Resenha - Não Chore, Não


Título: Não Chore, Não
Autora: Mary Kubica
Editora: Planeta
Páginas: 304
Skoob 
Onde comprar: Amazon / Saraiva

No centro de Chicago, a jovem Esther Vaughan desaparece de seu apartamento sem deixar vestígios. Uma carta sombria dirigida a “Meu bem” é achada entre seus pertences, deixando sua colega de apartamento, Quinn Collins, se perguntando onde a amiga estaria e se ela era - ou não - a pessoa que Quinn achava que conhecia.

Enquanto isso, em uma pequena cidade de porto de Michigan, uma mulher misteriosa aparece no tranquilo café onde Alex Gallo trabalha lavando pratos. Ele é atraído imediatamente pelo seu charme e beleza, mas o que começa como uma paixão inofensiva rapidamente se transforma em algo mais sinistro...


Em Chicago, ao acordar em um domingo antecipado de festa, Quinn percebe que sua colega de apartamento, Esther, não está em casa. Após algumas horas ela estranha a demora da colega e decide entrar em seu quarto para saber se está tudo bem, porém ela percebe que a janela de saída de incêndio está aberta e que provavelmente Esther saiu por lá.
Ao encontrar no quarto uma carta direcionada a "Meu Bem" e outras coisas que mostram um comportamento estranho de Esther, Quinn começa a perceber que talvez nem tudo esteja bem com a amiga. Então, avisa à polícia sobre o desaparecimento e pede ajuda ao seu amigo, Ben, para tentar saber o que pode estar acontecendo.

Enquanto isso, em uma cidade ali perto, o jovem Alex, de 18 anos, continua sua rotina de trabalho em um café para cuidar do seu pai alcoólatra. Então, um dia que era para como qualquer outro, uma mulher aparece no local de trabalho do rapaz e o mesmo se vê totalmente atraído por ela. Desse modo, ele tenta se aproximar da moça e começa a perceber que talvez ela seja mais misteriosa do que imaginava.



Entre tantas resenhas negativas desse livro, venho trazer uma positiva, apesar da vontade que estava de fazer a leitura, pois via mais opiniões de pessoas que não gostaram do que das que realmente gostaram, por isso, assim que tive a oportunidade, comecei a leitura e entrei na história sem grandes expectativas, até porque estava esperando um livro chato e parado, mas acabei que sendo surpreendida, porque acabei gostando muito!

Uma das coisas que mais me prenderam desde o inicio era saber qual a ligação do Alex com Quinn, a mulher misteriosa e principalmente o desaparecimento de Esther, já que a autora não iria fazer duas histórias paralelas que não se relacionam de alguma maneira, não é mesmo? Por isso, quanto mais eu lia, mais difícil ficava pensar em uma relação. Na verdade, eu cheguei a desenvolver uma teoria, mas mesmo que eu gostasse dela  - e me imaginava certíssima - ela era simples demais e veio a autora que acabou pensando em algo muito mais criativo do que imaginei que seria. Confesso até que não foi nada inesperado ou complexo, mas que precisava ser mais pensado do que aquilo que eu suspeitava.

Gostei muito da escrita da Mary Kubica. Ela desenvolve bem a narrativa, contando a história com detalhes extras que podem ser cansativos ou enrolados para alguns leitores, mas que eu curti muito porque acabou tendo mais aprofundamento durante a trama, e apesar disso, gostei demais do livro como um todo, mas por outro lado eu não me senti tão próxima dos personagens ao ponto de conseguir gostar ou odiar verdadeiramente algum deles. Isso me deixou com aquela sensação de que ``faltou alguma coisa``.



Mas eu amei a história desse livro e a realização dessa leitura foi realmente muito prazerosa para mim. Agora sobre o que poderia ter acontecido com a personagem Esther, fiz muitas suposições, que logo depois eram descartadas. Então, para quem gosta de desenvolver hipóteses e teorias, esse livro te possibilita a ter diversas ideias sobre seu paradeiro (risos)

Assim que cheguei ao desfecho me senti satisfeita, mesmo não sendo nada assim tão fabuloso sabe? Mas gostei de descobrir o que havia acontecido com Esther e principalmente quem era a tal mulher misteriosa. Para mim, uma palavra que descreve bem a resolução dos mistérios dessa obra é "louco/doido", contudo isso é muito subjetivo e para entender exatamente o real significado dessa definição no contexto da história você terá que ler, caso não queira receber um grande Spoiler!

Para finalizar, gostei muito da narrativa desenvolvida, pois esse acabou sendo o meu primeiro contato com a escrita de Mary Kubica e percebi que ela consegue nos levar para dentro da história e nos fazer ficar presos nas páginas para descobrir os mistérios que rondam os personagens, e por isso, gostaria muito de poder conhecer seus outros livros, pois eu sei que ainda posso me surpreender bastante com suas outras histórias.

Espero que vocês tenham a oportunidade de fazer a leitura.
Para aqueles que ainda não leram, RECOMENDO dar uma chance. E para quem já leu me conta ai o que acharam da história ok?



Categorias:

3 comentários:

  1. Gosto demais do trabalho da autora e realmente este livro apresenta dois lados. Uns odiaram e alguns, amaram.
    Eu sou no time dos que pretendem ler e o quanto antes..rs
    Adoro um bom suspense e parece que a autora acertou a mão em cheio ao construir um cenário único, com personagens idem.
    Até por estarem ligados, seja de que maneira for..rs
    Lerei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Acho que é a primeira resenha que leio desse livro, então nem sei os pontos negativos.
    Confesso que não me chama tanta atenção, fico curiosa com esses mistérios, mas nada que me deixe desesperada.
    Fico feliz que tenha sido uma leitura proveitosa para você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá! Ainda não tive nenhum contato com a escrita da autora. O enredo em si me deixou curiosa, afinal amo um bom suspense, e tentar no decorrer das páginas, adivinhar o que de fato está acontecendo. Já deu para perceber que com que essa história eu serei surpreendida (novamente), é isso que torna a leitura ainda mais interessante. Dei uma pesquisada sobre o livro e apesar de algumas ressalvas, a curiosidade falou mais alto.

    ResponderExcluir