25 julho 2018

Resenha - Tarde Demais




Título: Tarde Demais
Autora: Colleen Hoover
Editora: Grupo Editorial Record
Páginas: 380
Skoob
Onde Comprar: Saraiva / Amazon

Para proteger o irmão, Sloan foi ao inferno e fez dele seu lar. Ela está presa em um relacionamento com Asa Jackson, um perigoso traficante, e quanto mais os dias passam, mais parece impossível enxergar uma saída. Imersa em uma casa incontrolável que mais parece um quartel general, rodeada por homens que ela teme e sem um minuto de silêncio, também parece impossível encontrar qualquer motivo para se sentir bem. Até Carter surgir em sua vida. Sloan é a melhor coisa que já aconteceu a Asa. E se você perguntasse ao rapaz, ele diria que também é a melhor coisa que já aconteceu a Sloan. Apesar de a garota não aprovar seu arriscado estilo de vida, Asa faz o que é preciso para permanecer sempre um passo a frente em seu negócio e proteger sua garota. Até Carter surgir em sua vida. A chegada de Carter pode afetar o frágil equilíbrio que Sloan lutou tanto para conquistar, mas também pode significar sua única saída de uma situação que está ficando insustentável. Colleen Hoover não tem medo de escrever sobre assuntos delicados e Tarde demais prova isso. Perpassando as formas mais cotidianas de machismo até as formas mais intensas e cruéis de abuso, a autora mergulha na espiral atordoante que é um relacionamento abusivo.



Colleen Hoover sempre tem a magia de surpreender os leitores e com a obra Tarde Demais não foi nenhum pouco diferente. Então, fugindo um pouco das temáticas que aborda em seus livros, este enredo traz um lado mais pesado da vida, onde suas opção de escolhas são reduzidas a uma. E isso impacta, choca e demonstra o quão fundo o ser humano pode chegar.

Sloan é uma menina filha de mãe ausente e drogada. Sem opções de escolhas na vida quando conheceu Asa, ela é dependente financeiramente dele. Asa é um bandido que revende drogas e se acha dono da Sloan. Com o único recurso que ela não é capaz de fazer em mãos, e a que mantêm presa a ele, Asa paga as contas do hospital do irmão dela — ele precisa de tratamento médico constante que é uma fortuna por mês quando não subsidiado pelo governo. Stephen é a única pessoa na vida que Sloan se importa e faria qualquer coisa sem pensar. Com isso, ela é infeliz, vivendo uma vida que não quer, com situações absurdas acontecendo e que só irão acabar com a chegada de um homem, Carter, que não abalará somente suas estruturas, mas a sua vida ao redor. Quem é realmente Carter? Será que ela é capaz de ser tão subjugada apenas por dinheiro?


Na minha opinião Tarde Demais pode ser resumido em uma palavra: brutal. Brutal por mostrar a realidade como ela é. Brutal em ver o que o ser humano pode fazer; Brutal por talvez nunca termos passado por isso, mas alguém em algum momento da vida sim. Mesmo que tenhamos grandes elementos fictícios enraizados na trama, nos choca até onde tudo pode ir. E enoja. Logo nos primeiras cenas somos surpreendidos por um estupro. E não é uma cena imaginativa, ou subentendida. É descritiva. Colleen Hoover deixa claro para o que veio, e cumpre seu papel.

É um desenvolvimento em que você transpassa por um carrossel de emoções. Difícil não ter os sentimentos à flor da pele pelos temas tratados, e principalmente se for leitora mulher: simpatizar-nos e se colocar no lugar da Sloan é recorrente. Confesso que em minha opinião pessoal não teria aguentado 1/3 do que ela passou.

"Ele é arrogante, tem temperamento forte, é difícil lidar às vezes. Mas me ama. Ele me ama para cacete. E eu estaria mentindo se dissesse que não o amo também. Se pudesse, eu mudaria muitas coisas em Asa, mas ele é tudo que tenho no momento, então aguento. Ele me trouxe para casa quando eu não tinha mais para onde ir. Ninguém mais com quem contar. Só por esse motivo eu o aturo. Não tenho escolha."

Temos romance? Temos, no entanto acho que o foco central não foi esse. O trabalho de desenvolvimento e construção de personagens está muito ligado ao Asa — que não tem nada de mocinho ou herói. E a maior surpresa: o mais problemático é o melhor lapidado. Nos é dado as justificativas que dá respaldo em seu modo de agir, conhecendo um pouco do seu passado e fazendo com que entremos em sua cabeça captando suas informações de caráter distorcido. Quero deixar bem claro, que por mais que tenha-se as explicações das atitudes dele, ao meu ver NADA coloca-o como vítima e muito menos inviabiliza ou perdoa o que ele faz.. Ele é cruel e perverso. Seu comportamento é imperdoável.

Sloan é uma protagonista que ganha destaques quando começa a se impor. Passa por altos e baixos durante a narrativa, onde em alguns acontecimentos tem atitudes excelentes e em outras não. Questiono uma cena em específico em que ela idealiza um plano que sempre quis fazer. O teor é de vingança. Confesso que achei mórbido demais e completamente destoante das atitudes que ela vinha tendo, porém dentro do contexto é aceitável. Eu como pessoa não concordo. Carter/Luke é um personagem que tem papel importante dentro do conteúdo — será um grande salvador e herói da nossa mocinha — só que senti falta de um maior trabalho nele. Acredito que pelo fato do maior enfoque ter sido no Asa, apagou um pouco os outros dois.


É uma obra que você respira fundo diversas vezes e ainda assim não consegue parar de ler. Tem reviravoltas interessantes — algumas óbvias por ser no contexto geral um romance — e que potencializam a carga dramática. Aliás, tem frases e pensamentos machistas ao decorrer da leitura, que nós mulheres temos que nos segurar fortemente para não sair xingando — atenção que isso é dentro do ambiente passado, dentro do personagem deplorável que um deles é, não sendo um pensamento que podemos associar com o da CoHo. Um diferencial enorme é termos diversos epílogos e diversos capítulos extras após o final. Por isso quando pensamos que terminou, surge mais um capítulo eletrizante para ler. (Para quem não sabe, inicialmente a história foi publicada em uma plataforma digital que a autora escrevia um capítulo por dia. E ele está igual ao como foi lançado na plataforma, por isso a quantidade enorme de "extras".)

De uma forma geral, como a própria Colleen Hoover diz "é o mais mórbido e perverso que já escrevi". E acredito que seja. Por trazer uma realidade dura, com problemas atuais e acontecem mais do que pensamos, não teria como ser classificado apenas como um romance de conto de fadas. É um dos melhores exemplares dela e que abre os olhos para algo que supomos nunca acontecer conosco, entretanto é a vida real. Recomendo aos fãs da mesma, a aqueles que querem iniciar algo dela e até para os que querem ler livros de romance fora do padrão "felizes para sempre".

"Não sei o que fiz a Deus para merecer isso. Mas para Asa estar aqui, agora, fazendo essas coisas comigo, eu devo ter feito algo horrível nesta vida. Ou em alguma vida passada. Eu mereço isso. Tenho certeza de que mereço."

Na parte física acho a capa interessante — contudo ainda prefiro a versão original. Ela é brilhante, diferentes dos antecessores que são foscas, e possui uma diagramação simples. Como a leitura que realizei foi quando estava disponível na plataforma digital, não tive contato com relação a revisão da versão física. Os pontos de vistas são em primeira pessoa pelo ponto de vista do Asa, Sloan e Carter intercalados. Um adendo é ler a nota da autora logo no início. Entenderá melhor como surgiu esta ideia.

Tarde Demais é um dos meus favoritos da escritora, por ter toda essa complexidade de sair um pouco do romance somente ficcional. Explora mais nosso cotidiano e assuntos que talvez não queiramos encarar de primeira instância. Infelizmente pode ser gatilho para algumas leitoras — por isso atenção quando ler. Serve como debate para a população em geral. Espero que tenham gostado!


Inscrições Abertas - Participe!!







13 comentários:

  1. Primeira resenha que leio deste livro. E vou ser bem sincera,nem a sinopse havia lido ainda. Amei o trabalho da autora em É Assim Que Acaba, oh, não gostei da história,mas gostei do jeito dela escrever..rs por isso, estava na expectativa sobre este novo trabalho e depois desta resenha, eu fiquei como??
    Doida para ler o livro!!! Ainda mais com a palavra que definiu toda a trama, brutal.
    Lerei com certeza!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Caroline, Li a resenha e não imaginei que essa escritora fosse tão corajosa, apesar de não ter ainda lido nada de Colleen Houver. Acho um assunto bem difícil de explorar o abuso nos relacionamentos, e pelo jeito ela soube fazer isso de uma forma legal pois apesar da sensação de nojo na cena de estupro isso considero mérito da escrita da autora. Quanto aos vários epilogos acho muito interessante, e fiquei muito curiosa com essa obra.

    ResponderExcluir
  3. Caroline!
    A autora realmente dispensa comentários.
    Gosto muito de dramas intensos e que descrevem sem meio termo os fatos e assunto como violência doméstica e obsessão amorosa, deve tornar o livro bem denso mesmo.
    Já estou com nojo desse tal Asa...ainda assim, deve ser um livro excepcional.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Oi Carolina!
    O livro parece mto bom, ainda não li nenhum livro da autora, morro de vontade de conhecer sua escrita, este e outras obras dela já estão na listinha.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Olá! Ainda não conferi esse novo trabalho da Coho, mas já deu para perceber que a leitura parece ser bem intensa e promete mexer bastante com o leitor. Imagino o quanto deve ser confuso para Sloan achar que ama (porque isso definitivamente não é amor) o cara que tende a ser tão destrutível para ela. Achei interessante o destaque que o Asa tem e poder conhecer mais sobre sua personalidade e atitudes.

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol,
    Sabe aquele livro que você deseja, mas, ao mesmo tempo tem medo da carga emocional que ele taz? É assim que eu me sinto ao ler resenha de Tarde Demais.
    Apesar de admirar a escrita da autora, preferia que alguns pontos elas deixasse nas entrelinhas, mas entendo o que pretende passar para o leitor, e não tem como deixar a história real sem as cenas mais marcantes.
    Sobre os protagonistas, não me admira Asa ser como é, o ser humano é mesmo podre algumas vezes, e acredito que ele possa sim até ser chamado de vilão, maas, isso só lendo pare saber.
    Eu gostei de todos os pontos colocados, li alguns comentários que dizem que CoHo não soube lidar bem com os temas, eu discordo, mas também sei que pode ser um gatilho para algumas pessoas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Caroline!
    Eu prefiro livros leves, sem grande carda emocional, por isso não leio livros ao estilo de Tarde Demais: brutal, impactante, que mostra a realidade nua e crua... Sem falar que prefiro quando o romance é o foco na história... Da Colleen Hoover li apenas O lado feio do amor, até tenho curiosidade em ler alguns livros dela, mas Tarde Demais não está nessa lista. Contudo, amei sua resenha! Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Oiee!
    Confesso que falou em CoHo falou em confusão pra mim. Explico.
    Já li alguns livros dela, uns gostei e outros só quis passar adiante, então sim, é uma confusão de sentimentos.
    Depois de ler sua resenha, mais uma vez a palavra confusão me veio a mente, por ser um livros com tantas coisas, acontecimentos e sentimentos, no começo da resenha quis ler, no meio já não quis mais, e no fim, fiquei confusa kkkkkkk
    Eu não sei!!!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Amooo essa autora e seus livros sempre me tocam muitoo ela se tornou uma das minhas autoras preferidas, ainda nao tive a oportunidade de ler esse livro dela nao, mas nao vejo a hora de le lo rs, otima dica!!!

    ResponderExcluir
  10. Você disse exatamente o que eu diria. Este livro pode servir, muitas vezes, como um gatilho para alguém. Como "por lugares incríveis". Porém, vamos focar em Tarde Demais da CoHo.

    Este trabalho que merece ser reconhecido mundialmente é sensacional. Um trabalho com uma discussão que deveríamos sempre fazer didaticamente em escolas e em nosso dia a dia.

    E isso me atenta que o mais importante o que realmente deveria acabar é a cultura do estupro. Isso, pra mim, é o pior de todos!

    Colen com toda sua delicadeza que tem para escrever, nos faz chorar e eu consigo ter muito mais empatia pelo que as mulheres sofrem e tem medo todos os dias e a todo momento.

    Sendacional! Não tenho palavras para descrever este livro se nao esta. Ele é surpreendente e muito forte nos apresentando cenas fortes, assim como a primeira cena. Que inicia o livro, como foi falado.

    Se na escola lessem, além de Dom Casmurro, Aluísio de Azevedo, Monteiro Lobato, pudessem ler uma obra tão sensacional como esta, deveria fazer sim parte do currículo!

    ResponderExcluir
  11. Também li Tarde Demais quando ela publicou no wattpad. Amei que tu utilizou brutal para descrever o livro, pois é exatamente isso que ele é.

    Nunca tinha lido nada da Colleen quando me deparei com esse livro, comecei a ler ele sem saber sobre o que era, apenas fui e me surpreendi demais. Eu não consigo contar quantas vezes chorei com esse livro, de pena, raiva, dor, tudo! Relacionamentos abusivos me tocam de um jeito muito pessoal, foi extramemente difícil chegar até o fim dessa leitura, teve diversos momentos que quis desistir por quase passar mal com as cenas do livro, mas segui firme e forte e não poderia ter feito melhor. Eu amo esse livro com todas minhas forças, ele é mais do que necessário para todo mundo ler. Amo a forma como ela construiu o Asa, nos mostrou tudo sobre ele e mesmo assim não fez isso como justificativa para dizer que é certo o que ele faz, pq não é certo! A Sloan é uma mulher muito mais do que forte, eu admiro tanto ela. Amei como a Colleen não romantizou nada, isso é de uma importância sem igual! Esse livro me causou muitos sentimentos, ele é um dos meus favoritos e me marcou pra sempre. Acho que nunca vou ser capaz de esquecer ele.

    ResponderExcluir
  12. Eu só li um livro dela que foi no caso Um caso perdido, que também traz essa temática de abuso mas foi trabalhado de outro forma. Eu já tinha lido uma outra resenha desse livro mas nesse primeiro caso a pessoa simplesmente acabou com o livro e agora leio você falando bem, então vai muito de gosto mesmo. Mas mesmo assim eu ainda tenho a curiosidade de ler outras obras da escritora, afinal ela não pode ter tanto renome atoa. Obrigada pela resenha e foi bom ver o ponto de vista de outra pessoa.

    ResponderExcluir
  13. Eu confesso que único livro que li da autora foi a muito tempo atrás e foi métrica, que ela não abordava assuntos tão pesados assim.
    Tenho visto várias resenhas sobre Tarde demais e algumas tem sido positivas e outras bem negativas, por isso ainda estou divida.
    Mas quero ler para poder tirar minhas próprias conclusões.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir