12 dezembro 2016

Resenha - Tim Atlas


“Afinal, o que importa o que nós somos? O que verdadeiramente importa é o amor que temos em nossos corações.”
Tim Atlas foi encontrado à beira da morte, mas foi salvo pelo doutor Ignatis. Sem lembrar-se do seu passado, Tim Atlas consegue um trabalho na Reddy-Detetives tendo como primeira missão encontrar duas gêmeas desaparecidas nas selvas da Rondônia.
Tim Atlas embarca para Guajará-Mirim para iniciar as buscas, sem imaginar que a maior aventura da sua vida estava apenas começando.
Índios Parecis, Homens Voadores, seres encantados, Montanha das Harpias. Será que ele vai desistir diante de tantas adversidades?
Com a ajuda da Moça da Floresta, Tim Atlas irá encontrar não apenas as respostas que procura, mas sentimentos que sequer imaginou possuir, além do mais, descobrirá ser parte de uma grande profecia, resta a ele encontrar o que procura e também a si mesmo.


Título: Tim Atlas
400 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Coerência || Onde Comprar









"- Estou lisonjeado por saber que o doutor Ignatis me indicou para esse trabalho, e pelo fato de o senhor me entrevistar. Mas... por que motivos ele acha que eu sou a pessoa indicada para um trabalho desses?
- Acho que a resposta está nas observações que, há pouco, o senhor Reddy fez sobre o seu nome, "Atlas".
Então, Reddy repetiu o que dissera antes: o nome "Atlas" sugere ousadia, competitividade, independência, força de vontade e originalidade."

Há alguns anos, Tim Atlas fora encontrado pelo doutor Ignatis e levado para sua casa. O rapaz moreno, forte e de grande porte, possui um passado misterioso, sem saber de onde veio, nem possuir nenhum tipo de memória sobre o que o levou ali ou o que fizera de sua vida até agora. Ele passa a viver com doutor Ignatis até o dia em que é chamado para realizar uma investigação pelo Sr. Alfred Dolan, um senhor que está há dois anos procurando suas netas gêmeas. 

"- O senhor acredita muito nesse rapaz, não é? - comentou Amélia.- Acredito sim, Amélia. Eu convivi com ele durante dois anos desde que o encontrei baleado aqui no sítio. Na ocasião, estava quase morto. Só por milagre, conseguimos curá-lo. A não ser pela amnésia, hoje ele é uma pessoa perfeita, fora do comum em todos os sentidos, Tem uma saúde invejável, uma força descomunal e uma rara inteligência. Ele fará de tudo que estiver ao seu alcance para conseguir not´ticias de suas netas."

As duas meninas viajaram para Rondônia na companhia de seus pais e, ao fazerem um passeio de lancha pela região de Guajará-Mirim, desapareceram sem deixar nenhum vestígio. Várias investigações foram realizadas pelas autoridades locais e alguns detetives particulares, mas nenhum deles obteve sucesso. Seus avós também já voltaram à cidade para tentar encontrá-las, mas não foram bem sucedidos. As duas meninas, assim como a lancha em que estavam, sumiram de vista e ninguém sabe de nenhuma informação que possa resolver esse mistério. 

"- Pois então! - animou-se Lothar. - A Marion vivia pesquisando sobre uma lenda que afirma existir, não longe daqui, uma floresta encantada repleta de seres sobrenaturais. Dizia ela que é uma região envolta em neblina e protegida por harpias ferozes, de tamanhos descomunais."
Alfred Dolan acredita que as netas ainda estão vivas e não desiste de tentar encontrá-las. Por isso, contrata Tim Atlas, e tem altas esperanças de que se elas ainda estiverem vivas, ele será o único que conseguirá encontrá-las. Assim, Tim embarca sozinho para Rondônia. Ele se hospeda no mesmo hotel em que as meninas ficaram e faz os mesmos passeios que elas fizeram. Entre esses passeios, ele começa a ouvir diversas lendas locais, que incluem civilizações desconhecidas, seres estranhos e aves de tamanho perturbadores.

"- É este o lugar lendário que você disse chamar-se floresta encantada? - Perguntou Tim Atlas com uma ponta de chacota.
- Nunca acreditei nessas coisas - respondeu Lothar. - Porém, depois de termos visto "aquilo", nem sei mais no que acredito ou não acredito. Mas com certeza esse é o lugar que a Marion sonhava encontrar."

Será que Tim Atlas consegue encontrar algo sobre o paradeiro das garotas? Seriam essas histórias somente lendas regionais? Como uma lancha de turismo acaba sumindo no meio de um passeio?



[ - Minhas Impressões - ]


Tim Atlas se trata de um livro de aventura com elementos de fantasia. Não espere encontrar bruxas, fadas, ou seres fantásticos habituais que encontramos massivamente na literatura. Esse livro nos apresenta uma visão diferente do que estamos acostumados em livros de fantasia, trazendo conteúdos regionais e nacionais. E esse fato foi o que chamou minha atenção para a leitura, já que grande parte da história é ambientada em Rondônia, com algumas passagens em São Paulo.

Eu não conheço a Rondônia, então foi muito agradável imaginar um cenário por lá, com uma história instigante e misteriosa. O toque de fantasia deixou o livro ainda mais interessante, e não é nada exagerado. As passagens por São Paulo também foram bem interessantes, já que, diferente do outro estado, esse eu conheço e conseguia visualizar as ruas e locais explorados pelo enredo.

A narrativa principal é em terceira pessoa, nos apresentando a perspectiva de Tim Atlas. Também temos a perspectiva de outros personagens, como o pessoal do hotel, o avô das gêmeas, Alfred Dolan ou Reddy (personagem que trabalha na empresa de investigação ligada ao avô das gêmeas). Como os capítulos são bem curtinhos, a dinâmica da narrativa é leve e a mudança da perspectiva entre os personagens não atrapalha a leitura. Na verdade, a forma como fora escrito acaba enriquecendo a experiência de leitura do mesmo.

O enredo é instigante, Tim passa dias à procura das garotas e comove algumas pessoas a ajudá-lo. Os personagens são bem trabalhados e interessantes. A começar por Tim e seu passado misterioso que já me prendeu logo no início. Fiquei curiosa com sua história, sua amnésia e suas habilidades; ao mesmo tempo em que fui fisgada por seu carisma. Outro personagem a ser destacado é o Reddy, detetive que foge de todos os padrões estéticos e sonha em ser um herói. Os personagens da tribo dos Índios Parecis também merecem atenção, por nos apresentarem a cultura indígena e nos fazer pensar sobre as civilizações que não querem e não gostam de ser encontradas pela sociedade em que vivemos.

Se trata de uma leitura leve e fluida, com uma escrita simples e gostosa de acompanhar. A diagramação está um capricho, com fontes diferenciadas no início dos capítulos e páginas amareladas. Encontrei erros de revisão, entretanto, a edição que recebi como cortesia faz parte da tiragem experimental feita pela editora, e não a final. Sendo assim, o livro já fora revisado novamente e lançado com a devida revisão.

Foi uma leitura rápida e prazerosa. A única coisa que me incomodou foi o fato da amnésia do Tim, assim como seu passado, não terem sido esclarecidos. Porém, ao terminar o livro, o autor nos responde algumas questões a respeito do livro e as suas escolhas para tal, incluindo o motivo de não ter entrado nesse ponto (sim, sou dessas que lê desde os agradecimentos até a dedicatória do livro). Fica a ideia de uma sequência, já que essa característica do personagem merece ser trabalhada. Além disso, o final do livro abre brecha para novas histórias.

Indico para quem gosta do gênero de fantasia, já que na nossa literatura existem poucas obras com elementos genuinamente nacionais.


26 comentários:

  1. Olá Heloisa
    Eu não conhecia esse título, mas adorei poder conferir suas impressões a respeito, especialmente por conta dos elementos destacados por você, sem contar que amo fantasia. Não tenho dúvidas de que deve ser uma história instigante e tenho curiosidade a respeito do desenvolvimento da narração. Gostaria de poder ler também com certeza!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Heloisa, não conhecia o livro e fiquei curiosa, até porque se trata de fantasia, mas não tem aqueles elementos tradicionais do gênero, então, acredito que seja bem original. Bacana saber que a leitura flui. Quero ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Já havia visto essa obra e confesso que o enredo é um bocado intrigante, gosto muito de livros de fantasia, mas fico receosa com esses elementos sobrenaturais da história, que segundo você são mais lendas locais, a qual não tive muito contato. Ainda assim, gostei da história ser ambientada no Brasil e fiquei curiosa pelas aventuras do Tim.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  4. Oi Heloisa,

    Gosto muito quando os autores trazem algo diferente a algum gênero. Gostei de saber que possui elementos de fantasia, mas é algo bem distinto do que estamos acostumados a ver. É uma pena que algumas coisas poderiam ter sido explicadas de forma melhor, mas ainda assim fiquei bem interessada na obra. Anotei a dica e parabéns pela resenha!

    bjs =)

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Interessante ser um livro de fantasia que aborda elementos diferentes do que estamos "acostumados". Gostei da idéia de se passar aqui no Brasil. Só achei uma pena algumas partes não terem se desenrolado de forma a explicar exatamente.
    Fiquei em dúvida quanto a leitura, mas gostei da sua resenha.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    A história parece mesmo ser instigante, mas não faz o meu tipo. Que ótimo que o toque de fantasia deixou o livro mais interessante e que a leitura é fluída. Indicarei para um amigo que goste do gênero!

    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Heloísa,
    Adorei o livro e a resenha! Adoro fantasia e nunca tinha ouvido falar do livro. A capa também é muito bonita e a mocinha me lembra a Pocahontas. Vou anotar o livro e pretendo ler quando tiver a oportunidade. Uma boa indicação de fantasia nacional que eu AMO são os livros do Eduardo Spohr. Se você não conhece, comece pela batalha do apocalipse, você vai amar!!!
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  8. Oi, achei bem interessante e diferente o que a trama aborda. Realmente é ótimo quando nos é possível conhecer outros locais e suas lendas e cultura através dos livros. No entanto, quando você falou que a narrativa é em terceira pessoa eu já desisti de ler! Ultimamente eu tenho me deparado com diversas obras com essa escrita e tem sido um verdadeiro pé no saco, porque eu gosto de poder me sentir perto do personagem, ver suas emoções. Então estou evitando o máximo que posso de livros da minha escolha nessa escrita. Mesmo assim não deixo de achar bem interessante e de possuir uma história bem legal, ainda mais por fugir de seres sobrenaturais que vemos por ai. Vou passar a dica só por ser em terceira pessoa, mas espero que quem goste possa aproveitar muito.
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  9. Eu estou cansada de livros de fantasia com bruxas, fadas e anjos, aí você vem me dizer que esse livro traz elementos da terra (nesse caso o Brasil), esse livro despertou meu interesse na mesma hora. Agora quero muito ler ele. Também não conheço Rondônia e estou curiosa. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Helô,
    Sabe que curto muito livros com personagens com amnésia, acho muito legal a ideia de uma pessoa não se lembrar de nada hahaha.
    Curti muito as suas impressões e achei mega legal a leitura ser leve e rápida, mas não curti essa má resolução que a obra parece ter.
    No mais Tim parece ter sido muito bem construído e acho que é uma leitura que, mesmo com pontos negativos, vale à pena.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Não conhecia o livro, mas amei a premissa é diferente do que estou acostumada a ler.Imagino a frustração dos personagens em tenta encontrar as garotas e não consegui. A capa está maravilhosa toda trabalha nos detalhes.Fiquei muito curiosa para saber um pouco mais sobre as gêmeas e o Tim.Creio que é uma o Tim pedida para mim no momento.
    Adorei a resenha beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oie...
    Não sou muito adepta a ler fantasias, mas algo nessa obra me fez desejar a leitura ansiosamente... Tenho certeza de que irei amar embarcar nesse universo criado pelo autor.
    A minha única preocupação e sobre esse passado não revelado, acho que não irei gostar também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Desconhecia a obra e o que mais me chamou a atenção é o fato de sair um pouco do tradicional da fantasia, apresentando uma visão diferente e conteúdos nacionais.
    A premissa chama muito minha atenção e saber que é uma leitura leve e fluida, mesmo com os pontos negativos, me fazem anotar a dica para ler assim que possível.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oie
    uma pena que nao curto muito leituras fantasiosas mas é uma boa dica mesmo pra quem curte, esta com um enredo bem legal e chamativo, alias, adorei a capa, parabéns pela resenha

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem por aí?

    Eu não conhecia esta obra e nem o autor, mas adorei a premissa. Principalmente pelo fato de ser uma fantasia que se passa aqui no Brasil. Eu adoro quando autores brasileiros usam o próprio país como plano de fundo para suas histórias. Eu sou muito curioso e, quanto ao que você escreveu no final, eu ficaria mordido de curiosidade e louco por uma continuação haha. Vou pesquisar mais sobre o livro e, talvez, lê-lo. Sua resenha ficou ótima, parabéns!

    Abraços!
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Helô, tudo bem?
    Quando o personagem principal é um detetive, já me ganha. Adoro histórias assim, que envolvem investigações de pessoas desaparecidas. Mas fiquei um pouco intrigada por envolver elementos da fantasia, dessa forma creio que fica ainda mais difícil descobrir a solução do desaparecimento das gêmeas. Porém, como envolve cidades regionais, creio que seria interessante conhecer a obra. É uma pena que certas características de Tim não foram explicadas, mas com certeza leria o livro por conta da parte que envolve o suspense.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  17. Oie, helo, eu não gosto de fantasia, mas me chamou atenção o fato de o cenário ser brasileiro, se passar em partes em rondônia, e explorar nossa cultura. Além disso, eu achei bem bacana o fato de retratar uma cultura indígena, o que vemos pouco nos livros. Na torcida para que tenha continuação.

    ResponderExcluir
  18. A capa é lindona. Não leio muito fantasias, mas olha, essa me chamou a atenção por não ter realmente elementos da fantasia que já estão saturados por aí né? Vou registrar ora ler.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem? Eu não conhecia o livro, mas amei conhecer. Adoro fantasia e se há espaço para coisas nacionais melhor ainda. Legal saber que a história se passa no Brasil. Eu só li um livro de fantasia que se passava no nosso país. Pena que algumas coisas ficaram em aberto, mas quem sabe surge mesmo uma continuação? Ah e eu sou assim como você, leio todas as informações do livro hahahh. Beijoooos

    ResponderExcluir
  20. Adoro conhecer novos cenários, principalmente quando a história se passa no Brasil. Fiquei com um pé atrás ao ver que a amnésia do personagem não foi totalmente trabalhada, já o que se esperava era que tivesse sido tudo esclarecido, teremos ai uma continuação?
    Não conheço a escrita do autor, mas vendo pela sua resenha e pelas outras que já li, ele consegue passar o que é necessário para prender o leitor.

    ResponderExcluir
  21. Olá Heloísa,
    São poucos os livros de fantasia que encaro uma leitura, mas gosto de histórias ambientadas em nossa cultura. Eu também não conheço Rondônia e acharia legal também, ter uma ideia a partir do que a autora nos apresenta. Gostei também de saber que a cultura indígena é retratada, bem diferente.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  22. Oi, Helo

    Eu não me interessei muito pelo livro, mas não posso deixar de comentar que o fato da história se passar aqui no Brasil e em parte em um estado muito pouco explorado me deixou bem satisfeita. Nossa literatura é muito rica e esse livro é a prova, uma pena mesmo que eu não tenha me interessado, mas sei que muita gente vai.

    Beijo

    ResponderExcluir
  23. Oiiii, tudo bem??? Não sou muito ligada em fantasia mas essa história em específico me chamou atenção. Primeiro que é ambientada em Rondônia e eu dou o maior valor a autores nacionais que escrevem histórias que se passam aqui. Segundo que foge da velha fantasia de poderes e clãs, enfim, tudo favorece. Espero que tenha sim, uma continuação porque também não quero ficar curiosa com a história do Atlas.PS: também leio agradecimentos kkkkk Bjossss

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Oiii flor, Esse não é o meu tipo de leitura preferida mas gostei muito do fato do livro ser bem regional!! Gostei tanto da sua resenha que já me deu vontade de ler o livro!
    Parabéns :)

    ResponderExcluir
  25. Oi Heloisa!

    Bem, eu não conhecia esse título, por isso foi de grandiosa valia poder conferir seus comentários a respeito dele, especialmente por eu amar fantasia. Esse é o me gênero favorito. Fico ainda mais contente por essa trama trazer algo novo para o universo da fantasia, criaturas novas e não mais do mesmo, como você bem citou. E achei sensacional a autora ter trabalhado os cenários do nosso país, isso é realmente muito legal. Obrigada pela dica.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  26. Oi

    Não conhecia o livro, mas achei super interessante sua resenha. Gostei de saber que é um nacional e como tem tantos elementos que me atraem como mistério, aventura e fantasia, daria oportunidade sim.
    Dica anotada!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir