23 dezembro 2016

Resenha - Colecionadores de Histórias


Com sucessos como este que a banda Rosa de Saron vem, há mais de duas décadas, mudando a vida das pessoas que ouvem suas letras e melodias. Durante esta trajetória, eles receberam – e ainda recebem – milhares de histórias de fãs e ouvintes que tomaram decisões importantes, reverteram um momento de adversidade da vida e até mesmo desistiram do suicídio ao ouvirem as impactantes músicas do grupo.
Rogério Feltrin, um dos fundadores e baixista da banda, conta neste livro várias destas histórias de maneira emocionante. Além disso, faz uma reflexão e tira um ensinamento de cada uma delas, aplicando-o ao nosso cotidiano. Prepare-se para momentos de alegria, drama, inspiração e muita emoção em Colecionadores de histórias.




Título: Colecionadores de Histórias
192 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Planeta || Onde Comprar










"Gosto de falar e conversar sobre o tempo, olhar o passado, sentir saudades dele, sonhar com o futuro. Tento me agarrar ao presente, mas tenho bastante dificuldade, pois vivo com a cabeça nos dois extremos."

"Minha vida, minha história, só fez sentido quando te conheci", esse parece um trecho de uma música romântica, e foi exatamente o que imaginei a primeira vez que ouvi a canção chamada Sem Você, da banda Rosa de Saron. Porém, não é, e foi uma surpresa imensa quando pesquisando mais músicas da banda descobri que ela era na verdade uma banda de rock de músicas católicas, o que parece bastante inusitado. Mais tarde, conhecendo outros trabalhos da banda, percebi que ela era deveras interessante, por trazer a palavra de Deus de uma forma muito sutil, que envolve aquele que a ouve. Ela fala de um ser a quem se ama muito e a quem se adora de uma forma simples, e acabamos pensando que estamos ouvindo uma música de amor, o que não deixa de ser verdade

"Passei a colecionar esses relatos para ler quando me sentisse desanimado, para sempre me lembrar de que não posso me abater quando alguém diz que “essas músicas não evangelizam”. Quanto egoísmo de minha parte guardar esses testemunhos só para mim! Mas o tempo… Ah, sempre ele. Quando decidimos incluir essas histórias entre uma música e outra do nosso primeiro DVD, o Rosa de Saron acústico e ao vivo, gravado em 2008, ficou claro que elas tinham o poder de transformar vidas. Em muitos momentos, as pessoas se enxergam nessas histórias, se identificam e se renovam, se fortalecem, têm sua fé alimentada. Descobri que uma história partilhada tem um poder multiplicador. Como um viral de redes sociais, elas levam esperança de maneira exponencial."

Assim como eu tive essa experiência de conhecer a banda e me surpreender com ela, muitas pessoas também tiveram a mesma impressão. Algumas a conheceram em épocas conturbadas de suas vidas, e as músicas tão singelas fizeram muita diferença na vida dessas pessoas. Sendo assim, muitas enviam diariamente depoimentos para a banda, da mudança que eles significaram em sua vida, e após receber muitos desses depoimentos, Rogério Feltrin, integrante do Rosa de Saron, resolveu selecionar alguns desses depoimentos para compartilhar com o público. São histórias belíssimas, divulgadas no livro Colecionadores de Histórias, que abordam a presença das músicas da banda em seus casamentos; quando perderam alguém; quando estiveram prestes a ir para caminhos sem volta; ou quando queriam sair de algum caminho. São histórias emocionantes e que tocam o coração do leitor.

"Além da história de superação, esse testemunho aborda uma questão interessante que me dá gancho para tratar de um tema relativamente frequente em nossa trajetória: o fato de algumas pessoas alegarem que nossas músicas são românticas e não religiosas. Aproveito a ocasião para esclarecer, não pela primeira vez, que em todo o nosso repertório de mais de cem músicas, com temáticas sociais, existenciais, espirituais, apenas três são intencionalmente românticas: “Apenas uma canção de amor”, “Máquina do tempo” e “Até o fim”."

Através desses trechos curtos, que não revelam a identidade do interlocutor, conseguimos ter esperança, fé e nos envolvermos com cada reflexão contida ali, além de podermos, enquanto lemos, saber qual música se relacionou com a história daquela pessoa que escreveu para a banda.

"Eu não sei onde estaríamos agora se não houvesse esta gravação, mas cá estamos. Por quê? Até as nuvens sabem seu lugar e, se esse é o nosso, que seja nosso céu."


[ - Minhas Impressões - ]


Quando vi esse lançamento, imediatamente senti que precisava lê-lo, pois gosto de livros que abordam histórias reais e senti que esse me tocaria de alguma forma. E estava certa. Assim que comecei a leitura, por várias vezes me vieram lágrimas aos olhos, por ver o quanto uma música teve significado na vida de algumas pessoas, e acredito, pois muitas vezes quando não me sentia bem, algumas músicas me deram conforto e paz. O livro traz diversos depoimentos, com as mais variadas situações, e claro que algumas me tocaram mais do que outras.

Uma coisa que me chamou muita atenção nesse livro foi a narrativa dele. Temos, inicialmente o trechinho de uma música, a que foi significativa na vida da pessoa que enviou o depoimento. Logo em seguida, temos o depoimento da pessoa, sem identificação, e por fim, Rogério escreve um pouco sobre aquele depoimento, refletindo sobre ele, o que resultou em uma junção muito interessante, e a inserção dos trechos de músicas no início dos depoimentos me fez poder procurar as músicas enquanto lia, o que deixou a leitura mais dinâmica.

Eu não encontro pontos negativos a destacar. Apenas gostaria de que alguns daqueles depoimentos tivessem sido mais longos, de tanto que gostei de acompanhá-los e queria ainda mais fatos sobre eles.
Dentre as histórias que mais me chamaram atenção, está a de um bebê que nasceu com diversos problemas e foi um grande lutador, e sempre que seu pai estava ao seu lado, no hospital, ele cantava para aquele bebê músicas do Rosa de Saron, e isso me tocou demais e mexeu comigo.

Não há muito o que falar desse livro. Apenas recomendo para todos os leitores que gostam de livros tocantes e singelos, e desde já adianto que ele tem uma proposta incrível, falando de Deus, mas sem impor crenças, religião ou pensamentos. Toda a abordagem é muito sutil e é um livro que merece ser conhecido.

Deixo também o link de uma das músicas mais conhecidas da banda.




15 comentários:

  1. Olá tamara
    legal poder conferir sua resenha. Eu não sabia sobre esse título, e preciso dizer que infelizmente não chamou a minha atenção, mas por nao fazer o meu estilo mesmo. Até gosto de ler a respeito de histórias reais, mas essa premissa realmente não me interessou. De qualquer maneira, acho ótimo pelo fato de a abordagem ser sutil e com ar mais tocante. Ótimo também pelo fato de você não ter se deparado com pontos negativos.

    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu não sabia que a banda tinha um livro e fico muito contente com a novidade. Gosto muito das músicas da banda! Eu achei a capa bem linda um pouco fora do padrão, pois além da foto da banda a diagramação da capa. Fico feliz que tenha curtido a narrativa. Espero poder ler em breve. Até mais ver
    Bjk

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Já ouvi essa banda, mas não curto esse estilo, sou mais para internacionais e os nacionais como Aline Barros ou Diante do trono, esse tipo não gosto, mas percebo que muitas pessoas amam essa banda.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Uau..que legal!
    Adoro Rosa de Saron. O projeto acústico é o que eu mais me identifico.
    Bjs.

    Camila de Moraes - Blog Book Obsession

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Infelizmente essa obra não me chama a atenção, justamente porque não curto muito biografias e nem a banda, então não me prenderia de jeito nenhum rs Mas achei bem interessante sempre começar com um trechinho de uma música, fica tudo mais dinâmico.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oiee Tamara ^^
    Eu ainda sinto vontade de chorar toda vez que escuto alguma música deles...haha' minhas irmãs ouviam sem parar anos atrás, e eu acabei me apaixonando pela banda também. E quando digo anos atrás, são anos mesmo. Eu devia ter uns 10, 11 anos *-* Eu não tenho religião, mas ainda gosto muito de Rosa de Saron e de várias músicas deles, e tenho muita curiosidade de ler esse livro ♥
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
  7. Conheço algumas músicas do grupo, mas não é um livro que me interessa no momento, mas fico feliz que tenha gostado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Assim como você - e todo mundo - também não sabia do lado espiritual da banda no início e, apesar de ser cristã, gosto de algumas músicas deles. Achei a premissa do livro muito legal, quando a vida de pessoas muda ou é marcada assim é bom compartilhar essa alegria de todas as formas né?!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá. Eu sabia que a banda era gospel embora as músicas inicialmente me pareçam românticas.

    Acompanho o trabalho da banda a um tempo e acho lindo a obra deles e o dom que eles tem de tocar pessoas atraves dá música. Espero que um pouco desse dom esteja refletido nesse livro que quero muito ler.

    Alguns artistas já tentaram fazer algo semelhante a proposta desse livro, mas poucos conseguiram se sair bem como esse parece se sair, acho que o único que eu li que expressa verdadeiramente é O TEATRO MAGICO EM PALAVRAS da banda Teatro Mágico.

    Beijos e Sucesso em 2017

    ResponderExcluir
  10. Olá, confesso que não acompanho muito a banda, e por isso quando vi a obra entre os lançamentos da editora eu não me empolguei muito para ler...gostei bastante da sua resenha e acredito que seja uma boa leitura.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Tamaraaaaaa
    Eu amo Rosas de Saron e não fazia ideia de que você gostava também! Nossa muito legal esse livro e se não fosse pela sua resenha eu jamais saberia que ele existia com relatos com toda certeza singelos e de tocar o coração.
    Amei
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas achei bem interessante a obra ter te tocado de uma forma tão bonita e, principalmente, você não ter encontrado pontos negativos a não ser a vontade de que os relatos fossem mais longos.
    Não gosto muito de livros nesse estilo, por isso vou deixar a dica passar.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. Eu adoro livros com histórias reais, realmente me emocionam, ainda mais se a trama já é para ser assim. Não conhecia a obra, gostei de saber mais sobre ela. Me interessei também por saber sobre essa parte mais espiritual da banda, bacana.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  14. Acredita que eu não conhecia o livro? Mas saber que cada música de Rosas de Saron ajudou pessoas em suas vidas me deixou instigado para conhecer a leitura. Fico animado por conhecer histórias reais, momentos reais e tudo que isso nos ajuda a ver a vida com outros olhos.

    ResponderExcluir
  15. Oi querida, como está?
    Primeiramente, eu não sabia que Rosa de Saron era uma banda de rock católico. Confesso genuinamente que estou espantada com tal informação. Achava mesmo que eles tinham uma pegada mais leve no rock, mas não pensei que fosse música cristã.
    Segundo, não conhecia o livro e estou muito feliz de conhecer uma obra tão bonita!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir