22 janeiro 2018

Resenha - A Floresta Sombria

Título: A Floresta Sombria
Autor:Cixin Liu
Cortesia: Cia das Letras/ Suma de Letras
Páginas: 320          
Skoob Goodreads 
Onde comprar: Saraiva Amazon 

Depois de "O problema dos três corpos", a humanidade se prepara para a iminente invasão alienígena. A Organização Terra-Trissolaris — formada por habitantes da Terra que traíram seus iguais para se associar aos alienígenas — pode ter sido derrotada, mas a presença de partículas subatômicas, os sófons, revela todo o conhecimento da humanidade para os invasores, e as defesas terráqueas são um livro aberto para os trissolarianos. Nesse contexto, em que só a mente humana é segura, é montado o Projeto Barreiras: quatro pessoas serão encarregadas de pensar em uma estratégia para a salvação do mundo. A Barreira está completamente isolada, protegendo seus pensamentos do restante da humanidade, mas até que ponto é possível guardar um segredo?




Se você não leu o primeiro livro dessa trilogia, acesse a resenha aqui: O Problema dos Três Corpos 

Após o confronto que derrotou a organização Terra-Trissolaris, a ameaça alienigena está de volta. Os aliens possuem uma tecnologia mais avançada que a humana e usam os sófons - partículas subatômicas que conseguem transmitir a eles toda e qualquer informação - para estar a par de tudo o que ocorre na terra.

Através da comunicação estabelecida pelos aliens com a Terra é descoberto esse feito, e para conseguir lutar diante da invasão desses seres se faz necessário criar métodos que consigam preservar informações confidenciais e proteger o desenvolvimento da ciência humana. Então, descobre-se que os aliens não conseguem acessar os pensamentos da população terráquea, dando ao governo uma pequena e importante chance de criar estrátegias para um futuro confronto.

"O avião decolou e desapareceu em meio a nuvens pálidas, levando aqueles que talvez tivessem a chance de ver o fim da humanidade."

Nasce assim o Contingente Especial de Reforços do Futuro – plano de enviar naves com pessoas para o espaço, onde hibernarão durante anos para só voltar à Terra com a aproximação das tropas Trissolarianas – e também  o Projeto Barreiras.


Visando formas de combater a frota inimiga, são selecionadas pessoas da mais alta confiança para que elas desenvolvam uma forma de salvar o planeta. São dados aos quatro indivíduos, denominados Barreiras, meios e recursos sem fim, deixando-os a grande responsabilidade de ministrar ordens e tarefas a serem cumpridas, independente do seu caráter estranho e irracional.

"O Projeto Barreiras surgiu em meio a um contexto histórico único. A crise Trissolariana havia acabado de começar e, diante das circunstâncias devastadoras e sem qualquer precedente em toda a história da humanidade, a comunidade internacional havia mergulhado em níveis inéditos de medo e desespero." 

As Barreiras possuem tudo a seu dispor e, confinadas para criar o plano que salvará a Terra, elas também conseguem manter informações só para si, podendo ocultar conhecimento do governo chinês. No entanto, o risco que se corre ao permitir tal poder nas mãos de quatro pessoas se faz preciso para combater a a invasão extraterrestre que não tardará a chegar.


Com narração em terceira pessoa, acompanhamos um enredo repleto de elementos típicos de ficção científica. O leitor sente-se imerso em um mundo de sófons, tecnologia espacial e seres de outro planeta. No entanto, enquanto imerso nesse universo incrível do avanço da ciência, temos também personagens rasos, com personalidades pouco definidas.

Uma trama que trata da preservação da humanidade diante da ameaça de aniquilação não deveria nos deixar próximos aos personagens? Nos fazer sentir empatia por eles? Porém, ao menos em minha percepção, não foi o que vi acontecer. Exceto por Luo Ji, não senti que os demais personagens tiveram um desenvolvimento tão significativo quanto poderiam.

Temos um enredo espetacular, mostrando como a humanidade se planejou para a invação desde o inicio, transcorrendo durante os anos em que o inimigo aproximava-se da Terra. Dessa forma, vimos o passar das gerações humanas e a evolução das estrátegias de combate com o uso dos recursos científicos.

Contudo, há momentos em que a leitura se torna cansativa. Por ser bem detalhada e extensa, com 470 páginas em três partes – Barreiras, O feitiço e A floresta sombria –, uma pequena parada para respirar se faz necessário. É uma leitura densa, mas que vale a pena ao final.

A tradução feita pela Companhia das Letras está impecável, nenhum erro ortográfico foi encontrado por mim. A diagramação no geral está perfeita: fonte agradável e de bom tamanho que facilita a leitura sem cansar a visão. A capa está tão bonita quanto a primeira e espero que continue assim no próximo, e último, volume dessa trilogia.

Recomendo a todos os fãs de ficção científica que estejam a procura de uma obra envolvente e rica em detalhes.

Se Inscreva e Participe!!!

4 comentários:

  1. Oi Emilly!
    Arrasou na resenha, amei, parabéns!
    Adoro ler livros com o tema, digamos que os "alienígenas" me puxam... kkkk
    O enredo parece ser mto bacana espero de vdd que eu consiga uma oportunidade pra conhecer essa obra, a capa tbm está linda!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Fui ler a resenha do primeiro livro, até por não conhecer de fato os livros. Engraçado que o primeiro livro não parece ter sido tão bom, já o segundo, evoluiu muito e isso é muito bom!
    Como acabei de dizer em outra resenha aqui no blog, não sou tão fã de ficção científica, mas em contrapartida, seres de outros planetas, culturas..sempre me atraíram muito.
    Só o que me deixou com os pés atrás, foi você mencionar que os personagens não foram aprofundados. Sei lá, eu gosto de saber..rs
    Se tiver oportunidade, quero ler!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Vice Emily!
    Já estava aqui toda animada, porque amo ficção científica com invasão de mundos e estratégias para defendê-lo e ainda com uma visão futurista, mas com personagens de personalidades indefinidas ou pouco definidas e rassos, já fiquei com um pe atrás...
    E apesar do plot magn[ifico, alguns trechos cansativos e arrastados, sei não, viu? Pena a autora ter 'matado' o livro...
    Desejo uma semana produtiva e abençoada!
    “Bem aventurados os que mudam suas atitudes sem esperar um ano novo.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. O livro me lembrou muito uma ficção científica imagina 4 pessoas para salvar o mundo mas eu não gostei muito da sinopse do livro Eu amo ficção científica e eu adoro quando envolve invasões ao planeta Terra feito vários livros da Editora suma mas esse livro realmente não dá

    ResponderExcluir