18 janeiro 2017

Resenha - O Mensageiro: A Pedra



O que este primeiro livro da série O Mensageiro vem nos dizer? E em que dimensão da verdade "A Pedra" será lançada, impulsionada pela síntese das poesias entoadas nos momentos da revivência hipnótica dos fatos?
As respostas para essas e outras questões não virão senão com muitas surpresas.
Umas fazem rir; algumas causam estranheza; outras empatia e múltiplas e simultâneas emoções. E todas levam o leitor a profundas reflexões.
Em um mergulho em águas profundas, o autor faz uma autoanálise que leva o leitor a olhar para dentro de si próprio. Aproveite este convite de olhar para o outro e autodescobrir-se.


Título: O Mensageiro: A Pedra
228 páginas || Skoob || Cortesia: Autor Parceiro  || Onde Comprar











Quando recebi a proposta desse livro vi a possibilidade de sair um pouco da minha zona de conforto e ler algo diferente do que estou habituada. Mas confesso que eu estava esperando algo totalmente diferente do que encontrei. Cheguei a pensar que o livro se tratava de um auto-ajuda mas estava enganada.

No início do livro vamos encontrar um Anderson ainda criança que ainda está descobrindo o mundo com a percepção dá inocência infantil. Mas sua vida não é nada fácil e as dificuldades são grandes. Seu pai é alcoólatra e não está preocupado em como manter seus três filhos e esposa. Passa noites na bebedeira sem se importar com mais nada. Rara as vezes ele fica lúcido e acaba encontrando um emprego mas isso não dura muito e logo ele cai na bebida novamente.

Já a mãe do Anderson é batalhadora e esforçada e faz tudo que pode para prover o sustento dá família desde ter uma birosca onde muitas vezes servia outros bêbados da região, até fazer quentinhas e vender para os trabalhadores que estão próximos da casa deles. Ela é uma mulher muito religiosa mas aos poucos vai perdendo a fé em acreditar que seu marido vai mudar até que em um triste episódio no Natal, ela coloca um basta na situação, pega seus filhos e vai embora de casa.

E nessa situação vamos acompanhando da infância até a adolescência do Anderson onde ele se torna um menino ansioso, conturbado e com auto estima lá embaixo. Tudo isso gerado pelas condições em que foi criado. Mas Anderson sabe que tem uma escolha em se deixar abater e viver no comodismo ou fazer diferente e lutar para ser alguém melhor. Para mostrar que mesmo com as imposições da vida existe uma forma de seguir adiante. Então ele decide se dedicar aos estudos para passar em um concurso público muito almejado na época, no Rio de Janeiro, para a marinha, porém, mesmo com todo estudo ele foi reprovado diversas vezes na prova. Para muita gente na vida o primeiro já é motivo para desistir , chorar e se fazer de vítima certo? Para Anderson não, apesar claro dos medos e anseios dele, ele não desiste fácil. Pronto para perseguir seus sonhos, para conseguir algo que o faça crescer como pessoa e lutar. Talvez na sua adolescência ele não tenha percebido que toda vez que ele reagiu diante de um não buscando formas de tentar de novo era uma das melhores experiencias dá vida. Já era algo que o engrandecia e o tornava rico de coisas boas.


O livro é narrado em primeira pessoa pelo Anderson e tenho certeza que quando ele escrevia sobre sua própria vida conseguiu fazer uma auto análise de tudo o que experimentou. Acho que auto-biografias não trazem conhecimento somente para o leitor mas também auto-conhecimento para quem escreve. Achei bem legal a forma como ele detalhou sua infância, adolescência e conseguiu passar as emoções que viveu na época pelas folhas do seu livro. A escrita dele é bem poética e em alguns páginas encontramos realmente algumas poesias como metáforas de algum momento em que ele viveu.

O Mensageiro: A Pedra foi uma surpresa muito agradável para mim, pois não era um livro que eu estava botando muita fé e no final foi uma história que me trouxe várias reflexões acerca da vida e a forma como optamos em enfrentá-la. Acho que a maior lição que aprendemos com a história dá infância/adolescência de Anderson é que as dificuldades e os medos não são desculpas para a gente sentar e ficar olhando a vida passar, não é desculpa para nós colocarmos como vítima e não persistir. Que lutar, acreditar em sonhos é possível e que diante das nossas atitudes e perseverança, uma hora vamos chegar em algum lugar. Mesmo que os sonhos e planos mudem, o importante é tentar e tentar outra vez. Ter esperança e fé que as batalhas diárias não estão perdidas.

Quanto a diagramação do livro está bem simples com páginas amarelas, não encontrei erros de revisão e a capa, apesar de simples, está bonita com tons de azul que eu gosto muito.

Eu recomendo esse livro para todos que gostam de histórias singelas, que não nos despertam coisas boas e nos fazem refletir acerca da vida.

Boa leitura!


25 comentários:

  1. Olá Camila, tudo bem?
    Eu nao conhecia esse titulo, mas preciso confessar que essa premissa não chamou a minha atenção. Achei a capa é bonita até, mas ainda assim os elementos não conseguiram me deixar curiosa. Gostei de ler suas impressões a respeito, e o que mais se destacou para mim foi o fato de haver uma reflexão no texto. Que bom que você conseguiu se surpreender com essa leitura!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Camila, capas de livros tendem a me chamar muito a atenção, e essa tem tons que me agradam bastante, não sei se é impressão minha mas a nova leva de livros da Chiado estão todos muito bons (analiso a partir das resenhas que li em outros blogs). Acredito que essas histórias singelas que tem por trás a história de quem escreve remetem a algo mais reflexivo, adoro histórias que me fazem pensar em como aquele fato aconteceu, fiquei tentada a conhecer a história do Anderson, espero gostar.

    ResponderExcluir
  3. Oi Camila,
    é bom quando um livro nos surpreende, não é?
    Não conhecia esse livro e fiquei encantada com sua resenha. Talvez pela sinopse e capa não chamassem minha atenção. Mas suas palavras me deixaram bem motivadas a ler.
    Biografias não são de meu agrado, a não ser que seja de uma pessoa que eu admire muito ou tenha/teve alguma papel importante na história.
    Porém a história do autor me parece ser narrada com um toque de ficção, o que envolve mais leitores, e só por ter coisas que nos leva a refletir e esse conhecimento ao leitor.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila. Não conhecia esse livro e fiquei curioso. A sua abordagem foi bem interessante e deixou uma vontade de conhecer melhor a obra. Ainda mais pelo fato de se tratar de sonhos!

    Grande beijo,
    Guto Cruz
    www.floraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Não conhecia o livro nem o autor, mas a premissa é bem interessante. Uma auto-biografia até um pouco diferente da que estou acostumada a ver. Confesso que não é meu gênero favorito, mas gosto de livros que nos fazem refletir. Quando vi a capa podia jurar que se tratava de uma ficção cientifica. Sua resenha me deixou muito curiosa para conhecer um pouco mais da obra, pelo que li aqui sei que vou gostar. Espero ansiosa para ler, muito obrigada pela dica .
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia esse titulo e nem o autor, comecei a leitura da sua resenha achando que era uma história qualquer e quando percebi que era uma biografia fiquei encantada, é muito bacana quando a história real da vida dos outros nos inspira, pela capa não dá pra imaginar que todo esse sentimentalismo esteja presente na história e isso é uma surpresa ótima!

    ResponderExcluir
  7. Oie! Tudo bem? Não conhecia o livro e o autor, mas amei a capa! E olha por mais que sua resenha tenha sido bem positiva em relação a leitura e o que você encontrou no livro, não sei se o leria, faltou algo que me fizesse desejar realizar a leitura! Quem sabe numa próxima dica!
    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Acredita que inicialmente não pensei que o livro fosse uma auto biografia? Achei bem interessante como o autor colocou a sua história e por mais que não seja o meu gênero literário favorito, me vi bastante interessada, principalmente ao saber que faz com que pensemos um pouco a respeito da vida, isso faz bem o meu estilo.

    Um abraço!
    Parágrafos & Travessões

    ResponderExcluir
  9. Oláa!!
    Quando li a sinopse, assim como você, logo imaginei que seria mais um livro de autoajuda!
    Me surpreendi ao ler a resenha e perceber que na verdade é uma autobiografia, e que o autor passa por diversas dificuldades, mas que ainda assim, nunca desiste, sempre superando e correndo atrás dos seus sonhos.
    A capa também está linda, com certeza é um livro que chama a atenção!
    Um beijo.

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, pelo título e pela capa, antes de ler qualquer coisa, acreditava que fosse bem diferente, uma distopia ou algo do tipo, me surpreendi bastante quando li a sua resenha e vi que era autobiográfico, gosto desse tipo de livros, ver com meus próprios olhos aquilo que o autor passou. Gostei do fato dele não desistir, afinal, não podemos ficar no chão com a primeira queda, sempre é importante se erguer, muito legal sua resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    gostei das suas considerações sobre o livro que traz sentimentos que gosto de encontrar em uma leitura como reflexão, autoconhecimento e ainda baseado na vida do autor, isso acaba animando a gente lendo sobre as superações de uma pessoa real.Gostaria muito de ler

    ResponderExcluir
  12. Oi Camila!

    Eu não conhecia o livro, mas fiquei curiosa com a mensagem que ele parece passar para os leitores. De vez em quando é legal quando o autor coloca ali suas reflexões, sua bagagem de vida. Acho interessante e imerso. Adorei conhecer e parabén spela resenha. Eu realmente fiquei bem intencionada a ler esse livro. :)

    bjs!

    ResponderExcluir
  13. Oiee Camila ^^
    Pela capa, eu nunca diria que o livro era uma auto-biografia, estava mais com cara de ficção científica...hehe' por isso não fiquei curiosa de primeira. Mas, vendo a história do Anderson e as suas impressões acerca da obra, mas é uma pena que não tenha sido uma leitura 100%.
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
  14. Pela sinopse não dá para saber direito do que trata esse livro então acho que assim como você eu não botaria muita fé. Mas aí eu tenho sua resenha que me fez ter uma clareza muito grande do conteúdo do livro e me fez ter certeza que eu leria ele sim. Bela resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Gostei muito da sua resenha e apesar de você estar focando nos elementos positivos da história, simplesmente esse livro não me chamou a atenção, talvez porque eu nunca fui chegada a biografias e não achei a história do protagonista tão especial assim, já que isso acontece a muitas outras pessoas. Infelizmente vou deixar essa dica de lado.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oieee, que bom que a leitura foi agradável para vc, porém não me parece o meu tipo de leitura atual, deixarei passar, mas obrigada pela dica!

    Bjs

    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  17. Com certeza dificuldades e medos não são mesmo desculpas para não darmos o melhor de nós, para não irmos atrás dos nossos sonhos. Que bom que gostou da leitura, eu particularmente não fiquei com vontade de ler pelo fato de não curtir autobiografias. Só me disponho a ler um livro do gênero se for de uma pessoa que admiro demais, fora isso fico com a ficção mesmo. Ainda tem a questão de eu não curtir escrita poética, e poesia em si menos ainda.

    ResponderExcluir
  18. Olá, gosto desses livros que nos surpreendem a medida que o lemos. Este ainda não conhecia, mas pelo encanto que você teve pela escrita do autor a medida que ele trazia sua história, me deixou curioso. Não sou muito de autobiografias, mas acredito que o autor tenha muito a ensinar, e pela sua resenha, já me apaixonei pelo livro.

    ResponderExcluir
  19. Oi Camila!
    Ainda não conhecia o livro, mas gostei bastante da proposta e adorei a capa. Ficou muito bonita!
    No momento estou lendo mais livros de casais, porem deixarei esse anotado aqui para logo conferir. :D

    Beijos e até logo!

    ResponderExcluir
  20. Oie
    Tudo bom?
    Quando li a sinopse também pensei em se tratar de auto ajuda, mas que bom que não se trata disso, mas sim.de um auto conhecimento.
    Pelo que deu pra reparar na sua resenha, Anderson não se deixou tornar vítima de tudo o que viveu.
    Ótima resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi.
    Me identifiquei com a questão de seguir os sonhos. Eu presto concursos. E olha, realmente não é fácil ser reprovada tantas e tantas vezes seguidas e ainda conseguir seguir em frente.
    Gostei do fato de ser uma autobiografia e é um livro que eu leria. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    Não imaginava que esse livro seria uma auto-biografia. Pela sua sinopse parece que o Anderson sofreu bastante.
    Sei bem o que é ter um pai que bebe muito.
    Obrigada pela indicação.

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e confesso que o mesmo não chamou muito a minha atenção de início, pois não é do gênero que costumo ler, sabe? Mas lendo sua resenha fui ficando curiosa, achei a premissa interessante e gosto de histórias que trazem uma personagem mãe forte e batalhadora. Bom, olhando para esse livro eu tinha uma ideia bem diferente da história dele, mas gostei do que o autor trouxe, parece ser uma história que faz o leitor refletir bastante mesmo.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  24. Olá,
    Desconhecia a obra e o autor. Confesso que também não é um gênero de leitura que estou habituada a ler, mas achei a premissa interessante e estou intrigada para saber um pouco mais sobre a infância e adolescência do Anderson e quais sentimentos ele conseguiu transpassar através das palavras.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  25. Não me lembro de ter visto esse livro em algum lugar, não conhecia o autor, também.
    A sinopse, ao mesmo tempo que contém o mistério, não nos diz muito, então não me chamou a atenção.
    E, apesar de gostar de conhecer mais sobre os autores, não gosto muito de biografias (nem auto). Já tentei me arriscar, me aventurei e não consegui dar cabo com vontade dos livros aos quais me propus a ler. Mas gostei do modo que você viu o livro, às vezes é bom ler algumas histórias inspiradoras.

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir