06 janeiro 2018

Resenha - Querido Dane-se

Título: Querido Dane-se
Autor: Kéfera Buchmann
Cortesia: Cia das Letras / Editora Paralela
Skoob
Páginas: 224
Onde comprar: Saraiva / Amazon

Sara tem muitos sonhos, mas também vários problemas para enfrentar. Para começar, seu namorado acabou de uma hora para outra com ela e por WhatsApp. Pouco depois, ela descobriu que o desgraçado está namorando uma socialite linda e admirada. Parou por aqui? Não: Sara, que é estilista de formação, mas trabalha como costureira, atualmente está de plantão na casa dessa socialite, arrumando as roupas dela.
Enquanto lida com o ressurgimento do ex e tenta voltar a achar graça na solteirice, Sara sofre com seu maior medo: fazer trinta anos sem achar a sua cara-metade. Entre lágrimas e muita risada, no entanto, Sara começa a repensar sua vida. E a perceber que está diante de uma pessoa cujos anseios e gostos conhece pouco: ela mesma.
Querido dane-se é a primeira ficção de Kéfera Buchmann, que, sem abandonar o bom humor de sempre, fala sobre autoestima, empoderamento e a importância de compreender os próprios desejos para se tornar alguém feliz.



“Para ser um bom par, você precisa ser um bom ímpar.” 

Jussara ou Sara, como prefere ser chamada visto que acha seu nome muito estilo tiazona, é uma estilista que sonha com o dia que conseguira ter seu próprio ateliê, casar antes dos 30 anos com um homem lindo e conhecer Paris (não necessariamente nessa ordem). No entanto, enquanto ela não tem condições para realizar o sonho de ter seu espaço, ela se vê trabalhando como costureira para uma famosa marca e tendo uma vida que ia até bem... Porém, quando seu namorado de 3 anos, Henrique, termina com ela por whatsapp e desaparece por completa, Sara vê sua vida desmoronar ao se encontrar aos plenos 26 anos solteira e sem perspectivas.


“Querido diário, levei um pé na bunda. Ah, é, me chamo Jussara. ODEIO ESSE NOME. Parece que já nasci condenada a ser uma tiazona.” 


Acreditando firmemente que está cada vez mais próxima de ficar para “titia” e fazer jus ao seu nome tão ultrapassado, ela acaba por entrar em um frenesi de relacionamentos de forma desesperada em busca de encontrar alguém com quem poderá realizar o sonho de ter um lindo marido. No entanto, se já não bastasse ela se ver cada vez mais distante de conquistar aquilo que ela almeja ao acordar sempre um local diferente, ela ainda se vê recebendo a promoção dos sonhos com a oportunidade para trabalhar com exclusividade com uma das socialites mais famosas do país, Gio Bresser, apenas para acabar por se deparar com aquele que ela menos desejava – seu ex babaca


"Mas de que adiantava se não dava para tirar o coração do peito para lavar também?"


Se vendo tendo que enfrentar Henrique em seu local de trabalho e os papinhos melosos dele para cima dela, além de várias investidas em busca de revival do cara; Sara acaba por se pegar constantemente descontando a raiva e frustação no seu diário – que é onde acompanhamos a maior parte da narrativa – e com a velha terapeuta (como ela mesmo chama).  De balada em balada, junto a sua amiga Denise, ela acaba por se ver cada vez mais perdida e longe de alcançar a felicidade ao só arranjar encrenca. Mas quando no meio disso tudo novos pretendentes acabam por surgir em sua vida, será que ela finalmente conseguirá alcançar o sonho de formar sua família antes dos 30, ter seu ateliê e conhecer Paris? 


"As pessoas erram. Ele errou comigo e provavelmente vou errar com alguém no futuro. Vida que segue. É errando que a gente aprende."


Através de seu diário, Sara nos convida a conhecer um pouco mais dessa sua vida conturbada e louca, mas que ninguém está livre de passar. Será que ela encontrará a solução para os seus problemas ou realmente acabara ficando para titia? Só lendo para descobrir! 




[ - Minhas Impressões - ]


Querido dane-se é uma obra que se mostra controversa desde seu lançamento com as diferentes opiniões acerca de seu desenvolvimento e publicação. Obra de estreia na ficção da Youtuber Kéfera Buchmann, muitos ficaram curiosos acerca do que iriam encontrar nessa sua nova área de atuação. No entanto, ao contrário do que o esperado, sua escrita não cativou a muitos que viram um potencial muito maior na história que não soube ser aproveitada da forma certa. Utilizando-se de elementos que acabaram por parecem forçados além de um plot twist pouco convicente, essa acabou por se tornar a típica obra que poderia ser boa, mas demonstra ainda a falta de técnica dessa autora.


Sara ou Jussara, é uma protagonista que apresenta em si muitas das características da própria autora - quase como uma autobiografia. Desbocada, cheia de atitude e com o jeito de falar que lembra a youtuber, essa é uma personagem que demonstra muitos pontos em comum e ao mesmo tempo difere muito de sua criadora. Independente e ao mesmo tempo extremamente dependente em algumas coisas, ela é alguém que se mostra uma constante contradição em seu modo de ser e que reflete muito bem a geração a qual se refere. Simples, mas muito divertida, Sara é alguém que facilmente encontramos no nosso dia a dia com sua realidade e seu jeito de menina-mulher, além de ser alguém que cria certa empatia no leitor - principalmente no seu azar constante para o que se refere a busca por um parceiro.

Já sua edição é um dos pontos positivos da obra, visto que como sempre a Editora Paralela busca manter padrões elevados em suas publicações. Suas folhas amareladas e detalhes na medida certa, além de uma fonte agradável para leitura ajudam no passar do tempo ao lado dessa protagonista que assim como a capa deseja ter tudo ao mesmo tempo e vive em meio a esse mundo da moda. Diferente e inovadora, esse é um livro que desperta curiosidade e chama a atenção na prateleira; provando ser uma escolha acertada da editora ainda que apresente uma narrativa que não chega a ser ruim, mas poderia ser muito melhor.


Querido Dane-se é uma obra difícil de se falar visto que alguns amam enquanto outros odeiam, e que apresenta alguns problemas na sua construção que não tiram o mérito da história - ainda que apresentem situações que possam parecer superficiais e forçadas. Longe de ser uma das melhores obras, esse é um livro cujo pontos positivos como as reflexões da protagonistas acerca de si garantem que sua leitura acabe por não se tornar um perda de tempo, enquanto que os pontos negativos também tornam difícil para que os leitores mais experientes se vejam totalmente inseridos e envolvidos em seu desenrolar. Ainda que seja notório um grande desenvolvimento da autora na escrita e uma busca por inovar no final, alguns pontos ainda acabam por precisar ser melhores trabalhados motivo pelo qual senti que mesmo não tendo odiado a leitura, definitivamente também não conseguiu me cativar a ponto de ser uma obra que eu recomendaria.

Tratando acerca de temas do cotidiano e principalmente sobre a constante busca pelo inalcançável (visto que nada nunca é bom o bastante) da geração conhecida como Y, Kéfera desenvolve uma trama real e crível ainda que pudesse ser melhor trabalhada. Falando sobre sexo, álcool e drogas, essa é uma obra que não é adequada para o público mais jovem, mas que se mostra divertida ainda que apresente os mais variados elementos clichês. Mesmo sem ser minha primeira escolha, não irei desencorajar ninguém acerca de sua leitura, visto que gosto é algo muito pessoal e essa é uma obra bastante divertida diante do jeito de ser de Sara - ainda que tenha achado que houve um excesso de palavrões na trama -, direi apenas que aqueles que sentirem vontade de ler o façam e permitam-se tirar suas próprias conclusões - afinal não é porque não funcionou para mim como eu gostaria que o mesmo irá ocorrer a você!

Se Inscreva e Participe!!!

9 comentários:

  1. Oi, Bruna. Eu não me interesso muito pela Kéfera, então provavelmente não leria suas obras. Vi uma resenha falando justamente sobre ele não ser para o público mais jovem pois contém muitas coisas amorais em seu enredo, principalmente a personagem Jussara, que ao meu ver, não é um bom exemplo para ninguém.
    Eu também não coloco muita fé em livros de pessoas que não são autores, parece-me ser algo forçado para fazer os fãs comprarem, e geralmente a obra nem tem conteúdo e é pouco desenvolvida.
    Um beijo
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nenhum livro de youtuber, não acompanho o canal da Kéfera, e lendo um pouco mais sobre a história deste livro, não fiquei muito curiosa e interessada em conferir a história deste livro, não faz muito meu estilo de leitura, então não pretendo ler ele.

    ResponderExcluir
  3. Bruna!
    Assim...
    Não é torcer o nariz, pois acredito que temos de ler sem preconceitos.
    Já li um dos livros dela e não gostei muito, porém esse parece ser diferente e quem sabe darei uma nova oportunidade?
    Acredito que é bem como falou, ela não soube desenvolver bem o plot twist, em compensação, tem as reflexões, etc...
    Sei não se leria, porque tenho tantos livros bons na frente, quem sabe um dia, né?
    Desejo Um ótimo final de semana e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Particularmente eu pertenço ao time que não gosta dessa moça. E não falo só nela como Youtuber não, mas também como tudo que ela faz. Sei lá, talvez seja falta de empatia,mas li muita coisa negativa também sobre este livro. E eu sei que devemos primeiro conhecer para depois julgar, mas em se tratando dessa moça, prefiro continuar só lendo as coisas negativas mesmo.rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Olá Bruna!
    Não sou mto fã de youtubers, não consigo me interessar por esse mundo...
    Então a dica eu passo dessa vez...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Eu adorei a capa, mas odeio a Kéfera, acho ela uma desbocada que já vi que tem no livro, "se achona" com certeza é uma leitura que não farei, mesmo que vc tivesse dito que era bom não gosto de dar fama a quem não merece.

    ResponderExcluir
  7. Oi Bruna!
    Bom, eu li os outros dois livros da Keh e gostei, mas devo dizer que não foram lá essas coisas, considerando o parâmetro de que são livros escritos pra fãs. Esse que ela lançou por último, ouvi tantas críticas que não me dei ao trabalho de colocar na tbr, mas acredito que por ser algo que ela gosta de fazer, se ela investir pode ser que se torne uma escritora melhor, isso só o tempo dirá. Por hora vou dispensar a leitura hehe

    ResponderExcluir
  8. Oi Bruna, eu era uma das que era receosa ja com o livro kkkk Apesar de meu segundo vício de vida ser vídeos no YouTube nunca acompanhei a kefera, so ouvindo de longe mesmo. Imagino que realmente esse problema ma escrita se deve muito a falta de experiência de técnicas. O excesso de palavrões eu também não gosto na literatura. Eu ja não estava muito animada pela leitura e agora com sua resenha acho que vou passar mesmo kkkk Como você disse, com certeza tem gente que vai gostar muito então não vamos desencorajar :)

    ResponderExcluir
  9. Eu não sou muito fã dos livros da Kéfera na verdade não sou fã da Kéfera e como eu me lembro que os dois livros que ela lançou eram biografias então eu realmente não me interessei em ler eles mas esse já é na área de ficção e apesar de não ter visto muitas críticas a respeito desse livro críticas boas Pelo menos eu acho que vou tentar me arriscar na leitura só para conferir a ideia da autora mas eu não garanto nada certo

    ResponderExcluir