24 janeiro 2018

Resenha - VACAS (nem toda mulher quer ser princesa)

Título: VACAS (Nem toda mulher quer ser princesa)
Autora: Dawn O' Porter
Páginas: 352
Editora: HarperCollins
Skoob
Onde comprar: Saraiva / Amazon
                                                                     
Um pedaço de carne; feito para reproduzir; além da sua data de vencimento; parte do rebanho. Mulheres não têm que se encaixar em estereótipos.
Tara, Cam e Stella são estranhas vivendo suas próprias vidas da melhor forma que podem, apesar de poder ser difícil gostar do que você vê no espelho quando a sociedade grita que você devia viver de um jeito específico. Quando um evento extraordinário cria laços invisíveis de amizade entre elas, a catástrofe de uma mulher vira a inspiração de outra, e uma lição para todas.
Às vezes não tem problema não seguir o rebanho. Vacas é um livro poderoso sobre três mulheres julgando uma  à outra, mas também a si mesmas. Entre todo o barulho da vida moderna, elas precisam encontrar suas próprias vozes.




Tara é uma mulher de 42 e mãe solteira, ela tem um trabalho super bacana na TV. É independente, criativa, esperta e uma ótima mãe. Mas seu coração anseia por encontrar um amor que dure para sempre, já que todos os seus relacionamentos (com uma exceção) foram superficiais e na maioria das vezes, um caso de uma noite só. Porém, as coisas  estão prestes a mudar para melhor, pois após confundir o homem com quem ela havia marcado um encontro pela internet em um bar com outro, ela tem uma das noites mais incríveis e excitantes de toda sua vida. E tanto Tara quanto Jason sentem que há uma grande química e entrosamento entre eles, mas temendo enfiar os pés pelas mãos Tara decide encarar o envolvimento dos dois de uma maneira mais calma e madura, e sem sexo logo no primeiro encontro.


"Ele chama o garçom.
- Pode trazer uma garrafa de champanhe, por favor?
- Para? - pergunto, confusa.
- Se isto aqui der certo, acabei de ganhar uma filha.
Ele dá um chutinho na minha perna e ri.
O cara é incrível pra cacete."


Após o encontro perfeito e que não poderia ter sido melhor se tivesse sido planejado Tara acredita que está diante do homem de sua vida, mas uma situação inesperada  irá virar sua vida de ponta cabeça quando ela se torna a sensação da internet após protagonizar um vídeo íntimo dentro do metrô ao achar que estava sozinha. E o detalhe: Jason nem faz ideia, pois desde o encontro aleatório deles no bar ele não consegue entrar em contato com Tara, e nem faz ideia de que Stella, sua assistente seja a responsável por mantê-lo longe de Tara.


"Minha vida está fodida. Fodida. Não há nada que eu possa fazer."


Stella é uma jovem de 26 anos, assistente no estúdio de fotografia de Jason. Ela é gêmea de Alice, que infelizmente faleceu muito jovem. Desde a morte da irmã e da mãe, vítimas de uma grave doença Stella carrega dentro de si o medo de ser a próxima a sucumbir ao trágico fim das mulheres de sua família, que morrem ainda muito novas. Ela mantém um relacionamento com Phill, que já deixou de ser a bastante tempo algo saudável e bom para ambos.

"Quero gritar na cara dele. Nosso relacionamento deveria facilitar as coisas, e não atrapalhar ainda mais. Phill entrou na minha vida cheio de compaixão, cheio de "Vou ajudar você, te dar apoio, cuidar de você." O que alguém no meu lugar deveria fazer  nessa situação? Eu tinha perdido as pessoas que mais amava quando encontrei esse cara que falava "Ei, você não precisa ficar sozinha." Eu me joguei nos braços dele e fiz todas as coisas certas."

O que a princípio era um relacionamento baseado em sentimentos consistentes, mesmo que não envolvesse amor transforma-se em uma relação que já não os fazem mais felizes. Tara e Stella estão passando por momentos muito difíceis e complicados em suas vidas, e embora não se conheçam elas têm algo em comum: As duas acompanham o blog de Camila Stacey.

Cam, como é conhecida no mundo da blogosfera, é uma feminista ferrenha que defende os direitos e escolhas da mulher moderna, já que ela própria é uma dessas mulheres. Ela não quer ter compromisso sério com homem algum e muito menos ser mãe, e menos ainda posar em fotos típicas de família feliz e perfeita de comercial de TV. Cam é livre, leve, solta e desimpedida e ainda por cima rica, já que seu blog a elevou como uma das mulheres mais influentes da internet.


"Howitis.com
Por que não quero ter filhos
Não quero ter filhos. E não, não sou triste, egoísta nem obcecada comigo mesma, muito menos má. Sou uma pessoa gentil e engraçada de 36 anos que adora os pais e faz bastante sexo. Sou atraente, estou em forma, estou transando com um cara ótimo e tenho ótimos amigos. Nunca sofri abuso sexual, já tive relacionamentos infelizes e gosto muito de mim mesma."

Com mensagens como esta Cam vai se tornando adorada e admirada por inúmeras mulheres que pensam como ela. E quando o vídeo de Tara viraliza na internet transformando-a em celebridade da noite para o dia Cam se solidariza por sua situação, mas por motivos diferentes ela acaba fazendo parte da vida de Stella e vice-versa.

Essas três mulheres que nada têm em comum a não ser o fato de estarem buscando sua felicidade pessoal estão definitivamente unidas, embora elas não façam a menor ideia do que ainda estar por vir.



[ - Minhas impressões - ]

Não posso começar a falar sobre o que penso do livro sem antes dizer que o que me fez querer lê-lo foi a mais pura e sincera curiosidade quanto ao título do mesmo. Afinal, não é todo dia que me deparo com um título tão sugestivo assim aguçando minha curiosidade e é claro que eu precisava lê-lo e saber mais a respeito. Dito isto vamos ao que realmente interessa (risos).

O livro aborda as decisões que três mulheres tomam todos os dias de suas vidas e as consequências que as mesmas acarretam, pois o peso  é muito mais forte por serem  mulheres e viverem em um mundo totalmente machista e hipócrita.

Tara, Cam e Stella são mulheres decididas e sabem muito bem o que querem da vida, e por conta disso elas são constantemente julgadas. Cada uma a sua maneira está lutando por aquilo que acredita, mesmo com as cabeçadas que vão dando pelo caminho elas acreditam estarem fazendo o melhor para si mesmas. Cada uma delas têm um ideal de vida que esperam poder vivenciar e aproveitar da melhor maneira possível, e a medida que fui conhecendo mais a respeito delas fui me solidarizando por cada uma.

A Tara foi com quem eu mais simpatizei e me solidarizei por conta do caos em que sua vida se transformou por causa do fatídico vídeo que ela protagonizou sem saber que estava sendo filmada. Foi realmente angustiante ver sua vida sofrer uma mudança tão brusca e dura de repente, mas ao mesmo tempo foi muito engraçado também porque a autora mesclou drama e comédia à história e foi divertidíssimo ler. Acabou ficando bem mais leve acompanhar toda a trajetória dela e principalmente sua virada de mesa, quando ela dá a volta por cima. Foi maravilhoso!!


A Stella, que a princípio me despertou pena acabou por se mostrar uma mulher desesperada e capaz de chegar às últimas consequências para conseguir o que mais queria na vida. Não teve como eu não sentir muita raiva dela, mas ainda assim continuei sentindo pena e até entendi seus motivos, mesmo que ainda não concordasse com seus atos.

Por último vem a Cam, uma mulher destemida e que enfrentou tudo e todos de cabeça erguida, sempre falando o que pensava e acreditava, mesmo que desagradasse a maioria de sua família. Tendo a seu lado a presença e o apoio incondicional do pai. Foi muito bonito acompanhar a amizade, companheirismo e parceria dos dois e o jeito como ela demonstrava que era realmente feliz com suas escolhas.

Todo o livro foi muito bem contado, sem deixar nenhuma ponta solta. Cada personagem teve um final condizente com sua história, menos a Cam. Eu estou até agora muito chocada com o final escolhido para ela, pois pelo peso e importância que Cam tem na trama eu esperei e ansiei muito mais para o seu personagem.

O livro é com certeza uma leitura que se faz muito importante e até indispensável para os dias de hoje, pois ele reafirma com toda segurança que nós mulheres podemos e devemos escolher como viver nossas vidas, sem abdicarmos de um mísero grão dos nossos sonhos e desejos.
A leitura fluiu muito bem e eu li o livro rapidamente, pois a cada página fui sendo cada vez mais fisgada por cada uma dessas protagonistas fortes, corajosas e tremendamente decididas.

Se você está a procura de um livro que desmistifique a mulher e a tire do pedestal de princesa, VACAS é o livro mais indicado para isso.

Se Inscreva e Participe!!!








8 comentários:

  1. Olá
    Eu vi esse livro em uma lista esses dias e já fiquei querendo. Parece bem legal. Achei bem interessante as personagens e agora quero ainda mais.
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  2. Admito que não conhecia o livro e fiquei um pouco apreensiva em relação ao título. Sei que a palavra Vaca tem sido uma expressão usada por adolescentes ao se referirem às amigas e isso entre elas, é mais do que carinho e amizade.
    Mas não fazia ideia de que poderia ser assim também, mostrando as escolhas e consequências destas escolhas na vida de três mulheres tão diferentes e ao mesmo tempo tão iguais.
    Na era do feminismo e do tal "empodeiramento", o livro parece ter sido uma ótima opção e se tiver oportunidade, quero poder conferir!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oii Kaline!!
    Desde o lançamento tenho mta curiosidade de conhecer esse livro,o enredo me chamou atenção e quando comecei acompanhar resenhas sobre ele a expectativa só aumentou...
    Espero em breve conseguir ler!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Kaline!
    Que título, hein? Ainda mais relacionado a mulher...
    Mas pelo visto traz temas bem polêmicos.
    Já gostei de ver que cada história de cada mulher, aborda um 'problema' diferente e elas em si são bem diferentes.
    Atentado ao pudor dentro do metrô...kkkk Imagino o quanto esse vídeo na internet, deve ter prejudicado e mudado a vida dela.
    Automutilação é problema bem sério.
    Talvez se autora tivesse escrito um livro para cada uma, poderia discutir melhor o tema.
    Gosto também do tema e fiquei interessada.
    Acho que sou uma vaca também...kkkkkk
    Desejo um ótimo domingo!
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. No mundo de hoje onde a mulher tem que provar seu valor, trabalhar mais que os homens apenas para provar que merecem é bom ler algo que nos incentive que ainda podemos sonhar com coisas de mulher mesmo, como ter uma amor que não seja passageiro, acho que isso é o que a maioria quer mas que tem medo de revelar. A questão da Tara foi a que mais me identifiquei e tive pena, pois com o mundo de hoje sonhos simples são considerados ridículos e não temos mais privacidade de nada, o que é muito triste.

    ResponderExcluir
  6. Olá Kaline!
    Primeiro, eu também fiquei muito curiosa com o título do livro. Lembro de ter visto a obra pela primeira vez em uma livraria física e me perguntar porque diabos esse livro se chamava vacas rsrs
    Confesso que quando vi a sua resenha quis logo conferir pra saber do que se tratava, pois até então só tinha visto uma sinopse bem superficial.
    Segundo, prezo muito por histórias diferentes, que levam as mulheres para patamares distintos. Ja me interessei só por esse fato, mas a construção do que acontece com essas mulheres e tudo o que elas passam e suas ações perante o que acontece devem ser fatores que enriquecem o livro. Uma pena o final dado para a Cam não ter sido dos melhores. Eu levo muito em consideração os finais dados às personagens. Enfim gostei da história e quem sabe leio esse livro com título tão inusitado. Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi Kaline :)

    Quando vi de relance a capa desse livro achei que fosse algo relacionado ao Batman, mas aí parei pra ver e realmente não tinha nada a ver 😂
    Enfim, achei bem interessante a escolha do título, foi uma boa jogada, pq muitas vezes as pessoas escolhem livros por causa da capa e do título, e esse VACAS chama muito atenção.
    Mas o enredo não parece desapontar, pelo que vc falou essas mulheres são bem independentes e de opinião própria, gosto muito desses livros, geralmente quando a mulher é meio ingênua e coitadinha eu acabo desistindo de ler, pq essa não é mais a nossa realidade, e fazer uma estória que ocorre hoje em dia sem uma mulher forte e destemida não é a mesma coisa.
    Com certeza me interessei muito para ler esse livro

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. O que eu mais gosto desse livro foi que ele quebra o estereótipo de gênero que rola e acaba com essa imagem de que toda mulher tem que ser bela recatada e do lar com certeza esse livro chamou minha atenção apesar de não ter entendido essa capa

    ResponderExcluir