últimas resenhas

Resenha - Desafiando o Destino


Livro: Desafiando o Destino
Autora: Anny Mendes
Editora: Autora Inpdendente
Nº de páginas: 341
Onde comprar: Amazon
Skoob
Catarina é uma pessoa que pode ser considerada especial, a tirar pelo seu nome. Segundo a lenda, Catarina foi o nome de uma guerreira perseguida por um imperador romano. Por resistir até o final, ela ficou conhecida como grande mártir. Vinda de uma família humilde, Catarina, desde muito jovem, colocou-se ao lado dos seus nas atividades remuneradas. Uma mercearia, num bairro da periferia de São Paulo, era o que sustentava a família composta por nove pessoas. Embora, às vezes, faltasse dinheiro, sobrava amor e cumplicidade entre eles. Heitor surge na vida da moça como um relâmpago, seu primeiro amor. Com uma realidade oposta à de Catarina, ele segue as oportunidades que a vida lhe proporciona. Como lidar com algo que, na mesma velocidade que apareceu, sumiu carregando junto seu coração? O que prepara uma pessoa a enfrentar perdas irreparáveis? Estar preparada a ser um anjo na terra? Três vidas, um mesmo caminho. Foi em um dia comum que o caminho deles se cruzou, dando início a uma história cheia de obstáculos. Uma ficção baseada em fatos reais. Você acredita em destino? Ele pode atrapalhar os planos de uma vida? Existe uma segunda chance a ele?


A personagem Catarina começa o livro nos convidando a acompanhar um pouco da sua vida, mas especificamente voltando ao passado, quando ela ainda tinha apenas quatorze anos. Sempre foi uma menina muito tímida, inocente e sem vida social. Ia da casa para a escola e da escola para casa. Foi criada assim por sua mãe Dona Rosalva, que é de uma personalidade daquelas, desbocada, mas que sempre foi uma mãe muito preocupada com o que o mundo poderia fazer com sua menina, já que era a única filha em meio a tantos filhos homens, que desde cedo traziam o sustento suado para a casa da família em uma parte da periferia de São Paulo. 

"Todo o escudo que minha mãe tem é para nos proteger. Foi muito difícil criar cinco filhos, com dignidade, sem deixar faltar o essencial."

Em contrapartida, Catarina tinha uma melhor amiga, Priscila! Causadora de discórdia entre quase todos, a menina é descolada, rockeira e dada ao mundo. Tudo o que Cat não é. Por ser de uma família com um pouco mais de dinheiro, Pri um dia ganha um piano e, com isso, Cat descobre uma de suas paixões: A Música!

E tudo parece estar dando muito certo, pois embora ela não tivesse dinheiro para pagar as aulas, Dona Rosalva aceitou que a filha estudasse piano com Priscila por causa de uma bolsa de estudos.

Mas Priscila faz questão de que Catarina cruze com seu caminho turbulento, com sua vida "mais para frente" e menos recatada. Assim, no caminho para as aulas de piano, ela conhece os amigos de Pri: o galanteador Breno e o reservado Heitor. Sua vida começa a mudar, desafios são propostos, escolhas precisam ser feitas, ou seja, seguir os estudos ou embarcar em uma paixão?

As reviravoltas continuam quando algo muito grave acontece com Priscila e as duas acabam se afastando, assim como acontece com Heitor. O destino parece brincar com Catarina, colocando outra pessoa em seu caminho, mas de quem é o coração da ingênua menina?

"Se tinha achado o Breno bonito, não sei explicar o que senti quando o tal Heitor apareceu. Não era uma beleza como a do amigo. O sorriso de Breno o denunciava, era um galanteador nato. Daqueles que todas as meninas se entregam. Já, o amigo, não dava para distinguir, pois, não tinha nem sombra de um sorriso em seu rosto."


[- Minhas Impressões -]

A partir desse momento, sinto que não posso mais falar sobre o enredo, pois muitas reviravoltas acontecem e seria um spoiler. Bom, como eu disse, quem nos conta essa história é a própria Catarina, mais velha, e por boa parte do livro ele segue sempre sendo narrado em primeira pessoa por ela, enquanto acompanhamos as passagens de tempo. Mais para o fim, o ponto de vista dela intercala com o de outra pessoa, que também não posso revelar quem é, mas foi uma mudança de narrativa muito importante e foi muito interessante ver partes da história por um ponto de vista que não era o dela.

O principal fato que me chamou atenção nesse livro foi que acompanhamos uma Catarina bem jovem! Ela narra fatos de quando tinha entre quatorze e dezoito anos, o que aumenta ainda mais o impacto das informações sobre o leitor. 

Esse não é meu primeiro livro da autora e eu sei que quando ela se propõe a escrever um romance, nunca é apenas um romance, ela escreve histórias conturbadas! Já no prólogo ela nos mostra para o que veio e "Reviravolta" é a palavra para descrever "Desafiando o Destino", pois não ocorre apenas uma única vez, mas diversas vezes. 

Eu fiquei em uma posição vulnerável assim como Catarina enquanto descrevia cenas de cortar o coração e que nenhuma menina deveria viver tão nova. Por vezes, precisei parar a leitura e respirar fundo, para não desmoronar. 

A vida se encarregou de tornar a frágil e inocente menina em uma menina-mulher que carrega uma bagagem estarrecedora. 

Quanto ao romance, a quem vocês acham que a menina entregou o seu coração? Eu com certeza não esperava pelo o que veio, fiquei muito surpreendida com toda a primeira parte do livro, pois quando pensamos que Catarina está seguindo um rumo, ela desvia completamente e acaba em uma situação louca, rápida e inesperada, sendo tão nova para lidar com coisas que seriam difíceis até para uma adulta.

Eu até que gostei muito de com quem ela ficou nessa primeira parte, mas depois que conheci melhor o personagem eu também me apaixonei por ele, mas então veio um acontecimento absurdo e tudo desmoronou para a personagem e também para o leitor. 

Na segunda parte, eu não imaginava o que poderia acontecer, como as coisas poderiam se ajeitar, e me vi gostando de um personagem que eu detestei no começo, pois achava que ele estava ali apenas para atrapalhar a vida da menina, porém acabou se mostrando o contrário do que eu imaginei. A partir desse momento, eu estava feliz com as situações e nem pensava que algo ruim poderia vir acontecer, o que novamente se mostrou possível e as coisas deram uma volta impactante. Nessa parte, eu já não segurava mais o choro e apenas me deixava levar com os personagens aos quais eu tanto me apeguei. 

" 'Nada vai nos separar, o destino vai se encarregar de garantir isso' A frase que saíra da minha boca, em um momento de desespero, vaio à minha mente, mostrando-me que tínhamos desafiado o destino e era chegada a hora de ele provar sua força."

Preciso citar aqui que essa história é em parte real. Anny diz logo no começo do livro que boa parte dos acontecimentos impactantes realmente aconteceram, o que torna tudo muito mais intenso para o leitor, e a capacidade de se sentir empático com os personagens é muito maior, porque as emoções rolam soltas. 

Todos os personagens são bem cativantes, até aqueles que no começo parecem "ruins" acabam conquistando o nosso coração, algo um pouco raro de acontecer. Eu achei a leitura desse livro fluída e envolvente, tanto que não consegui me desligar do kindle até ver o "fim" e então saí para pegar um ar, sem conseguir digerir tudo que havia lido. A autora vem causando esse efeito em mim desde o primeiro livro.

Outra coisa que gostei muito foi que a história não é um clichê romântico, está muito longe disso! Apesar de Catarina ser a menininha inocente, protegida pela família, tudo o que acontece é completamente fora desse parâmetro e único.

Finalizo dizendo então que se forem dar uma chance a essa leitura, preparem os lencinhos e o coração, pois as lágrimas e o aperto no peito são garantidos, tanto de tristeza quanto de felicidade.

Espero que dê oportunidade para essa leitura e que gostem bastante!



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário