28 abril 2017

Resenha - A prisão do rei



Título: A prisão do rei [A rainha vermelha #3]
Autora: Victoria Aveyard
Cortesia: Companhia das Letras / Editora Seguinte
Skoob / Goodreads
Páginas: 552
Onde comprar: Saraiva / Amazon

No terceiro volume da série que já vendeu mais de 250 mil exemplares no Brasil, tudo vai queimar.
Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, impotente sem seu poder, atormentada por seus erros. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos de sua mãe, fazendo de tudo para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira.
Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, o resto da Guarda Escarlate se organiza, treinando e expandindo. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Entre eles está Cal, um prateado em meio aos vermelhos. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta.











Após ser capturada por Maven, e, mostrada como um bicho de estimação numa coleira para toda Norta, Mare começa a viver seu pior inferno. Jon previu que ela teria um destino pior que a morte, e poucos dias de volta ao palácio mostram que ele estava certo. Dia e noite ela é obrigada a usar algemas com pedras silenciosas, e além disso, seus guardas são da casa Arven, silenciam qualquer resquício de sua eletricidade. Aos poucos Mare vai definhando, morrendo e não entende porque ainda está viva já que pensou que assim que Maven colocasse as mãos nela seria seu fim, mas a cabeça do Rei menino é mais calculista. Seus planos são usar Mare para algo maior.

"- Mare Barrow é minha prisioneira e vai enfrentar o julgamento da Coroa e do conselho. Ela precisa pagar por inúmeros crimes.
De que maneira?, me pergunto."

Maven enfrenta as sequelas que sua mãe deixou em seu caráter. Seu reino está se dividindo, e além de lutar contra a Guarda Escarlate, ele também precisa conter uma rebelião das Casas que julgam Cal como o verdeiro Rei. Ter Mare por perto faz com que os vermelhos vejam que ele é misericordioso, mas suas intensões são puramente egoísta, ele deseja tê-la por perto, ter aquilo que era para ser do seu irmão, essa obsessão pode lhe custar um reino.

"- O que Maven considera amor não tem nada a ver com amor de verdade. - Puxo a gola da camisa, revelando a cicatriz. O M é claro como o dia. Muitos olhos observam, absorvendo as beiradas inchadas de pele queimada e cicatrizada. O olhar de Davidson segue as linhas, e sinto o toque de Maven no seu semblante."

Ao mesmo tempo, a Guarda Escarlate saí das sombras e começa conquistar Norta. Seus verdadeiros generais são revelados, e Mare é crucial para o proposito. Cal escolhe um lado, e assim planeja resgatar Mare antes que seja tarde, e para isso ele precisa da ajuda de Cameron, uma sangue nova capaz de matar um oponente com os pensamentos. Conflitos internos e externos ameaçam toda Norta, e Mare quebrada e destruída se vê diante da vida e a morte.



[- Minhas impressões -]

Enfim chegamos ao final de mais uma trilogia. Tive uma relação de amor e ódio com ela, comecei odiando a Rainha Vermelha, e mesmo assim li sua continuação A espada de vidro só para dizer que era ruim mesmo, mas me surpreendi por ver uma mudança radical, tanto na escrita da autora como no desenvolvimento da estória, ai fiquei complemente apaixonada. Então vocês devem entender porque tive tanto medo de ler A prisão do rei, e posso dizer sem sombra de dúvidas que vale a pena sim ler a trilogia.

O grande diferencial desse livro é ter a narrativa que outros personagens como Cameron e Evangeline. Só tínhamos o ponto de vista de Mare, e aqui podemos ver ao redor pois Cameron trás a Guarda Escarlate, e Evangeline o Maven e conspirações de Norta. Também pude compreender um pouco mais a herdeira da casa Samos. Ela é uma garota frustrada que desde que nasceu foi treinada para ser esposa de um rei.  A personagem também me surpreendeu muito mostrando uma faceta que até então era totalmente escondida.

"Você é de aço, sussurro na minha cabeça. Não se curva nem se quebra. Mas já posso me sentir fazendo a reverência, cedendo à vontade do meu pai."

Maven está no limite da sanidade. É doentia suas ações e decisões, a principal dela é manter Mare por perto por puro capricho. Em contra partida vemos uma Mare diferente, até mesmo conformada e isso me deixou bem incomodada, era como se o fogo que tinha dentro dela tivesse apagado de vez. Ela mudou seu temperamento, suas estrategias e seu jeito de ver Maven. Sim ela ainda o odeia, mas começa a se compadecer de suas dores. Nesse momento comecei a ver um pouco da Síndrome de Estocolmo na personagem, ele a mantém em carcere e mesmo assim ela o vê o como um salvador.
Já Cal tivemos bem pouca aparição até metade da estória. Ele sempre foi um grande estrategista e como tal, a Guarda Escarlate viu potencial para usá-lo.

Temos também uma participação mais ativa da Rebelião. De tudo na estória o que mais gostei foi justamente esse desenrolar politico e tramas para destronar um Rei insano. Conhecemos a linha de frente da Guarda e também os planos que eles tem para Norta, não é somente acabar com uma guerra e libertar os vermelhos das mãos dos prateados que eles desejam, e sinceramente, achei até mesmo plausível as intensões.

"Pensei que seria diferente. Pensei que me sentiria diferente. O toque de Cal não apagou o de Maven. Minhas memórias ainda estão lá, ainda tão dolorosas quanto eram ontem. E, por mais que eu tente, não esqueci do desfiladeiro que só se aprofunda cada vez mais entre nós. Nenhum tipo de amor pode apagar os erros dele, assim como nenhum tipo de amor pode apagar os meus."

A edição física do livro segue o padrão das anteriores com o desenho de uma coroa de ossos numa capa metalizada. Internamente as folhas são levemente amareladas e trazem letras e espaçamentos bem confortáveis de se ler. A escrita da autora continua muito fluída e gostosa de ler, até mesmo nas partes mais lentas a estória se torna interessante, ela joga algumas pistas ao decorrer da estória que só percebemos quando a estória está prestes a terminar, foi genial e ganhou um pontinho extra.

Enfim, aqui se encerra uma trilogia com um livro maravilhoso. Toda trama politica que só ouvíamos falar nos livros anteriores aqui foi totalmente escancarado e entendemos tudo que está acontecendo ao redor, visto que o destino de um país que está em jogo. Mare, Cal e Maven tem seus destinos traçados e nenhum tem volta. Recomendo para todos que são fãs, ou até pra quem já leu os livros anteriores. A trilogia é um prato cheio pra quem curte estórias criativas, bem elaboradas e com muitas reviravoltas.

14 comentários:

  1. Eu li apenas o primeiro livor desta série e confesso que me senti um pouco enrolada pela autora, que usou alguns elementos muito parecidos com os de outros livros do gênero. Sendo assim, acabei não seguindo para ler os outros volumes. Mas que bom que pra você a leitura funcionou e o encerramento fez fazer a leitura.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá tudo bem?
    Achei fantástica a resenha sobre a Prisão do Rei. Eu sou louca para ler a série inteira mas sempre vou deixando passar e agora após essa resenha vejo que estou perdendo tempo! Espero não ter pego muitos spoilers dos livros anteriores. Já até adicionei ao skoob.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  3. Oie! Tudo bem?

    Eu até estava curiosa para realizar a leitura dessa série, mas no momento que notei que ela estava se prolongando demais, desisti! Talvez quando lançarem todos os livros eu realize a leitura!

    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Stefani!
    Li apenas o primeiro exemplar da série e confesso que gostei muito.
    Fiquei chocada por saber que nesse exemplar Mare se tornou de certa forma submissa, não imagei nunca, já que ela foi tão destemida no primeiro livro.
    Bom acabar uma série a contento, né?
    Bom dominfo e feriado!
    “A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar.” (Khalil Gibran)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Ola
    Que bom que tem outras narrativas, isso é um diferencial e tanto. Eu estou evitando ao máximo ler comentários sobre esse livro, porque ainda não tive a oportunidade de conferir. Amo essa história e estou bem empolgada e com várias expectativas. Espero não me decepcionar. Fico feliz mesmo que você tenha curtido e o achado maravilhoso, espero que eu sinta o mesmo.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Eu sempre me interessei em ler o primeiro livro da serie (a Rainha vermelha), mas por não ter tanto tempo e não ser realmente meu gênero favorito acabei sempre deixando para depois, além do que admito que as capas sempre me chamaram atenção e por esse motivo os 3 livros estarão voltando a minha lista de leitura desse ano ainda mais depois da sua resenha.

    ResponderExcluir
  7. Oi Stefani,
    Li a resenha por cima, pois ainda não li nenhum livro dessa série.
    Olha pelo que vi você não estava curtindo os outros livros, mas esse lhe surpreendeu. Eu tenho muito pé atras com essa trilogia, pois sempre vi comentários maravilhosos do primeiro livro e já com esse último, muita gente que acompanho não gostou nada nada.
    Fico até perdida no meio disso tudo, então só lendo para saber qual é a dessa série. rsrsrs

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  8. Oi! Como quero muito ler essa trilogia fui lendo a resenha bem por cima para não pegar spoiler rsrs
    Espero que, assim como você, acabe gostando da história. Parece ser bem empolgante, já que possui bastante reviravoltas.

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Eu tenho o primeiro livro dessa série, mas ainda não li. Por isso admito que lia resenha por cima. É a primeira vez que vejo alguém falando que não gostou do primeiro livro da série, mas os outros salvaram, normalmente acontece o contrário.
    Estou com um projeto para ler todos os livros da minha estante até o final do ano. Preciso muiiito fazer isso. Portanto, pretendo ler em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Li só o primeiro e me desinteressei, uma amiga minha que leu todos e me contou o que aconteceu. Não sei na realidade porque perdi o interesse, já que gostei muito do primeiro livro, mas é a vida literária né haha
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  11. Olá Stef!
    Ainda não li o primeiro livro, então, ler sua resenha foi rezar par anão pegar nenhum spoiler hahah, coisa que devo ter pego!
    Adorei saber que esse livro encerra bem a trilogia, pois, confesso, tinha medo por todas as resenhas que li do segundo volume.
    É um ponto muito alto esse desenrolar político que esse volume traz. Dica anotada, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Eu li os dois primeiros livros e pretendo ler esse em breve. A Rainha Vermelha conseguiu me envolver e algumas vezes prefiro ele ao segundo, então, pela sua opinião, com certeza o último volume irá me conquistar. Gostei de saber que a narrativa traz outras visões, com certeza dar um olhar mais amplo para a história.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem??

    Admito que esse não é o meu estilo de livro... Achei a capa bem bonitinha! Adorei a sua história com a trilogia hahaha, "vou ler o segundo só pra dizer como eu não gostei"e páh, foi surpreendida
    Gostei da resenha, mas mesmo assim acredito que não lerei

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oiee Stefani ^^
    OMG EU LI A PRIMEIRA LINHA OMG *-* SOCORRO! Ainda não li o segundo livro...kkkk' faz séculos que o tenho aqui, mas eu não consigo lembrar o que aconteceu no final do primeiro, e estou com preguiça de reler "A rainha vermelha", então estou enrolando. ~shameonme. Eu li o finalzinho da sua resenha só, mas vi que você gostou ♥ UFA! Eu crusheava o Maven no primeiro livro :/ me sentindo traída até hoje.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir