12 janeiro 2017

Resenha - O Menino Feito de Blocos



Uma história sobre um pai e seu filho autista, e sobre um jogo que mudou suas vidas. Alex ama sua família, mas tem dificuldade em se conectar com Sam, o filho autista de oito anos. A tensão crescente da rotina leva seu casamento ao ponto de ruptura. Jody não aguenta mais o marido ausente e que pouco participa da vida do filho. Então Alex vai morar com o melhor amigo, e passa a dormir no colchão inflável mais desconfortável do mundo. Enquanto Alex enfrenta a vida de homem separado, cumpre a função de pai em meio-expediente e é confrontado com segredos de família há muito enterrados, seu filho começa a jogar Minecraft. E o que acontece depois disso é algo que nem Alex, nem Jody, nem Sam poderiam imaginar. Inspirado no relacionamento do autor com seu filho autista, O menino feito de blocos é um livro emocionante, engraçado e verdadeiro sobre o poder da diferença e sobre um menino para lá de especial.


Título: O Menino Feito de Blocos
378 páginas || Skoob || Editora: Grupo Editorial Record || Onde comprar










A história nos apresenta Alex, que é praticamente expulso de sua própria casa pela sua esposa Jody. Eles estabelecem uma separação experimental devido à incapacidade de Alex se relacionar com Sam, filho autista de 8 anos. Enquanto Alex trabalhava muito e se preocupava em dar conta dos gastos, Jody era quem ficava em casa tentando lidar com as crises de Sam, seus ataques de fúria, intolerâncias a barulhos altos e dificuldade de dialogar, além de ter que preparar comidas específicas. Alex não se envolvia quando sua esposa precisava de sua ajuda para cuidar de Sam, o que acabava gerando entre eles brigas intermináveis. Com o distúrbio do filho e a dificuldade de Alex em criar um vínculo, o casamento já estava em um ponto insustentável e ela declara que eles não voltam a ficar juntos até que ele pare de ter medo e tente consertar as coisas.

Desde a infância Alex precisa lidar com seus próprios demônios. Ele perdeu seu irmão George, estava lá, no portão da escola, quando o triste acidente aconteceu. Desde então, não consegue lembrar do seu querido irmão sem que a lembrança da tragédia deixe de acompanhá-lo. Alex se culpa muito pelo o que aconteceu e, de alguma maneira, isso acaba afetando sua saúde psicológica e o impede de construir uma boa relação com Sam.

Seu amigo Dan o acolhe de braços abertos em sua casa até que ele consiga resolver seus problemas. É com o início da separação que ele começa a perceber tudo que havia de errado em sua família e que o autismo de Sam não era o verdadeiro problema. Aos poucos, ele vai se aproximando de seu filho: tenta conversar, o leva para tomar leite com espuma em seu café preferido, faz passeios no parque. Mas parece que nada dá certo, Sam parece possuir uma barreira invisível e impenetrável. E basta acontecer coisas inevitáveis, como barulhos altos ou a presença de cachorros, que faz com que Sam se desespere e, por consequência, Alex perca o controle da situação.

“Não me entenda mal, eu amo o Sam com cada molécula do meu ser, mas ele é tão difícil. E não sei como lidar com ele direito. Quando o vejo começar a ficar irritado – se é proibido ver televisão, ou se acorda e percebe que é dia de aula, ou se fica confuso com relação ao que estamos planejando para o fim de se mana – fico tenso também. Sinto o estômago embrulhar, a frustração cresce, e de repente a questão é quem vai explodir primeiro.”

Quando Jody adquire um videogame Xbox para Sam, Alex não gosta muito da ideia no início, tendo em vista que seu filho já é bastante solitário na escola e isso poderia intensificar ainda mais a sua dificuldade de interagir com as outras pessoas. Porém, quando Alex se aproxima e passa a jogar Minecraft junto com ele em uma missão de recriar a Torre de Londres, pela primeira vez eles conseguem se entender sem que haja brigas. Alex repara que o seu filho consegue dizer mais palavras que o normal e manter uma conversa coerente. Ou seja, além do jogo criar o propósito de divertir, faz com que evolua o aprendizado. E quanto mais Sam se embrenha no mundo do Minecraft, Alex passa a nutrir a esperança de que nem tudo está perdido entre eles.

Que livro maravilhoso, é impossível não se emocionar com essa linda história! O autor possui uma escrita rica e bela, além de muitas citações profundas, que acaba estimulando o leitor a prosseguir na leitura e acompanhar as dificuldades de Alex: consertar seu casamento conturbado, estabelecer uma boa relação com o filho e superar a morte de seu irmão George. Em suma, O Menino Feito de Blocos é uma história sensível e tocante sobre um pai que tenta compreender seu filho e passa a se esforçar cada vez mais para melhorar seu relacionamento com ele. Conforme as coisas vão evoluindo, Alex também busca entender como o mundo funciona para Sam: imprevisível, barulhento e perigoso.

“Ele não é um problema, ele é perfeito. Ele é meu filho lindo. É engraçado, inteligente, cheio de curiosidade, e conecta as coisas de jeitos estranhos, mas geniais. A imaginação dele é uma fornalha gigante que esculpe significado a partir dessa confusão de ruídos.”

Os personagens são incrivelmente palpáveis, assim como seus medos, sonhos e sentimentos. Todos os acontecimentos no livro me pareceram bastante convincentes, o que torna essa história tão bonita e especial. Alex, no começo, é fácil de desgostar, levando em conta que interpretava o papel de um homem que não agia como um pai. Mas com o decorrer das páginas, vamos compreendendo suas atitudes e o porquê de ter agido dessa forma por tanto tempo. Não há como não sentir carisma por ele e torcer para que consiga encontrar a estabilidade que tanto procura. Já o Sam me ajudou muito a compreender melhor como funciona o autismo em algumas crianças e foi muito bacana ver isso. Quando ele passa a jogar Minecraft, tudo em sua vida melhora, o jogo faz com que ele se sinta até mesmo disposto a enfrentar seus medos, e é maravilhoso acompanhar todo o seu progresso. É muito gostoso ver esses dois personagens ficando cada vez mais unidos e fazendo bem um para o outro.

“É por isso que é difícil – porque a vida é extraordinária e cheia de significado, e coisas assim têm um custo. É preciso ser paciente, forte e estar preparado. Por muito tempo nessa aventura eu fui um tolo – eu via Sam como um obstáculo, algo do qual eu precisava desviar. Mas eu estava errado. Sam era o guia. Sam sempre foi o meu guia.”

Sam e Alex possuem todo o brilho nessa história, mas os personagens secundários também não deixam de impressionar. Dan é o melhor amigo de Alex desde a infância, e, quando percebe que ele não está bem, faz de tudo para apoiá-lo e ajudá-lo a melhorar. Emma é a irmã de Alex e desde que completou 18 anos, vive viajando pelo mundo e mal volta para casa. Como o irmão, ela também ficou bastante afetada pela morte de George e tem dificuldades de resolver problemas familiares, que apesar de ficarem em segundo plano, possuem um destaque na história. E claro, não poderia deixar de mencionar o casal Clare e Matt, que são amigos de Alex e Jody e que também estão passando por conflitos no casamento.

Minha leitura foi em e-book, mas a diagramação está tão bonita que foi inevitável ficar desejando a edição física. Acho essa capa perfeita e bastante condizente com o enredo, por passar a ideia de que construir coisas em um jogo aos poucos também constrói relacionamentos, o amor e a segurança. O menino feito de blocos é o tipo de livro que eu recomendo para qualquer pessoa, independentemente da preferência do gênero que ela tiver. É uma emocionante história que transmite vários ensinamentos essenciais na vida de qualquer pessoa e que faz com que passamos a ter uma perspectiva diferente sobre as coisas, de um modo mais otimista. Amei demais esse livro e espero que o autor continue escrevendo pois ele há um incrível potencial. Leiam!

24 comentários:

  1. Olá Amanda
    Esse livro foi uma grande surpresa e eu também amei demais! Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro. Eu também já fiz essa leitura e particularmente adorei a narrativa, foi uma boa surpresa e recomendo bastante a leitura, é muito envolvente e carismático né?!. Suas impressões refletem bem as minhas próprias e que bom que curtiu a leitura!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Acho que o primeiro passo para ter uma boa história, quando tratada de temas assim, é a pesquisa e o realismo. E isso ela me parece ter.
    Entretanto, não me agradou essa coisa do Minecraft. Parece que foi apenas um ponto de fuga para uma coisa que deveria ser aprendida de outra maneira, não sei explicar.
    Beijos!
    Vivendo no Infinito - http://www.vivendonoinfinito.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Vi essa capa hoje no Skoob e me chamou atenção.
    A sinopse e temática me atraem bastante.
    Espero ler em breve e sua resenha e a emoção que transmitiu com ela só me aguçaram ainda mais a vontade de ler.
    Beijos!

    https://bookobsessionresenhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem ?
    Vi vários blogs falando sobre este livro. Achei importante o tema abordado e principalmente o fato de usar o videogame como fonte de aproximação. Achei o escritor de extrema coragem também, pois ele é pai de um garoto autista né ?!
    Acho que cada vez mais precisamos de informações a cerca deste assunto.
    Ótima resenha.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Admito que a primeira vista este livro não me chamou a atenção, mas, no decorrer da sua resenha, fui tento uma nova percepção, e fiquei bastante curiosa para fazer a a leitura. Espero que, quando tiver a oportunidade de ler, eu me envolva na leitura tanto quanto você. Minhas expectativas já estão em alta.

    Beijos,
    Dai | Virando a Página

    ResponderExcluir
  6. Olá ♥
    Estou louca para ler esse livro, estou vendo tantas resenhas lindas. A premissa me encanta de mais ainda mais por tratar de autismo.Fiquei mais empolgada ainda por saber que é uma estória baseada em fatos reais. Realmente parece ser um livro maravilhoso, e como sou uma manteiga derretida sei que vou chorar horrores. Espero em breve poder fazer a leitura do livro e gostar tanto quanto você, beijos ♥

    ResponderExcluir
  7. Esse livro tá na minha listinha a um tempão, mas falta o money pra adquirir! Sua resenha me matou uma curiosidade enorme sobre o enredo da história, agora tenho certeza que vou gostar.


    http://www.morandoempasargada.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie! Eu vi esse livro na lista da editora e fiquei com vontade de ler, mas acabei deixando passar. Não poderia estar mais arrependida agora... Deve ser muito triste ter um filho e não conseguir se relacionar com ele. Acredito que tenha sido um sofrimento para todos na família. Sua resenha me deixou curiosa para descobrir como tudo isso foi mudando e as coisas foram melhorando, mesmo que através de um videogame. Parece ser uma obra realmente emocionante e, assim que a segunda chance de ler aparecer (espero que apareça..), com certeza vou agarrá-la!

    Beijos,
    Fernanda Goulart
    Psiu, vem ler! | @psiuvemler

    ResponderExcluir
  9. Oie! Tudo bem? Não sei se por agora eu leria o livro, mas com certeza futuramente será uma leitura obrigatória na minha meta, gosto desse tipo de livro que fala sobre a construção de relacionamentos, amizade, amor são histórias que sempre nos ensinam algo!
    Bjss http://resenhasteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! Gostei bastante da capa, ainda que não faça nada o meu tipo de romance! ahah

    Acho ótimo que mesmo que tenhas lido em ebook, tenhas querido a versão física! E que os personagens secundários terem a sua importância! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  11. Olá Amanda,
    Estou louca para ler esse livro desde o lançamento e, a cada resenha apaixonante como a sua, minha vontade triplica.
    Adorei conhecer suas impressões e é muito legal saber que os personagens são palpáveis, que entendemos seus medos. Esse livro tem um tema que me agrada muito e é uma obra que, com plena certeza, irá me agradar.
    Outro ponto mega interessante é que os personagens secundários não deixam de impressionar o leitor.
    Quero para ontem!
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Olá

    Que lindo blog, e já coloquei o livro na minha lista de leituras, sua resenha me deu vontade de ler, e já vou colocar na frente dos outros.
    Bjus

    ResponderExcluir
  13. Oie amore,
    Ai esse livro já está em minha lista de desejos a algum tempo... com sua resenha só confirmei a vontade de ler.
    É quando se trata de uma edição boa, fica impossível não ter a versão física, quero também.
    Parabéns pela resenha!

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu tinha visto a capa desse livro em algum lugar, achei o nome bem confuso, mesmo sem ler nada a respeito, mas agora com a tua resenha tudo se encaixou, percebi que é um livro incrível que merece sim atenção e claro a leitura. Muitas vezes não conseguimos compreender certos fatos sem estar no lugar da pessoa.
    https://k-secretmagic.blogspot.com.br
    Xoxo

    ResponderExcluir
  15. OI, tudo bem?

    Que delicia de história!

    O título por si só, me deixou bem intrigada e sua resenha a respeito de "O menino feito de blocos" me encantou totalmente!

    Por ser um história emocionante, já me ganhou. Dica anotada e espero poder gostar tanto, da mesma forma que você.

    Parabéns pela resenha (:

    ResponderExcluir
  16. Eu recebi essa obra, e quando fui descobrir sobre o que era fiquei muito interessada. Li poucos livros com o tema autismo, então fiquei bem empolgada para conferir. Que bom que é uma história sensível, fico ainda mais ansiosa para ler, e tenho certeza que deve ser realmente uma história emocionante.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, essa é a segunda resenha que eu leio sobre o livro e que me encanta. Realmente essa obra parece ser incrível e com uma temática importante e com personagens reais que passam por dificuldades, que se desentendem, que aprendem com a vida. Encantadora é como eu imagino essa obra que parece ter uma temática tão importante e real, e que proporciona ao leitor lágrimas e uma importante lição. Eu amei realmente conhecer mais e tenho certeza que irei me apaixonar quando ler. Espero poder fazer isso em breve!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  18. Só vejo resenhas positivas desse livro, mas não tenho nenhuma vontade de ler. Não sei se por ter pegado birra de livros com Minecraft no enredo, de tanto que já vi disso por aí. Esse livro tem um excelente diferencial, já que o jogo se torna uma espécie de ponte entre pai e filho, mas mesmo que você tenha dito que é uma história emocionante que transmite ensinamentos essenciais, a premissa não me cativou.

    ResponderExcluir
  19. Oi!

    Estou com a edição física aqui e pretendo muito ler logo. Tem tanta gente falando bem desse livro que é impossível não ficar com vontade de ler. Adorei sua resenha, achei bem construída e destacou os pontos que eu precisava saber para ler LOGO haha. Tenho certeza que será uma leitura de muito aprendizado sobre o autismo e de sensibilidade.

    bjs!

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem? Já tinha lido um pouco sobre o livro, mas nunca uma resenha tão completa e instigante. Esse me pareceu o tipo de livro que nos transborda de emoção e traz uma mensagem muito bonita sobre o amor! Quero muito ler e espero que logo consiga, pois nunca li nenhuma história com o autismo como tema. Ótima dica, beijos.

    ResponderExcluir
  21. Oi Amanda, tudo bem?
    Meu Deus, guria, que livro é esse que mal conheci e já considero PAKAS?! Além de abordar um tema que particularmente me encantada, ainda fala sobre uma pessoa que precisa superar os obstáculos criados pelo passado para se tornar uma pessoa melhor hoje. Essa mistura de enredos me encanta MUITO!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Quando vi a capa do livro, já quis lê-lo! Depois de ler a sinopse, minha vontade aumentou ainda mais!

    Embora biografias não sejam muito meu estilo, esse teve apenas inspiraão na vida do autor e aparentemente de um modo encantador. Autismo é um tópico que muito me interessa, e esse livro parece ser lindo!

    Amo quando os personagens são bem escritos, descritos. Já amo o livro e o quero demais!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  23. Olá, tenho visto cada resenha positiva da história que cada vez que conheço, me interesso ainda mais. Esses personagens tão cativantes e que fazem com que o leitor se identifiquem com eles, me deixa ainda mais curioso para ler o livro em si. Espero ter esta oportunidade em breve de conhecer toda essa história.

    ResponderExcluir
  24. Nossa
    Essa história parece ser maravilhosa, ainda mais o pai que não tinha nenhum relacionamento com seu filho autista, passar a ter contato real por causa de um jogo.
    Quero muito ler.
    Beijos

    ResponderExcluir