12 abril 2016

Resenha - Cemitérios de Dragões





Em diferentes pontos do planeta Terra, cinco pessoas com histórias e origens completamente distintas desaparecem por motivos variados e acordam numa outra realidade. Em meio a guerras envolvendo demônios, dragões, homens-leão, seres fantásticos e metal vivo, os cinco precisam compreender os motivos de estarem ali e combater um mal que talvez não possa ser impedido. Este é o mote de Cemitérios de dragões, o novo romance de Raphael Draccon, que marca a estreia do selo Fantástica. No livro, o autor de Dragões de Éter apresenta uma versão moderna e adulta de um universo inspirado por séries queridas por toda uma geração como Jaspion, Changeman, Flashman, Black Kamen Rider e Power Rangers.

Livro:
Cemitérios de Dragões
352 páginas || Skoob || Editora: Rocco || Onde Comprar

                                                               







Ao iniciar a leitura do livro, somos apresentados a uma história que se passa em outra dimensão, na qual habitam criaturas fantásticas como anfíbios humanoides, dracônicos, reptilianos, anões, gigantes, demônios, bruxas e dragões. E é nesse mundo caótico que os cinco personagens principais, distintos um do outro, são transportados sem qualquer tipo de aviso ou escolha e obrigados a encontrar uma maneira de voltar para Terra.

A história é dividida em praticamente três pontos de vista, já que duas duplas percorrem suas jornadas juntas. A narrativa é em terceira pessoa e os capítulos vão se intercalando entre os personagens. A trama nos apresenta Derek, um soldado americano que ao acordar numa dimensão diferente, se vê obrigado a trabalhar como escravo nas minas dracônicas; Amber, uma garçonete irlandesa que está em busca do seu irmão, e em todo o percurso é acompanhada de Derek, que se dispõe a ajudá-la; Romain, um francês mestre em parkour que ao ser transportado numa cidade com normas extremamente rígidas, acaba sendo preso numa cela por cometer o roubo de galinhas; Daniel, um hacker brasileiro com ascendência oriental que ao perceber que o prisioneiro vem do mesmo planeta que o seu, acaba lhe dando atenção demais e o povo daquela cidade medieval interpreta que ele é o cúmplice de Romain, fazendo com que o francês seja obrigado a compartilhar sua cela com uma pessoa desconhecida. E por último, temos Ashanti, uma guerrilheira africana nascida da guerra e reconhecida naquele mundo por sua capacidade de aprender rápido.  Como consequência, é treinada junto aos monges de guerra de Taremu e destinada a proteger a dádiva e seu amor Mihos no dia que ocorrer a Noite da Serpente, onde diz a predição que demônios irão invadir a cidade e abrir os portais para uma criatura do Abismo muito poderosa e imbatível. Dos 5 personagens, Ashanti é a única que explora aquele mundo sozinha.

Essa é uma história incrível e envolvente, recheada de muitas cenas de combate que são perfeitamente descritivas, e é impossível não se imaginar assistindo um filme de ação e aventura muito bem elaborado. Cada golpe desferido e cada movimento imprevisível foram cuidadosamente planejados pelo autor, nos permitindo aproveitar a história sem correr o risco de cair na monotonia, todos os capítulos são intensos e é preciso parar em alguns momentos para que o leitor possa retomar o fôlego após absorver tantas cenas frenéticas.

“O mundo parecia se mover mais lentamente porque dentro daquele uniforme o corpo respondia mais rápido. Conectado diretamente ao sistema nervoso, o biometal era capaz de regular algumas doses de hormônios, como adrenalina e endorfinas, de acordo com o estado do corpo do hospedeiro. A consequência era que qualquer pessoa comum dentro daquele uniforme sentia-se um deus.”



No decorrer das páginas, vamos conhecendo melhor os cinco Rangers e suas vidas passadas deixadas na Terra. Apesar dos personagens serem obrigados a descobrir uma forma de sobreviver a todo instante por conta dos riscos de um mundo completamente movido pelo caos, os relacionamentos que vão sendo criados nessa dimensão se intensificam de tal forma que se torna difícil romper esses laços.

Acredito que isso tenha contribuído para que a leitura se tornasse muito mais proveitosa, pois o autor consegue mostrar que mesmo no fim do mundo é possível ter esperanças.

“Havia desejo, morte, fogo, destruição, estrelas, predições. E, ainda assim, o amor era mais forte.”

Preciso destacar que Romain e Daniel são meus personagens favoritos! Apesar de ambos criarem uma relação forte de amizade e irmãos, estão sempre provocando um ao outro e os diálogos entre eles são muito divertidos, me peguei rindo em todos os capítulos em que eles discutiam ou faziam gracinhas, mesmo quando se encontravam nas situações mais perigosas. Eles foram essenciais para que a história fosse bem distribuída com toques de comédia, e posso garantir que sem eles a narrativa se tornaria pesada demais com tantas cenas de lutas.

“Havia nascido o primeiro caçador de dracônicos. Havia nascido o dragão escarlate. Havia nascido o ranger vermelho.”

Os personagens secundários são infinitos, mas felizmente posso dizer que o autor deu o prestígio merecido a cada um deles. De todos, se destacam o demônio-rei Asteroph e o demônio-bruxa Ravenna, que conseguem cumprir bem seus papeis de vilões na trama com seus planos maquiavélicos e amedrontadores, frente ao desejo de dominar aquela dimensão e causar destruição por toda parte.

Não tenho o que reclamar da edição, a diagramação está maravilhosa e a capa ficou linda com o título prateado. A escrita é muito envolvente, impossibilitando o leitor de ficar muito tempo longe do livro. Tenho certeza que vão adorar a história, principalmente aqueles que adoram ler uma fantasia e os geeks de plantão, visto que o autor usa e abusa de muitas referências da cultura pop, como Harry Potter, Resident Evil, Pokémon, Star Wars e claro, os eternos Power Rangers, deixando a história mais nostálgica. Recomendadíssimo!

18 comentários:

  1. Oi Amanda, não sou de ler fantasia, mas este livro aqui me despertou a curiosidade. Primeiro por causa dos personagens diferentes. Todos estes seres estranhérrimos no mesmo universo paralelo e também em função dos dois irmãos que apesar de se provocarem, se amam.
    Gostei bastante da dica e anotei para ler em breve.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Amanda :)
    Cemitério de Dragões é um livro que está a tempos na minha lista de desejados, principalmente pelo autor ser nacional <3 Gosto muito de livros de fantasia e acho que com esse não será diferente quando eu for lê-lo.
    E o melhor é que pelo o que me pareceu o autor soube muito bem lidar com todas as criaturas fantásticas que tem no livro sem muita confusão, pois já li um livro no qual a autora se perdeu no meio de tantos personagens.
    Só fiquei com mais vontade ainda de lê-lo.
    Abraço
    http://interessantedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda, infelizmente eu não tenho interesse em ler esse livro, pelo menos não nesse momento, mas isso é porque estou com várias leituras planejadas e não porque não curto o gênero. Eu adoro essa ambientação fantasiosa e com várias referências da cultura pop (mesmo porque sou fã assumida de HP e PoKémon, entre outros). Fico feliz que a leitura foi válida para você, e ainda espero poder conhecer esse enredo também. Obrigada pela indicação e por suas considerações muito bem desenvolvidas.
    Beijos, Fer ♥

    ResponderExcluir
  4. Ola Amanda sua resenha me deixou louca para ler esse livro, adoro essas batalhas, quando li que havia Dragões e Bruxas já em ganhou, ainda mais com cenas bem trabalhadas, fico feliz em saber que o autor soube dar destaque a todos personagens, ainda se tratando de um livro com muitos o autor corre o perigo de se perder, ou deixar o leitor confuso. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  5. Oie, amanda. Não conheço muito esse gênero mais fantástico e esse universo de Rangers e bruxos, demônios e outras criaturas então o livro me soou bem complexo, aha, mas gosto desse universo que o autor cria de as pessoas terem que aprender sobreviver e entender esse lugar totalmente diferente no qual foram jogados, e achei muito bom o fato de você mencionar que nos sentimos em um filme de ação com tantas lutas e que em algumas vezes precisamos parar para retomar o fôlego. Outro ponto que me chama muita atenção é os laços que você menciona que há entre os personagens, gosto de laços intensos e que bom ver que a maioria deles não ficam sozinhos, a guerreira africana me chamou atenção e talvez eu me identificaria com ela. AInda achei ótimo você mencionar que o autor mostra que mesmo no fim do mundo é possível ter esperanças, então sinto certa pegada reflexiva aí. Adorei a sua resenha e talvez no futuro possa vir a ler esse livro, para conhecer o gênero.

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda... já li muitas resenhas sobre o Rafa, e essa em especial me chamou a atenção. Não sou fã de livros que apresentem um universo fantástico, visto que gosto de realismo, mas essa coisa de dragões e anfíbios humanoides despertou a minha curiosidade. Já ouvi falar que o Dracon consegue dar aos personagens um sentido, e mesmo os secundários acabam sendo importantes na trama e têm suas tramas bem delineadas. Essa questão das pessoas que devem sobreviver em outra dimensão também é uma coisa que me atrai, mas mesmo assim, não foi o suficiente pra entrar na minha lista de leitura. beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Amanda,
    que bom que gostou tanto do livro, a unica coisa que me chamou a atenção foi a arte da capa que achei bem bonita, já o enredo em si não me atrai nenhum pouco pois não sou fã desse tipo de fantasia, com dragões e etc. Apesar de não ter interesse na leitura, quero deixar registrado que achei interessante essa mistura de elementos fantásticos que compõem a história.

    Abçs
    Sou bibliófila

    ResponderExcluir
  8. Oi Amanda, sabe que eu não sou fã do gênero de fantasia e nunca senti vontade de ler as obras do autor, mas ver que você gostou tanto do livro me anima a dar uma chance para ele mais para frente, quem sabe mudo de opinião, né?

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi *---*

    Sabe que nunca li nenhum livros com essa temática e morro de vontade pois já vi muitos filmes e amo cada um deles. Vendo sua impressões fiquei doida pra ler e quero poder conferir o desenrolar da trama. Acho que também vou me apaixonar pelos irmãos ainda mais por desenvolverem dialogos inteligentes.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Amanda,
    Tenho esse livro em casa há um bom tempo, mas não me animava de ler, pois não sabia, ao certo, sobre a premissa dele. Agora, ao ler sua resenha, notei que a história é maravilhosa e não merece ficar parada na estante.
    Gostei de saber das referências que o autor faz, acho que ele fez isso de forma muito inteligente, pois agradará muitos fãs.
    Espero ter a oportunidade de pegar esse livro para ler logo, fiquei muito ansiosa. Espero, também, me apaixonar pelos irmãos rs.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  11. Oi, Amanda
    Acho essencial em um livro assim com tantas lutas, ter algo para descontrair. Um toque de comédia é bom, afinal, em qualquer livro.
    Gosto muito da premissa desse livro e tenho muita vontade de ler, principalmente pois amo a escrita do Draccon.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Já tinha visto essa capa por aí mas nunca tinha parado pra ler uma resenha, pra mim era algo envolvendo só dragões e a luta contra eles, me enganei hahaha.
    Achei bem interessante o autor pegar 5 personagens tão distintos, e mudar seu habitate, fazendo com que eles tenham que se adaptar e se unir, e principalmente criar laços irrompíveis.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro, pois sou uma amante de fantasias e pelo jeito esse tem tudo para ter uma história incrível

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Amanda, eu ainda não conhecia esse livro e geralmente, histórias sobre dragões não me despertam interesse e esse me deixou curiosa. O mais legal é saber da existência desses outros seres sobrenaturais, isso sim me agrada. Gostei da maneira que você falou do enredo, parece ser um livro que nos deixa vidrados até o final da leitura

    ResponderExcluir
  14. Oie!
    Acredita que não li um livro desse autor? :O
    Eu tenho uma trilogia dele aqui em casa, mas ainda está nessa pilha infinita de livros para ler kkkk
    Quanto a trama, estou curiosa para conferir, ainda mais por ser de fantasia com dragões rs. Eu sou por esse ser do gênero fantástico, e sempre estou buscando novos livros para a leitura.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  15. Oiee Amanda ^^
    Já cheguei a ler um livro do Raphael uma vez, mas como eu não gostei muito (achei muito cansativa), acabei desistindo do autor. Vi várias resenhas positivas desse livro, porém eu não gosto de histórias com seres fantásticos e que se passam em outras dimensões, sabe? Então eu não sei se o leria *-* Mas fico feliz em saber que você gostou do livro, e que o autor soube desenvolver bem os personagens secundários.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Amanda!!
    Conheço essa serie e o autor a um tempinho e apesar de gostar bastante desse gênero acabei que não me interessei muito por essa serie,cheguei até a comprar o primeiro livro mas não passei disso,acabou que nunca li e passei a frente,e lendo sua resenha me teletransportei pro desenho Caverna do Dragão =P Espero pegar o gosto pra ler essa serie...quem sabe bem mais pra frente eu consiga ler essa serie :)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá!

    Eu não conhecia esse livro antes, mas achei muito interessante por ser fantasia e não sei se já disse antes por aqui, mas eu amo fantasia. Gostei dos personagens apresentados e de um deles ser brasileiro. Fiquei bem interessada em descobri mais sobre essa trama, as coisas que acontecem com os personagens e saber se eles vãontodos se conhecer ou se vão continuar vivendo em duplas.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  18. Olá Amanda! Gostei deste enredo. Tenho uma quedinha por fantasias e sempre estou com uma por perto. Ainda não conhecia esta, mas gostei de alguns detalhes que você citou. Parece ser um livro bem interessante! Esta capa também me chamou bastante a atenção!

    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir