Resenha: Asiáticos Podres de Ricos


Título: Asiáticos Podres de Ricos
Autor: Kevin Kwan
N° de Páginas: 490
Editora: Grupo Editorial Record
Skoob
Onde Comprar: Amazon

Best-seller internacional que inspirou uma das mais aguardadas adaptações cinematográficas do ano. Quando Rachel Chu chega à Cingapura com o namorado, o charmoso Nicholas Young, para acompanhá-lo ao casamento de seu melhor amigo, imaginava passar dias tranquilos com uma simpática família, longos passeios de carro explorando a ilha e bastante tempo ao lado do homem com quem um dia talvez fosse se casar. Só que Nick não mencionou alguns detalhes... Como o fato de sua família ter muito, muito dinheiro, que ela iria viajar mais em jatinhos particulares do que de carro e que caminhar de mãos dadas com um dos solteiros mais ricos da Ásia era como ter um alvo nas costas. Com seu olhar satírico, suas cenas memoráveis e seus vários momentos hiperultrafashion. Kevin Kwan traça um retrato engraçadíssimo do conflito entre os novos-ricos e as famílias tradicionais em seu romance de estreia, que já fez milhares de leitores chorarem de tanto rir no mundo todo.


                   
Oi gente, como vão vocês? Espero que estejam todos bem e lendo bastante também.
É com enorme prazer que venho falar com vocês sobre o livro 'Asiáticos Podres de Ricos', pois eu acabei agorinha mesmo de ler e quero dividir com vocês minhas impressões sobre ele.


Nicholas Young e Rachel Chu são namorados e vivem e trabalham em Nova York. Eles namoram há quase dois anos e formam um lindo casal, mas suas vidas estão prestes a mudar, principalmente a de Rachel quando Nick a convida para ir com ele à Cingapura para o casamento de seu melhor amigo, Colin Khoo. Rachel fica muito feliz com o convite e parte junto com o namorado para alguns dias de puro encanto e magia a seu lado, porém ela não faz ideia do que a aguarda assim que colocar os pés em Cingapura.

Antes mesmo de saber a real condição financeira de seu namorado, Rachel começa a se deparar com várias pistas e indícios que poderiam levá-la a desconfiar de que Nick talvez pudesse estar escondendo algo dela, mas entusiasmada pela viagem, e principalmente, em conhecer o melhor amigo de Nick, a noiva e sem contar a família do seu namorado, Rachel acaba não dando muita atenção aos fatos.

" - Você está brincando não é? - perguntou Rachel, achando que Nick estava fazendo alguma brincadeira quando a conduziu em direção ao tapete vermelho do balcão da primeira classe da Singapore Airlines no JFK.
     Nick deu um sorriso conspiratório, curtindo a reação dela.
  - Imaginei que, uma vez que você vai atravessar o mundo comigo, eu deveria pelo menos tentar tornar a viagem o mais confortável possível."

Neste momento em questão, Rachel ainda não faz a menor ideia da quantidade infindável de conforto que Nick pode proporcionar a ela e a si mesmo. As pistas de que o namorado tem mais dinheiro do que aparenta estão bem diante de seus olhos todavia ela ainda não se deu conta disso. Mas isso não a impede de constatar o quanto Colin, sua noiva e suas famílias são endinheirados, já que eles fazem questão de demonstrar isso.

A estadia de Rachel em Cingapura começa a deixar de ser tão agradável e pitoresca quando ela passa a ser alvo de palavras e atitudes grosseiras por parte das jovens amigas da noiva, pois assim que desfaz um mal-entendido quanto a sua linhagem, as mesmas garotas que antes a tratavam bem começam a infernizar sua vida de todas as formas possíveis. Passando por poucas e boas nas mãos dessas pessoas que mal a conhecem e, no entanto a julgam, Rachel não sabe que o pior ainda estar por vir e ele atende pelo nome de Eleanor Young.

"Eleanor ficou perplexa. Uma professora! Nick está namorando uma professora! Minha nossa, será que essa mulher é mais velha que ele?
Uma mulher mais velha, calculista e espertalhona. Alamak. A coisa está ficando cada vez pior."

Antes mesmo de conhecer a mãe do namorado, Rachel já está sendo julgada e condenada por sua escala social, sem nem ao menos ter conhecimento dos fatos. E quando enfim elas se encontram Eleanor a princípio não mostra suas garras, e a pobre moça acha que tudo está correndo às mil maravilhas. Só que tudo faz parte de uma doce ilusão, porque é somente uma questão de tempo até que sua vida vire um verdadeiro inferno.

"- Que diabo você aprontou, mãe? Você mandou alguém investigar a vida da Rachel? -
Nick chutou a mesa de centro, que virou."

Pois é, minha gente... Já deu para vocês perceberem que a Rachel vai sofrer e muito nas mãos dos Young, ou melhor dizendo, nas mãos de Eleanor Young.




[- Minhas Impressões -]

Asiáticos Podres de Ricos antes de mais nada foi para mim um verdadeiro tour pelas riquezas e belezas de Cingapura, Xangai e pela Ásia em geral. O livro faz uma descrição minuciosa de como é a vida dos novos-ricos e das famílias tradicionais do oriente. A escrita do autor consegue traduzir de forma bastante detalhada e clara a vida no jet set oriental e chega a ser surreal a forma escandalosa como os chineses gastam seu dinheiro. Não é à toa que Rachel fica abismada com o desperdício de dinheiro que presencia e também com as pessoas que fazem questão de aparecer mais que as outras, ou seja, é uma disputa sem fim para ver quem gasta mais, quem se veste melhor do que o outro, qual mulher têm mais joias, vestidos e sapatos que a outra e etc.

Kevin Kwan descreve com perfeição o mundo bizarro e louco no qual os ricaços vivem. Parece até que eles orbitam fora da realidade, ou melhor, vivem numa realidade que é só deles.

Uma das coisas de que mais gostei no livro foi a descrição precisa dos cenários mais exclusivos do Extremo Oriente. Que vai desde as luxuosas coberturas em Xangai até às ilhas particulares do mar da China Meridional. Foi uma delícia imaginar esses lugares, tamanha clareza e informação contida em sua escrita. Por outro lado, eu senti muita falta de ler mais sobre o romance em suas páginas. Eu senti falta de Nick e Rachel como um casal, pois mesmo que seus personagens aparecessem o tempo todo eu ainda assim senti falta de vê-los mais juntos, mais entregues ao amor deles.

Senti o livro mais preso na questão de descrever a vida dos podres de ricos, até porque o título ressalta exatamente isso. Mas como a romântica incurável que sou, fiquei esperando para vê-los mais juntos como um casal propriamente e talvez por isso não tenha ficado tão satisfeita com a forma como suas histórias foram sendo apresentadas. Eu queria mais de Nick e Rachel juntos contra tudo e todos, mas mais para o final do livro a história ficou do jeitinho que eu queria, o que foi muito bom.

Outra coisa de que eu gostei bastante foi que o autor trouxe toda a linhagem do Clã dos Youngs, e assim foi possível conhecer outros personagens, e um dos que mais se destacou foi a prima de Nick, Astrid. Foi muito legal e instigante acompanhar sua história.

O Nick é um sonho de consumo para a maioria das mulheres acredito eu (inclusive o meu), e o amor que ele sente pela Rachel é uma graça, todavia eu acredito que ele deveria ter contado logo para ela quem ele era para que assim ela já estivesse preparada quando conhecesse a família dele.

Gostei muito do relacionamento entre Rachel e sua mãe, foi algo que realmente me agradou. Já Eleanor Young tem muito o que aprender em matéria de como ser mãe, porém eu consigo entender que todas as suas atitudes mesmo as mais arbitrárias visavam unicamente os interesses do filho. Mas ainda assim é uma maneira totalmente errada de ver as coisas, já que ela é preconceituosa ao julgar e discriminar Rachel por acreditar que ela não serve para Nick por não ter bens e riquezas a perder de vista.

O livro teve um final bem surpreendente para mim e eu não vejo a hora de poder ler 'Namorada podre de rica', pois acredito que será ainda melhor do que foi 'Asiáticos podres de ricos', já que pelo o que eu li da sinopse grandes revelações e algumas reviravoltas acontecerão para movimentar o mundinho perfeito em que vive Eleanor Young. E eu não vejo a hora de ler tudinho e vir aqui para falar o que achei da história para vocês


Categorias:

4 comentários:

  1. Eu ainda não consegui ler esta obra,mas ele está na lista de desejados há um tempinho!
    Em contrapartida, vi o filme lançado ano passado e adorei!
    Tenho quase certeza que não há todas as descrições dos lugares..rs(agora deu uma vontade que tivesse),mas a parte visual do filme é boa.
    Colorida, alegre(super recomendo)
    Mas com certeza, quero muito poder ter e ler o livro, este primeiro. Esse lance de viajar com a imaginação me agrada muito!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Kaline.
    Mais uma ótima resenha. Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro e achei muito legal o fato do autor nos mostrar um mundo que fica bem longe da nossa realidade. Eu vi o trailer do filme e estou muito a fim de assistir.
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Não tenho tanta vontade de ler esse livro, confesso; mas saber sobre uma outra cultura é sempre algo prazeroso.
    Acho que nesse caso vou querer assistir o filme primeiro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá! Também estou bem ansiosa para conferir o segundo livro dessa série, quando terminei esse fiquei com aquele sentimento de que precisava de mais, para mim Nick errou um pouco ao esconder sua verdadeira situação financeira de Rachel, mas fora isso, o relacionamento do dois é lindo de se acompanhar. O que falar de mamãe Young, a mulher é uma víbora, espero que ela possa se redimir de seus atos. Realmente o livro fica mais empolgante mais para o seu final, acredito que tantos detalhes e a quantidade de histórias secundárias possam ter tornado (pelo menos para mim), a história um pouco arrastada (não que isso seja um aspecto negativo). E essas capas, acho tão lindas!

    ResponderExcluir