14 novembro 2016

Resenha - O Diário Internacional de Babi






Mudar nunca foi a palavra preferida de Bárbara. Porém, depois da separação dos pais, a garota de 15 anos se vê obrigada a migrar com a mãe e os irmãos para Orlando, a cidade americana onde os sonhos ganham vida. E descobre que a fronteira entre o real e o ilusório pode ser mais difícil do que parece. 









Título: O Diário Internacional de Babi
298 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Planeta || Onde Comprar










"Ah, a Ana passou em frente ao quarto agora e me viu escrevendo. Não se aguentou de curiosidade e perguntou o que é que eu estava fazendo logo de manhã com um caderno nas mãos. Se eu era nerd ou coisa parecida. Respondi que é um diário, e aí ela ficou toda: 'Nossa, que coisa mais antiga! Por que você não cria um blog? É muito mais cool!'."

Bárbara é uma adolescente que tem os pais separados e que a família inteira de sua mãe mora nos Estados Unidos. Ela mora em uma cidade pequena no Sul do Brasil, e devido a problemas maiores, sua mãe resolve que o melhor a fazer é se mudar, levando seus três filhos. Assim, ela vende todos os seus pertences que possuem valor e resolve ir morar no exterior com seus irmãos.

"Deus! Meu irmãozinho acabou de tropeçar na mochila de alguém. Mamãe está pedindo desculpa a um garoto meio alto com headphones no pescoço e... óculos escuros? Bah! Ele deve ser do tipo de cara que gosta de atenção e quer ostentar o Ray-ban aviador. Por que outro motivo alguém ficaria andando de óculos de sol dentro de um aeroporto às oito horas da manhã?"

Conhecemos Babi no avião, que faz uma escala no Rio de Janeiro, onde precisam esperar algumas horas até a decolagem do voo que os levará até Orlando. Ela repara em duas coisas enquanto aguarda não tão ansiosamente pela viagem. A primeira é o garoto que está usando óculos escuros dentro do aeroporto, o que ela logo considera como algo arrogante, e que ele está sempre cercado de garotas. Em alguns momentos, ela percebe que tal garoto está olhando para ela, mas ela finge não ver e continua escrevendo em seu diário.

A segunda é que ela perdeu sua nova pulseira, a qual ganhou de seus melhores amigos como um presente de despedida. Essa pulseira é repleta de pequenos pingentes, cada um mais especial que o outro, já que cada um de seus amigos lhe deu um deles. Ela tenta encontrar a pulseira, visto o apego emocional que ela possui com o objeto, mas como está na hora do voo, ela não pode mais perder tempo e acaba embarcando sem achá-la. 

Durante o voo, quando ela está ouvindo música no seu fone amarelo superdiscreto, ela percebe que o garoto do aeroporto embarcou no mesmo voo, mas ficou na primeira classe. Independente disso, ela já o viu algumas vezes, pois ele fica passeando pelo avião. Em um desses passeios, ele aborda Babi, perguntando se a pulseira que ele encontrou pertence a ela. É claro que Bárbara fica muito feliz e, assim, os dois começam a conversar.

" Ai, ai. Já estou me vendo no meio daquela americanada toda, sem saber quase nada de inglês e com a maior cara de tacho do mundo! Acho que vou seguir o conselho dos pinguins do Madagascar: 'Apenas sorria e acene, sorria e acene...'"



[ - Minhas Impressões - ]


O Diário Internacional de Babi é um romance infanto-juvenil com temática leve e divertida. A autora envolve o leitor logo no início da narrativa, que é feita em primeira pessoa, a partir dos registros do diário de Babi.A personagem de 15 anos de idade, passa por diversos problemas nessa mudança repentina de sua família para o exterior, provando que nem tudo são flores quando pensamos que mudar de país resolveria nossos problemas. Muito pelo contrário, Babi passa por diversas situações inusitadas, chegando a dar prejuízo em algumas delas.

Filha do meio, Babi tem uma irmã poucos anos mais velha e um irmão de 4 anos. Sua relação com seu irmão é boa, na medida em que uma adolescente se relaciona com um irmão caçula arteiro. Com sua irmã, já é outra história. Babi sempre herda suas roupas e elas mal conversam e se relacionam, a não ser para uma implicar com a outra. A personalidade de Babi possui traços bem realistas. Ela é uma típica adolescente que amava sua vida no Brasil e, de repente, está passando por várias mudanças impostas por sua mãe. Ela usa seu diário para desabafar sobre tudo o que lhe aflige: suas ansiedades, seus anseios, seus momentos de raiva, sua teimosia, suas paixões, seus sentimentos, etc..

Como sua família é grande, o livro nos apresenta vários personagens secundários distintos. Entre eles, podemos destacar seu primo Vini e seu novo amigo Theo, lembra o carinha do avião? Então, Theo ocupa boa parte da história, se tornando facilmente amigo de Babi. Ele é bonito, divertido e gosta de passar tempo na companhia da personagem. Seu primo Vini é outra história, ele mora na mesma casa que ela e, ao mesmo tempo em que é o primo solícito, faz o papel de encrenqueiro. Os outros personagens também são importantes para a história, mas não vou me prender em suas facetas, para não entrar muito no enredo.

Literatura juvenil não é meu gênero preferido, entretanto, esse livro fez com que eu desse boas risadas, já que a personagem é bem divertida. Até os momentos de tristeza são irreverentes, trazendo uma leveza para o que poderia se tornar um grande episódio depressivo. A autora conseguiu mesclar humor com as impressões de uma adolescente com muita facilidade, apresentando para o leitor algo bem próximo da realidade. Tal como o comportamento típico dos adolescentes, prepare-se para ler cenas dramáticas e inusitadas. 

Ele é bem escrito, leve e fluido. Não encontrei nenhum erro na versão e-book. Como já tive esse livro físico em mãos, posso afirmar que a diagramação está uma gracinha, com detalhes e pequenos desenhos que remetem ao enredo (o que também acontece no e-book). Indico para todos que gostam de um romance divertido e leve, com protagonistas adolescentes.

23 comentários:

  1. Oi Heloisa,

    Eu não daria nada pelo livro com apenas a capa dele e o nome, mas lendo sua resenha, deu pra ver que é um livro divertido e descontraído e para as férias, ele é ótimo. Adorei suas considerações, até porque eu também não sou tão fã mais de literatura juvenil e se você curtiu, tenho chances de adorar também. Parabéns pela resenha.

    beijos =)

    ResponderExcluir
  2. Olá, Heloisa! Confesso que também não sou grande fã de livros infanto-juvenis e acredito que eu não teria muita paciência para ler a obra, considerando que é o diário de uma garota de 15 anos. Mas achei super bacana o livro ser divertido e irreverente, principalmente considerando as dificuldades enfrentadas pelas personagens. Beijos.

    thehouseofstorie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ola
    Parece mesmo ser um livro fofo pela sua resenha.
    Gosto de livro infantojuvenil para intercalar com livros de gênero mais pesado que leio (terror, Policial).
    Legal isso da autora mesclar humor com as impressões de uma adolescente. Não é fácil ser adolescente heheh ainda mais tendo que passar por mudança tão repentina.
    Gostei da resenha
    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Olá

    Eu já li esse livro e foi uma grata surpresa. Amei a Babi. É muito divertido, engraçado e a leitura como você disse, é fluida.

    Amei que a autora também tratou dilemas adescentes como família de uma forma tão legal. Sua resenha me deu saudade.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Acho a capa deste livro bem simples e lendo a sua resenha e percebendo que o livro é cativante, acredito que a capa deveria ser melhor. O que mais me interessa no enredo e a ambientação da Babi em Orlando. Imagino que seja bem bacana.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas já gostei do que apontou.
    Gosto de narrativas juvenis, divertidas, que envolvem o leitor.
    Estou curiosa para conferir esse livro, pois a sua resenha me deixou bem intrigada.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Esse tipo de livro também não é dos meus favoritos, mas sempre é bom intercalá-lo entre uma leitura e outra. Essas histórias mais leves e fluidas caem super bem em qualquer ocasião, principalmente após uma ressaca literária.
    Eu não conhecia o livro, mas eu juro que fiquei super animada para lê-lo. Sem contar que essa capa é uma graça. Amei!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste! Eu ate leria, ao contrario de ti, aprecio bastante infantojuvenil! :)

    Para alem disso, ainda bem que a escrita e leve e agradável, e que ainda te proporcionou umas boas risadas, aprecio bastante isso numa leitura, devo dizer! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Adoro livros assim, já conhecia ele de capa e tinha interesse nele por isso, mas não sabia sobre o que exatamente se tratava a obra, mas a sua resenha deixou bem claro o que vamos encontrar durante a leitura. Dica mais do que anotada, espero pode lê ele em breve haha

    ResponderExcluir
  10. Olá Helô!
    Gosto muito do gênero e, normalmente, livros assim me agradam muito. Ainda não conhecia esse livro, mas achei a premissa bem interessante, principalmente, pelo fato de até os momentos de tristeza serem irreverentes.
    Muito legal essa mescla de humor com dramas adolescentes.
    Dica anotada, acho que vou gostar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi Heloisa,
    Adorei a resenha e o assunto abordado pelo livro é maravilhoso ♥

    A autora soube muito bem intercalar os assuntos e as emoções da personagem. Não conhecia a obra e isso pra mim foi ótimo, pois tive uma primeira impressão BOA :3
    O drama abordado pela jovem foi bem desenvolvido. Vou da uma pesquisada na obra para ler logo :)

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  12. oie, helo, eu também não sou muito fã de infanto juvenis, mas fiquei feliz em saber que esse acabou te agradando. Acho que o que mais me chamaria atenção em todo o enredo são os trechos do diário, adoro livros nesse formato. No momento não tenho interesse emdar uma chance, mas quem sabe no futuro.

    ResponderExcluir
  13. Oi Helô, tudo bem?
    Nossa acho que esse livro deve ser super gostoso de ler e o melhor bem divertido já que você conseguiu dar altas risadas com ele. Eu acho que estou precisando de uma leitura assim é vou ler esse livro logo logo e conhecer mais da Babi e tudo que se desenvolveu com ela após a mudança.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Olá Heloisa,
    eu sou bem fã de infanto-juvenis apesar de já ter passado a muito da idade rsrsr apesar disso quase não tenho lido nada do gênero, e amei sua resenha, com certeza vou indicar para os meus alunos, pois Babi parece uma personagem maravilhosa e bem divertida.

    Beijos,
    Anne
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  15. Oi, Helô

    Não leio juvenil, não me identifico mais com o gênero, sabe? Então para ler algo que no final não vai fazer diferença pra mim, prefiro não ler.
    Mas por meio da sua resenha deu para perceber que é um livro gostoso. A mudança de país, os novos ares, o relacionamento dela com a irmã e o irmão devem ser coisas interessantes de se acompanhar.
    Adorei a resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oiiiii,
    Adorei a premissa do livro, mesmo que seja infanto-juvenil me pareceu uma boa pra quando da aquela ressaca literária rs, e adorei saber que tem muitos personagens secundários, eu sempre acho que eles dão um ar de realidade pra história.

    Beijinhos....

    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  17. Olá Heloisa =)
    Eu sou contrario, adoro leitura juvenil. Adorei a capa e o nome do livro, só a sinopse que não me agradou muito. Fico feliz em saber que ele é bem escrito e flui bem. Eu estou querendo ler esse livro e fiquei bem contente em ler sua resenha e descobrir que ele é divertido. Beijos'

    ResponderExcluir
  18. Ai, que bom que esse livro tem uma temática leve e divertida, acabei de ler outro que pensei que teria esse clima e acabei encontrando um suspense bem tenso, rs, então acho que serei obrigada a passar esse na frente pra matar minha vontade de um livro nesse estilo... Rs... Gosto de literatura juvenil e estou precisando dar umas boas risadas, achei bem legal você dizer que até os momentos de tristeza são irreverentes, estou louca pra conferir!

    ResponderExcluir
  19. Oie,
    Ainda não conhecia o livro, mas pela suas impressões, já fiquei bem animada para ler. A premissa é boa, e você disse que o desenvolvimento da historia e dos personagens é muito boa, o que me deixou mais animada e curiosa para conhecer a obra. Já anotei a dica e vou procurar para ler!
    Ótima resenha >.<
    Beijos
    Bru, Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
  20. OI Heloisa
    Fiquei bem curiosa para ler este livro.
    Eu gosto muito de ler livros infanto-juvenis! Eles normalmente são leves e divertidos e intercalam muito bem com livros mais complexos e pesados. Gosto de intercalá-los.
    Vou procurar, achei a sinopse bem fofa. Depois te conto!
    Muito legal seu post!
    Bjs

    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir
  21. Olá,

    Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, porém é algo que desejo. Vi muitos comentários positivos em relação a obra e estou bem interessada na leitura. Outra coisa que gosto no livro é por ele ser infanto-juvenil, livros assim costumo lê-los muito rápido, pois geralmente são mais leves e fluidos, além disso quando leio livros do gênero me dá uma baita nostalgia hahaha. Adoro super essa temática e já anotei a dica!

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oiee Heloisa ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, e também não sou muito fã de infanto-juvenil, mas saber que você se divertiu com a história e com a Babi me deixou curiosa. Adoro personagens divertidas...haha' fico feliz em saber que gostou da obra :) não sei se a leria agora, estou querendo algo mais complexo, mas a dica foi anotada!
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    A história parece ser bem fofa e mostrar a realidade de uma adolescente. Fiquei intrega para conhecer o amigo Theo, me deu a impressão que ele era algum artista já que você fala que ele foi parado por algumas garotas, será? Sua resenha me motivou a ler o livro. Eu amei a capa, super fofa e moderna.
    Se tiver oportunidade lerei o livro.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir