16 janeiro 2017

Resenha - O Medalhão de Ísis




Guerra, fé e magia. O Medalhão de Ísis é o primeiro livro de uma trilogia ambientada no Oriente Médio do século IV que narra a disputa de três reinos da Arábia por um antigo artefato divino. O leitor será levado a viver uma aventura fantástica através das belíssimas paisagens egípcias e a desvendar os mistérios de antigas criaturas do folclore árabe.
Quando os caminhos do guerreiro Faris e da princesa Ahlam se cruzam, uma jornada perigosa se inicia em busca de peças do medalhão de Ísis. Com seu destino traçado pelos deuses egípcios, o casal precisa fugir de seres míticos e de reis que querem a todo custo o precioso medalhão a fim de trazer à tona um dos maiores conflitos do Antigo Egito: a guerra entre Ísis, Osíris e Seth.




Livro: O Medalhão de Ísis #1
242 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Arwen || Onde Comprar










O Medalhão de Ísis é uma aventura surpreendente que reúne vários aspectos da cultura árabe e egípcia. Como diz a sinopse, a história se passa no Oriente Médio do século IV. Nossa protagonista é a princesa Ahlam do reino de Nifah, que vive em conflito com o reino de Badhi por causa de controle de terras. Para sua própria segurança, Ahlam raramente teve permissão para sair do palácio, mas sempre quis se aventurar, e agora que seu aniversário de 18 anos se aproxima, seus pais têm outros planos para ela.

O sultão do reino de Badhi oferece um tratado de paz ao pai de Ahlam e para firmar o acordo, ela será obrigada a se casar com o herdeiro do reino, Marzuq (que possui uma reputação um tanto cruel). Tudo é organizado em uma semana, porém no dia do casamento o palácio de Nifah é invadido por ordens do rei Lahssam que busca um amuleto poderoso.

Na confusão, Marzuq tenta conseguir o amuleto que nada mais é do que medalhão ganhado por Ahlam de seu pai naquela manhã. Mesmo inconsciente do valor do amuleto, Ahlam se recusa a entrega-lo e Marzuq a deixa presa do lado de fora da passagem de fuga à mercê dos invasores.

Ahlam é, então, tomada como sua escrava por Faris, um dos guerreiros invasores que ignora as ordens de matar toda a família real e a leva para si sem saber que ela está com o amuleto que eles procuram. Não vou me aprofundar mais para não estragar a história para vocês, mas posso adiantar que os dois vão parar no meio do caos entre os reinos que desejam o amuleto e os deuses egípcios, protagonizando uma antiga profecia.



[ - Minhas Impressões - ]


Se você achou a premissa clichê, vou dizer que foi exatamente a minha impressão no início, mas tive uma surpresa muito boa. A Carol Camargo (sim, ela é brasileira!) trouxe uma combinação de aventura e romance na medida certa que realmente me envolveu.

A personalidade da Ahlam demorou um pouco para me conquistar, mas o jeito dela é totalmente justificável e condizente com a realidade de quem cresceu (de certa forma) trancada no palácio. Os tempos de imaturidade dela vão sendo deixados para trás no desenvolver da narrativa e nós temos uma personagem que aprendeu (e ainda está aprendendo) a ser forte e corajosa para enfrentar aquilo que o destino guardou para ela.

O desenvolvimento de personagem não é exclusivo da Ahlam, Faris também cresce bastante ao longo da narrativa, mas de uma forma diferente. Aos poucos ele vai abandonando o jeito rude de quem foi criado como guerreiro e se importando mais com a Ahlam, não é um romance que simplesmente surge do nada (apesar da química estar presente desde o primeiro instante), é gostoso acompanhar a aproximação do casal.

Preciso mencionar aqui um terceiro protagonista (me recuso a considera-lo um personagem secundário) que se junta a eles com o passar do tempo. Samir é um djinn (ou seja, um gênio) com um passado sombrio que vê uma oportunidade de se redimir ajudando Ahlam e Faris na sua missão (não que ele tivesse muita escolha). Ele é ótimo, super bem humorado, não tem como não se apaixonar por ele. Um dos principais motivos para eu querer ler o próximo é descobrir mais sobre o passado dele e como ele se tornou um djinn.

É claro que eu não poderia deixar de falar da principal razão de eu ter amado este livro: a imersão cultural. A união dos elementos culturais que temos em O Medalhão de Ísis é incrível e claramente requereu muita pesquisa por parte da autora. Eu adoro livros com referências mitológicas, então foi algo que realmente me prendeu e deixou aquela vontade de querer saber mais.

A escrita da Carol é simples, não de forma ruim e sim aquele famoso “menos é mais” que acerta em cheio, tornando a leitura muito agradável. O livro me lembrou bastante da Saga do Tigre da Colleen Houck, não de ser igual, mas do sentimento que eu tive quando estava lendo, só que melhor (bem melhor – e sem triângulo amoroso). Estou ansiosíssima para a continuação que ainda não saiu (socorro!), enquanto isso fica aqui minha indicação de um livro nacional envolvente que vocês precisam conhecer!


29 comentários:

  1. Olá Luana
    Eu nao conhecia esse titulo, mas fiquei bem interessada depois de ler seus comentários e a premissa parece ser ótima, bem o estilo que eu gosto mesmo. Achei a capa bem bonita, o que me chamou a atenção inicialmente, e que legal saber que a autora é brasileira. É um gênero que chama muito a minha atenção e pelo que pude compreender, os elementos são ótimos, desde a aventura e o romance, entre outros.. Espero poder ler em breve!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Ai, sou suspeita para falar, pois gostei MUITO desse livro!

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bom? Adorei a resenha, estou tentando sair da minha zona de conforto e ler livros de autores nacionais por isso já amei a indicação. É claro que como futura historiadora, a questão da imersão cultural me deixou ainda mais ansiosa pela leitura do livro. Mais um pra minha wishlist, só encontro boas recomendações nesse blog. Abraços :)

    ResponderExcluir
  4. Oiii!!
    Não conhecia esse livro ainda, mas confesso que já estou muuuiito interessada em ler. Gosto muito da cultura egípcia, e só de saber que vamos encontra-la nesse livro, a Autora já ganhou muitos pontos comigo kkkk. Eu só não leria agora por saber que a continuação ainda não saiu. Mas, já está na minha lista. Quero muito saber o que acontece com Ahlam e seu romance com o Faris.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Eu comprei esse livro naquela promoção de tudo por 9.99 que a Arwen fez ano passado. Mas ainda não o li. Eu tenho essa mesma premissa que você de que o livro será um pouco cliché, ma soquei feliz em saber que isso é só mera impressão. Acho essa capa um arraso e espero ler esse ano o quanto antes. Até mais ver
    Bjks

    ResponderExcluir
  6. Oi Luana,
    que bom que o clichê foi apenas impressão, porque confesso que pela sinopse é bem o que parece mesmo, talvez só por ela, eu nem daria chance ao livro. Que bom que a autora pesquisou muito e deu sentido ao enredo, pois alguns livros com seres mitologicos ou fantasticos, fatalmente deixam buracos ou mesmo informações contraditórias.
    Fico feliz em saber que vc está ansiosa pela continuação.
    Dica anotada.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Luana!!

    Tudo bem? Eu já conhecia a Carol porque ela é fã de "A Maldição do Tigre" e por isso já conhecia algumas coisas da obra (ela postava algumas coisas enquanto escrevia".

    Enfim, sempre me interessei pela história porque sou apaixonada pelo Egito e sabia que a ficção que ela estava criando não iria cair em um clichê (coisa que tenho pavor em livros). Como você bem citou a imersão cultural é sempre o que me chama mais atenção em obras como estas (que mesmo usando ficção acabam nos ensinando algo novo).

    Que bom que gostou tanto do livro, espero lê-lo em breve porque estou realmente muito curiosa sobre a trama. Ótima resenha.

    Beijinhos,
    Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    Não conhecia o livro e apesar de sua opinião positiva, não gosto tanto do gênero. Parece mesmo ser um livro repleto de aventuras e apesar da premissa parecer clichê, certamente deve surpreender o autor de alguma forma. Livros com referências também são sempre bons com certeza deve agradar aos leitores do gênero.

    Beijos!

    http://www.virandoamor.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Luana, acho maravilhosos quando o protagonista dá espaço para outros personagens serem desenvolvidos, ainda que não perca o foco. Fiquei curiosa com o personagem que você se recusou a considerar secundário... rs Também sou assim!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oie! Não conhecia o livro e muito menos a autora, mas sou suspeita para falar dos livros dessa editora, pois ela lança um melhor que o outro e para ajudar com capas maravilhosas! E depois de ler sua resenha e descobrir que existe um gênio na história com toda a certeza vou adiciona-lo na minha lista de desejados!
    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Oiiii,

    Eu já tinha ouvido falar desse livro, achei super interessante, mesmo que a premissa seja clichê rs, sempre tive vontade de ler desde a primeira vez que ouvi falar, mas até hoje não criei vergonha na cara pra pegar ele pra ler...
    Acho que já esta na hora de tomar coragem e ler ele rs.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Luana!
    Sua resenha me conquistou, fiquei interessa no livro. Não sou muito fã de livros mitológicos, mas de vez em quando algum aparece e me conquista. Pela resenha esse parece bom. Quem sabe um dia eu possa ter o livro em mãos?

    Beijão!
    lagarota.com.br
    asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia a autora, mas gosto do tipo de escrita que tu escreves que ela tem. Simples, estilo menos é mais. Acho que da uma liberdade ao leitor e não deixa com que a obra se torne cansativa.

    Bjos
    www.causoseprosas.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá, Luana! Bom, eu não conhecia a autora, inclusive adorei a indicação, pois no momento estou procurando ler mais livros de autores brasileiros - desde que nossa literatura também tem muito o que nos oferecer. Bom, assim como você adoro livros com referências mitológicas e com imersão cultural, sem dúvidas, fiquei um tanto curiosa quanto este livro. Adorei ler suas impressões a respeito desta leitura!

    Beijos,
    Blog Anne & Cia.

    ResponderExcluir
  15. Oi, acho que se você não tivesse me ganhado na própria resenha, teria me ganhado ao falar que não tem um triângulo amoroso! Realmente odeio quando existe algum e amo quando mesmo que o romance demore ou tenha alguns problemas, não exista realmente uma terceira pessoa para atrapalhar e ainda se magoar. E meu Deus, que história, adorei saber que os personagens vão amadurecendo com o tempo e que eles se apaixonem. Fiquei curiosa para saber mais sobre a importância do Medalhão e é claro que para conhecer o gênio que os acompanha! Definitivamente eu lerei e o mais rápido possível, excelente resenha!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, Luana!
    Ainda não sabia da existência desse livro, mas pela sua resenha deu pra perceber que a autora caprichou na obra, principalmente por inserir tantos elementos culturais, amo livros assim, faz muito bem a imaginação do leitor!
    Já quero conhecer esse casal protagonista, é muito bom quando eles crescem na personalidade com o decorrer da leitura!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Estou encantada por esta capa.
    Apesar de gostar de desbravar mitologias, pouco conheço da cultura árabe ou egípcia, e só por este motivo o livro já me chamou a atenção. É raro vermos livros que falem sobre essas culturas, ainda mais tendo sido escrito por uma brasileira.
    Gostei da trama, gostei de saber que não é o clichê que parece e gostei de saber que podemos acompanhar a maturidade da protagonista.

    ResponderExcluir
  18. Olá. eu não achei a premissa simples não. Pelo contrário, eu achei que os elementos de cultura árabe e egípcio são raros de encontrar.

    Essa coisa de menos é mais realmente é complicado porque para se acontecer isso de modo que a pessoa realmente não sinta que faltou algo eh complicado. Admiro a autora por isso.

    Por fim, achei essa capa fantástica e leria só por ela. Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi.

    Como eu amei essa capa. Me apaixonei por ela. Quando li que você disse que o livro tem muitas referências mitológicas, pronto, foi o suficiente para que eu quisesse muito ler esse livro. Já estava curiosa em relação a ele no começo da resenhas e depois que li a sinopse, mas quando li isso, só me fez querer mais. Adorei a dica!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Sou doida pra ler esse livro, amo mitologia dos mais variados países e adoro a mitologia árabe.

    Pelo que você disse, a autora faz uma verdadeira imersão na cultura, o que por si só já me satisfaz. Mesmo que seja uma história clichê, é um clichê de culturas diferentes (e a autora precisa saber como fazer esse clichê do lado de lá, que é diferente do nosso ocidente). Estou empolgadíssima com esse livro!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  21. Olá,

    Eu sou suspeita para falar, pois particularmente gosto de tudo que envolva o Egito e esse livro, principalmente conquistou meu coração. Como você mesma disse, a inserção da cultura, foi muito bem trabalhada pela autora, achei que os cenários foram descritos com muita maestria, o romance muito fofo e envolvente e o final é a única coisa que tortura o leitor, pois ficamos ávidos por mais. Fico feliz que você, como eu, tenha apreciado essa história.


    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    Eu também adoro livros com referências mitológicas e não conhecia ainda esse, então ler a sua resenha foi uma grata surpresa. Imagino mesmo que a autora tenha se dedicado a muitas pesquisas e com isso acredito que a mitologia presente está muito bem desenvolvida. adorei essa dica e pretendo ler em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Olá, tudo bem?
    Se realmente eu pegasse esse livro e lesse sua sinopse, esperava s[o mais um clichê, mas vejo o quanto essa autora nacional soube inovar e trazer a cultura mitológica para dentro deste enredo tão bem construído. Vendo por messe lado, gostaria de conferir esta leitura por completo, para poder imergir neste mundo.

    ResponderExcluir
  24. Oii Luana, tudo bom? É a primeira resenha que leio sobre esse livro e achei a premissa um pouquinho clichê quando li a sinopse, mas lendo sua resenha vi que pode ser uma leitura bem proveitosa para mim também. Parece mesmo ser uma trama bem envolvente. Dica anotada!
    beijos

    ResponderExcluir
  25. Oi Luana,
    Eu acho a capa desse livro e seu título lindos e por si só já chamavam minha atenção lendo sua resenha fiquei ainda mais interessada principalmente por abordar a cultura árabe e egípcia que acho tão instigante.
    Bjs

    ResponderExcluir
  26. Olá Luana,
    Ainda não conhecia esse livro, mas gostei de conhecer suas impressões e fiquei contente por saber que você se surpreendeu com o livro. É bem interessante ver que uma obra que pareceria totalmente clichê, surpreender. Também achei interessante você ter citado esse terceiros personagem e vou me valer da dica, pois acho que vou curtir.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  27. Olá!
    Achei linda a capa do livro. Não achei a premissa clichê como você achou.
    Fiquei curiosa com este livro. Trazendo um pouco mais de Cultura para as nossas leituras. E o melhor: de uma autora nacional.
    Me empresta!? =p

    ResponderExcluir
  28. Oi Lu!

    Infelizmente não consigo gostar de jeito nenhum de histórias desse tipo. Mas foi muito bom poder ler suas impressões e conhecer um pouquinho mais sobre o enredo de O Medalhão de Isis.

    Fico feliz que tenha se surpreendido desta maneira e amei saber que esta autora é adepta ao "menos é mais"

    Parabéns pela resenha (:

    ResponderExcluir
  29. Olá,
    A premissa é bem interessante e tive sim a impressão de ser uma história um pouco batida, mas você disse que ela surpreende além de ser de gêneros que gosto muito!
    Fico feliz em saber que a personagem cresce, deixando aos poucos a imaturidade que desenvolveu por conviver nessas condições e isso chama a minha atenção.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir