21 dezembro 2016

Resenha - O Ar que ele Respira



O novo romance da autora de Sr. Daniels.
Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.


Título: O Ar que ele Respira - Série Elementos #01
308 páginas || Skoob || Editora: Grupo Editorial Record || Onde Comprar











"Foi no hall de entrada que ficamos juntos pela última vez. Seu braço envolvia minha cintura, e nós achávamos que nos lembraríamos daquele instante para sempre.
Mas o “para sempre” foi bem mais curto do que todos imaginavam."

Elizabeth era uma mulher feliz com seu casamento, com o empreendimento que tinha com o marido e com sua filha pequena, Emma. Até o dia em que um acidente tirou a vida de Steven, seu esposo, e Elizabeth se vê repentinamente sem rumo. Querendo fugir das diversas lembranças que existiam em sua casa, vai com a filha para a casa de sua mãe e passa algum tempo por lá. Quando finalmente se sente pronta para voltar ao lar, Elizabeth encontra muito apoio dos amigos e das pessoas da cidade, exceto de um homem que se tornou seu vizinho nos últimos tempos e que é grosseiro e rude com ela, sem que ao menos ela saiba quem ele é. Esse homem é Tristan Cole, alguém que também perdeu a família em um acidente e que, assim como Elizabeth, se vê perdido e sem rumo.

"Todo mundo falava que ele era grosseiro, e eu acreditei nisso. Vi sua hostilidade. Mas também vi uma parte dele que ninguém conhecia. Vi quando ele desmoronou ao saber que Zeus ficaria bem. Vi quando ele se abriu com timidez, falando da perda da esposa e do filho. Vi o lado gentil e devastado de Tristan, coisa que a maioria das pessoas não enxergava."

Aos poucos, Elizabeth e a filha vão conseguindo penetrar a proteção que Tristan criou em torno de si, e ambos conseguem encontrar conforto um no outro, em relação a suas perdas, sendo os únicos que compreendem verdadeiramente o que o outro sente. Porém, mesmo assim as lembranças ainda são densas e alguns dias são piores que outros, e segredos surgem para ameaçar o lento relacionamento que Elizabeth e Tristan vem construindo.

"- Você provavelmente vai me tratar mal de novo amanhã, não vai?
- Vou.


- Eu sabia.


- Mas não vai ser de verdade.


- Foi o que eu pensei. - Ela passou a ponta do dedo pelo meu rosto. - Você é bonito, um belo monstro de coração partido."

Em uma história dramática, que aborda o luto e a dor, encontramos duas pessoas que precisam se reencontrar em meio aos escombros de uma vida que foi destruída e que precisam aprender a reviver e a seguir em frente.

"- Você não precisa estar bem o tempo todo. É normal sentir a dor de vez em quando. É normal se sentir perdida, como se estivesse andando no escuro. São os dias ruins que tornam os bons ainda melhores."


[ - Minhas Impressões - ]


Todos os anos há aqueles livros que se tornam simplesmente uma "febre" entre os leitores. São obras sobre as quais vemos falar em todo canto e pelas quais todos se apaixonam, e O Ar que ele Respira foi uma dessas em 2016. Então, após ouvir tantos elogios, resolvi colocá-la na minha lista de leitura, principalmente porque histórias que prometem ser dramáticas me chamam atenção, embora eu já tenha tido uma experiência ruim no passado com um livro da autora. Infelizmente, assim que comecei a leitura, logo percebi que a experiência ruim se repetiria mais uma vez. O livro em si não é ruim, tem suas partes interessantes e que chamam atenção, porém, em nenhum momento encontrei algo que o tornasse maravilhoso e, no final, a leitura acabou sendo apenas mediana para mim. Confesso que eu poderia ter ficado sem lê-la que não faria diferença, embora sei que muitos leitores não compreenderão isso pois se apaixonaram pela história, mas as experiências de leitura e os gostos literários acabam sendo diferentes para cada um de nós.

Em primeiro lugar um dos pontos que mais me incomodou foi a escrita da autora, uma vez que a achei direta demais, deixando muito a desejar no quesito explicações, ficando lacunas. Por exemplo, quando eu leio um livro quero saber qual a posição dos personagens, como aconteceu, e, em alguns momentos, a autora dizia que a personagem saiu no meio da madrugada, aí eu pensava: "mas ela tem uma filha, onde está a filha, onde está a explicação para isso?" E isso não vinha, e aconteceu em vários momentos essa necessidade de explicações que não vieram. Devido a essa escrita que não me cativou, acabei não me envolvendo também com os personagens da trama e pouco criei simpatia por eles. Além disso, não consegui me envolver com o drama e a forma inicial como os protagonistas encontraram para tentar lembrar de seus cônjuges, me soou muito estranha, porém não devo mencioná-la para não gerar um grande spoiler. Por fim, eu não me incomodo com cenas hots nos livros, mas em alguns momentos, achei que não combinou a inserção de certas cenas, em meio a momentos de drama.

