


[- Minhas Impressões -]

Sabe quando seu santo bate com o do personagem? Foi isso que rolou com Hayden. Ele escapou do esteriótipo de bad boy e mostrou que tem muito mais a oferecer. A Helena realmente fez um ótimo trabalho ao construir a sua personalidade, mas também ela me surpreendeu muito com a própria Tenley, exibindo-a como uma pessoa sofrida, mais forte. Algumas vezes eu me peguei imaginando como ela conseguia ser tão serena, levando em conta tudo que passou. Então, sim, eu amei os dois personagens principais. Também gostei bastante dos secundários. Eles não estavam ali apenas para ocupar espaço, se encaixavam perfeitamente nas situações e contribuíram para o livro de forma especial.

Outra coisa que me chamou muito atenção foi como a Helena Hunting lidou com a questão da tatuagem e modificação corporal. Eu sou uma fã assumida dos rabiscos , e quando leio um livro que tem um personagem bad boy tatuado sempre acho que os autores tratam a arte no corpo como algo apenas "bonitinho" de se ver, limitado a estética e a um estilo específico. Mas a Helena conseguiu mostrar a tatuagem como algo mais profundo, para se expressar. Isso realmente diferenciou o livro. E se esses aspectos já não bastassem, a autora ainda nos deu um bônus : Mostrou como as pessoas podem entrar na nossa vida e nos encorajar a seguir nossos sonhos ou a realizar algo, por meio da história de Tenley. Foi impressionante como esse aspecto do livro se destacou para mim.

Bom, percebe-se que não mostrei nenhum ponto negativo, não é? Talvez o livro tenha, mas não consegui encontrar nenhum. Talvez você o leia e tenha uma opinião totalmente diferente da minha. Mas o que posso fazer? Esse romance caiu em minhas mãos no momento perfeito, e me mostrou coisas que eu precisava perceber. E talvez em outra época da minha vida eu o leia e ache dezenas de falhas, mas hoje esse livro me surpreendeu e acrescentou muito.

23 comentários:

  1. Oi Emilly, como vai?
    Primeiramente, parabéns pela excelente resenha.
    Eu penso exatamente como você em relação aos new adults. Eu comecei a ler pouco tempo romances, eu sempre fui da fantasia e do sci-fi, mas decidi que queria ler coisas diferentes e o primeiro livro que eu li, foi um new adult: Entre o Agora e o Nunca. Eu gostei muito, achei diferente e até hoje gosto de me lembrar da história. Mas ao procurar novos livros do gênero para eu ler, eu não consegui achar um que me agradasse porque todos os livros possuíam a mesma formula.
    Flor da pele me parece ser um livro que eu leria. principalmente por você dizer que os personagens são bem desenvolvidos e cativantes. Uma coisa que eu adorei que você comentou, é sobre tatuagem: eu sou tatuada e levo isso em mais que estético também, é uma arte, é inspiração. Gostei bastante de saber que o livro trata a tatuagem como algo a mais também.


    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que gostou da resenha! ❤ Eu gosto bastante de new adults, procuro até achar um que se destaque ahaha Também adoro tatuagens, acho que foi por isso que gostei tanto do livro também! Beijoss

      Excluir
  2. Hello :)

    Gostei muito da sua resenha. Já havia lido uma outra desse livro, mas essa o fez parecer mais atraente.
    Bom, sobre o livro, eu não li muitos (nenhum, eu acho) New Adults, e parte disso é por causa do que você disse lá no começo: A maioria segue uma "receitinha de bolo", mudando apenas o contexto em que a receita é aplicada, e isso acaba ficando chato depois do quarto, quinto livro.
    Tatuada me parece um pouco mais interessante após a sua resenha, mas acho que eu ainda ficaria um pouco com o pé atrás.

    Beijinhos e que a Força esteja com você!
    www.cantinhocult.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio! Bom, tente ler um new adult, talvez você se surpreenda ❤ Beijoss

      Excluir
  3. Ola lindona estou lendo esse livro e amando li o primeiro bem pequeno e amei, adorando a escrita da autora e fico feliz em saber que Hayden tem muita a oferecer que um lindo sorriso, tenho fracos por livros com tatuadores, deve ser pelo fato de amar tatuagens, lendo sua resenha tenho certeza que vou amar a leitura. beijos

    Joyce
    wwww.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. Oiee, tudo bem?
    Sei como é esse lance de coisas já batidas: o bad boy e a mocinha rica e tals, se apaixonam e o amor é proibido. Os velhos clichês, mas cada autor tem uma maneira de fazê-lo e torna o seu clichê único.
    Gostei deste livro desde a sinopse, já até abri a aba ali ao lado pra procurar ele online rs.
    Amei a resenha. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bem?
    Fico muito feliz que você tenha gostado do livro e que ele tenha superado as suas expectativas. Eu estou de olho no livro desde a primeira resenha que eu li (que também foi positiva) mas a sua me mostrou outras faces desse livro, como o modo como a autora tratou as tatuagens. Espero ter a oportunidade de o ler.

    ResponderExcluir
  6. É muito bom quando os personagens são bem construídos. Gosto de New Adultos para relaxar, mas assumo que tenho problemas com o conceito de Insta-Love. Tatuadores também já começaram a me cansar um pouco de tanto que estão sendo usados, mas provavelmente eu leria esta obra em um final de semana após chorar horrores com algum livro de drama, para poder dar uma respirada em algo mais leve.
    Já devo ter lido umas três resenhas sobre esse livro e cada uma me dá um pouquinho a mais de informação para me convencer de que a obra vale a pena.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Que resenha mais encantadora.
    Eu ainda não tinha lido nada do livro, mas já tinha visto nas livrarias e pela internet.
    O livro me pareceu delicado e acho que eu choraria muito com a leitura - talvez seja uma impressão.
    Personagens bem construídos é um ponto primordial para uma boa leitura.
    Já quero ler esse livro!
    Beijos
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio ❤ Sim, o livro toca em assuntos bem frágeis... Quase chorei ahaha Espero que goste! Beijoss

      Excluir
  8. Oi Emilly, eu não conhecia esse livro ainda e confesso que fiquei super curiosa com ele, parece ser o tipo de romance que eu amo e que estou procurando no momento, e sem contar que os personagens parecem ter personalidades muito fortes também. Eu amei a sua resenha e estou cativada a ir atrás do livro logo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Emily, rececentemente eu li uma resenha desse livro e, sinceramente, eu não fiquei nem um pouco interessada. Mas a sua resenha mostrou pontos mais interessantes, como a forma que autora aborda a questão da tatuagem. Eu adoro tatuagens, principalmente as que têm um significado por trás, mas nunca tinha tido o interesse em fazer uma. Até recentemente. E adorei a introdução do post, realmente esses livros não forem muito à receita, achei interessante a maneira que você usou para mostrar que um livro, mesmo tendo a mesma receita, pode ser diferente (afinal, existem bolos ruins e bolos bons, não é mesmo?). Mas ainda assim não é o tipo de leitura que me chama atenção, mas quem sabe um dia?

    Beijinhos
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  10. Acho a capa desse livro simplesmente o arraso e confesso que não perdi mt tempo procurando nada sobre ele, então como a sua é a primeira resenha que leio, só posso agradecer. Estava cá com meus botões tentando lembrar quando li um romance em que o mocinho era um tatuador... tatuados tem de montes nos NA, mas o tatuador é a primeira. Fiquei bastante curiosa para conhecer o romance dos dois e descobrir o que afasta ambos dessa relação que tem tudo para dar certo.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  11. Bem, eu não costumo ler new adulta, mas olhando pra esse livro eu não diria se tratar do gênero... XD fiquei intrigada com a forma como o romance de desencadeia... Legal as tatuagens não serem postas na história apenas como algo estético... Eu amo tattoos, e as minhas, por exemplo, falam ou representa algo de importante em minha vida, não é estética... Não gosto de romances, mas acho que pra esse eu abriria uma exceção...
    Bjs...

    ResponderExcluir
  12. Eu amei o trecho que você colocou do livro sobre a tatuagem.

    Eu não conheço muito New Adult, mas vejo muitas resenhas sobre esse gênero. Confesso que esse foi um dos que mais me interessou. Fiquei curiosa pela descrição real tatuagem, já que você disse que a da capa do livro é bem mais simples do que a descrita no texto. Também amo tatuagens, apesar de ainda não ter decidido meu desenho. Ainda bem que você não achou, ou pelo menos não considerou nenhum aspecto negativo do livro. Fiquei empolgada para a leitura.

    Beijos,
    Mariana Baptista
    umavidaporlivro.wordpress.com

    ResponderExcluir
  13. Oiii!

    Aaaah como é bom encontrar um livro nesse estilo que nos prende a ponto de não encontramos nada negativos né?
    Eu não li a obra mas já vi algumas resenhas que me deixou curiosa. Nenhuma tinha citado sobre as tatuagens o que eu achei bem legal da autora ter esse cuidado com os significados.
    Mas preciso confessar que não curto essas capas assim :(
    Acho desnecessário HAHAHA.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Vi esse livro outro dizem um blog e corri adicionar ao meu skoob, pois achei a temática dele linda é completamente diferente dos new adults que vemos no mercado.
    A sensibilidade que a autora coloca na perda da protagonista, e nas modificações e forma de expressão que a tatuagem trás ao corpo é lindo, e convenhamos que quando junta tudo isso a um boy lindo não tem como resistir.

    Espero poder ler ele em breve, visto que já estão lançando o dois.

    Bjs Sabrina, blog gordinha assumida

    ResponderExcluir
  15. Adorei sua resenha!! Muito legal.
    Eu gosto bastante do gênero, apesar de ter tido algumas decepções com ele ultimamente. Fiquei muuuito curiosa para ler Flor da Pele! Acho que irei gostar, tbm :D E essa ideia da autora de abordar um pouco a arte da tatuagem foi muito boa!
    Beijos
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi
    Adorei esse livro.
    Os protagonistas são bastante cativantes e conseguimos sentir a dor que Tenley sente. Gostei da forma como o romance se desenvolve, mas não gostei muito do joguinho de gato e rato. Estou louca pela continuação. Sei que sairá em breve. Muito legal saber que você gostou tanto quanto eu.
    Vamos aguardar o próximo.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  17. Adorei que ele sai do abc do gênero! Dá até aquela sensação de mais surpresa com a história. Santo bater com o da personagem é a melhor coisa! Curti bastante, vou procurar o livro!

    www.livroseoutrascoisas.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?

    Já pela sinopse e capa já fiquei morrendo de curiosidade, adoro esse tipo de livro, acho que é o que mais leio. Vi que esse é o primeiro, espero não ficar muito ansiosa pela continuação. Espero também que goste tanto quanto você e que também não encontre nada de negativo nele.

    Beijin.

    ResponderExcluir
  19. Adorei sua definição de New adults, é exatamente assim mesmo, rsrs. É difícil pegar uma leitura do tipo que se destaque e tenha algo diferente. Eu como adoro um bom clichê, acabo gostando de qualquer livro do gênero.
    É a primeira resenha que eu leio da obra, e esses dias mesmo eu vi a capa e sinopse pela blogosfera e fiquei afim de ler, gostei de saber melhor sobre a leitura. Com certeza vou querer ler agora!

    P.S Silvana seu lay está lindo demais, parabéns! Eu adoro roxo. <3
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  20. Oi Emilly!! Primeiro deixa eu pedir licença para dizer a Sil, e todos vocês, que está linda essa nova versão do blog!! É a primeira vez que vejo!! Lindo lindo!!
    Eu já li esse livro, mas faz um ano quase e não me lembro totalmente do que senti. Mas me lembro de não ter gostado tanto quanto você!
    Essa parte da modificação corporal eu tb amei o jeito como a autora expôs, eu sou uma adepta dessa arte! Mas já o romance, eu não gostei tanto. Achei incrível a carga dramática na vida dos dois personagens, mas achei que ela explorou isso muito pouco. O protagonista chegou a me deixar entediada com essa coisa de cupcakes kkkk Esse bad ficou muito good! rs Me disseram que o segundo livro é imensamente mais forte, então, #partiu ansiedade!! kkk

    Bjus
    blog Fundo Falso

    ResponderExcluir