12 setembro 2017

Resenha - Esposa Perfeita

Título: Esposa Perfeita
Autora: Karin Slaughter
Cortesia: Editora HarperCollins
Páginas: 464
Skoob / Goodreads 
Onde comprar: Amazon / Saraiva 


Com a descoberta de um corpo de um ex-policial em um canteiro de obras, o detetive Will Trent é chamado para resolver um caso muito perigoso. Ao analisar o cadáver, Sara Linton – nova investigadora forense e amante de Will – nota que parte do sangue presente na cena do crime é de outra pessoa. Há uma outra vítima: uma mulher, que desapareceu... E que vai morrer se não for encontrada logo. Para piorar, o terreno pertence a um atleta rico, poderoso, com amigos no Congresso e um dos advogados mais inescrupulosos que existem. Um homem que já escapou de acusações de estupro, apesar dos esforços de Will para colocá-lo na cadeia. Mas o pior ainda está por vir. Evidências conectam o passado turbulento de Will com o crime... E as consequências vão despedaçar sua vida, colocando Will em conflito com todos ao seu redor, incluindo seus colegas de trabalho, sua família, seus amigos e, acima de tudo, o suspeito que ele tanta procura: sua ex-mulher.







Uma mulher com um passado repleto de problemas, ex-maridos abusivos e uma criança recém nascida sendo entregue para a adoção. Angie tinha tudo para se tornar uma vítima da vida que levava, mas tornou-se suspeita em meio as provas de um assassinato.

"Sempre havia um cara esperando por ela, esperando algo dela, ansioso por ela, odiando-a. Tinha sido assim desde sempre. Aos dez anos: o cafetão de sua mãe ofereceu trocar uma refeição por sua boca. Aos quinze anos: um pai adotivo que gostava de cortá-la. Aos 23: um soldado que fazia uma guerra no corpo dela. Aos 34: um policial que a convenceu que não havia sido estupro. Aos 37: outro policial que a fez acreditar que a amaria para sempre."

Will Trent, ex-marido de Angie, se integra a Agência de Investigação da Geórgia, pois é chamado para assumir junto à seus parceiros de trabalho o caso de um assassinato que ocorreu em uma construção abandonada de uma boate.

Se não fosse a cena intrigante, um local abandonado e evidentemente tomado por pichadores, gangues e prostitutas, a vítima encontrada não seria o velho policial de Atlanta chamado Detetive Dale Harding que acaba de ser encontrado morto com muito sangue ao seu redor e o corpo inchado após a morte aparentemente causada pela maçaneta de porta cravada em seu pescoço.


Uma pessoa anônima havia informado para a policia onde Dale foi encontrado e viram que o local pertence a Marcus Rippy, um antigo conhecido do agente Will por ter sido acusado de estupro e ter conseguido com a ajuda de seu advogado se safar da justiça e da sentença que receberia caso fosse considerado culpado.

"O mundo poderia criar todos os tipos de desculpas quando um homem estuprava e surrava uma mulher."

Com as análises sendo feitas sobre a sala da boate onde o corpo de Dale foi encontrado, descobre-se que o sangue jorrado no chão e as marcas de mãos ensanguentadas nas paredes não são daquela vítima. Tudo indica que pertencem a uma mulher, que até mesmo deixou alguns objetos esquecidos na cena do crime.

Will, um homem que está recomeçando uma etapa esquecida de sua vida após o divórcio, dá início ao romance com a legista Sara Linton e vê toda sua estabilidade se desintegrar quando sua ex-esposa é posta como suspeita do caso.

"Você nunca vai querê-la como me quer. Ela nunca vai entender quem é você de verdade. A única pessoa na Terra que já entendeu você fui eu [...]"

A mulher sumiu, deixando indícios do que poderia ter acontecido a ela. Pode estar morta agora, levando consigo os segredos que são necessários para desvendar a morte de Dale, a qual todos suspeitam ser causada pelo envolvimento do policial com atividades ilícitas, mas que Will sabe que há um envolvimento muito mais complexo do que apenas drogas ou apostas.

"Will fazia as coisas do jeito certo. Seguia as regras. Mas ele também tinha o mesmo lado selvagem dentro dele. Will podia se vestir de terno e manter o cabelo curto, mas ela conseguia ver além daquele disfarce. Ela sabia como despertar a fera que havia nele. Com os anos, Angie tinha brincado com a ideia de contar sobre Dale. Houve um tempo em que Will teria perseguido Dale, dado um tiro nele, se descobrisse o que o cara tinha feito com ela."

A volta de Angie junto ao crime são assuntos a serem desvendados, pois não irá abalar apenas o relacionamento de Will e Sara, mas também trás à tona questões e consequências que vão muito além do caso sobre a morte do detetive Dale, mexendo então com todo o emocional e a vida de Will e principalmente as pessoas próximas a ele.



[-Minhas impressões-]

Com toda certeza esse é um thriller que prende o leitor no mistério em meio a confusão da morte do detetive Dale Haling. Angie é quem se torna suspeita desse assassinato, pois é com certeza a personagem que mais intriga em toda a trama. Em alguns momentos podemos entender seu lado, mas em outros há uma verdadeira revolta por ela ter se tornado um ser humano amargo que tem como objetivo não deixar que Will siga sua vida em frente, e ainda por cima nos deixa confusos em relação a quem ela é. "Vítima ou culpada?", eis a questão!

Há quem leia os relatos presentes aqui sobre ela e logo a declare uma coisa ou outra, mas a escritora conseguiu traçar um perfil muito bom para Angie, conseguindo mexer um pouco com nossa cabeça ao tentarmos decifrar o caráter dessa mulher. No entanto, não é só ela quem guarda boas surpresas para o leitor. O título da obra faz juz ao contexto da história.

O corpo encontrado na boate de Marcus Rippy acaba nos enviando junto a Will para o complexo esquema de investigações de mortes. É realmente fascinante estar à par do que acontece com profissionais da área. A descrição aqui é muito bem detalhada, proporcionando a nós leitores uma jornada de emoções no mundo Investigativo dos crimes.

Sara, a atual amante de Will, é a legista que é responsável de examinar o corpo encontrado na boate. Ela, além de se mostrar muito competente em sua área de atuação, é uma personagem surpreendentemente doce (na medida do que se possa ser, tendo que lidar com cadáveres constantemente). Eu torci de verdade para que tudo pudesse dar certo entre o casal, mesmo com a jovem ruiva sendo um alvo da fúria ao qual estava contra o relacionamento de Will.


Esposa Perfeita mostra de forma brilhante a natureza cruel de crimes cometidos diariamente, seja por ódio ou desejo de vingança. Os profissionais que atuam nesses casos também são pessoas normais, com filhos, parentes e famílias inteiras. Podemos ver, como Will acaba que servindo de exemplo quando se mostra transtornado ao saber que a ex-mulher pode fazer parte do crime, que nem mesmo a barbaridade de cenas sanguinárias deixa um coração completamente duro e frio. As pessoas possuem sentimentos, sejam eles ruins ou bons.

Eu recomendo muito que leiam esta obra, pois não é apenas a beleza da capa e o título que impressionam. A história contém uma escrita fluída durante todos os quatorze capítulos e prende qualquer amante do gênero e até mesmo quem está se aventurando só agora no rico mundo das investigações policias.

A Editora HarperCollins está de parabéns por toda  a edição, pois está MARAVILHOSA!
Com certeza é um livro que você tem que ter na estante e principalmente porque é um thriler incrível que vocês não podem deixar de conferir!

Se Inscreva e Participe !!




13 comentários:

  1. Olá, tudo bom?
    Fiquei sabendo que esse livro é o oitavo de uma série, mas que se pode ler de uma forma independente, o que é muito bom! Fiquei bem aliviada ao saber disso, pois estou louca para lê-lo.
    Adoro livros de thriler, suspense e cheio de drama e esse me parece que cheio disto, o que eu amo! Achei bem legal a autora escrever personagens bem reais, cheios de defeitos, cheio de emoções humanas e ninguém que são perfeitos no mundo. Certeza que é uma leitura ótima de se fazer num tarde de domingo chuvosa.
    Adorei a resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do enredo desse livro, parece ser bem amplo... Mostrando todos os lados de um crime, e como eu amo livros assim, com suspense, achei bem interessante! Já quero saber quem é o assassino! Já vou atras do e-book

    ResponderExcluir
  3. Oi Emilly, tudo bem?
    Eu acho a capa deste livro super intrigante, e a editora está mesmo de parabéns. Eu amo trillers psicológicos, e a premissa deste livro está bem diferente. Gostei de todo esse contexto da trama, que não se resume somente ao crime, mas mostra segredos também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Emilly, tudo bem?
    Gosto bastante de investigações policiais, pois geralmente trazem um grande suspense e mistério, além da possibilidade de analisarmos a mente dos criminosos.
    Este livro me chamou muito a atenção pela capa, é bastante chocante e combina muito com o título. Já trazem um grande mistério antes de lermos a sinopse (que é muito boa também, por sinal, ao trazer não apenas um, mas dois assassinatos a serem descobertos).
    Gostei bastante do primeiro quote escolhido, nele já percebemos que a protagonista foi sempre usada pelos homens, e teve um monte de experiências ruins.
    Confesso que fui uma das que tentaram fazer uma ligação dos personagens e perceber os elos entre eles, mas pelo jeito a autora vai muito além disso.
    Com certeza vou querer ter esse thriller na minha estante! Pretendo também ler "Flores partidas", que adquiri faz algum tempo e só ouvi boas críticas. Com certeza, a autora é um talento que está despontando na literatura deste gênero.

    ResponderExcluir
  5. Emilly!
    Nossa! Deve ser um tremendo livro policial, onde as 'pistas' nos levam para um caminho e trazem grande reviravolta.
    Gosto quando as personagens são escritas de forma a nos identificarmos, como tendo familia, filhos, e sentimentos parecidos com os nossos caso estivéssemos na mesma situação.
    “Conhecimento sem transformação não é sabedoria.” (Paulo Coelho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  6. Olá!!
    Recebi esse livro pouco antes da Bienal, para conhecer melhor o trabalho da autora e ainda não pude lê-lo. Mas estive na entrevista da Karin lá na Bienal e a vontade de ler só aumentou. Se a sinopse já tinha me ganhado, tudo o que ela falou lá só fez crescer.
    Agora, lendo sua resenha, fechou com chave de ouro. Quero passá-lo na frente de todos logo!!!
    beijos
    http://www.aquelaepifania.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oieee!!
    Achei a resenha interessante, o livro parece prender o leitor.
    Confesso que não sou grande fã de suspense, prefiro romance, mas esse livro parece ser muito bom, por tratar de um assunto muito comum da nossa realidade no Brasil, pois trata da violência, assassinatos, crimes, para se vingar de algo ou de alguém, ou simplesmente sem motivo algum.
    Já quero saber mais sobre a Angie. Sobre a pessoa que foi morta. E quero saber quem cometeu esse crime, apesar de não ser muito fã do gênero, acho que leria esse livro.
    Vou coloca-lo na minha lista, não vai ficar no topo, mas algum dia irei lê-lo.
    Obrigada pela indicação e pela resenha que tanto me chamaram a atenção.
    Beijoooooos

    ResponderExcluir
  8. Oi Emily.
    Eu li esse livro e menina que coisa é essa?
    Eu também fiquei nessa de culpada ou inocente? mas aquele final me tirou do chão.
    Esse não é o melhor livro que li do gênero, porém me vi apegada aos personagens, torcendo para Will e nossa querida ruiva, ela é realmente um amor (ok, sem sempre rsrsr), mas enfim eu adorei o livro, a narrativa se desenvolveu bem, a o livro me prendeu do inicio ao fim e ainda deixou um gostinho de quero mais.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Olá Emilly
    Já ouvi falar bem demais da Karin, e estou doida para ler Esposa Perfeita e Flores partidas também (e adorei essas capas!).
    A Angie parece despertar um misto de sentimentos no leitor, e parece ser uma personagem bastante controversa. Tenho certeza de que vou “enlouquecer” pensando se ela é culpada ou a vítima.
    Gosto demais de livros desse gênero, e sua resenha me deixou mais animada para correr e ler o livro agora haha
    Estou meio de ressaca literária, e um livro que prende o leitor desse jeito ia me tirar dessa ressaca kkkkk
    A HarperCollins está arrasando mesmo com os lançamentos, espero que venham mais livros legais por ai!
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    O livro tem uma premissa muito boa. Quando vi seu lançamento, não um menor interesse sobre ele mas ao ler a resenha, fiquei bastante curiosa com a historia dessa personagem. Esse thriller te deixa curiosa com todo o mistério envolvido, se realmente a mulher é culpada ou não. Um gênero que com certeza eu amaria ler e poder descobrir o desfecho da trama.

    ResponderExcluir
  11. Oi! Como eu amo livros sobre investigações e assassinato, eu com certeza já quero ler o livro. Essa capa também me encantou. Fiquei curiosa para saber o culpado. O mistério deve ser maravilhoso. Beijoss

    ResponderExcluir
  12. Adorei esse livro, o enredo é realmente muito interessante e me fez também refletir sobre os vários crimes que acontecem todos os dias e o trabalho das pessoas que tentam desvenda-los é um livro que me chamou muita a atenção.

    ResponderExcluir
  13. Pude ver que o livro tem uma ambientação bem misteriosa, pesada até. Nao costumo ler o gênero, justamente por causa de um ponto que você citou na resenha: a maioria foca na sordidez humana, acho um tanto assustador algumas vezes, mas não posso negar que foi muito inteligente da parte da autora traçar as personalidades dos personagens e mesmo assim plantar a dúvida sobre quem é verdadeiro ou não.

    ResponderExcluir