24 novembro 2017

Luz, Câmera e Ação [44] - Meus 15 Anos

Título: Meus 15 Anos
Lançamento: 22 de junho de 2017
Duração: 1h 43min
Direção: Caroline Fioratti
Gênero: Comédia

Aos 14 anos de idade, Bia (Larissa Manoela) descobre que vai ganhar uma grande festa de 15 anos. Mas tem um problema: a garota sonhadora e apaixonada por música não tem muitos amigos para convidar ao evento, por ser pouco popular na escola. Ela conta com a ajuda do único grande amigo, Bruno (Daniel Botelho), e do pai Edu (Rafael Infante) para consertar a situação.






Arraigados no pensamento de que as produções cinematográficas brasileiras se mostram sempre uma constante decepção, acabamos por nos ver com o pé atrás sempre que um novo longa é anunciado. Tratando-se de um filme com uma pegada adolescente então, é ainda mais complicado de se encontrar, motivo pelo qual muitos tiveram receio ao se deparar com seu lançamento. No entanto Meus 15 Anos, o filme de Caroline Fioratti, veio para mudar paradigmas e demonstrar que é possível sim ter uma versão de filme brasileiro que se assemelha a grandes produções norte-americanas. Vem comigo saber mais sobre essa obra cinematográfica que se encontra disponível no Netflix!










Bia nunca foi uma garota popular, apesar de contar com alguns (poucos) amigos, ela sempre foi aquela garota considerada inteligente, mas não interessante para se estar perto. Mesmo sem ser popular, ela sempre se mostrou uma menina alegre e com grande talento musical com suas canções e ao tocar seu ukelele sem ter vergonha de ser quem é, mesmo que isso lhe renda vários momentos de zoações por parte dos colegas de escola.

Longe de ter uma vida fácil, ela se viu desde cedo sendo criada pelo pai depois da morte de sua mãe, sendo ensinada desde cedo a ser sincera consigo mesma. Motivo pelo qual, Bia acaba por ter liberdade para ir atrás de seus sonhos e de ser quem é e não ter vergonha de suas origens - a não ser quando seu pai resolve buscá-la fantasiado das mais diversas coisas - dando o devido valor a seu verdadeiro amigo, Bruno.


No entanto, quando ela se vê prestes a completar seus 15 anos, Bia vê seu mundo mudar. Longe de ser uma daquelas adolescentes que sonham com uma grande festa de debutante ela não se mostra nenhum pouco animada com a sugestão de seu pai de fazer uma, até porque ela nem teria quem chamar com sua popularidade se resumindo a duas pessoas. No meio de muitas discussões e desentendimentos, seu pai acaba por achar que ela dizer que não quer, não quer dizer realmente que ela não quer, então determinado a tentar a sorte, ele a inscreve na promoção do shopping que irá presentear uma garota para ganhar a festa dos sonhos de qualquer um.

Indo contra todas as possibilidades, ela acaba por ser a grande vencedora dessa super promoção de aniversario de 15 anos do shopping; mas realmente sem desejar ter a festa e longe de ser uma menina no estilo princesinha e vaidosa, as coisas parecem que estão longe de ser fáceis. Apesar de no inicio não desejar nem por um momento se ver cercada de tramites de debutante, ela acaba por se ver incentiva a aceita-la, o que faz com que sua vida mude por completo. No meio de muito romance, reviravoltas e ensinamentos, Bia irá descobrir que muitas vezes fazer 15 anos realmente muda as coisas e que essa festa poderá vir a ser uma das melhores coisas que já aconteceu a ela!


Meus 15 anos é aquela típica história adolescente, com uma protagonista simples, que se mostra sincera com quem é, que não tem medo de demonstrar o carinho por aqueles que ama e que não liga para aparências ou supérfluos como muitos de sua idade. Mesmo sem muitos amigos, ela não se ressente ou pensa mal daqueles que a cercam, nem mesmo quando eles se aproveitando de sua ingenuidade tiram proveito dela. Seu coração grande está sempre disposto a ajudar e principalmente a fazer de tudo para que seu pai mantenha um sorriso no rosto; sua personalidade forte e ao mesmo tempo faz com que seja fácil nos encantarmos por ela, fazendo com que torçamos por ela e sua alegria da mesma forma que sofremos com os baques que ela acaba por sofrer ao longo das cenas.

Além dela, os personagens secundários também em nada deixam a desejar, muito bem dirigidos por Caroline os vemos darem vida ao papel de uma forma que é impossível acreditar que aquilo não se trata da mais pura e simples verdade. Mesclando a simplicidade com o prazer, esse é um filme que acaba por surpreender com sua produção e pela forma como ela alcança patamares que há muito não eram encontrados nessas produções. Ao contrário de muitos que buscam grandes atores para atrair telespectadores para o cinema sem ter nada além a oferecer, Meus 15 anos é capaz de criar uma atmosfera que não deixa a desejar e mostra talento provando que é possível ter bons filmes nacionais se feitos da forma certa. Eu poderia continuar falando aqui por muito mais tempo, mas por se tratar de uma obra bem simples, ao fazê-lo eu acabaria estragando um pouco a emoção de se ver – motivo pelo qual não me estenderei muito por aqui.


Antes de encerrar nada gostaria de fazer uma confissão a você que está lendo esse texto. Por se tratar de uma produção brasileira, com temas tipicamente adolescentes - algo que se não trabalhado bem, pode se tornar um grande desastre -, Meus 15 anos foi um filme pelo qual eu acabei por nutrir um certo preconceito. Sem nem saber muito sobre a história ou buscar dar uma olhada em trailers, eu julguei de forma antecipada e acabei por cometer uma grande injustiça a esse filme que apesar de possuir uma temática bem leve e recheada de clichês se mostrou sensível, real e extremamente apaixonante.

Mesmo não apresentando uma história complexa, essa obra cinematográfica possui aquele romance leve e apaixonante que faz com que relembremos uma das melhores fases da vida: o de descobertas e do primeiro amor. Simples, mas bem produzido e com um elenco que soube trabalhar agregando realidade a seus personagens, Meus 15 anos é o típico filme para assistir em família ou quando se busca algo mais simples, mas ao mesmo tempo agradável e divertido. Sem dúvidas, seus atores souberam agregar muito valor a essa obra talvez pelo seu contato com o tema e pela forma como realmente abraçaram seus papeis. Seja a história, o roteiro ou a direção, esse é um daqueles filmes que te lembram os grandes bailes de formatura sempre presentes nos filmes norte-americanos de uma forma condizente com a nossa realidade. Naquele mesmo clima gostoso onde as horas passam de forma rápida e que te deixam com aquele bem-estar após assistir, Meus 15 Anos acabou por ser a minha surpresa no quesito de filmes e ouso dizer que se a obra que o inspirou for tão boa quanto, é um livro que desejo ter em minha estante. Feito para a família assistir juntos, essa é uma obra cinematográfica adequada para os maiores de 10 anos por algumas questões que tratam nele; afinal, mesmo apresentando um romance leve e bonito de se acompanhar, ainda sim não deixa de ter uma faixa de idade adequada. Simples, mas completamente envolvente, essa é uma boa pedida para o fim de semana de descansar e de relembrar uma das melhores fases da vida: o de primeiras descobertas e grandes mudanças!




Se Inscreva e Participe!!!

6 comentários:

  1. Sabe o que mais me intriga nisso tudo? Todos nós temos essa mania boba de julgar tudo que é nosso. Sejam livros, cinema, música. Só tem valor o que é "de fora". E isso é uma grande furada.
    Temos sim, muita coisa boa a ser explorada e ovacionada.
    Acabei vendo este filme tem um tempinho(uma menininha que eu cuidava era fã da atriz). E não me arrependo de forma alguma. Cenário lindo, interpretações simples,mas muito bem cuidadas. Trilha sonora bem bacana.
    Mesmo não curtindo o trabalho da atriz(puxa, eu sou velha..rs) o filme vale muito a pena sim!!!
    Bela indicação!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Bruna!
    Não sou mto fã não...Pra quem curte o trabalho da atriz parece legal...
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Bru
    Eu vi esse filme logo que ele foi lançado na Netflix. Eu assisti na hora porque, se não me engano, ele é adaptação de um livro da Luly Trigo. Estou errada? Eu achei bem fofinho. Clichê? Sim, mas fofo.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  4. Bruna!
    Mesmo sendo uma história adolescente, sem grandes novidades e com um enredo até 'batido' digamos assim, dá o maior orgulho em ver um filme de uma escritora nossa, ir para as telonas, não é mesmo?
    Desejo um ótimo final de semana!
    “A poesia contém quase tudo que você precisa saber da vida.” (Josephine Hart)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho o livro mas não nessa edição. Tenho na edição antiga autografado pela autora. Apesar de ainda nao ter assistido o filme eu fico feliz em saber que um livro nacional foi adaptado ao cinema

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruna ;)
    Também tinha certo preconceito com filmes brasileiros, depois de me decepcionar bastante, mas esse foi um que desde que vi o trailer achei bem fofa a história. Que bom ler sua Review, e saber que vale a pena assistir... já adicionei ele na minha lista do netflix!
    Essa idade da adolescência é muito especial para as meninas, pela tão sonhada festa de 15 anos, e sei que quando for assistir vou me recordar da minha e do dia maravilhoso que tive *-*
    E confesso que fiquei emocionada com a cena da Bia dançando com o pai na festa S2
    Bjos

    ResponderExcluir