09 novembro 2016

Resenha - O Problema dos Três Corpos






China, final dos anos 1960. Enquanto o país inteiro está sendo devastado pela violência da Revolução Cultural, um pequeno grupo de astrofísicos, militares e engenheiros começa um projeto ultrassecreto envolvendo ondas sonoras e seres extraterrestres. Uma decisão tomada por um desses cientistas mudará para sempre o destino da humanidade e, cinquenta anos depois, uma civilização alienígena a beira do colapso planeja uma invasão. “O problema dos três corpos” é uma crônica da marcha humana em direção aos confins do universo. Uma clássica história de ficção científica, no melhor estilo de Arthur C. Clarke. Um jogo envolvente em que a humanidade tem tudo a perder.




Título: O Problema dos Três Corpos
320 páginas || Skoob || Cortesia: Cia das Letras || Onde Comprar











Ye Wenjie é filha de um renomado físico morto durante a terrível Revolução Cultural, Ye segue os passos de seu pai e também acaba como física. Mas Ye acaba tendo problemas, já que os comandantes da revolução a consideram rebelde, por esse motivo ela acaba sendo presa na China rural.

Enquanto Ye é presa, os comandantes decidem montar uma base que chama: Base da costa vermelha. A finalidade da base é encontrar vida e se comunicar com outros planetas. Inconformados, e um pouco irritados (risos) com a falta de cientistas disposto a viver dentro da base, o desespero fala mais alto e chamam Ye para ser a cientista.

Muitos anos depois temos Wang Mio, um professor de física renomado de uma importante faculdade na China, que é especializado em nanotecnologia. Ele tem trabalhado em uma pesquisa, porém acaba percebendo que muitas pessoas estão irritadas com isso, e não somos nós seres humanos.

No meio da madrugada Wang é chamado para um reunião ultra secreta na qual ele só descobre no local e percebe que o assunto é bem mais sério do que imaginava, pois já sentado em uma mesa envolta de policiais e cientistas, ele fica sabendo que a China está um problema onde jovens cientistas estão se suicidando e a única ligação entre os jovens é que eles eram membros de uma organização internacional. A missão de Wang é simples: Ser O Espião.

Um pouco depois de entrar pra organização, Wang percebe que todas as fotos que ele tira tem uma contagem regressiva do lado, em seguida a contagem passa para os seus olhos. Com medo, Wang comunica o que está acontecendo e seu superior o manda parar imediatamente. Mas o que seria essa contagem? Ou qual a relação entre Ye e Wang? Qual é a verdade?

O livro é repleto de física (obviamente) e de mistérios, alguns mistérios são revelados, porém outros são deixados no ar. Além de ser intrigante pelo fato de que o autor faz várias criticas a revolução cultural, vale falar que há inúmeras citações sobre Física e história oriental durante a leitura, mas Cixin Liu nos concede vários rodapés super interessantes e práticos.

Os personagens não são trabalhados, parece que são bonecos inteligentes. Wang parece não ter ambições ou sentimentos, e senti falta de mais desenvolvimento. Ye me intrigou um pouco pela sua história, mas também esperava mais dela.

O livro é narrado em terceira pessoa e tem três pontos de vista: o do Wang, o jogo Problema dos Três Corpos e também o ponto de vista de Ye. É um livro cansativo, seja pelas inúmeras citações ou até mesmo pelo seu conteúdo que é complicado, mas é bem escrito, porém em nenhum momento tem a função de cativar o leitor. Eu demorei um bom tempo para ler o livro, simplesmente não conseguia me prender a leitura.

Caso você se interesse pela física, esse livro foi feito para você. Porém se você não curte muito livros complexos e/ou prefere leituras leves, acho que essa não seria uma boa pedida.

Um livro que contém um Jogo envolvente em que a humanidade tem tudo para perder!

17 comentários:

  1. Olá Giovanna
    Essa é a primeira resenha que leio a respeito desse livro, e confesso que estou na dúvida se tenho vontade de lê-lo ou não. Essa questão da física não me atrai muito, ao contrário dos elementos envolvendo os mistérios e a intriga nos cenários e personagens. Por falar em personagens, uma pena que não são tão trabalhados, acho isso um ponto essencial em um livro.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Giovanna!
    Eu já não me interessei pelo livro na sinopse, eu não sou muito fã de física e leio poucos livros de ficção cientifica (prefiro filmes), porque as leituras são meio cansativas e parece ser o caso desse. Pode ser que eu tenha a oportunidade de ler mais pra frente, mas no momento eu não leria esse livro.
    Beijos,
    Nay

    http://travelingbetweenpages.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Gi. Tudo bem?
    Eu vi uma resenha desse livro esses dias e fiquei bem animada :3 Mas agora ao ler seus comentários, fiquei meio assim... Não que eu deixarei de ler por causa disso. Mas não irei mais com tanta sede ao pote hahaha E nem ficarei tão ansiosa para ler logo <3
    Eu sou uma leitora estranha, confesso :3 Porque às vezes eu amo narrativas mais difíceis, mas em outros momentos, prefiro mesmo uma leitura mais simples. Depende do momento :3 Vou ler esse quando estiver com disposição para livros mais "complicados".
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Giovanna, já tinha visto essa capa por aí, mas não sabia muita coisa do livro. Confesso que sua resenha não me animou muito, mas acho que esta parte de física pode ser interessante para mim, então vou colocar na lista de leituras.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! Nunca tinha ouvido falar da obra.
    Eu gosto de livros complexo mas a premissa desse não me atraiu, embora tua resenha está super bem feita!
    Vou anotar mesmo assim vai que eu mude de ideia. rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Giovanna, esse título me deixou bem curiosa, mas vou seguir sua dica e não lerei ele por agora. Estou numa vibe de leituras mais leves, talvez seja porque a vida esteja tão corrida. Deixarei a dica passar, mas quem sabe um dia? Por outro lado, amei suas considerações e a dica de um livro bem diferente dos demais. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Uau rs Um livro que envolve física, gostei! Fiquei muito curiosa mesmo para descobrir como se dá isso! Curti de verdade, embora o enredo seja meio clichê rs Mas... Clichê em maior ou menor grau tem em todo livro mesmo rs

    ResponderExcluir
  8. Eu não conhecia o livro e embora essa temática me agrade, eu não me senti interessada para ler o livro. Fiquei com a impressão de ser bem parado e algumas vezes ser uma leitura maçante, pode ser só impressão. Sua resenha está bem escrita mas dessa vez eu vou passar a dica

    ResponderExcluir
  9. Oie...
    Ainda não conhecia a obra, mas, gostei de conferir sua resenha. Porém, como tenho um certo pavor de física e assuntos relacionados esse livro não é indicado pra mim, pois, poderia se tornar uma leitura maçante, logo, não é algo que gostaria de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá. Gosto muito de ler resenhas pra conhecer novos livros, porém ficção científica nunca foi muito minha própria. Muito mal eu leio livros de fantasia. Mas anotei a dica e repassei também.
    Um beijo <3

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro livros de ficção, mas esse me pareceu ter uma história muito complexa e confusa, e no momento estou passando esse tipo de leitura. Minha colaborada leu e gostou bastante, mas mesmo assim prefiro passar por enquanto. rsrs
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu adoro saber um pouco mais de física e o fato de ter um pouco de história oriental também me chamou a atenção, mas o fato de não ser um livro nenhum pouco cativante e bem cansativo me desanimou um pouco, então acho que no momento não leria.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi Gi,
    Nossa sinceramente o enredo desse livro me deu um nó na cabeça e me pareceu algo bem confuso de se entender. Outro ponto que não gostei muito é saber sobre a quantidade de termos técnica de física que deve ser usado. Só ai da para saber que a história não foi feita para mim.
    Fica para a próxima dica.. bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi, Giovana

    Eu tenho esse livro, mas confesso que não sei se leio ou não. Por um lado parece bem interessante, com essa coisa deles terem esse projeto de comunicação com outros planetas, mas por outro tem a física... e eu odeio física! Hahahah
    Acho que o livro é muito inteligente, bem fora da minha zona de conforto. Vamos ver se lerei.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Giovanna,
    Quando vi a presença da palavra física na sua resenha sai correndo léguas hahah. Odeio física, é uma coisa que não entra na minha cabeça, então, esse livro, definitivamente, não é para mim.
    Entretanto, essa obra me lembrou muito a Bru (minha amiga) que é fanática pelo tema, parece ter sido escrito para ela.
    Adorei sua resenha e vou indicar para a Bru, certeza que ela vai gostar.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bom?
    Então, saber que o livro peca no desenvolvimento dos personagens me deixou bem desanimada em relação a leitura. Não gosto de personagens sem ambições, sem metas... Curto livros "inteligentes" mas esse não seria para mim, por saber que tem essa temática envolvendo física, que não curto e por ser uma leitura cansativa. Acho que sairia muito da minha zona de conforto.

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  17. Oi Giovanna, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro e para ser sincera ele não chamou minha atenção, seilá eu não leria no momento. Física é algo que não me cativa, definitivamente, então acho que o livro não me prenderia, não curto muito o enredo. Mas também acredito que é válido para quem curte. Talvez um dia eu dê uma chance e quem sabe mudo de opinião, né?

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir