09 novembro 2017

Série [17] - Atypical



Título:
Atypical

Data de lançamento: 11 de agosto de 2017
Criado por: Robia Rashid 
Distribuição: Netflix
Duração: 8 episódios - 30 minutos
Gêneros: Drama/ Comédia/ Romance


Sam (Keir Gilchrist) é um jovem autista de 18 anos que está em busca de sua própria independência. Nesta jornada, repleta de desafios, mas que rende algumas risadas, ele e sua família aprendem a lidar com as dificuldades da vida e descobrem que o significado de “ser um pessoa normal” não é tão óbvio assim.


Disponível no serviço de streaming Netflix, Atypical trás em sua primeira temporada o drama de Sam (interpretado por Keir Gilchrist), um garoto de 18 anos que convive, desde o seu diagnóstico, com as limitações presentes em sua vida pelos traços do autismo.



Sam decide que, após anos tentando compreender e encaixar-se na sociedade, está na hora de ter uma namorada. Sua paixão pela especialista que o acompanha durante diversas consultas faz com que ele parta em uma busca para adquirir maior entendimento sobre a mecânica dos relacionamentos. Para que um dia ele possa ter a oportunidade de se declarar à psicóloga, Sam parte e vai em busca de alguma garota para ser uma espécie de "namorada de teste".
 


Sam tenta compreender, à sua maneira singular, as garotas de sua escola e como aproximar-se delas seguindo os conselhos sentimentais dados por seu pai, Doug, e seu amigo e colega de trabalho na loja de artigos eletrônicos Techtropolis, Zahid. 



Enquanto Sam tenta dar um grande passo rumo a independência, sua mãe, Elsa, corrói-se de medo e apreensão pelo filho. Temendo que a psicóloga esteja influenciando de maneira negativa as decisões tomadas por Sam, Elsa tenta intervir para que o garoto interrompa sua empreitada. Mas, como nunca antes, ela agora não possui mais o controle sobre as ações dos filhos. Não apenas de Sam, pois sua filha caçula Casey também passa a amadurecer, tratando de se distanciar da mãe e da família a partir do momento em que inicia um relacionamento com um garoto da cidade. 



Decorrente da falta de controle sobre todos os aspectos outrora sólidos de seu lar, Elsa vê seu casamento tornar-se volúvel, com oscilações que a impelem numa aproximação clandestina com o bartender de um bar local. 

Já não bastasse a realidade vivida pela família completamente diferente dos anos anteriores, Sam finalmente consegue encontrar uma namorada. Uma garota que fala muito, revira todas as coisas de Sam e que, embora seus variados defeitos, tenta entender o garoto como ninguém jamais fez. 



A série, como algumas poucas, trás um tema delicado, abordado de maneira a despestar o interesse do espectador. Apesar de ser bem juvenil, voltada ao formato sitcom, a série consegue desenvolver um enredo inusitado, sem deixar de lado o tema central: O AUTISMO.

As sessões de Sam com a especialista aparecem nos episódios como uma narração inicialmente, até que conseguimos perceber que, na verdade, ele não está dissertando como se sente no dia a dia com o espectro autista, e sim participando das consultas nas quais ele conta tudo que lhe acontece para Julia, a psicóloga.


Esse ponto e alguns outros – em minha opinião, muito bem formulados – nos faz entender um pouco sobre a condição de Sam. Ele pode parecer estranho aos desavisados, mas a série desenvolve muito bem as explicações para que todos possam compreender um pouco a maneira como Sam enxerga o mundo.

Há muitos momentos engraçados, como também há uma porção de momentos tristes em que podemos compreender realmente a proporção de limitações que o distúrbio neurológico causa na vida de quem é diagnosticado.

Acredito que além de ser engraçada, com toques de drama e muito romance, Atypical nos trás a percepção de uma realidade além da nossa. Você provavelmente irá dar bastante risadas assistindo os oito capítulos, cada com o tempo por volta dos trinta minutos, mas ao final irá perceber o quão sério é o assunto tratado. A isolação e o bullying sofrido por Sam, e por muitos outros na vida real, é de partir o coração.


A segunda temporada da série já foi confirmada pela Netflix. Então, se você gosta de romance,  humor inteligente e possui curiosidade em descobrir mais sobre a vida de uma pessoa com o espectro autista, não pense duas vezes antes de assistir Atypical!

Eu recomendo muito e principalmente para todas as idades (acima da faixa etária de classificação - 14 anos) que vejam.

Foi ótimo falar um pouco dessa série aqui para vocês, pois realmente me agradou muito e espero que gostem tanto quanto eu. E para quem desejar ver um pouco mais, logo abaixo deixo o trailer para vocês conferirem.



Confira o Trailer






Participe !! Se Inscreva !!  


7 comentários:

  1. Eu assisti a série em um dia, de tão viciante que achei.
    Gostei bastante da forma como eles abordaram o tema do autismo de uma forma tão divertida e ao mesmo tempo mostrando os vários lados.
    Achei um amor a relação entre Sam e a irmã dele.
    Elsa me irritou um pouco durante a serie (bastante na verdade haha).

    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  2. Puxa, confesso que não conhecia a série, mas já quero muito poder ver e me emocionar também! Ando com uma fila tão grande de séries para ver, que fico assustada. Ainda não consegui ver nem Stranger 2. Mas pretendo fazer isto este final de semana.
    Vai para a listinha..rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Comecei a assistir a série, e ainda estou no terceiro episódio.
    Amei desde o início, a série mostra a vida do garoto e sua adaptação na escola e na vida. A decisão de Sam em arrumar uma namorada vai mexer com todos os estereótipos que as pessoas tem em relação ao autismo.
    Ao mesmo tempo em que mostra tudo isso, a estória e leve e engraçada, nos divertimos com as aventuras do protagonista.
    Muito bom saber que a segunda temporada já foi confirmada!

    ResponderExcluir
  4. Oii Emilly ;)
    Já tinham me indicado essa série algumas vezes, e me interessei demais por tratar desse tema que não é tão falado em filmes e série... você só me deixou mais animada ainda para ver logo!
    A série parece falar não só como a condição do Sam afeta ele, mas como afeta seus familiares, e principalmente sua mãe. Adorei que mostra tanto esse assunto, como o que o personagem sofre, como o bullying.
    Que demais saber que a segunda temporada foi confirmada, a Netflix está arrasando nas séries e filmes originais *-*
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Emily!
    Agora posso assistir as séries indicadas para o Netflix, ganhei da filhota e estamos amando.
    Essa é uma série que fala de assunto importante que é a convivência de um autista na sociedade e pelo jeito ainda tem um tom hilário, o que traz certa leveza.
    Já anotei aqui a dica, obrigada.
    Desejo um final de semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Oii Emilly!
    Eu não conhecia essa série acredita?
    Gostei do assunto que é abordado, vou qrer assistir com toda ctz!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  7. Eu adorei essa serie. Achei super fofa e se trata de um conscientização tao linda sobre o autismo que fica difícil n indicar pra alguém. E mt amorzinho

    ResponderExcluir