27 junho 2017

SÉRIE [15 ] - Chicago Fire




Título: Chicago Fire
Lançamento: 10 de Outubro de 2012
Número de Temporadas: 5
Gênero: Ação/Drama/Suspense
Duração: 43 Minutos
Classificação: 

Sinopse:  A trama se desenvolve no acompanhamento do dia-a-dia da vida dos heróis que arriscam suas vidas em sua nobre profissão. Para os bombeiros e paramédicos do 51° Corpo de Bombeiros de Chicago, não há nenhuma outra tarefa tão estressante e perigosa, ainda que recompensante e emocionante, quanto a sua própria. Essa corajosa equipe faz parte de um seleto grupo que enfrentam o perigo e vão - literalmente - de encontro ao fogo.
E a aceitação da responsabilidade de ser um bombeiro traz consigo a pressão da necessidade de realizar um trabalho árduo e meticuloso, não podendo conter erros, em que nas vezes que ocorrem, poder punir até mesmos seus próprios parceiros.
Fora de expediente há ainda os dramas pessoais comuns a qualquer pessoa, que incluem separações, perseguições de policiais corruptos e até mesmo prisões, onde até mesmo personagens secundários têm uma forte influência no andamento da história. E é com todo esse cenário tumultuado que os Tenentes Matthew Casey e Kelly Severide, juntamente com o Chefe de Batalhão Wallace Boden precisam ter pulso firme e pensamento rápido para liderar todo seu esquadrão. 


Depois de assistir Chicago Fire desde a sua 1° temporada, decidi que falaria sobre ela aqui a partir de sua 5° temporada, que, ao meu ver, foi uma das melhores até agora.


A série retrata a vida dos Bombeiros e Paramédicos do 51° Batalhão de Bombeiros de Chicago, e, em cada episódio acompanhamos as mais variadas situações de perigo aos quais a equipe é constantemente exposta. Desde os incêndios mais brandos e leves aos mais perigosos também, às colisões de carros, atropelamentos, explosões, afogamentos, acidentes domésticos, enfim, (ufa!) a vida dos bombeiros e paramédicos não têm nada de monótona.

A gente também fica por dentro dos dramas pessoais de cada integrante, a começar pelo Chefe Boden, (Eamonn Walker) que já passou por poucas e boas em sua vida pessoal e profissional e sempre teve o apoio total do seu grupamento. Então, é normal quando um companheiro de trabalho esteja passando por qualquer tipo de problema os outros se colocarem a disposição para ajudar. Nem sempre essa ajuda é bem vinda uma vez que nenhum deles gosta de ficar expondo seus problemas pessoais. Que o diga o Tenente (super, hiper gato) Kelly Severide vivido pelo ator Ta
ylor Kinney, que volta e meia se depara com um drama daqueles.

Então nos deparamos com o Tenente Matt Casey, ( Matt Olmeastead) que dá vida a um dos personagens que mais sofre na série (na minha opinião). Que homem lindo é esse?!?
Além de liderar os bombeiros juntamente com o Kelly, ele é visto como um líder por seus companheiros também fora do batalhão, pois todos o admiram e gostam muito do seu espírito de liderança, mas ele também não gosta de pedir ajuda para ninguém e por isso, se faz de durão.

O Batalhão conta com duas paramédicas para lá de bonitas e eficientes, são elas Gabriela Dawson, mais conhecida como "Gabi"(Monica Raymund) e Sylvie Brett (Kara Kilmer). Tão diferentes na aparência quanto na personalidade as duas se tornaram muito amigas e confidentes, sempre se ajudando mutuamente. Elas também enfrentam inúmeras situações perigosas que colocam suas vidas em risco por diversas vezes.

Ainda fazem parte do Corpo de Bombeiros o engraçadíssimo Hermann, interpretado pelo ator David Eigemberg, Otis responsável pela escada do caminhão, vivido pelo ator Yuriy Sardarov, Joe Cruz, interpretado pelo ator Joe Minoso, Mounch o bombeiro mais velho em ação, vivido pelo ator Christian Stolte, e por fim, o grandalhão Capp, interpretado pelo ator Randy Flagler.

Juntos eles combatem os perigos reais na cidade de Chicago e, ao final do dia, nada mais justo que eles se encontrem para espairecer e beber uma cerveja no bar "Molly's", que têm como sócios Hermann, Gabi e Otis.

A "cereja do bolo" na série é o personagem da secretária Connie, (Dushon Monique Brown) que é vista por alguns bombeiros como brava e intimidante já que ela é vista sempre com um olhar altivo e superior dirigido à alguns bombeiros específicos.

O que não faltou ao longo da temporada foi emoção a flor da pele e muitas, muitas lágrimas, já que ela é recheada de muita ação, drama e romance para todos os lados.



[ - Minhas Impressões - ] 

Quando vi que seria exibida uma série que retratava a vida dos bombeiros de Chicago fui logo fisgada pelo tema que seria abordado, e desde então acompanho o dia-a-dia do 51° Batalhão de Bombeiros da cidade de Chicago.

Sou completamente fã da série e tento não perder nenhum episódio. Porém, isso nem sempre é possível, mas então eu corro atrás do prejuízo e dou um jeito de ver o que perdi.

Gosto demais dos personagens e tenho os meus preferidos, sendo eles Otis, Cruz e Hermann.
Eles fazem um trio muito divertido e animado. Hermann por ser o mais velho faz mais o estilo paizão, que agrada a todos. Otis é aquele personagem que não tem muita sorte no amor, mas vive na esperança de um dia encontrar a metade da sua laranja, (risos) e também é bem engraçado. E por último vem o Cruz, que é muito amigo e parceiro de Otis e os dois dividem um apartamento.

Me emociono ao ver a dedicação de cada um dos bombeiros pela profissão e pelo compromisso de salvar vidas em perigo, muitas vezes se colocando também em perigo.Eles passam por riscos enormes e mesmo assim entram em prédios completamente em chamas para resgatar as vítimas, e como se ainda não bastasse, ainda têm os dramas da vida pessoal de cada um.

Tenho que me conter para não dar nenhum tipo de spoiler! (risos)

O que não falta à série é muita pegação! Nossa! É demais! Toda hora tem gente se agarrando.

Mas como toda boa série que se preze, existem aqueles personagens que não agradam ao telespectador, e no meu caso não foi diferente. Não consigo gostar dos personagens dos Tenentes Kelly e Matt! Eles são homens lindos com corpos maravilhosos, mas que não conseguiram me conquistar. Sou super fã deles salvando vidas, mas fora do Batalhão eles são bem enjoadinhos.

O Kelly vive trocando de mulher como se troca de roupa. Acho isso meio desnecessário à série. Já o Matt é meio travadão, suas emoções são bem contidas e ele não se solta. Ou seja, um é intenso demais e o outro é certinho demais. Acho que um meio termo ali seria o ideal.

E o que me chamou atenção também é a forma como o Chefe Boden se relaciona com a equipe. Ele é muito amigo e preocupado com cada um deles, mas também é bem duro e exigente quando tem que ser.

Essa temporada mexeu muito com os meus nervos e emoções. Desde o seu primeiro episódio até o último foi surpresa atrás de surpresa. Torci a beça para que o Kelly enfim sossegasse com uma mulher só e por um momento até parecia que isso iria acontecer, mas aí... vocês terão que assistir e tirarem suas próprias conclusões. (risos)

Foram 22 episódios com alguns deles tão bons, mas tão bons que eu não queria que tivesse acabado. Os da Gabi em especial me marcaram profundamente e eu torço para que ela consiga realizar seus sonhos mais profundos.

Agora, o último episódio simplesmente me jogou na lona! Chorei horrores!
O que foi aquela última cena da temporada?! Estou até agora em suspense, sem conseguir acreditar no que vi. Parece que o azar bateu à porta do 51° Batalhão de Bombeiros de Chicago e eu não faço a menor ideia do que vai acontecer quando a série retornar em sua 6° temporada.

Por isso pessoal, eu recomendo e muito a série para todos que curtem drama, comédia, ação e muito romance, é claro. Tudo junto e misturado numa liga que deu pra lá de certo.






PARTICIPE !! SE INSCREVA !!!




9 comentários:

  1. Olá!
    Já tinha visto falar sobre essa série que tem muitos comentários positivos!!
    Adoro séries com vários boys gatos <3 e acho que vou acompanhar o dia-a-dia desse Corpo de Bombeiros maravilhoso!!
    Chega de sofrer vendo Grey's :'( Não aguento mais !!

    bjos

    ResponderExcluir
  2. Ela tem um tema interessante mesmo, mas confesso que nunca achei que seria meu tipo de série. Deve ser boa, acho que gostaria de assistir, mas falta é tempo mesmo e já estou atolada de série atrasada e coisa que quero ver que até desanima colocar outra que não ache tão...sei lá, prioridade sabe?
    Já vi que teve uns atores que conheço e achei isso legal. Gostei que tenha dramas e um monte de coisas acontecendo, que mostre mais da vida pessoal e do trabalho dessas pessoas. Mas ver mesmo vai ser difícil...

    ResponderExcluir
  3. Oii *--*

    Vemmmm cá, quero te abraçar ♥
    AMO esse serie. Adoro todos os personagens, até aqueles que são meio apagadinhos. É impossivél não ficar apreensiva em cada caso, e torcer ainda mais. Acho ela extremamente bem produzida e montada, as coisas são tão fodas e coerentes que cada episodio é uma nova descoberta.
    AMEI saber que vc gosta dela ♥
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia a série mas adorei a resenha! Que coisa mais linda esse Taylor Kinney <3 Me apaixonei hahaha
    Vou procurar pra assistir o quanto antes (:
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu sou doida pra assistir essa série! E também tenho vontade de assistir Chicago Med e Chicago PD. Mas só de pensar na quantidade de episódios que já passaram, eu desanimo um pouco. São 5 temporadas dessa, mais 5 de chicago pd e mais 3 de Chicago med, é muuuita coisa :(
    Mas eu acho o enredo da série muito interessante, e gosto muito do elenco (mesmo descobrindo agora que dois atores que eu gosto muito, são os dois personagens que você não gosta hahaha). Ainda pretendo ver essa série, só não sei quando vou começar...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá! Confesso que Chicago Fire deixou de ser a minha favorita, depois da estreia de Chicago P.D, todavia o enredo da série chamou minha atenção desde a primeira temporada, não curto muito o personagem do Tenente Matthew Casey, sei lá, não consigo sentir simpatia por ele. Severide (apesar de pegar todas) tem um pedaço do meu coração, nessa última temporada então... o final realmente me deixou apreensiva pela próxima temporada.

    ResponderExcluir
  7. já tinha lido um pouco dessa série com comentários super positivos, ainda não tive a oportunidade de assistir mas pretendo abrir um espaço de tempo pois acho que não vou me arrepender.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  8. Kaline!
    Acompanho a série desde o início pela Universal e sou totalmente encantada pelo trabalho que eles fazem, por seus conflitos pessoais, pelos romances (e pegação), e pelo espírito de 'família' que eles tem, um sempre tentando ajudar o outro, embora algumas vezes existam alguns conflitos.
    Amo o Severide.
    Assisto todas as séries de Chicago: Fire, PH, Med e agora o Justice.
    “Como eu não tenho o dom de ler pensamentos, eu me preocupo somente em ser amigo e não saber quem é inimigo. Pois assim, eu consigo apertar a mão de quem me odeia e ajudar a quem não faria por mim o mesmo.” (Desconhecido)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Kaline,
    Finalmente a minha vontade de assistir séries voltou, fiquei alguns anos sem acompanhar nada mesmo, tive um surto, preferia só ficar nas leituras haha Mas ainda abem que estou novamente a esse mundo de maratonar séries.
    Gostei da indicação dessa série, já vi alguns comentários mas conhecia bem pouco do que se tratava. Como adoro drama, muita ação e romance (que não pode faltar) fiquei empolgada para conhecer o cotidiano desses bombeiros e paramédicos.
    Beijos

    ResponderExcluir