Resenha - O Diário de Erasmo


Livro: O Diário de Erasmo
Autora: Robson Cuer
Cortesia: Editora Coerência
Página: 168
Ano: 2018
Edição:
Skoob
Onde Comprar: Editora Coerência

Erasmo é um cachorro de sorte. Junto com seus amigos vive aventuras e conhece o mundo com a curiosidade de uma criança, sem preconceitos e atento a tudo. Descobre um mundo mágico que por vezes não percebemos e emociona, ensina e diverte os leitores. Leve, poético e sensível, nos lembra que a vida é muito mágica e que a amizade é um lindo sentimento.



“Jack, Deus tem um mapa da felicidade? (...) Erasmo, o mapa está na "nossa cara". É só a gente seguir e encontrar este caminho. Deus nos abre o mapa todo dia quando acordamos. Às vezes estamos com ele de ponta cabeça, mas Deus nos ajuda a colocar na direção certa."



Este é um daqueles livros que conta a história da vida de um cachorrinho criança, encantador: “Erasmo”, batizado pelo “Papai” (seu dono), recebeu este nome em homenagem ao Erasmo Carlos. Foi achado num abrigo para cães e estava numa gaiolinha, sem ver a luz do dia, ou ter contato com as pessoas. Contou que foi separado de sua mamãe biológica quando pequenino. Sendo assim, ele vai para casa do “Papai”, e a partir dali, conhece sua nova vida, faz amizades incríveis com muitas espécies animais. 

Então descobre o quintal do “Jack”, o outro cãozinho mais velho que já morava ali numa casinha linda. Neste novo lar ele também faz amizades com a gata Sidney, que mais tarde terá seus filhotinhos lindos que brincarão com ele. Na aventura do Erasmo, ao decorrer da história, vai para o quintal do Jack e faz outras amizades com outros amiguinhos e brinca também no portão com Lucas, menino humano, que gosta muito do Erasmo. 


“É... os amigos nos fazem tantas surpresas, né? Eles se reunem e cada um colabora com um pouquinho para fazer o outro feliz, é muito bom ter amigos.”

Por vários momentos notamos a presença de “personificação” no Erasmo (os animais no geral), essa figura de linguagem muito usada para seres inanimados (ou seja, animais inanimados que recebem características humanas, pensamento, sentimento, comportamento e jeitos físicos e espirituais humanizados). Com sua amizade sólida com o amigo Jack, seu grande mestre (que torna-se um professor para ele), notamos como ele navega nas descobertas e indagações da vida. E muito disso, de seu mundo mágico, nos envolve e nos deixa curioso para que o cãozinho se encontre com com sua mãe. Pois ele foi separado dela ainda bebê. Ele recebe auxílio e aprendizado de outras espécies que também o ajudam a caminhar e seguir em frente sem preconceito nenhum com nenhuma espécie animal. 

São os personagens: Tatá, a baratinha bailarina; as Formigas Trabalhadoras; o Vagalume Lucivaldo, as Calopsitas Cabeleireiras, as Pulgas Acrobáticas, entre outros. Cada um ensina o valor da vida, o crescimento e a evolução espiritual que o cãozinho vai passando, pois Erasmo é um cão pequeno e inexperiente com seu meio, é um cachorro comparado à uma criança que traz consigo as indagações e inocência de um início de vida. Por isso, ele cheio de altivez e esperança nos encanta. 


“A liberdade não está só lá em cima, ela está em todo lugar! Para ter liberdade temos que fazer escolhas. Dependendo do que você escolher, você pode não ter a liberdade e ser feliz mesmo sem voar”


Jack, seu melhor amigo, é um grande sábio, pode-se dizer um cachorro humanizado também. um professor para ele; vai ensinando e explicando, ao Erasmo, sobre os fatos e os sentimentos da vida. Um personagem secundário da história apaixonante, um eterno mestre do cãozinho. Que por ter vivenciado muita coisa na vida, tem a oportunidade de passar seus ensinamentos. 

Assim Erasmo cresce num lar cheio de amor dado pelos seus companheiros de quintal, e dados pelo comportamento dos animais humanizados, (são mais humanos que muitos por aí). Vai sentir medo, felicidade, ciúmes, amor, acolhimento, vazio, tristeza, abandono e toda aventura de um cãozinho vívido e alegre, algumas decepções e aceitação. Mas que se deleita com o início da vida e a beleza da sua existência. Uma trajetória linda que nos faz querer chegar até a última página para saber onde estará a mamãe de Erasmo... E, afinal, ele conseguirá encontrar-se com ela?


“Tristeza é uma coisa que a gente sente que tira as cores de tudo”


[- Minhas Impressões -]

É um livro que favoritei muito e logo na narrativa já percebi a linguagem fluida e totalmente cativante. Nos acolhe com a existência das aventuras do Erasmo e seus amigos, e ao mesmo tempo nos ensina o valor dos pequenos gestos, sentimentos.

Sabe aquele tipo de livro que você não para de ler? E ainda quer chegar ao fim para saber se Erasmo encontrará a mãe dele? Então, este livro é assim: cheio de encantos, e a riqueza dos detalhes na escrita, a diagramação maravilhosa de cada página nos prende até o final. Confesso que fiquei surpresa achando que eu iria encontrar um livro para “Criancinha”. Engano meu! Ele tem uma linguagem para o entendimento da criança e dialoga com ela, assim como também dialoga com nós, adultos.

"Os humanos sempre jogam a culpa das coisas, uns nos outros, nós também somos assim, é parte da nossa proteção..."

Este livro é tão tocante que o cãozinho humanizado faz reflexões filosóficas, fiquei encantada com cada palavra; e me fez refletir as passagens filosóficas com tamanha sutileza e riqueza.

Levarei comigo este “manual” de como voltar a olhar as belezas da vida. Não é exagero meu, mas me lembrei do livro “O pequeno príncipe”de Antoine de Saint-Exupéry. Nos ensinando milhares de relações com o mundo e o tempo, sobre como temos preconceitos e como isso não é legal. Nos ajuda a desviar de raízes preconceituosas; a aproveitar o nosso tempo; nos mostra como lidamos com a morte e frustrações, com os valores de alguém que está perto e não enxergamos. Resgata a nossa inocência e nos faz ver, novamente, como uma criança leve e cheia de vida. 

Transbordei de emoções e lágrimas nas páginas finais. E fiquei com aquele sentimento de “quero mais obras assim”.

 E claro, enquanto não cheguei ao fim, não sosseguei para descobrir se Erasmo achará sua mamãe, o que vocês acham? Será que ele conseguirá encontrar com sua amada mãe? Só saberão após ler este livro encantador.

“Eu sabia que o tempo estava passando, e ainda não havia reencontrado minha mamãe, entre muitas coisas legais que aconteciam na minha vida, essa era a coisa que eu mais esperava”

Inscrições Abertas - Participe !!


Categorias:

11 comentários:

  1. Cada palavra que li, reforça em mim a importância de falar de humanidade para as pessoas. Eu nunca esperei que a história de meu cachorro, que escrevi no Facebook para crianças carentes de uma escola da Zona Leste de São Paulo, tomasse a proporção que tomou.
    Erasmo foi adotado várias vezes na vida: por mim e por todos os leitores, crianças ou adultos, que se emocionam com a ingenuidade e simplicidade das personagens.
    Muito obrigado ao blog Love My Books e à você Priscila por estas palavras e percepção.
    A vida é muito mágica!

    ResponderExcluir
  2. Realmente, não tem como não associar a um livro infantil vendo essa capa, mas ao decorrer da resenha dá pra perceber que não, ele se assemelha muito com os filmes da Pixel, que "humanizam os animais ou coisas" dando um encanto muito especial a historia. Justamente por mostrar um lado tão diferente do normal, o mesmo acontece com narrativas feita por crianças, a visão deles do mundo é unica, enfim. Imagino a simplicidade (no lado positivo) dessa historia, o "ver as coisa mais simples" acabam nos dando um tapa na cara, no meio de tanta correria. Adorei o nome Erasmo pois gosto muito do cantor, e ver um livro nacional com essa qualidade dá um incentivo a mais para ler. Acredito que o "final feliz" só fecharia com chave de ouro, pois o que aquece o coração do leitor será mesmo suas aventuras, amizades e o modo com que ele vê as coisas. Que dica bacana. P.S Ainda não li o Pequeno príncipe, mas certo que como livro de vida, em algum momento tem que ser lido.

    ResponderExcluir
  3. Ahhh, que gracinha!rs
    Primeiro que amo um bom livro infanto-juvenil assim, que além de trazer a doçura, traz também grandes ensinamentos.
    Outro fator que amei, a escolha do nome do "amiguinho". Não poderia ter caído melhor e junto com seus amigos, parece que o enredo é daqueles frenéticos, dignos até de um filme!
    Como não conhecia, vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Assim que vi o título, lembrei do Erasmo Carlos, legal saber que é uma homenagem.
    Diria ser uma leitura ótima para criança, mas pelo visto é aquela leitura perfeita para todos os públicos.
    Por ser narrado pelo cachorrinho, tem uma certa inocência que nos encanta.
    Muito bom saber do quanto te emocionou, me deixou interessada em ler e também absorver esses ensinamentos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! Se o Erasmo vai encontrar com a sua mãe eu (ainda) não sei, mas posso afirmar que ele já tem minha torcida e minha companhia nessa aventura. Amo cachorros (por enquanto sou “mamãe” de um, o Lobinho), por isso, a capa logo chamou minha atenção. É tão bacana quando a gente encontra uma leitura assim, amorzinho e cheia de momentos de aprendizado. Sem dúvida ´aquele tipo de livro que compartilhamos com o maior número de pessoas (meus sobrinhos vão amar).

    ResponderExcluir
  6. Priscila!
    Livros que trazem cães e animais caracterizados com 'sentimentos' humanos, por si só já são atraentes, porque afinal, tratamos nossos pets de forma humanizada, concorda?
    Agora é a primeira vez que vejo a questão de um autor, trazer um personagem que se permite filosofar, deve ser maravilhoso.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Oi Priscila, tudo bem?
    Ai meu Deus que livro mais lindinho do mundo que eu preciso ler. Eu amo cachorros e fiquei bem curiosa para conhecer a tragetória de Erasmo e seus amigos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nossa, me surpreendeu bastante! Imaginei que seria apenas um livro infantil, uma indicação para lermos para as crianças da nossa vida, mas lendo tudo descobri uma história para todos os públicos. Erasmo é a personificação perfeita de uma criança e suas perguntas sobre a vida e tudo a sua volta, os amigos que constrói durante o desenvolvimento da obra e os laços que cria com estes é de suma importância para seu próprio crescimento físico e intelectual, de uma maneira sutil. Reflexões incríveis que merecem muito mais destaque.

    ResponderExcluir
  9. Fiquei muito feliz com todas as observações de vocês!! Eu e o Erasminho agradecemos todo o carinho!!

    ResponderExcluir
  10. Aqui mais uma que pensava ser um livro infantil..mas já percebi que não.
    Esse pela resenha é um livro que fala de amor, de amizade, de carinho e afeto.
    Achei muito bonito essa busca do cachorrinho Erasmo por sua mãe, e a ajuda dos outros bichos que vão se relacionar com ele. Acho que esses personagens mostram bem a pureza e inocência dos animaizinhos. Só quem convive sabe o amor imenso que esses seres trazem dentro de si. Espero que Erasmo encontre sua mãezinha.
    Adorei!

    ResponderExcluir
  11. Para mim s livros para crianças e adolescentes servem para qualquer idade, e esse é uma prova disso. Quando somos crianças não ligamos para as diferenças entre as pessoas e nem vemos as coisas pelo lado negativo, e parece que quanto mais crescemos, mais perdemos essa "liberdade" de aceitar a vida e o próximo como eles são. Esse livro parece trazer muito disso, criando um personagem que é uma personificação de uma criança descobrindo o mundo, mais também com as características de um cachorro que não ligam para como você é, só querem carinho.
    Espero que no final Erasmo tenha encontrado a mãe e está muito feliz agora vivendo altas aventuras com seus amigos. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir