07 janeiro 2019

Resenha - O Príncipe Cruel


Título: O Príncipe Cruel
Autora: Holly Black
Editora: Editora Galera Record
Páginas: 322
Skoob
Onde comprar: Amazon

Primeiro livro da mais nova série de Holly Black. Conheça a impressionante história de uma garota mortal aprisionada em uma teia de intrigas reais. Jude tinha 7 anos quando seus pais foram assassinados e foi forçada a viver no Reino das Fadas. Dez anos depois, tudo o que ela quer é ser como eles – lindos e imortais – e realmente pertencer ao Reino das Fadas, apesar de sua mortalidade. Mas muitos do povo das Fadas desprezam os humanos. Especialmente o Príncipe Cardan, o filho mais jovem, mais bonito e mais cruel do Grande Rei. Para ganhar um lugar na Alta Corte, ela deve desafiá-lo... e enfrentar as consequências. Envolvida em intrigas e traições do palácio, Jude descobre sua própria capacidade para truques e derramamento de sangue. Mas, com a ameaça de uma guerra civil e o Reino das Fadas por um fio, Jude precisará arriscar sua vida em uma perigosa aliança para salvar suas irmãs, e o próprio Reino. Com personagens únicos, reviravoltas inesperadas, e uma traição de tirar o fôlego, este livro vai deixar o leitor querendo mergulhar de cabeça na continuação deste universo.




Logo no inicio de ``O Principe Cruel`` nossa protagonista, Jude junto de suas irmãs Taryn e Vivi testemunha o assassinato de seus pais pelo general feérico Madoc. Este se sentiu na obrigação de ir atrás de sua filha Vivi que é metade feérica, pois há muitos anos atrás, sua esposa humana fugiu dele ainda grávida e acabou se casando novamente com um mortal que lhe deu mais duas filhas e por isso, em meio à situação que se encontrava e se sentindo responsável, o general acaba levando as outras meninas para o Reino das Fadas.

Com o passar dos anos, as meninas crescem e Jude, uma das filhas mortais, tenta se encaixar entre os feéricos, pois é constantemente humilhada pelo o príncipe Cardan e pelo seu grupinho de amigos: Valerian, Locke e Nicasia. Todos eles a todo momento tentam a qualquer custo fazer de sua vida e da sua irmã gêmea Taryn um verdadeiro inferno.




Este é um dos principais motivos que levam Jude a participar de um torneio que está prestes a acontecer na Corte Feérica. No torneio ela terá a chance de enfrentar Cardan e mostrar do que é capaz. Seu desejo também é de se tornar uma cavaleira do grande Rei e assim, quem sabe ser aceita definitivamente no mundo paralelo que tanto gosta, até porque não pensa em voltar mais para o mundo humano. 

``No Torneio de verão, em poucos dias, nossa guerra de mentira vai acontecer na frente da família real. Com o consentimento de Madoc, um dos príncipes ou princesas poderá escolher me dar o título de cavalaria e me receber em sua guarda pessoal. Seria uma espécie de poder, uma proteção. E, com isso, eu poderia proteger Taryn também.``
"Eu não desejo me sair bem no torneio como um dos feéricos. Eu quero ganhar. Não quero ser tratada com igualdade. Em meu coração, eu quero ser melhor que eles."


Taryn tem outra perspectiva da vida que leva ali naquele mundo. Ela acredita no amor e quer encontrar a pessoa certa para se casar e ter um lar, ao mesmo tempo que quer evitar a todo custo entrar em encrencas ao lado de  Jude. Devido isso, ela não deixa nunca de aconselhar a irmã a não enfrentar o príncipe e seus amigos, pois sempre teme o pior.

 ``- Esse tipo de comportamento não é muito a sua cara – diz Taryn finalmente – Você não é de puxar briga com as pessoas. (...) – Mesmo que alguém fosse fazer isso, esse alguém não tem que ser você``

Vivi por outro lado, filha de Madoc,  quer retornar ao mundo mortal na primeira oportunidade que tiver, pois além de não suportar o seu pai, o que é bastante óbvio durante toda a história, sabe que as coisas não serão nada fáceis, principalmente sem a ajuda de suas irmãs que pensam tão diferente.




Com o passar das páginas, vemos que Jude tem um destaque maior no enredo. Madoc não permitirá que sua filha venha a ser uma assassina do rei, por mais experiência que ela tenha com a espada. Então decepcionada, ela não esperava que fosse aparecer uma oportunidade no qual poderia mudar a sua vida, mas principalmente coloca-la em perigo, assim como sua família, por isso ela terá que guardar segredo para não ser descoberta, pois tem uma tarefa para cumprir que não será nada fácil!



[- Minhas Impressões -]

Desde o inicio, eu me preparei em não criar expectativas devido ter lido outros títulos da autora como ‘’O Canto mais Escuro da Floresta`` e lhes confesso que não tive uma experiência muito boa, porque realmente eu acho que não funcionou comigo. Mas, ainda bem que desta vez ``O Principe Cruel`` acabou me surpreendendo e muito positivamente. O livro conseguiu me envolver e fazer com que eu gostasse de todos os acontecimentos que foram surgindo durante as páginas. Os personagens, no geral, foram muito bem construídos porque a autora Holly Black não deixou pontas soltas. Ela fez com que eu me cativasse bastante não só pela personagem principal Jude, mas também por Vivi, Locke e Cardan que foram os que mais me conquistaram na história.

Durante a minha leitura, percebi que Jude luta constantemente para ser aceita e apesar de a ver sofrendo com as humilhações de Cardan, suas atitudes de certa forma me agradaram. Ela ainda demonstra um medo muito claro, porém ela o enfrenta com muita determinação e sabe muito bem o que realmente quer para sua vida. Ela não se mostra nem um pouco frágil, pelo contrário, a meu ver, ela é uma verdadeira guerreira, mesmo que outras pessoas digam completamente ao contrário, como sua irmã gêmea Taryn que definitivamente me decepcionou bastante. Achei-a definitivamente muito sem noção com Jude, até porque ela deveria apoiá-la e não fazer o contrário disso né? Mas enfim...




Então aos poucos, vemos a personagem evoluindo, amadurecendo e aprendendo a lidar com as dificuldades e principalmente percebendo como funcionam os problemas que vão ocorrendo na corte e as intrigas que são feitas por trás dela.

Eu simplesmente adorei Jude. Achei-a uma verdadeira GIRL POWER viu?! Ela foi com toda certeza o grande ponto marcante dessa história.

Por outro lado, vemos que ações acarretam consequências.
Percebemos que a autora nos mostra que apesar do personagem Cardan ser bem cruel com Jude, pouco a pouco descobrimos o porquê dele agir dessa maneira e com tanto ódio. Ele de certa forma é um personagem com uma personalidade muito difícil, mas que tem a sua fragilidade.

E assim, com o passar das páginas ele foi me cativando e mostrando sua verdadeira personalidade, assim como o personagem Locke que estava torcendo para que ficasse com Jude, porém me decepcionei pelo caminho que ele acabou escolhendo.
Agora vocês devem me perguntar se tem Romance, né? Sim, vamos dizer que a autora desenvolveu uma pitadinha de romance, porém esse não foi o grande foco desse livro. A abordagem no enredo é sobre intrigas, traições, assassinatos e muito, muito segredo, o que sinceramente me surpreendeu bastante.




Tenho nada a reclamar desse livro, sinceramente é o tipo de fantasia que te prende do começo ao fim. Que te deixa com gostinho de quero mais, sabe? A autora conseguiu me levar páginas adentro de uma maneira que eu realmente não esperava. Foi realmente uma grande surpresa. Só tenho elogios, a narrativa é muito bem fluida, apesar de no inicio eu me incomodar um pouco por ser em primeira pessoa. Mas, com o passar das páginas eu fui me familiarizando. A trama no geral foi muito bem desenvolvida e gostei da maneira que tudo vai se encaixando perante aos acontecimentos de uma maneira realmente surpreendente.

É um livro que vale muito a pena ser lido, porém se preparem pois, eu creio que com certeza haverá uma continuação, pois mostra que tem muita coisa para acontecer ainda.

Enfim...

Quanto a diagramação, confesso que fui atraída pela capa. Foi o grande motivo de eu ter comprado esse livro, porém eu não sabia que era da mesma autora do livro que eu não tinha gostado, apenas tinha uma leve desconfiança, mas só fui ter certeza disso depois!! (risos).
Por isso fiquei feliz de ter passado despercebido este detalhe, pois provavelmente não o teria comprado e nem teria conhecido essa história maravilhosa de ``O Principe Cruel``. As páginas são amareladas e a fonte apesar de ser um pouco pequena, não me incomodou durante a leitura. A Editora Galera Record está de parabéns por todo trabalho feito nessa obra.

Com certeza recomendo a leitura!

Inscrições Abertas - Participe !!

8 comentários:

  1. A capa deste livro é realmente belíssima e lendo a resenha dele pela primeira vez, já fica impossível não sentir uma empatia enorme por Jude!
    Uma menina tão jovem, tendo que crescer meio na marra depois do acontecimento com os pais. Que conseguiu enfrentar todos para mostrar não só a eles,mas a ela mesma, que tinha potencial e com isso, poderia ser como o povo de lá.
    E mesmo na resenha, acompanhar o desenvolvimento da personagem já foi fantástico.
    Como amo fantasia e histórias de superação, o livro com certeza, vai para a lista de desejados!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da autora, embora já tenha "namorado" algumas de suas capas, sendo assim, será uma experiencia unica e sem influencias. Adorei a capa sóbria. Em relação a resenha, embora eu goste de fantasia, sempre começo com pé atrás mas essa me chamou atenção justamente por tu ter mencionado que mistura fantasia com fatos reais, possíveis da vida humana. Outra coisa, a historia lembrou muito os romances de época onde temos sempre uma mulher forte, guerreira que busca de seus objetivos, e um mau caráter, mau humorado ou dominador para atrapalhar ahahahahah. Foi bacana a maneira, realmente empolgada, com que tu se referiu a historia e de como ela te cativou. Se apegar a mais personagens durante a leitura, e não somente ao protagonista (pelo menos pra mim), me faz entrar de verdade na narrativa.Tu comentou que essa escrita foi boa, considerando a tua experiencia anterior negativa e que não deixou pontas soltas, mas o gostinho de "quero mais" veio por saber que será um serie? Não tenho problemas com narrativas em primeira pessoa, muito pelo contrário e os quotes mostraram um pouco do clima que deve ser desenrolar durante a leitura. Gostei!

    ResponderExcluir
  3. Oi Sil,
    Antes mesmo de ler suas impressões, eu já estava amando a Jude!!!
    Confesso que há tempos não leio uma boa fantasia, e quando leio uma resenha tão positiva, me arrependo de deixar um pouco o gênero de lado.
    O único ponto negativo, é que senti muita raiva do general, acho que ele não merecia ficar com as meninas no final das contas... Mas, só lendo para entender.
    O que mais se destacou, para mim, foi ver uma personagem feminina demonstrando garra, é sempre bom ver isso na literatura.
    Também curti a capa, diferente e bonita...
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Tenho muito interesse nesse livro porque me lembra de ACOTAR - série que eu amo - e porque o mundo das fadas me encanta. Essa é a primeira resenha que leio sobre, e já adianto que vou colocar na lista de prioridades.
    Tão bom encontrar uma protagonista girl power, e amo quando há a chance de ver uma evolução das personagens.
    Confesso que vou sentir falta de um destaque maior para o romance, mas entendo que por ser o 1° às vezes é necessário abordar diversos assuntos.
    Amei a resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! Mas menina, a primeira impressão que eu tive ao ver essa capa foi que ela me lembra, e muito, as capas da série The Royals, devaneios a parte, o enredo me fisgou de primeira, afinal amo demais o gênero fantasia, já deu para perceber que vai ser aquela leitura que vai me deixar acordada durante a madrugada, afinal segredos precisam ser revelados (eita, eita, eita).

    ResponderExcluir
  6. Que bonita resenha!
    Nunca li nada que envolvesse o mundo das fadas.
    Eu simpatizei logo com Taryn,a irmã que sonha com uma vida pacata rsrsrs.Gostei de Jude por ser guerreira e lutar por seus sonhos, na verdade ela luta por uma vida melhor, sem sofrimentos. ..
    Mas essa irmã Vivi será que não sente um pouco de ciúmes por não ser gêmea das outras?
    Eu senti que o Príncipe Cardan no fundo nutre uma paixão pela obstinada e forte Jude, espero pra ler logo.
    Achei muito interessante a história do livro, a capa na minha opinião poderia ser mais fantasiosa, mas é bonita mesmo assim.
    Livros com temática familiar e luta por um lugar ao sol são inspiradoras.
    Vai pra lista!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    A princípio eu achei que estava lendo uma resenha de Corte de Espinhos e Rosas, a sinopse me lembrou bastante todo o mundo de ACOTAR, mas ao longo da sua resenha percebi que são histórias bem diferentes.
    Fiquei super curiosa pra conhecer a Jude, e descobrir porque você gostou tanto deste livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Silvana!
    Não li esse livro ainda da autora, mas gosto muito da ficção fantasia criada por ela, porque gosto de toda mitologia de seres fantásticos, como fadas, feéricos, etc...
    Gostei foi muito de sua resenha e fiquei curiosa e interessada por fazer a leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir