19 setembro 2017

[- LITERATURA AFRICANA -]

Olá leitores,

Estava pensando por esses dias sobre como costumamos ser acomodados e ler apenas livros do eixo Brasil-EUA-Inglaterra sem nos preocuparmos com autores de outras nacionalidades. Às vezes fazemos isso inconscientemente outras vezes por preconceito de que o livro de um autor fora desse eixo não seja bom. Pensando nisso, decidi preparar esse post com indicações de livros da Literatura Africana, vamos lá?










Título: Americanah
Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Editora: Companhia das Letras
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra.
Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência.
Principal autora nigeriana de sua geração e uma das mais destacadas da cena literária internacional, Chimamanda Ngozi Adichie parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo.

A Chimamanda é uma das autoras africanas mais conhecidas. Foi ela quem escreveu Sejamos todos feministas, que é um livro curto e incrível. Se você não leu ainda, leia para ontem!



Título: Mayombe
Autor: Pepetela
Editora: LeYa
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Escrito no período em que Pepetela participou da guerra pela libertação de seu país, Mayombe é uma narrativa que mergulha fundo na organização dos combatentes do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), trazendo à tona seus questionamentos, contradições, medos e convicções. Os bravos guerrilheiros que lutam no interior da densa floresta tropical confrontam-se não somente com as tropas portuguesas, mas também com as diferenças culturais e sociais que buscam superar em direção a uma Angola unificada e livre.


Pepetela também é um nome muuuito conhecido e muito bem falado. Mayombe é leitura obrigatória para aqueles que querem prestar a FUVEST e é um ótimo título, uma amiga leu e se apaixonou completamente.



Título: Terra Sonâmbula
Autor: Mia Couto
Editora: Companhia das Letras
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Um ônibus incendiado em uma estrada poeirenta serve de abrigo ao velho Tuahir e ao menino Muidinga, em fuga da guerra civil devastadora que grassa por toda parte em Moçambique. Como se sabe, depois de dez anos de guerra anticolonial (1965-75), o país do sudeste africano viu-se às voltas com um longo e sangrento conflito interno que se estendeu de 1976 a 1992. O veículo está cheio de corpos carbonizados. Mas há também um outro corpo à beira da estrada, junto a uma mala que abriga os "cadernos de Kindzu", o longo diário do morto em questão. A partir daí, duas histórias são narradas paralelamente: a viagem de Tuahir e Muidinga, e, em flashback, o percurso de Kindzu em busca dos naparamas, guerreiros tradicionais, abençoados pelos feiticeiros, que são, aos olhos do garoto, a única esperança contra os senhores da guerra.
Terra Sonâmbula - considerado por júri especial da Feira do Livro de Zimbabwe um dos doze melhores livros africanos do século XX e reeditado no Brasil pela Companhia das Letras - é um romance em abismo, escrito numa prosa poética que remete a Guimarães Rosa. Couto se vale também de recursos do realismo mágico e da arte narrativa tradicional africana para compor esta bela fábula, que nos ensina que sonhar, mesmo nas condições mais adversas, é um elemento indispensável para se continuar vivendo.

Indicar de livros africanos e não indicar Mia Couto seria um erro imperdoável. Esse autor é elogiado por todo o mundo e acho que todos nós deveríamos ler algo dele em algum momento de nossa vida.




Título: Desonra
Autor: J.M. Coetzee
Editora: Companhia das Letras
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Sucesso de crítica e de público, Desonra conta a história de David Lurie, professor de literatura que é expulso da universidade após ter um caso com uma aluna. Com um ritmo narrativo que magnetiza o leitor, o romance investiga as relações entre uma cultura humanista e a situação social explosiva da África do Sul pós-apartheid.
Sucesso de público e crítica - foi publicado em mais de vinte países e ganhou o Booker Prize, o mais importante prêmio literário da Inglaterra -, Desonra é considerado o melhor romance de J. M. Coetzee. O livro conta a história de David Lurie, um homem que cai em desgraça. Lurie é um professor de literatura que não sabe como conciliar sua formação humanista, seu desejo amoroso e as normas politicamente corretas da universidade onde dá aula. Mesmo sabendo do perigo, ele tem um caso com uma aluna. Acusado de abuso, é expulso da universidade e viaja para passar uns dias na propriedade rural da filha, Lucy.
No campo, esse homem atormentado toma contato com a brutalidade e o ressentimento da África do Sul pós-apartheid. Com personagens vivos, com um ritmo narrativo que magnetiza o leitor, Desonra investiga as relações entre as classes, os sexos, as raças, tratando dos choques entre um passado de exploração e um presente de acerto de contas, entre uma cultura humanista e uma situação social explosiva.

Quem leu Desonra garante que é um dos livros mais doloridos e críticos que tiveram a oportunidade de ler. Eu tenho a curiosidade bastante aguçada, mas tenho muito medo de me assustar, confesso!




Título: O Hobbit
Autor: J.R.R. Tolkien
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Bilbo Bolseiro é um hobbit que leva uma vida confortável e sem ambições. Mas seu contentamento é perturbado quando Gandalf, o mago, e uma companhia de anões batem à sua porta e levam-no para uma expedição. Eles têm um plano para roubar o tesouro guardado por Smaug, o Magnífico, um grande e perigoso dragão. Bilbo reluta muito em participar da aventura, mas acaba surpreendendo até a si mesmo com sua esperteza e sua habilidade como ladrão!


Vocês sabiam que Tolkien é africano? Muitos, que não o conhecem profundamente, dizem que é inglês tamanha a forma mágica como escreve, mas estão enganados. Já tentei ler O Senhor dos Anéis e não consegui me conectar à história, mas tenho imensa curiosidade em ler O Hobbit.

Vocês leem livros fora do eixo Brasil-EUA-Inglaterra? Já leram algum desses livros? Deixem nos comentários!


Se Inscreva e Participe !!




11 comentários:

  1. Bruna!
    Bem bacana ampliarmos nosso círculo de leitura e adorei as indicações dos autores africanos, conhecia apenas Tolkien que por sinal, amo.
    Já ouviu falar do Projeto: A volta ao mundo em 198 livros?
    A proposta é ler livros de outros países e o melhor é que não tem prazo para leitura.
    Se quiser conhecer, aqui vai o link: http://www.viaggiando.com.br/198livros
    Desejo uma semana de muito amor no coração!
    “Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Oi
    Vou ser bem sincera com você, Bru: Eu nunca me atentei muito a nacionalidade do autor. Já li Sejamos todos feministas, então já li uma autora africana. Também já tentei ler O Senhor dos anéis, mas sinto que ainda não é meu momento. Eu leio livros. Não sei se são de autores de outra nacionalidade. Eu até tento de vez em quando me atentar a essas coisas, mas acaba sendo algo não necessário para me fazer apaixonar por alguma história, ai acabo deixando de lado. Esse ano eu comecei a anotar na minha lista de leitura a nacionalidade do fulano que escreveu. Até agora, quase todos são brasileiros. Tem acho que 4 americanos, 1 africano e um francês. Já pensei em fazer algum projeto pra ler um livro de um autor de cada país. Deve ser bem bacana fazer essas pesquisas e ir atrás de encontrar os livros.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  3. Oi Bruna, tudo bem?
    Fiquei surpresa ao saber que o Tolkien é africano. Morro de vontade de ler os livros dele, e tenho como meta de vida. Quero muito hibisco roxo da Chimamanda. Ótimas recomendações e ótimo post.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Amei o post!! Eu sempre procuro sair um pouco deste nosso eixo de conforto!
    Na época de faculdade, tive uma matéria chamada Literatura Ex-cêntrica, que mostrava a literatura em inglês escrita por representantes de outros países, ou afro-americanos e latino-americanos.
    Tive a oportunidade de ler "A cor púrpura" de Alice Walker, que mostra o racismo sofrido dentro dos Estados Unidos pelos negros (é um tema que gosto bastante também, apesar de talvez não se aplicar aqui.
    Tenho uma grande curiosidade para conhecer a escrita de Mia Couto, já procurei por algum de seus livros no Skoob.
    E que grande novidade saber que Tolkien era africano! Para mim ele era um típico lorde inglês! Eu já li a trilogia do Senhor dos Anéis e também o Hobbit, e gostei mais deste último (Tolkien o escreveu pensando no público infantil). Espero que goste da leitura, é um ótimo livro!

    ResponderExcluir
  5. Oi Bruna ;)
    Que post legal, você devia fazer vários com indicações de livros de autores de diferentes nacionalidades, ia ser demais!
    Sempre quis ler algo da Chimamanda, e adorei a premissa de Americanah, e que capa linda!
    E que curiosidade o Tolkien ser africano... nunca iria adivinhar! Também tenho vontade de ler O Hobbit, acho que vou adorar a história!
    Adorei suas indicações, obrigada ;)
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Olá! Tudo bem?
    Até hoje eu não li nenhum livro de autores africanos, deve ser por achar que não encontraria livros bons e estou bem surpresa ao saber que Tolkien era africano, pra mim ele era americano ou britânico!
    Bom, gostei de alguns livros da lista e vou procura-los ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Bruna.
    Adorei o post.
    Acho maravilhosa a ideia de sempre estar inovando e lendo livros diferente eu não sabia que o Hobbit era africano sempre tive muita curiosidade dele porém ainda não tive oportunidade enfim Adorei algumas das indicações e vou dá uma pesquisada a respeito com toda certeza.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Também não consegui ler O senhor dos anéis, mas é um livro que tenho em minha lista gigantesca! Estou terminando As cronicas de gelo e fogo e o autor já disse que é muito fã das obras do Tolkien, acredito que a leitura deve ser o mesmo nível ou ainda melhor do que as do Martin. Eu também me surpreendi em saber que o Tolkien é africano, e parabéns pela ideia do post! As vezes a gente se prende em certos autores e esquecemos de procurar por pessoas talentosas em outros lados do mundo.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Gostei desses livros africanos, sempre há historia maravilhosa naquele pais. Eu fiquei bastante supresa porque não sabia que O Hobbit era uma leitura africana e nem os senhor dos anéis, são livros muitos bom, mas nunca li..

    ResponderExcluir
  10. Oi! Achei super legal a ideia de mostrar livros de outras nacionalidades. Nunca tinha ouvido falar desses, mas com certeza vou pesquisar mais sobre eles. Beijoss

    ResponderExcluir
  11. Nunca li um livro fora deste eixo, mas sempre tive curiosidade para conhecer livros de outros países, eu também sempre acreditei que O Hobbit fosse Inglês.

    ResponderExcluir