Resenha - As Regras do Amor e da Magia


Título: As Regras do Amor e da Magia
Autora: Alice Hoffman
Cortesia: Grupo Editorial Pensamento / Editora Jangada
Páginas: 368
Skoob
Onde Comprar: Amazon
Em 1620, depois de ser acusada de bruxaria por amar um inquisidor, Maria Owens lança uma maldição em todas as gerações de mulheres de sua família: qualquer homem que se apaixonasse por elas estaria condenado à morte. Mais de trezentos anos depois, Susanna Owens mora na cidade de Nova York, com os três filhos adolescentes - a temperamental Franny, a doce Jet e o carismático Vincent -, e faz de tudo para protegê-los, escondendo o passado da família e criando algumas regras: é proibido andar ao luar, usar o tabuleiro Ouija, acender velas, criar gatos e corvos ou ler livros de magia. E o mais importante: é proibido se apaixonar! Mas não demora muito para que os irmãos comecem a descobrir seus poderes sobrenaturais e, junto com eles, os segredos e a maldição que assombra sua família. Agora, precisam buscar uma forma de violar as leis da magia sem sucumbir à maldição de Maria Owens. As Regras do Amor e da Magia é uma história que antecede o clássico cult Da Magia à Sedução, resgatando a história da família Owens e personagens já conhecidos. Um livro sobre magia, coragem e o desafio de aceitar a si mesmo para viver o verdadeiro amor.




Minha leitura mais despretensiosa do ano, e adorei do início ao fim. Um livro que mistura romance e fantasia de forma a encantar o leitor. As Regras do Amor e da Magia te faz entrar de cabeça em um universo onde a magia é real.

Franny, Jet e Vincent são três irmãos que vivem debaixo de várias regras que seus pais impuseram. Sabendo que de alguma forma são diferentes das demais pessoas — afinal, coisas ditas como não normais eles podem fazer — no aniversário de dezessete anos da Franny, eles são convidados a visitar a casa da tia Isabelle onde o incomum é corriqueiro. Lá eles aprenderão sobre quem realmente são e segredosque tornam-os diferenciados. Uma maldição antiga de família é revelada, na qual nunca poderão ser felizes no amor, e caberá a eles aceitarem esse destino ou não. O que realmente são? Porque eles tem uma maldição? Eles aceitarão não amar ninguém?



Gente que leitura incrível! Com um enquadramento histórico centrado nos anos 50 dos Estados Unidos, o enredo é uma mistura de diversos elementos que conversam entre si. Acompanhar o cotidiano dos personagens, suas autodescobertas, perdas, recomeços e momentos difíceis numa escrita fluida, é sensacional. Admito que sou fã de ambientação passadas, e isso por si só já me ganharia. Porém, a forma como a autora trabalhou o desenvolvimento que simultaneamente é cadenciado e dinâmico — parece que aconteceu nada, mas aconteceu diversas situações — me conquistou. É difícil classificá-lo numa caixa limitada pois ele extrapola o cerne do romance e da fantasia.

Sobre os protagonistas principais, que grupo mais coeso e cativante. Acompanhamos a trajetória de vida dos mesmos de modo tão bem trabalhado, que nos apegamos ao trio. Como é narrado em pontos de vistas alternado, fica fácil entrar na cabeça de cada um e entender seus receios e medos. Não tenho como escolher meu preferido entre o Vincent e a Jet, pois ambos tem personalidades dúbias e interessantes que dão abertura para entender o porquê de serem do jeito que são. Franny se destaca um pouco mais com suas qualidades e defeitos, e por ser a mais velha, tem um senso de responsabilidade apurado que pode não agradar a todos — certas situações ela se travava por causa desse peso.

"Nada de andar ao lur, usar o tabuleiro Ouija, acender velas, calçar sapatos vermelhos ou vestir roupas pretas; nada de andar descalço, usar amuletos, cultivar flores que desabrocham a noite, ler livros de magia, criar gatos e corvos ou se aventurar muito além da esquina de casa." pág. 10

Por mais que tenha falado que foi uma leitura "leve", não se engane pensando que não ocorre nada — ao contrário, acontece várias reviravoltas. Por apresentar as várias etapas da vida, tem diversos pontos que são tensos e cheio de tramas — alguns em específicos que até arranca lágrimas. Lembra que falei que a narrativa é feita em um tempo histórico? Pois é, determinadas cenas terão como base contextos históricos reais. Prepare-se para passar por uma montanha-russa de emoções.



Sobre os elementos mágicos, tinha um bom tempo que não lia algo que envolve o universo bruxo. Por isso, para mim foi perfeitamente fundamentado as explicações que eram necessárias para visualizar esse mundo criado. Gosto desse nicho dentro do gênero, e aqui ele foi expandido de forma fácil de se captar. De uma forma geral, saio fascinada pelo exemplar e indicando muito! Era algo que não esperava grandes relevâncias, contudo me vi refletindo sobre determinadas atitudes, escolhas, descobertas e autoconhecimento. Assim como Franny, Jet e Vincent, você evolui e entende o real propósito de viver.



Parece que a obra tem uma ligação a um filme antigo — Da Magia à Sedução — que confesso não conhecer, e não atrapalhou em nada minha leitura. Se você está com medo de arriscar e achar algo que não entende, saiba que aqui temos começo, meio e fim firmados e delimitados, além de todas as informações necessárias para o entendimento completo.

Na parte física, a capa é maravilhosa! Gostei da escolha e reflete bem uma parte do conteúdo. A diagramação é simples, espaçada e confortável de ler, com nenhum erro ortográfico ou de revisão. Ele é dividido em seis partes — não em capítulos. Está esperando o que para ler As Regras do Amor e da Magia? 

"Trezentos anos antes, as pessoas acreditavam no demônio. Quando não podiam explicar um incidente, a causa do mal era muitas vezes atribuída a uma mulher, a quem chamava de bruxa. Mulheres que faziam o que queriam, mulheres que tinham uma propriedade, mulheres que tinham inimigos, mulheres que tinham amantes, mulheres que conheciam os mistérios do parto, todas eram suspeitas, especialmente para o juiz mais feroz e cruel da região, John Hatorhne..." pág. 140


Categorias:

2 comentários:

  1. Da Magia a Sedução.rs Um clássico do cinema de muitos, muitos anos. Aliás, assista sim! É muito bacana e com um enredo leve e descontraído, onde Sandra mais uma vez, arrasa!
    Quanto a este livro,já gostei de cara quando li a primeira resenha dele, por ser este antes de tudo acontecer.
    Acho isso muito delicado, saber como tudo começou e de todos os acontecimentos.
    A magia sempre foi pano para muitas histórias incríveis e pelo que li acima, esta é mais uma história não só sobre magia, sobre acreditar, sobre amar e com isso, quebrar todas as maldições!
    Lerei!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Assisti ao filme algumas (milhares) de vezes na sessão da tarde (momento nostálgico), já tinha me deparado com esse livro meio sem querer na internet e gostei por demais da sinopse, mas não tinha visto nenhuma resenha ainda, e se restava alguma dúvida em relação a leitura, caíram todas por terra depois de ler essa resenha, ainda mais sabendo do filme que eu amo. O enredo traz muito do que eu amo nas minhas leituras e esse mundo de bruxas, magia e fantasia é incrível, a vontade de ler só aumento agora.

    ResponderExcluir