08 janeiro 2018

Doce Amargo - Livro II


Título: Doce Amargo - Livro II
Autor: Evelyn Santana
Editora: Essência Literária
Goodreads
Páginas: 508
Onde comprar: Amazon

Para Melinda Blackwell, descobrir que seu casamento era apenas uma farsa foi a coisa mais dolorosa que poderia ter lhe acontecido. Os beijos que ela tanto amava, os toques que a enlouqueciam… nada disso era real. Ela não teve escolha, a não ser pedir o divórcio. Agora precisava seguir em frente, dando tudo de si para que a dor que Robert lhe causara não a transformasse numa pessoa irreconhecível.
Enquanto Linda batalha para reconstruir sua vida, Robert se dá conta de quão errada a vida dele parece sem a esposa ao seu lado.
Sozinho na mansão Blackwell, sem nunca ter alguém com quem dividir um momento importante, ele é frequentemente transportado para os dias leves e felizes que Linda costumava lhe oferecer.

Em meio a tantos desencontros e desilusões… haverá espaço para o amor?



Essa resenha trata-se do segundo livro de uma duologia e pode conter spoilers
Se você ainda não leu Doce Amargo, confira a resenha do primeiro volume aqui.







Após sonhar por anos com Robert Blackwell, Melinda finalmente realizou seu sonho e se casou com sua paixão platônica. Movida por seus sentimentos, Linda acreditou que Robert tinha boas intenções quando insistiu em se casar com ela, e criou inúmeras expectativas, sendo, a principal delas, uma vida conjugal repleta de felicidade.

"Ela se prometeu uma vida nova e, para isso, precisava de atitudes novas. Não dava para agir do mesmo modo de antes e esperar resultados diferentes, ela bem sabia, por isso estava fazendo a sua parte."

Como bem sabemos, o compromisso de um casamento não tem o poder de mudar as pessoas, então, evidente que Robert não alcançou as expectativas de Linda. Devido a alguns infortúnios no relacionamento, o casamento fora desfeito e Melinda precisou se afastar de tudo que lembrava remotamente o ex-marido, para poder se reerguer e se proteger de seus sentimentos avassaladores.

"Sentia-me como uma nova Linda. Se melhor ou pior que a anterior, não sabia dizer, no entanto, com certeza, mais forte e menos ingênua."

O final do relacionamento não foi fácil para nenhum dos dois. Linda arrumou um novo emprego, mudou de apartamento, alterou o que estava a seu alcance para esquecer seu passado. Só que não contava com um pequeno detalhe: a persistência tardia de seu ex-marido. Robert reagiu de forma completamente diferente, se isolando e refletindo sobre seus erros e os mau-entendidos que permearam os meses de casados. E, como tudo relacionado a ele, demorou um bocado para correr atrás de sua amada.

"Ele estava enlouquecendo. A casa era monótona, a empresa era monótona, as reuniões de negócios e coquetéis eram monótonos... A vida era monótona. Se ao menos Linda estivesse ali para fazer com que um programa bobo se tornasse divertido..."

Espera! Amada? Muita calma nessa hora, Robert tem um sério problema com o amor e não costuma aceitá-lo com facilidade, muito menos abraçá-lo como um sentimento real e necessário para o ser humano. Afinal, se viveu décadas sem ele, porque seria tão necessário assim?

"Pensar em Linda e em tudo o que tinha acontecido nas últimas semanas era a única coisa que vinha fazendo. Eu repassava as coisas em minha cabeça, tentando entender em que ponto foi que estraguei as coisas. Nós tínhamos uma boa chance de dar certo, nós vínhamos dando certo."

Apesar de suas restrições emocionais, ele percebe que Linda faz falta, se recusa a assinar o divórcio e decide ir atrás da sua mulher. Só não sabe se ainda existe chance de reatar o que viveram antes...



[ - Minhas Impressões - ]

Eis que, quase um ano após a postagem da resenha do primeiro livro, volto com a sequência desse romance, no mínimo, perturbador. Hoje também marca a minha volta para o blog depois de uns meses em que precisei me afastar para cuidar da minha nova profissão. Enfim, vida organizada, voltei! \o/

Chega de lenga-lenga e vamos falar sobre o que realmente interessa: Doce Amargo!

Todo mundo conhece aquele ditado: Um é bom, dois é pouco, três é demais? Pois então, aqui a história é outra: um é bom, dois é melhor ainda! Doce Amargo - Livro II conclui com maestria o que foi iniciado no primeiro livro. Com uma escrita encantadora, inteligente e polida, Evelyn Santana nos presenteia o final da história complicada entre Melinda e Robert. Se você já leu o primeiro volume, não pode deixar de conferir o segundo.

A doce e ingênua Melinda, com a qual nos identificamos antes, agora se encontra mais madura, mais forte, mais sofrida e, porque não, mais amarga. Muito mais amarga do que era. Sabe aquele amargo que dá vontade de... bem, esganar? Pois é, foi o que senti diversas vezes no decorrer da leitura.

Em contrapartida, Robert, aquele CEO sisudo, sistemático, sério, compenetrado e mulherengo que arranca suspiros das pobres coitadas que não sabem de nada, continua espetacular como sempre foi. Okay, admito que minha queda pela personalidade dele beira o ridículo, porque, convenhamos, o cara é tudo de bom. Não por ser podre de rico, bonito que só vendo e magnífico até não poder mais. Não! Esses são apenas os detalhes!! Robert cresce demais no segundo livro. Indubitavelmente, é o personagem que se destaca, que faz você parar para pensar em seus atos e como pequenas escolhas insignificantes podem afetar tudo ao seu redor. Nota dez para ele, com louvor!

Sobre os personagens secundários: me diverti um bocado com um romance inusitado que acontece entre dois personagens (não citarei nomes e já adianto que merecem uma novela, ou um conto, porque, cá entre nós, deve ser hilário); gostei das conversas dos protagonistas com a Lizzie e também as cenas com crianças. Quis matar a Paige, mulherzinha intragável da... deixa pra lá!


O enrendo em si segue a mesma linha do primeiro, com muito drama, muita confusão, alguns mal-entendidos e outras situações que são de fácil identificação e difícil resolução. Mas... não seria tão interessante se fosse diferente, não é mesmo? O lema da vida não é "pra que facilitar se podemos dificultar"? hahaha

Voltando ao que interessa, a edição foi muito bem feita. Ainda não tive o prazer de tê-lo em mãos - o que espero ser resolvido em um futuro próximo -, porém posso afirmar que possui excelente qualidade. Ao menos quanto à revisão, diagramação e planejamento geral. Foram raríssimos os erros encontrados. A autora e revisora capricharam bastante!

Agora vamos falar sobre a capa... diferente do primeiro volume, essa, sim, chamou minha atenção. A tonalidade escura passa a sensação de algo complicado, sofrido, o que vai de acordo com o conteúdo do livro. Gostei, tem tudo a ver com o clima de superação e aceitação dos personagens.

Falei, falei, falei...
Falei demais, sei disso, todavia, era necessário!

É uma duologia que vale muito a pena ser lida! Parabéns à autora por ter finalizado de forma tão sublime (porque não é fácil escrever dois livros que mantenham a mesma qualidade). ;)

Indico para românticos incuráveis que se deliciam com histórias complicadas de amor.


Se Inscreva e Participe!!



12 comentários:

  1. Oi Helo!
    Confesso que a capa me ganhou de cara, me chamou atenção tbm qdo vi, o enredo parece bacana o que me animou á conhecer a duologia, espero conseguir em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline. Também espero que você dê uma chance ao meu romance e que aproveite muito a leitura.
      Super beijo.

      Excluir
  2. Engraçado que é bem assim mesmo.Muito livros a gente se pega pensando: como dar sequência em algo que já foi tão bom no primeiro?
    Li o primeiro livro há um bom tempo(na internet mesmo :/) e não via a hora de dar seguimento a história.
    E lendo tudo que li acima, o padrão até se superou!
    E uma história só é boa quando tem tudo junto e misturado, confusões, certezas, amor, família.
    Lerei o quanto antes!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que felicidade encontrar uma leitora de Doce Amargo! <3
      Flor, muito obrigada pelo carinho, viu?
      Beijinhos. :*

      Excluir
  3. Oie! Confesso que nunca tinha ouvido falar desse livro e acabei de ler a primeira e a segunda resenha. Apesar de não ser um estilo que me encanta e nem uma autora que conheço, o livro parece bom. Amo quando os autores conseguem transformar até mesmo os personagens secundários em personagens interessantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieee. Fico feliz que o enredo tenha parecido interessante. Espero que você possa ler algumas páginas para decidir se curte ou não. hehehe
      Beijocas.

      Excluir
  4. Gente, eu não estou acreditando até agora nessa resenha. Que coisa mais fantástica!
    Helô, muito obrigada por ter dedicado um tempinho para não apenas ler minha duologia como também resenhar de forma minuciosa e linda.
    Fico muito feliz e emocionada de saber que DA caiu no gosto de uma leitora voraz e exigente como você. Obrigada de verdade. Se possível, amei ainda mais essa resenha por saber que não deixei a peteca cair. hahaha
    Te adoro. <3

    ResponderExcluir
  5. Helô!
    Achei que o ditado era: um é pouco, dois é bom e três é demais...mas entendi o que quis dizer...kkkk
    Infelizmente não li o primeiro volime, mas já estou encantada com esse segundo, apenas por sua resenha.
    Bem, ver que Melinda amadureceu, porém se tornou mais amarga, deve ser doloroso.
    Nossa! Já me apaixonei pelo Robert #tudodebomeumpoucomais... tão bom quando um protagonista cresce na história que só temos olhos para ele.
    Adoro esses romances carregados de dramas, muita intriga e no final, tudo que há de melhor.
    Já anotei aqui para ver se consigo ler.
    Desejo uma semana mais que abençoada e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Oi Helo
    Ainda nao li entao passei bem rapido na resenha do dois e fui ver a do um, como romântica incurável com certeza ja ta na listinha e o melhor de tudo é que tem os dois no kindle unlimited 💜 (ja fui procurar os preços na amazon kkkk). Com essa avaliação também não tem como não dar uma chance! Parabéns pela ótima resenha!

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia esta duologia, irei dar uma conferida na resenha do primeiro livro, mas nesta resenha do livro II, a história parece ser muito boa, gosto de livros de romance, que bom que a autora tem uma escrita encantadora, inteligente e polida, que bom que é uma duologia que vale a pena ser lida, pretendo ler Doce Amargo.

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada sobre essa duologia, mas gostei da história, embora esse pareça ter mais drama que o primeiro (não tenho muita paciência) parece que tudo vai acabar bem, não que seja da forma que esperamos, mas que tudo será resolvido. Acho que o fato do mocinho ser um CEO é meio clichê, mas na maioria das vezes lemos para fugir da realidade né, então lindo e rico, vamos continuar sonhando!

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito da história do livro e eu adorei a ideia do romance que a autora quis criar ainda não li nada dela mas fiquei curiosa em relação ao trabalho dela só que eu queria saber se esse livro tem a edição física ou é só o e-book

    ResponderExcluir