30 junho 2017

Resenha - Por Um Toque de Ouro


Título: Por um Toque de Ouro
Autor: Carolina Munhóz 
Editora: Rocco
Skoob
Páginas: 272
Onde comprar: Saraiva / Amazon
Depois do bem sucedido O Reino das vozes que não se calam – criado em parceria com a atriz Sophia Abrahão e desde o lançamento na lista dos mais vendidos de ficção nacional da Nielsen – a escritora Carolina Munhóz apresenta Por um toque de ouro, que abre a Trindade Leprechaun, sua primeira trilogia, inspirada nas lendas irlandesas. Ambientado na Dublin contemporânea e protagonizado por uma jovem ligada ao mundo fashion que descobre ser herdeira de uma rara linhagem de seres mágicos considerados guardiões de potes de ouro, Por um toque de ouro é um romance de fantasia urbano e contemporâneo.









Mais uma vez Carolina Munhóz nos apresenta uma belíssima obra. Com enredo único, cheio de luxo, glamour e muita magia,  pois já é sua marca registrada.

Emily O'Connell é a herdeira de uma das marcas de bolsas e sapatos mais caras do mundo, e sempre viveu em meio ao luxo e ao glamour. Desde criança, ela sempre fez o que achava melhor, mas como seus pais são muito liberais , deixaram sua filha crescer livre e quase sem limitações e isso fez com que a garota crescesse um pouco mimada e egocêntrica.

No dia de St.Patrick em uma festa, após ganhar milhões no pôquer , ela sofre uma tentativa de estupro e algo muito estranho acontece: Emily de alguma forma consegue "jogar" seu agressor para o outro lado do banheiro no qual eles estavam , sem empurra-lo. Ela não sabe como fez aquilo, e então busca esconder o que aconteceu do seu melhor amigo Darren, para que ele não ache que ela ficou louca.

As coisas ficaram muito estranhas após o dia de St. Patrick e ela vê piorar quando conhece o lindo e misterioso Aaron no casamento de sua amiga. Ele é o único cara que não se submete as vontades de Emily e isso a deixa muito irritada, e mesmo não gostando de cara do rapaz, ela sente que de alguma forma eles são atraídos um pelo outro magicamente, uma força identifica em Aaron alguma coisa que ela não sabe explicar. Ele é um homem muito determinado e quer se aproximar dela de todas as formas, e acaba por conseguir um jantar com a bela ruiva de olhos verdes. Nesse jantar ela não resiste e convida o encantador americano para uma viagem à Londres que irá fazer com que os amigos e ele logo aceite. Sem saber que essa viagem irá mudar sua vida de forma brusca, Emily fica super animada com a ida de Aaron, pois pela primeira está desenvolvendo um sentimento a mais por alguém e percebe que isso é recíproco.

Ao chegar em Londres, eles decidem ir para a mais badalada e seletiva boate do Reino Unido, onde milhares de famosos internacionais fazem questão de passar quando vão à Londres. É nessa boate em meio a doses de uísque que o tão desejado beijo entre Emily e Aaron acontece e ela sente uma forte onda de poder crescer dentro de si reconhecendo a mesma força que a salvou do quase abuso no dia de St. Patrick.

Na manhã seguinte, o loiro americano sugere que ele e Emily saiam para andar por Londres afim de poderem conversar sem interrupções, e assim acontece. Nessa conversa ela descobre que sua sorte não é por acaso: ela é herdeira de uma tradição histórica secular: ela é um Leprechaun. Sem acreditar no então namorado, ela começa a questionar toda sorte que já vivenciou durante sua vida e as indagações ficam mais intensas quando ao retornar para casa, no carro que os levará até o jatinho, uma de suas amigas tenta dar um soco em Emily , que mesmo sem esperar consegue desviar do ataque acarretando a quebra da mão de sua amiga.

Mesmo com tantos segredos , Aaron é o único que conhece a verdade sobre Emily, e tentará ajudá-la de todas as formas a controlar todo o seu poder. Será que a sorte dela duraria para sempre?




[- Minhas Impressões -]

Pra quem não sabe , sou fã da Carolina Munhóz e reler "Por Um Toque de Ouro" foi maravilhoso, decidi fazer isso por que já fazia um tempo que tinha lido e como quero/vou ler segundo volume da trilogia, queria que estivesse tudo muito claro na minha cabeça. A Carolina tem uma escrita fantástica, viciante e que me arrebatou (mais uma vez) , me fazendo ler o livro em menos de um dia com essa trama envolvente e original, afinal não é sempre que lemos histórias sobre Leprechauns não é mesmo ?

A narrativa pode, no início, causar até um pouco de raiva em algumas pessoas, pois a protagonista é bem inconsequente e mimada e que só faz o que quer, mas ao longo do desenvolvimento da história isso começa a mudar, então fique tranquilo. Até posso dizer que o que mais gostei em Emily foi o seu amadurecimento durante a história, pois ela tem uma vida muito cômoda e de repente coisas inesperadas começam a acontecer e ela tem que tomar as rédeas da própria vida antes dela se descontrolar ainda mais. Isso foi algo que me fez refletir , pois acomodação é algo muito presente no ser humano e que  precisa ser trabalhado em cada um de nós. Vivemos em uma sociedade em constante mudança e evolução, e acomodar-se seja com um pensamento retrógrado ou uma forma de agir, além de nos limitar pode impedir de termos uma boa convivência com o outro.

Algo que o enredo trabalha muito é a confiança. Sabemos que confiar não é algo fácil, principalmente quando não conhecemos bem o outro indivíduo, e "Por Um Toque de Ouro" está recheado de coisas que parecem confiáveis mas não são, e é preciso estar de olhos bem abertos para identificar aqueles que realmente podemos depositar nossa confiança. E Aaron é uma pessoa que deixa Emily muito à vontade e que a faz se sentir segura, e ela entrega toda sua confiança a ele sem medo de ser feliz.

Tenho lido muitos livros que mostram belas amizades, e esse não foi diferente. A amizade entre a protagonista e Darren é linda, eles são o tipo de amigo que só em um olhar já sabem o que o outro que dizer. Ter amigos que nos apoiam e que estão conosco em todo tempo é maravilhoso e inigualável.

E aqui chegamos em um ponto muito forte do enredo que é o fato de Darren ser gay. Ele é muito espontâneo, animado, bastante afeminado, sabe aquele gay que é o mais descriminado possível até mesmo pelos outros gays ? Esse é Darren. E ele tem um papel importantíssimo na narrativa de mostrar que mesmo sendo assim, ele tem muito caráter e em todo tempo é respeitado por isso. Ele não é mais e não é menos que ninguém por ser gay, e essa igualdade que a autora imprimiu no livro acrescenta muito na forma que devemos ver o outro, pois não devemos julgar ninguém pela sua forma de ser se não conhecemos o caráter e nem a índole da pessoa, por isso, achei isso muito bacana.

Darren é aquele gay estereotipado : afeminado, que gosta de compras, moda, (acredito que já seja suficiente para entender) , e isso pode causar um certo desconforto para alguns, mas acredito que seja o jeito de ser que ela escolheu para o personagem, assim como existe aqueles personagens que são mais recatados, mais tímidos. É bom lembrar que ele não está aqui como uma regra ou representando uma classe, ele está na narrativa como alguém pertencente a uma sociedade como qualquer outro cidadão e que tem uma forma de ser mais alegre e espontânea, ponto!

Desde , "O Reino Das Vozes Que Não Se Calam" que trabalha muito o bullying em seu enredo , nesse livro vemos que a autora trouxe,mesmo que em apenas uma cena, a tentativa de estupro que é uma violência absurda e que tem que acabar. Acho muito legal e importante quando os autores decidem por trazer a discussão , mesmo que seja apenas um pouco de certos temas, e assim, tendo em vista que o público da Carolina é mais o juvenil , então é um alerta muito grande para os adolescentes.

Um outro ponto alto do livro, são os lugares que nos são apresentados durante toda a história. Dá pra perceber que a autora pesquisou muito, e a obra mostra muitos lugares históricos da Irlanda, o que aguça nossa imaginação e curiosidade sobre os restaurantes , boates, museus, catedrais que são citados.

Carolina Munhóz nos apresenta Dublin de uma forma ímpar! Com detalhes que nos transmite a sensação de estarmos lá, tudo isso sem perder o foco e sem nos cansar com muitas informações. Sem contar nessa recriação incrível que a Carolina fez da lenda irlandesa dos Leprechauns, que são conhecidos por sua baixa estatura , barbas ruivas , roupas verdes e por guardarem um pote de ouro no final do arco-íris (acho muito fofo) Podemos perceber o quanto a criatividade da autora foi fundamental para que , apesar da mudança , a história não perdesse a sua essência.

A parte gráfica está impecável! A capa apresenta o título em relevo, com destaque dourado remetendo a trama e ainda como uma garota de cabelo vermelho (menção a barba vermelha dos Leprechauns e a protagonista) que parece estar emitindo um grande poder (cena presente na narrativa). Com uma fonte confortável e uma bela diagramação que além de detalhes nos capítulos e no rodapé das páginas, ainda apresenta a ficha de alguns Leprechauns cadastrados na TL (você só irá descobrir lendo rsrsrs).

O final do livro deixa uma ponte para uma grande aventura e uma perseguição frenética , que espero encontrar no próximo volume da Trilogia, e por isso, este livro mostra porque a Carolina Munhóz é uma das melhores escritoras de literatura fantástica nacional.

Com um enredo muito bem escrito,  instigante e sensível, "Por Um Toque de Ouro" é quase que uma leitura obrigatória para os amantes de fantasia.


PARTICIPE !! SE INSCREVA !!!




12 comentários:

  1. Italo!
    O livro parece bem completo em todos os sentidos, porque fala de amizade verdadeira, segredos guardados pelo tempo, tem magia, romance e ainda cenário belíssimos. Grandes atrativos para apreciar uma bela leitura.
    Nunca li nada da autora e até tenho esse livro aqui, vou ver se consigo ler.
    “Será que você vai saber o quanto penso em você com o meu coração?” (Renato Russo)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Achei esse livro dela bem interessante, mas tinha mesmo visto umas coisas da personagem que me deixaram até com pé atrás. Sobre ela ser mimada e chata no começo. Bom saber que vai mudando né...
    A coisa da confiança na história é algo que me chamou atenção e gostei. É um negócio interessante de se trabalhar porque nem tudo é o que parece ser e enganos são normais e frequentes. Acho bom quando mexem com coisas assim. É tipo um alerta pra gente mesmo ficar esperto, sei lá.
    Tem umas coisas legais sendo trabalhadas na história, amizade, um personagem gay, tentativa de estupro....podem ser detalhes, mas contribuem pra tornar a trama mais interessante e atual, uma coisa que você lê e faz pensar.
    Parece um bom livro.

    ResponderExcluir
  3. Olá!!
    Não conhecia autora mas já ouvi falar do Reino das vozes que não se calam mas ainda não o li!
    Adorei o enredo desse livro e no começo ele me lembrou Cidade de Ossos (não sei porque).
    Parece ser um ótimo livro e bem fácil de ler.
    Já anotei na listinha!!

    bjos

    ResponderExcluir
  4. Queria muito ler O reino das vozes que não se calam dizem que é incrível fora que as capas são lindas.
    Esse livro da resenha eu já li muito pouco a respeito aqui mostra a protagonista sempre mimada e inconsequente já mostrando logo para o leitor seu jeito de fazer tudo errado, mas mesmo assim eu gostei da proposta.
    Até mais!!

    ResponderExcluir
  5. Eu já vi tanta gente falando mal dessa autora, que nunca nem tive vontade de ler os livros dela. Mas fiquei com vontade de ler esse livro dela, e se esse livro é tão bom quanto você diz, imagino que os outros da autora também sejam...
    Achei a história do livro bem diferente, e super interessante. Achei bem legal o enredo trabalhar a confiança. Acho que também vou gostar bastante dos personagens, principalmente do Darren. E também achei muito legal a autora apresentar cenários incríveis na história.
    Adorei a resenha, e fiquei com muita vontade de ler essa trilogia :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Adorei essa resenha ! Quero muito poder ler esse livro algum dia , seja em físico ou pdf ; porque amo livros de romance . Também adoro luxo e glamour ! Acho que me identificaria muito com a personagem principal . Simplesmente amei ! Sem palavras estou .

    ResponderExcluir
  7. Olá! Alguém falou fantasia, Leprechauns, já amei a história, ainda mais sendo trilogia (afinal, quanto mais livros melhor) o enredo parece ser muito interessante, ainda mais trazendo a Irlanda como pano de fundo desta aventura, adoro livros que nos mostram um pouco sobre a cultura de outros países, com certeza esta série irá para minha lista.

    ResponderExcluir
  8. Olá Italo,
    Não conheço a escrita dessa autora, mas com certeza esse momento vai chegar logo, logo. Ao ler a sinopse do livro e me deparar com a frase “inspirada nas lendas irlandesas” fui fisgada na hora. AMO a Irlanda, adoro livros que trazem histórias ambientadas nesse país com cenários deslumbrantes, então não há como não ficar intrigada em ler o primeiro livro dessa trilogia.
    A história parece ser bem envolvente, com uma aura de magia e com temas inseridos que tornam a leitura ainda mais cativante. Pelo jeito a protagonista é daquelas que vai amadurecendo e conquistando o leitor aos poucos.
    Fiquei bem empolgada em ler esse livro ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Ainda não conhecia, mas gostei bastante da premissa. Gosto quando vejo os personagens evoluírem, principalmente nesse caso que no início a menina é mimada e com o tempo vai melhorando. Fora toda a questão da confiança.
    Vou adicionar na listinha (:
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Italo, tudo bem?
    Então, ja li outros livros da autora mas o estilo narrativo dela não funciona pra mim. Amo um bom livro que trás fantasia na estória, mas o grande problema mim é a protagonista ser mimanda, na verdade tem muitos esteriotipos durante a leitura e isso só me fez ficar irritada, dei 3 estrelas. Mas confesso que amei saber sua opinião sobre o livro, principalmente vindo de um fã.

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Adorei a resenha, tenho este livro aqui a um bom tempo mas ainda não o li, a sua resenha me animou a ler. Adoro fantasia, e esta me parece ser bem única.

    Bjux ;)
    Entrelinhas

    ResponderExcluir
  12. Oiii!
    Adorei esse livro também, resenhei ele recentemente no meu blog. Da autora eu só tinha lido O Inverno das Fadas, que não me agradou tanto quanto esse. A escrita da autora amadureceu muito durante os anos, e a considero um grande nome na literatura fantástica brasileira, além dela ser uma fofa!!
    Adorei a resenha, realmente destacou pontos importantes na história.
    Beijos,
    Depois do Epílogo

    ResponderExcluir