Mas, nem tudo foi uma experiência negativa. Admito que o final do livro foi surpreendente e eu não o esperava, e a atitude de alguns personagens me deixou totalmente perplexa além da revelação dos segredos, que não cheguei a imaginar antes de descobri-los, o que foi muito bem construído por parte da autora. Também, a relação da filha de Elizabeth com Tristan é muito bonita, e a menininha é o ponto alto do livro.

Em relação aos personagens, como mencionado, não fui cativada por nenhum, mas acabei gostando mais dos secundários, como a filha de Elizabeth, o dono da loja onde Tristan trabalhava e os pais de Tristan. Já Tristan achei um homem grosseiro, e mesmo isso sendo justificado pela dor pela qual ele passava, não me convenceu, fazendo com que a primeira má impressão relacionada a ele permanecesse durante todo o livro. Já Elizabeth, achei que poderia ser uma personagem um pouco mais madura e melhor trabalhada.

O livro é dividido em 45 capítulos, narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Elizabeth e pelo de Tristan. Realizei a leitura em ebook e não encontrei erros e apesar de ele fazer parte de uma série, cada livro é independente e trará a história de um casal, apenas trabalhando com os quatro elementos, e a previsão de lançamento do segundo é para o mês de fevereiro de 2017 e inclusive já foi divulgada a capa do livro que se chamará A chama dentro de nós.

Recomendo essa história para quem já gosta da autora ou para aqueles que querem conhecê-la, e também para os leitores que apreciam uma escrita mais crua e direta.


17 comentários:

  1. Oi, Tamara.
    A proposta do livro me lembrou dois outros livros, um que envolve a perda de uma pessoa amada, O Tamanho do Céu, e outro que envolve a reconstrução de uma vida, A Lista.
    Que ruim que a leitura se tornou mediana para você, mas pelo menos algo te surpreendeu. Infelizmente eu não sinto vontade de lê-lo, estou evitando dramas ultimamente.
    Um beijo!
    Historiar

    ResponderExcluir
  2. Olá Tamara
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro. Eu também já li, e particularmente achei uma leitura maravilhosa, e sou suspeita em comentar, mas admiro muito o trabalho da autora e todo o seu desenvolvimento. Uma pena que você teve alguma experiência negativa, mas realmente varia de leitor para leitor. E uma pena mesmo que os personagens não lhe cativaram :/
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Uma pena você não ter tido uma experiência tão boa com essa leitura. Eu sou suspeita para falar, pois gosto muito da escrita da autora, então achei um máximo todo o desenvolvimento dos personagens, a lição por trás da obra e também a problemática que surgiu no final, muito bem construída. O segundo livro também é excelente, li na versão americana, mas pretendo em breve comprar o exemplar da galera record.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  4. Oi Tamara, só li um livro dessa autora, Sr. Daniels, e amei este livro! Gostei da escrita e da forma como ela desenvolve a estória. Amei os personagens, em especial o próprio Sr. Daniels, claro. Não sabia que havia outro livro dela, mas pela sua narrativa me parece que a fórmula se repetiu... Enfim, caso encontre em pdf, acho que até leio, mas não entra na minha lista para ser comprado! Mar da Tranquilidade da escritora Katja Millay, tem uma trama parecida com personagens querendo superar perdas, acho que é algum tipo de modismo literário, sei lá!
    Beijinhos,
    Marcia Alvarenga (Calabouço)

    ResponderExcluir
  5. Hi baby, tudo bem? absolutamente todo mundo está lendo esse livro, como você mesma disse ele virou uma febre e talvez tenha sido esse o motivo de não ter ficado tão ansiosa para ler ele, mas sinto que preciso conhece-lo! adorei sua resenha, sinto que também ficarei incomodada nos mesmos pontos que você ficou, gosto de leitura direta mas depende muito da escrita, mas darei uma chance <3

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Eu li recentemente uma resenha desse livro, e também a outra blogueira gostou, que bom isso mostra o quanto o livro é forte. Eu confesso que senti vontade de ler essa obra. Suas impressões são ótimas!

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oie Tamara,
    De todas as resenhas que li a sua foi a mais sincera. Por isso, pela primeira vez eu leria. Quando o livro se torna uma febre eu já fico desconfiada. Depois da decepção que passei com a garota do calendário, estou escolhendo a dedo quais s livros que irei ler.
    Um ponto que me chamou atenção é vc citar de Eli e Tristan tem seu relacionamento abalado por segredos, em outras resenhas eu n tinha visto esse detalhe. Geralmente se falava apenas na barreira e que eles se aproximavam. Mudo minha opinião sobre a obra ser clichê. Outro ponto bacana, esse livro é independente. Em outro blog (prefiro não citar nomes) falava que era uma continuação, e isso tinha me deixado na dúvida. Fiquei a pensar, será que essa pessoa leu o livro?
    Por ser narrado na voz de Elizabeth, fico pensando se o enredo não fica confuso em alguns momentos. Mas, vc me convenceu.
    Beijos,
    Amanda M.

    ResponderExcluir
  8. Oii Tamara! Tudo bom? Resenha lindíssima, como sempre. E você sempre sincera e direta em suas observações. Eu queria muito ler esse livro, mas agora lendo suas ressalvas acho que teria os mesmos problemas que você, em especial sobre a escrita da autora. Ainda quero ler, mas agora com as expectativas não tão altas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá Tarmara,
    Gosto de ler suas resenhas, pois você tem um jeito único de abordar um livro. Já li O ar que ele respira e foi uma leitura agradável, que fez meu coração ficar apertadinho de tanto sofrimento. Entendo os pontos que te desagradaram e concordo com alguns. Também fiquei buscando explicações quando ela saia no meio da noite e não achei nada legal a forma inicial como eles se aproximaram, mas acho que aprendi a gostar da leitura.
    Parabéns pela sinceridade.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  10. Olá! Tudo bem por aí?

    Olha, é o segundo livro que vejo hoje com uma premissa assim, quase idêntica. Por isso elas não me cativam, pois são clichês... não sei. Talvez seja pelo fato de eu não gostar do gênero mesmo. Sua resenha ficou ótima, parabéns! É sempre bom conferir as impressões de alguém para saber se a leitura nos agradaria.

    Abraços!
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  11. Eu compreendo o que você fala sobre ser um livro OK. É o que eu chamo de experiência literaria, cada uma tem a sua é vem de nossas experiências. Um exemplo de livro que foi assim para mim foi A voz do Arqueiro. Todo mundo endeusa o livro e eu achei que é bom, mas não é aquela coisa para se endeusar. Eu compreendo o que você disse e e por isso que não gosto de ler livros modinha naquele.momento, sempre espero um.pouco. beijos

    ResponderExcluir
  12. Oiee Tamara ^^
    Como eu também gosto de saber exatamente onde estão os personagens (como no caso que você mencionou, da personagem sair de madrugada e nada da autora mencionar a filha), acho que ficaria incomodada também. É uma pena que o livro e os personagens principais não tenham te cativado, eu vi opiniões bem divergentes a respeito dele, então estou curiosa para saber para qual lado irei...haha'
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
  13. Oi Tamara,

    Esse livro também foi bem mediano para mim e até hoje não entendo como as pessoas amaram esse livro, fico pensando se eu li errado. A história ia bem, apesar do clichê, mas quando vi que a autora forçou um beijo para fazer a história acontecer, fiquei bem decepcionada. Realmente foi um livro OK.

    Parabéns pela resenha e boas festas! <3

    ResponderExcluir
  14. Assim como você eu classificaria o livro em mediano, não encontrei algo que realmente fizesse dele maravilhoso, apenas o final, que também me surpreendeu. Gosto de histórias que tenha explicações e não que jogue tudo de uma vez como a autora fez, também não dou a nota de 5 estrelas como muitos fizeram. Ou seja, concordo com sua opinião.

    ResponderExcluir
  15. Oi Tamara!
    Realmente esse livro foi uma febre nesse ano. Muitas vezes eu leio só depois que esse momento passou, para conseguir ler ser muitas influências de fora. Porém, no caso desse, nem ler vou querer, pois a história não faz muito o meu estilo.
    Dessa vez passo a dica.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/12/critica-animais-fantasticos-e-onde.html

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Realmente todo ano tem esses livros que viram febres e esse foi um deles mesmo, pois vi muuuitaaa gente falando sobre e a maioria positivamente, por isso fiquei surpresa com sua resenha. A premissa é muito bacana e eu gosto de livros que abordem o luto, por isso tenho interesse nesse livro, mas assim como você eu sentiria falta de explicações. Enfim, vou abaixar as expectativas quando for ler.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  17. Oie!!!
    Tenho uma amiga que amoy esta leitura e indica para todos!Confesso ter gostado bastante da sinopse e do que ela comentou pra mim, mas você fez algumas pontuações bem pertinentes e se eu ler este livro vou colocar minhas expectayivas mais baixas para poder compreender e avaliar o mesmo sem me desiludir.
    Mil Bjinhos ;)
    Elaine M. Escovedo
    Caminhando Entre Livros
    Http://www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir