04 janeiro 2017

Resenha - Um Homem Irresistível



Conheça Maxine Williams, uma dedicada médica com três ótimos filhos, uma carreira invejável e o homem perfeito. O único problema? Seu irresistível ex-marido. Brilhante, carismático e imprevisível, Blake Williams fez fortuna como empresário e está sempre em busca de novas aventuras. Porém, ainda que pareça o homem perfeito, ele é incapaz de cumprir o papel de marido e muito menos o de pai. Por isso, Maxine, mãe de seus três filhos, divorciou-se dele há cinco anos. Desde então, ela se dedica exclusivamente à sua carreira como psiquiatra especializada em traumas infantis e adolescentes suicidas e aos filhos: Daphne, Jack e Sam. A vida de Maxine segue uma rotina rígida, sem espaço para imprevistos nem surpresas. Então tudo muda. Ela se apaixona pelo Dr. Charles West, um médico maduro e presente em sua vida, tudo o que Blake jamais foi. Ao mesmo tempo, Blake se vê responsável por uma causa humanitária quando um terremoto atinge uma área próxima a um de seus palácios, e ele precisa de Max para ajudá-lo nessa empreitada. Max, prestes a se casar, sabe muito bem o que fazer, mas será que essa iniciativa de Blake mudará o comportamento desse homem irresistível?

Título: Um Homem Irresistível
294 páginas || Skoob || Editora: Grupo Editorial Record || Onde Comprar










"Blake estava deslumbrante como sempre. E estava bastante bronzeado, o que fazia com que seus reluzentes olhos azuis ficassem ainda mais admiráveis. Vestia jeans, suéter preto de gola alta e botas pretas de caubói encomendadas em Milão. Sem sombra de dúvidas Blake era irresistível, lembrou Maxine. Tudo nele era atraente e incrivelmente lindo por cerca de dez minutos. Então, percebia-se que não se podia contar com ele, que Blake nunca aparecia e que, independentemente do charme, ele jamais iria crescer. Era o Peter Pan mais lindo, inteligente e adorado do mundo. Era ótimo, caso se quisesse brincar de Wendy. Caso contrário, ele simplesmente não era o homem certo. De vez em quando, Maxine tinha de se lembrar disso. Estar na mesma sintonia de Blake era uma experiência inebriante. Mas ela sabia melhor que ninguém que ele não era um adulto responsável. Às vezes, sentia que Blake era um quarto filho."

Maxine Willians era uma psiquiatra que tratava de traumas infantis, e passou a se dedicar exclusivamente à carreira e aos filhos, após se separar de Black Willians, um empresário rico e muito bem sucedido. Apesar de o casal se amar, ambos levavam uma vida muito separada, enquanto Maxine trabalhava e cuidava dos filhos e Black queria apenas viajar pelo mundo. Então, resolveram que o relacionamento chegara ao fim, porém continuaram muito amigos. Após algum tempo, surge um homem bacana e interessante na vida de Maxine, e ela sente que finalmente encontrou tudo o que sempre procurou em um companheiro: alguém estável e seguro.

"Charles era centrado e tinha muito em comum com ela. Era bem sério, o que encantava Maxine. Mas não era relaxado, brincalhão e divertido. Por um instante, sentiu falta disso em sua vida, então percebeu que não dava para ter tudo. Se algum dia fosse se envolver para valer com alguém de novo, sempre dizia que gostaria que fosse uma pessoa com quem pudesse contar. Charles com certeza era esse tipo de homem. Cuidado com o que deseja, pensou ela com um sorriso. Blake era louco e divertido. Charles era responsável e maduro. Uma pena que no mundo não havia um homem que pudesse ser as duas coisas — um Peter Pan adulto com bons valores. Era pedir demais, e provavelmente era por isso que ainda estava solteira, disse a si mesma, e talvez ficasse assim para sempre."

Porém, à medida que seu relacionamento com Charles, o médico, evolui, ela passa a ter conflitos com  o namorado por causa do ex-marido, que é presença constante em sua vida. Ao mesmo tempo, um terremoto acontece no Marrocos, local onde Black está. Ele se dedica muito a ajudar todos os feridos, e pede a ajuda de Maxine, que vai até lá e nota a perceptível mudança de Black, que passou em pouco tempo de ser um playboy irresponsável para um homem maduro, o que mexe com Maxine, que precisa descobrir se o ex-marido está passando apenas por uma fase ou se essa é uma mudança definitiva.

"Maxine ficou chocada com o que viu. Blake cresceu. Finalmente, tornou-se adulto. Não havia mais sinais nem do Peter Pan nem do cafajeste.”

Com um cenário atual, personagens bem construídos e uma história rápida de ser lida, Danielle Steel mais uma vez traz um bom enredo que contém os elementos que sempre a consagraram como uma ótima autora.

"É incrível o que a negação faz com a mente, assim como as coisas às quais as pessoas se agarram para não ter de confrontar uma situação difícil. Se Jason tivesse sucesso em uma terceira tentativa, ele nunca mais teria um Dia de Ação de Graças. Valia a pena sacrificar um feriado. Entretanto, sua mãe não queria ouvir isso, e Maxine tentava ser firme, mas compassiva e gentil, como sempre era."

Ao saber que a Editora Record iria lançar mais um livro de Danielle Steel, ainda em 2016, fiquei muito feliz, uma vez que a editora costuma lançar apenas um por ano, e sinto falta de mais obras da autora por aqui. Assim que saiu o e-book, corri para adquiri-lo e conferir o que a autora teria escrito dessa vez, mas não criei muitas expectativas, uma vez que as últimas histórias dela não me prenderam tanto. E eu estava certa em não criá-las. O livro é interessante, tanto que o li em uma noite de insônia, possui todos os elementos que consagram Danielle como uma autora muito boa, como a escrita ágil e que prende, os detalhes, a boa caracterização de personagens e lugares, além de abordar assuntos fortes; porém, não foi uma trama que trouxe aquele algo a mais que costumamos esperar dos livros, e, ao final, o que senti foi um sentimento de apenas "ok".

Um dos pontos que mais me prendeu foi podermos ver de perto o trabalho de Maxine com crianças com traumas, e muitos que até tentam o suicídio. Essa é uma situação que ocorre com frequência na realidade e, por meio desse romance, a autora nos apresentou um pouco dos bastidores desses consultórios médicos e o que se passa na mente dessas crianças. Também me cativou a relação de Maxine com os filhos, além de uma situação envolvendo adoção, que surgiu no decorrer do livro com personagens secundários.

Por outro lado, confesso que o enredo não me convenceu como um todo e, a partir da metade, o achei um tanto corrido, como se não fosse a autora escrevendo ali, e sim um autor diferente, apenas seguindo a mesma fórmula, pois eu não conseguia sentir todo o sentimento que a autora inseria tão bem nas suas obras mais antigas. Também o final, apesar de bastante bacana, não pareceu realista, o que acabou me deixando incomodada.

Os personagens principais foram bem construídos, mas não consegui me afeiçoar tanto a nenhum deles, sendo Maxine aquela que chegou mais perto de me cativar, por seu trabalho e seu papel como mãe, refletindo em uma personagem típica da autora: uma mulher forte, decidida e independente. Já Black, achei um playboy pouco responsável, e a mudança abrupta dele não pareceu verdadeira, ficou um tanto forçada. Ainda, o médico que entrou em um relacionamento com Maxine, desde o começo me pareceu uma pessoa inflexível e no final do livro não me convenceu. A personagem secundária, Zelda, empregada da família de Maxine, e os filhos de Maxine, foram os personagens de quem mais gostei e que conseguiram me prender com seus conflitos, dúvidas e problemas.

O livro é dividido em 24 capítulos curtos, escrito em terceira pessoa, e durante minha leitura em e-book não encontrei erros.

Recomendo essa obra para quem procura uma leitura leve e descontraída, sem grandes dramas e sem grandes expectativas. Posso dizer que ele é o típico livro sessão da tarde.


24 comentários:

  1. Olá
    Eu confesso estar bem empolgada para conferir essa história, e estou esperando meu exemplar chegar. Sou muito fã da autora e apesar de sua resenha não ser tão positiva - o que é uma pena que o enredo não te convenceu -, eu sei que irei adorar. Estou ansiosa e amei demais essa capa!!!!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tamara. Nunca li nada da autora mas fico bem chateada ao saber que os livros dela perderam aquele brilho, mesmo assim eu quero muito conferir a obra, vai que eu gosto.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  3. Oie, ouço falarem muito bem dessa autora, aliás to até com um livro dela em casa para ler, agora fiquei com mais vontade ainda!

    Bjs Jany



    wwww.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ooi,
    Não conheço a escrita da autora mas fiquei curiosa com o enredo do livro, que pena que o enredo não te convenceu muito, mas espero que esse livro seja como você falou, uma história de sessão da tarde, porque é o tipo de coisa que adoro para curar uma ressaca literária.
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  5. Daniele sempre lançou muitos livros e por algum motivo que não sei, nunca me interessei por nenhum, acho que ela tem potencial pra caramba, só nunca me aconteceu... Por outro lado, esse livro e chamou tanto a atenção que fiquei encantada, é um enredo diferente, mas creio que eu e você temos o mesmo gosto literário e suas considerações foram muito válidas para mim.

    ResponderExcluir
  6. Estou louca para ler algo da autora, sempre escuto coisas maravilhosas sobre os livros dela que não vejo a hora de ler um!
    Bjss http://resenhasteen.blogspot.com.br/2017/01/potinho-da-felicidade-ou-melhor-copo-da.html

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada da autora, mas adorei a premissa e já acrescentei à minha wishlist.
    Que pena que esse livro não foi um dos melhores, mas lerei como você disse, sem muitas expectativas.
    Adorei a capa desse livro!
    Sua resenha ficou ótima!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  8. Oi Tamara, li muito esta autora quando era bem mais nova e gostava bastante. Ano passado li um livro dela e fiquei um pouco decepcionada, mas este enredo aqui me interessou bastante e fiquei curiosa pra ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Parece bom o livro vou incluir na minha lista.

    ResponderExcluir
  10. Olá Tamara, tudo bem?

    Eu já ouvi falar muito bem dos livros da Danielle Steel, mas infelizmente não tenho condições de comprar os títulos dela, que são muitos, rs.

    Mesmo você achando a leitura ok, vou deixar seu título anotado aqui pois o enredo me chamou bastante a atenção.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá amore,
    Que título mais instigante... já quero ler só pelo título e pela capa rsrsrs e claro por sua resenha!
    Adoro histórias rápidas de serem lidas...
    Lembro que quando era mais jovem li algo da Danielle S. e confesso ter curtido bastante, tem uma escrita belíssima e fluída.
    Dica anotada!
    Beijokas!!!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá!! :)

    Eu não conheica este livro mas fico contente que tenhas gostado de fazer a leitura, ainda que nem tanto!! :)

    Sinceramente, não faz muito o meu género de romanc e e uma pena que os personagens principais não te tenham cativado..!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Me interessei muito pelo livro, e pretendo conferi-lo, mas me incomodou um pouco o fato dele não ter sido mais desenvolvido do meio para o final e por faltar esse "algo" que destruiria esse sentimento de "ok" no final. Me incomodou também o fato de que, como você disse, Black, um playboy, teve uma transformação tão abrupta, da água para o vinho, creio que seria mais interessante mostrar como ele mudou, e não ele já mudado.
    Bem, estou louca para poder tirar minhas próprias conclusões quanto ao livro!
    Estou rindo muito com seu comentário final, nunca tinha lido sobre "típicos livros sessão da tarde"! Parabéns!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Olá Tamara,
    Como sempre, você escreveu com muita propriedade e de uma forma excelente. Nunca li nada dessa autora e não tenho muita curiosidade, pois acho que seus livros serão apenas legais. É bom saber que você não criou expectativa, pois a decepção é menor. Mesmo os personagens sendo bem construídos, percebi que eles não foram cativantes, o que é uma pena.
    Vou deixar a dica passar.
    beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  15. Acredita que nunca li nada de Danielle Steel?

    Não sei se eu leria este livro, não me atraiu com a sinopse, nem com a capa. Vendo seus comentários sobre os personagens, eu provavelmente não gostaria deles... E então acabaria não gostando muito do livro.

    Ele não me convenceu muito não!

    Abraços!

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  16. Olá, Tamara.
    Que bom que você não criou expectativas, às vezes essa é melhor forma para não ns decepcionarmos.
    É ótimo que as personagens femininas sejam tão fortes e demostrem confiança.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Desconhecia a obra, mas já por essa capa me interessei bastante.
    Tenho uma certa queda por playboy/badboy que ao decorrer da trama amadurece e se transforma em alguém maravilhoso, assim como aconteceu com Black. Basta saber se é só uma fase não é.
    Uma pena que não tenha se afeiçoado muito a nenhum dos personagens.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Tenho vontade de conhecer a escrita da autora, mas não começaria por essa obra, já que você achou apenas ok e algumas coisas não conseguiram te convencer. Fora que parece que acaba se formando meio que um triângulo amoroso com o médico e o ex-marido, e não curto esse recurso. Além disso, pra mim é um grande problema não me afeiçoar aos personagens.

    ResponderExcluir
  19. Olá, você deve ter uma paciência incrivel, afinal não é fácil ler 24 capítulos em e-book. Agora a questão dos personagens que me desanimou, uma pena você não se cativar com eles, apesar de bem construídos. Sou muito apegado a personagens, e fico pensando se também não me cativaria.

    ResponderExcluir
  20. Acho que tive uma impressão errada desse livro porque para mim era um daqueles livros que um mocinho rico com.uma mocinha boba mas fiquei feliz de saber que eu me enganei e é um.livro muito além disso. Vou ler. Beijos

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Eu adoro os livros da Danielle Steel, mas que pena que esse acabou não convencendo. Achei também muito interessante ela demonstrar esse lado das crianças, mas de fato uma leitura corrida não é sinônimo da autora, então entendi completamente seu estranhamento. Acho que não leria no momento.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Oi Tamara,
    Nuncai um livro desse autor acredita? E é uma pena que o livro não tenha correspondido as expectativas que você esperava. É uma pena quando não conseguimos nos conectar com os personagens.
    Bom o enredo não faz muito meu estilo porque não gosto de rinanxes principalmente esses de sessão dá tarde como você citou. Rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir

  23. Oi, tudo bem?
    Eu já li um livro da autora e gostei bastante, porque foi uma leitura cheia de emoções, mas esse livro não chamou a minha atenção. A premissa dele até que é interessante, mas os pontos negativos me desanimaram, é complicado quando nenhum dos personagens conquista realmente o leitor, né?E não gostei de saber que algumas partes são corridas e o final não é realista.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  24. Gente, esse é um daqueles livros que a capa, o enredo e o titulo não me agradam .-. Apesar da Maxine parecer uma personagem bem interessante, e de querer saber mais sobre o jeito como lida com seus pacientes, realmente não suporto romances. Abraço!

    ResponderExcluir