10 janeiro 2017

Resenha - Morgenstern





"Sarah Vega é uma jovem dedicada aos estudos e à família. Além de estudar Fisioterapia, ajuda a mãe no carrinho de cachorro-quente e cuida do pai cadeirante. Um amor incondicional que ela só compartilha com os fiéis amigos. Paciente, está à espera do homem certo, alguém que fará a diferença em sua vida. Há quem diga que esse homem é Andreas, um rapaz charmoso e atencioso, completamente apaixonado por Sarah. Ela, apesar de querê-lo bem, não sente o mesmo. Uma inesperada visita a uma academia faz seu mundo virar de cabeça para baixo. Quando se depara com o campeão de MMA Hans Scheidemann – a Muralha Alemã –, Sarah se vê envolvida em um turbilhão de paixões e dúvidas. Afinal, Hans tem seus segredos, capazes até mesmo de colocar a garota em perigo. Tudo se complica ainda mais quando uma vidente lhe faz uma revelação inusitada: Sarah tem um dom especial e faz parte de um seleto grupo – as Estrelas da Manhã – do qual depende o equilíbrio do mundo.

Título: Morgenstern
368|| Skoob || Cortesia: Lilian Comunica || Editora: Novo Século || Onde comprar











Conheci a autora Kelly Hamiso através do seu outro livro Padma, que ainda não li, mas conferi resenhas a respeito. Fiquei impressionada pelos vários elogios que a autora recebeu, até que surgiu a oportunidade de ler uma outra obra sua: Morgenstern, da Editora Novo Século, publicado em 2016. O que me deixou curiosa foi o modo como a autora trabalhou este enredo, personagens com um passado difícil e futuro quase incerto. Sei que há outras obras, ou muitas delas que caracterizam suas personagens dessa forma, porém o que apreciei foi a leitura descontraída e sem nenhum choque, mesmo com tantas dificuldades. Acredito que a leveza e a vida apaixonantes de Sara Vega por sua profissão, me fez querer conhecê-la a fundo.

Sarah Vega, tem 23 anos, é uma garota que cursa fisioterapia não por primeira opção ou sonho, mas porque desde cedo teve que cuidar dos seu pai cadeirante e observou de perto a necessidade que eles passaram. Com o passar do tempo, encontrou o amor por sua profissão e busca sempre estudar cada vez mais para dá o melhor de si para outras pessoas. Sua vida agora é dedicar-se a cuidar do seu pai e investir nos estudos, por este motivo que a jovem foge de compromissos. Já tem responsabilidade demais.

Por outro lado, os caras são fascinados por sua beleza e simpatia. Andreas, há quase um ano, tenta fisgar o coração da moça, mas até agora não teve sucesso algum. Ainda sim, ele tenta convidá-la para sair sem pressionar.

"Amar e ser amado. Ter aquela troca era tão sublime que parecia pertencer apenas aos escolhidos, ou coisa assim."

De alguma forma, não temos controle sobre o coração. Por mais que Sara negasse relacionamentos, ela não contava que o seu coração se apaixonaria por Hans, um cara forte e musculoso. Sua profissão? Lutador de MMA, proprietário da uma academia. Cheios de mistérios e duro na queda, é por ele que o seu coração palpitou mais forte.


Em determinados momentos de sua vida, Sara sempre teve visões estranhas. Ao decidir consultar uma vidente, toma a escolha de relutar com tais palavras da mulher. Entre enfrentar problemas e permanecer na zona de conforto, a jovem fisioterapeuta terá que tomar duras decisões. Pensar em si mesma? Ou escolher o que seria bom para aqueles que ama? Uma bifurcação difícil e sem volta!

Hamiso tem um enredo inovador, que não havia visto em outros livros! O mundo do MMA antes chato, agora é o meu mundo. Por não entender sobre o assunto, Morgenstern abriu os meus olhos para compreender sobre a difícil rotina de um lutador. Uma profissão que não exige apenas do corpo, mas trabalha de forma dura com a mente humana.

É quase impossível escolher entre Andreas e Hans, para saber quem seria o melhor para Sara. Ambos têm um pouco do que ela precisa. E ela tem o que faltava para a vida dos dois. Uma montanha russa de sentimentos ambíguos e cômicos é o que esse triângulo amoroso vive (se é que podemos chamar de triângulo). Três mundos diferentes, passados difíceis e cheios de mistérios é o que encontramos nesse livro.

Um dos personagens raiva em determinados momentos, foi o pai da Sara. Um cara cheio de preconceitos e opiniões que divergiam das de sua filha. Por outro lado, o Sr. Antônio, amigo do Hans, era um senhorzinho bacana, mente aberta e cheio de lições.

Apesar do início ter sido um pouco lento, peguei o embalo da leitura a partir da página 138. As reviravoltas acontecem de tal forma, que não conseguimos sugerir um final ou tomar qualquer escolha pela Sara Vega. Os últimos capítulos me fizeram entrar em desespero e o final é digno de um Oscar (sem exageros). Foi a minha última leitura de 2016, encerrei com chave de ouro.

O livro narrado em terceira pessoa apresenta uma linguagem fluída e consistente. Como leitora e por não conhecer o universo dos lutadores de MMA, me senti completamente por dentro e aflita com tantos socos e derrubadas. Destaco que não encontrei erros ortográficos durante a minha leitura, e quero parabenizar pela bela edição produzida pela editora. Recomendo a leitura para os amantes de luta, como também para aqueles que desejam conhecer sobre esse universo.

Se a vida te de ter limões, não faça limonadas. Aprenda a lutar!


"Não me arrependo de nada que fiz por amor, nem o que deixei de fazer por ele."

Um comentário:

  1. Oi, Amanda. Eu não sei se leria a história por conter uma espécia de triângulo amoroso e por falar de vidência, coisa que eu não sou muito fã. Mas é inegável que o livro não tenha conteúdo.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir